História O mundo mágico de Eldarya - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Mery, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Ação, Eldarya, Fantasia, Novela, Romance
Visualizações 40
Palavras 1.598
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, resolvi fazer esse capítulo em especial de dia das crianças! EEEEEEEEEEE! Queria ser criança só pra ganhar presente :'( BUAAAAA Quero voltar a ter 9 anos! | (Tenho 14...infelizmente.) Enfim vcs não merecem saber sobre minha vida de adolescente (Não sofra como eu.) Agora deixa eu ir ali, pra pegar um lencinho.

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
:)

Capítulo 13 - Crianças - Especial dia das Crianças


Após ter bebido um pouco, me levanto e me despeço dos garotos. Vou em direção ao meu quarto, mas acabo encontrando Ykhar.

— Olá Ykhar. Como vai? - Dou um sorriso.

— Estou cansada. - Ela diz bocejando. - O que faz aqui a essa hora? Já está bem tarde para passear pelo QG.

— Eu estava com os meninos no salão principal. Foi uma noite divertida.

— Oh, deve mesmo. Se me der licença eu tenho que deixar esses livros na biblioteca. - Olho os livros em suas mãos.

— Claro. - Eu entro no meu quarto e vejo uma foto em cima da cama. Uma foto um tanto assustadora. Era uma foto de uma mão, uma mão com sangue. Pego a foto e vejo um bilhete.

 

“ Faz alguns dias que nós não nos reencontramos. Afinal, não esclarecemos tudo, não é? Se quiser sua querida Okami de volta terá que me dar o seu poder.” - Arregalo os olhos assustada. Okami tinha sido sequestrada? É verdade que faz dias que não a vejo. E Miiko por que novamente esconde a verdade? Por que? Giselle não teria morrido? Era um plano? Tinha sobrevivido? Okami está morta? Isso é uma armadilha? Várias vozes rodavam em minha cabeça com dúvidas que tenho sobre essa carta. Continuo a ler desesperada, escorrendo os olhos por cada letra em busca de uma dica. Não tinha sido Giselle, que tinha escrevido essa carta...Pelo menos eu acho. Escuto uma batida na porta, e rapidamente atendo.

 — Oi, Jym. Desculpe por incomodar tão tarde á essa hora, mas eu gostaria de pedir desculpas. - Miiko? Pedindo desculpas? Era algum tipo de magia?

 — Ah, sim...Não se preocupe comigo, Miiko. Eu não guardo ressentimentos. - Mas é lógico que guardo.

 — Oh! Que bom, estava realmente preocupada. - Diz ela soltando um suspiro de alívio. - bom, mas de qualquer forma, eu gostaria de lhe dar um presente. - O braço que esconderá de trás de suas costas, revela um grande ovo azul. - Eu escolhi um becola, parece que combina com você.

 — É...me desculpe...Eu meio que não sei o que está acontecendo aqui...Isso é um ovo, certo? - Miiko parece perder a paciência.

 — Isso é um ovo de mascote. Você deverá chocá-lo em uma incubadora  e ele estará “vivo”. Ele pode lhe trazer objetos, e até outros mascotes. Enfim vai ser como o seu melhor amigo.

 — Ah ok. Obrigada Miiko.

 — De nada...Eu vou indo. - Já estava fechando a porta, quando Miiko me chama.

 — Ah! Amanhã será o dia dos pequenos, e o QG organizou uma adoção de mascotes para os mesmos...E eu gostaria que comparecesse. Mery gosta muito de você… - Eu sorrio para Miiko.

 — Claro, irei comparecer. - Miiko corresponde ao meu sorriso e vai embora. Parece que a julguei mal...Miiko pode ser autoritária, mas sabe ser gentil quando quer. Eu volto para cama olhando para o bilhete. Isso é o que me preocupa. Se isso for verdade, eu não posso deixar Okami na mão, mas...e se for mentira? Eu não gostaria de voltar a floresta e lutar contra Giselle ou quem seja que está por trás disso. Pensando durante alguns minutos, resolvi contar à alguém de confiança. Mas não sei quem. Ezarel...Ele não iria acreditar em mim, e mesmo se acreditasse, não levaria a sério. Nevra...Não quero um vampiro tarado me elogiando a cada 5 minutos em um plano de estratégia. Leiftan...Eu não posso confiar nele, afinal, ele também é um chefe. Bom, o que me resta agora é Valkyon, acho que seria alguém de confiança.Depois de decidir em quem contar, coloco o becola em uma incubadora que pegará na sala dos mascotes. Logo depois resolvo dormir. Não quero acordar com olheiras e assustar as crianças.

 

(..)


 

Acordo com um raio de sol batendo em meu olho. Tento me tapar com minha mão. Após me levantar, tropeço em uma coisa. Ou melhor, na coisa. Acabo dando um belo de um tombo.

 — Caramba, o que foi isso? - Olho em volta e vejo a causa do meu terrível tombo, a coisa.

 — Ah, até que você é fofo! - Tento me aproximar fazendo carinho mas recebo uma mordida.

 — Ai! Demônio! - Olho minha mão e vejo que há um pouco de sangue. - Seu! Você é um… - Escuto batidas vindo da porta.

 — Droga.

 — Hey calma! Não fique emburrada por atender o seu vampiro preferido!

 — Nevra...Agora não é bom momento. - Tento limpar com a água mas não parava de jorrar sangue.

 — Eu não tenho o dia todo!

 — Espere! - Tapo com minha mão e hesito em atender Nevra. Afinal, ele é um vampiro. Após hesitar um pouco abro a porta.

 — Uau! Está sexy com esse cabelo bagunçado! - Nevra sendo Nevra.

 — Eu acabei de acordar, não me julgue. - Nevra faz uma careta e faz um “ventinho” com a mão.

 — Aff… O que você quer? - Nevra abre a boca para se pronunciar, mas acaba farejando o sangue da minha mão.

 — Que delicia...Esse  cheiro de sangue…

 — Eu só fui mordida pelo meu novo mascote, só isso! - Nevra olha para meu quarto, e arregala os olhos.

 — Eu já disse que acabei de acordar!

 — Não é isso...é que… - Olho para meu quarto e vejo a pior cena do meu dia. A coisa estava mastigando o meu bilhete.

 — NÃOOOOOO!


 

(...)


 

 — Calma, Jym. Você não pode ficar tão brava assim com sua mascote. - Suspiro, pois acabará de saber que o becola era uma becola. Que por sinal era a pior primeira mascote de todos.

 — Eu não acredito! Essa mascote me odeia! - Falo ainda brava.

 — Parece que é verdade… - Ezarel fala.

 — O que é verdade? - Falo com dúvida.

 — Os mascotes se parecem com seus donos. - Antes que eu pudesse responder Kero se pronuncia.

 — Eu demorei tanto tempo para organizar esse quarto para sua chegada. - Kero diz observando o quarto com um olhar triste. É verdade que eu nem tinha reparado que o quarto estava diferente.

 — Esse erro foi meu. Não devia ter dado esse mascote para Jym. Mas, eu não entendo, como pode existir um becola raivoso?

 — Do mesmo jeito que pode existir uma faerie inútil.

 — Ezarel, saia daqui! Eu realmente não preciso de uma discussão entre você e Jym! - Ezarel sai emburrado e me mostra lingua, eu faço o mesmo.

 — Você são muito infantis… - Miiko bate na testa decepcionada. - Enfim o importante é que a mascote vai ficar para adoção junto com os outros. Mas Jym, você realmente quer se desfazer da becola?

 — Eu…- Penso um pouco. Eu realmente gosto de bichinhos e por mais que eu deteste aquela mascote sinto que posso tê-la como amiga.

 — Eu irei ficar com ela.

 — Sério? Depois de tudo que ela fez? - Nevra fala curioso.

 — Sim, eu gosto de desafios.

 — Você é muito bipolar. - Nevra se retira como o resto dos membros. Fico sozinha com Miiko.

 — Bom, então até tarde. Vou pedir para algum membro deixa-la aqui. - Miiko vai embora. Depois de alguns segundos recebo novamente a coisa.

 — Olá ééé...Pensando bem, não quero mais chama-lá de Becola. Vou chamá-la de Ari. - Com certeza, é o melhor nome pra ela. Ela também parece ter gostado. Após ter deixado Ari de lado, começo a me arrumar para a adoção.


 

(...)

Mais tarde na adoção.


 

Caminhando pelo Refúgio onde havia várias crianças, avisto Valkyon, Ezarel e Nevra. Valkyon parece está se divertindo. Ezarel está emburrado e Nevra desanimado. Os três tentam acalmar algumas crianças que querem mais alguns ovos. Realmente não sabem mexer com crianças. Me aproximo deles segurando o riso.

 — Querem ajuda?

 — Mas é… - Nevra dá um soco em Ezarel o interrompendo.

 — Eu não sou a melhor babá do mundo, mas eu posso ajudar. - Direciono o meu olhar para as três crianças birrentas.

 — Oi! - Os pequenos não falam nada. Ouço um pequeno riso de Ezarel.

 — Olá! - Uma garotinha finalmente se pronuncia. - Você é Jym não é?

 — Em carne e osso. - As crianças riram. Mas é claro! Crianças gostam de rir...Então porque não fazê-las rir?

 — Meu nome é Iara e esses são Jay e Kate. - Ela aponta para um garoto e uma garota.

 — São nomes bonitos, até fiquei com inveja! - Iara me dá um sorriso radiante. - Por acaso já ganharam mascotes? - Ouço um pequeno sim bem baixinho.

 — Então para que mais alguns?

 — É que queremos pegar para nossos amigos, mas esses três patetas não deixam! - Começo a gargalhar fortemente. Enquanto, Nevra, Ezarel, e Valkyon ficam emburrados.

 — Não se preocupem, eu ajudo a pegar os ovos. - Me aproximo da mesa que continha os mascotes e pego um ovo verde e outro da mesma cor. Levo para as crianças e as deixo lá se divertindo. Logo após, volto em direção ao meninos.

 —  Eu sei eu sou demais! - Nevra e Ezarel reviram os olhos. Enquanto, Valkyon continua emburrado.

 — Jym! Você está aqui! - Mery corre em minha direção e me dá um abraço.

 — Olá pequeno! Como está?

 — Muito bem! Você poderia me levar até o chafariz? - Eu olho para os meninos esperando um resposta.

 — Ah...é...O que acham?

 — Bom, podem ir...Ficaremos aqui. - Valkyon fala.

 — Não gostariam de nos acompanhar?

 — Mas é claro! - Nevra parecia animado. Os outros nos seguem até o chafariz, onde no sentamos e ficamos observando Mery e outras crianças brincarem.

 — É, parece que você conseguiu! - O azulado fala.

 — O que?

 —  Ganhar o desafio “eu-sou-a-melhor-babá-do-mundo”.

 — … - Eu fico calada apenas observando Mery. Apesar de eu não ser mais uma criança, tenho certeza que passei o meu melhor dia das crianças. Por mais que eu odeie esses três patetas, eu os adoro.

 


Notas Finais


Podem ter MUITOS ERROS, pois o cap é longo e eu to com preguiça de corrigir, então me desculpem por isso.
Beijins


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...