História O muro que nos separa (Ash e Serena) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Cilan, Grace (mãe de Serena), Misty, Red, Serena
Tags Amourshipping, Ash, Asheserena, Colegial, Drama, Romance, Serena
Visualizações 77
Palavras 1.334
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


"Não, eu não vou me matar."

Cá estou eu para o segundo capítulo meus caros leitores. Bem, pretendo postar um capítulo por semana, acho que é o tempo necessário para eu escrever um capítulo digno, pelo menos tentar. Enfim, uma boa leitura a todos.

Capítulo 2 - No, I'm not going to kill myself.


Fanfic / Fanfiction O muro que nos separa (Ash e Serena) - Capítulo 2 - No, I'm not going to kill myself.

- “O que será que me espera em Kanto? Momentos bons? Momentos ruins? Finalmente terei uma relação amorosa ou apenas mais uma desilusão amorosa? Bem, espero resposta...”.

Essa oração podia ser a mais clichê possível, porém era o que eu realmente pensava, para mim de fato era normal ter esses pensamentos. Bem, era 14:00 quando acordei e confesso que nem eu e nem minha mãe queria ficar mais naquele hotel.

- O que acha de irmos logo para a cidade de Pallet? Ainda temos o resto da tarde, não acho que seja longe. Comentei encostada numa bancada comendo uma Chesto Berry enquanto minha mãe saboreava um copo de leite de Miltank.

- Sério? Pensei que queria conhecer essa cidade!

- Há, na verdade eu quero conhecer logo a minha nova casa.

- Eu sei que está bastante ansiosa, mas não nos mudamos para cá só para ficar enfiadas dentro de casa né?

- Está certa, é que tipo, não vai ser nada legal ficar dormindo ao som de navios... Bem, eu posso dar uma volta na cidade? Quero conhecer os pontos turísticos.

Serena P.O.V's OFF

Sinceramente, estava um tédio ficar dentro do meu quarto. Eu precisava sair dali, quebrar o tédio e também quebrar minha "promessa".

- Vamos lá Ash, por onde posso sair?. Perguntava para mim mesmo  observando o pátio pela janela. Havia pouco movimento, então isso dificultaria minha saída pelo portão principal, as câmeras facilmente me pegariam. Quase quebrando a cabeça tentando achar algum meio para sair da escola, lembrei-me do lugar que Red tinha me mostrado a alguns anos.

O lugar se tratava de uma brecha entre uma janela e um terraço mal estudado onde dava diretamente a uma parte exterior da escola. Pelo o que me lembro, apenas ele e seus amigos sabem disso. Estava tudo pronto, tinha enviado uma mensagem no celular de Cilan e de Red, o único problema é que eu já não lembrava onde ficava essa brecha.

Já tinha posto na cabeça que eu sairia do colégio, eu de fato não sei porque estava tão fissurado, apenas queria sair. Pensei bastante até lembrar que o intervalo aconteceria em breve então era a minha chance de pedir ajuda para Red.

Logo após bater o sinal para o intervalo em questão de segundos eu já estava ligando para Red, o mesmo atende em estante:

- Alô, o que foi Ash Ketchum?

- Preciso de sua ajuda... Quero que me mostre onde fica aquela brecha.

- Brecha... - Parou por uns instantes até lembrar - Há sim, a brecha. Por que quer saber onde fica?

- Ue, eu quero sair... Respirar um pouco de ar fresco que não venha daqui de dentro!

- Mas cara, sábado e domingo está aí pra isso e... - Eu o interrompo com a entonação da voz elevada.

- Eu não vou esperar até sábado para sair do colégio, eu quero e preciso sair hoje. Se não vai me ajudar então tchau!

- Ei, eu não falei que não ia te ajudar. Também não precisa ficar exaltado. Bem, já saiu do quarto?

- Estou saindo...

- Rápido então, quero aproveitar o intervalo e se você for pego, não conte comigo.

O mesmo pelo celular me guiou até a brecha, não era difícil de chegar. Na verdade foi uma vergonha nunca ter lembrado daquele lugar antes. Agradeço Red e pela primeira vez, sim, pela primeira vez eu estaria boicotando as regras do Internato.

- Vamos lá Ash, você consegue!. Quando pensei que era apenas pular a janela e já daria no "teto". Mas não, eu teria que ser bem radical, da janela eu teria que pular para um grande cano de tubulação e escalar até chegar no terraço. Eu pensei em desistir, mas não podia voltar atrás, mesmo que seja algo irrelevante.

- Pronto, saciei minha vontade!. Falava comigo mesmo sentado encima do terraço e soltando um sorriso de canto, talvez quem me visse pela rua pensaria que eu fosse louco. Mas não estava nem aí, apenas fiquei fixado em observar a cidade em movimento.

Serena P.O.V's ON

Terminando de comer aquela Berrie, logo fui conhecer a cidade. Falei para minha mãe que não ia demorar muito, mas falei também que gostaria de ver todos os pontos turísticos da cidade. Passara vários pontos turísticos uns mais belos que os outros, obviamente registrei para posteriormente mostrar a dona Grace.

- Olhe Sylveon, acho que por hoje já está bom né?

- Sylveon!!

- Antes de voltarmos, que tal darmos uma olhada nesse monumento?. Perguntei mostrando a imagem do local para Sylveon que aceitou com a cabeça.

- Muito bem, vamos então!

Caminhando até o monumento ao lado de Sylveon sentia algo vindo de dentro de mim, algo que não havia explicação, parecia estar preso em minha garganta. Enfim, eu sentia que algo iria acontecer em breve, só não sabia se seria algo bom ou algo ruim. Ao virar a esquina da rua que dava no monumento vejo um garoto sentado perto de uma cerca elétrica, sem dúvidas, meu coração disparou.

- GAROTO! POR FAVOR, NÃO SE MATE!!!. Gritei desesperada indo até o mesmo.

- Slynnn!!!

- O que??. Disse o garoto que parecia ter a mesma idade que a minha, a voz dele parecia ser familiar, porém de lá de baixo não conseguia ver seu rosto.

- Olhe, eu não sei o que aconteceu para você querer se matar. Mas sei que conforme o tempo irá superar, então, por favor, não se encoste a esta cerca. - Prosei escalando a árvore que tinha perto do muro.

- Hã? - Indaga surpreso - Não, eu não vou me matar!. Diz com um tom de gozação. E novamente a voz dele parecia ser mais familiar. Finalmente depois de escalar consigo ver o seu rosto, me surpreendo lembrando do garoto que conheci anos atrás.

- Ash?

Serena P.O.V's OFF

- Serena?

Nunca pensei voltaria encontrar aquela garota que para mim não se passava de uma figurante em meu subconsciente, nunca tinha parado para pensar nela. Só que bem ali, naquele mesmo momento senti algo se desencadeando dentro de mim. Algo que não conseguia distinguir. Ficamos um bom tempo ali parado até que tomei a iniciativa.

- Quanto tempo não é mesmo?. Inquiri meio sem jeito.

- Ai que vergonha, desculpe pelo mau entendimento. Explica corada não sabendo aonde enfiar o rosto.

- SsySsySsly!. Debocha Slyveon que estava no chão.

- Grr, pare já com isso Slyveon. Retorne agora!. Serena retorna seu Pokémon e agora com mais vergonha.

- Ei, não fique com vergonha. Todos se enganam alguma vez. Se bem que Hahahahah!!. Não teve jeito, não consegui segurar minha risada. Comecei a gargalhar feito um louco. Serena vendo que eu não ia parar tão sendo resolveu rir comigo.

Depois de um tempo dando risada resolvemos conversar como gente decente.

- Então, como está seu joelho?. Indago olhando diretamente para sua perna.

- Há! Eu ainda tenho a marca até hoje. Mas nunca me deu problema.

- Ah, tá! Você sempre morou aqui?

- Na verdade não, cheguei hoje em Veridiana, amanhã irei para Pallet.

- Que pena, gostaria de te conhecer melhor, que nos tornássemos amigos!. Expressei com a mão na cabeça.

- Eu também, mas olhe, somos amigos desde aquele dia. Bem, podemos manter contato, pegue meu número e esta tudo resolvido. - Brinca.

- Então. - Como disse, ela me passa seu número que logo em seguida registrei nos contatos. - Acho melhor eu voltar para dentro antes que me peguem.

- É, eu também tenho que voltar pra "casa", falei para minha mãe que não ia demorar muito. Não quero deixá-la preocupada.

- Até qualquer dia Serena, adorei te conhecer. Talvez algum dia eu volte para Pallet, minha cidade natal como lhe disse!

- Até, Ash Ketchum!. A mesma desce da árvore e vai embora, talvez fosse a última vez que iria olhar para ela, então fiquei observando até a mesma sumir de minha vista.

- Com toda certeza, a presença dela melhorou muito meu dia!


Notas Finais


Agradeço vossas senhorias que leram até o final, não esqueça de dar dicas de continuidade e de me avisar sobre erros :)
E também, para a fanfic continuar eu preciso ter Feedback. Não quero ser mendigo, mas essa é a realidade. Até semana que vem!.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...