História O namoradinho da mamãe! - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Exibições 187
Palavras 1.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


SAUDADES DE VCS
DESCULPA DEMORAR TANTO

Capítulo 7 - Capitulo VII


Fanfic / Fanfiction O namoradinho da mamãe! - Capítulo 7 - Capitulo VII

----------------------------------------------------------------------------

Haviam chegado na casa do Park, a garota estava quieta no banco de trás, como se pensasse em uma forma de matar Park Jimin. Jimin a olhou brevemente sentindo seu rosto arder, ele estava corado pelo simples fato de que a garota estava dormindo no banco de trás como se fosse sua filha.

Ele não queria isso. Ele queria beija-la a cada segundo de sua vida. Queria faze-la gemer e gritar por seu pau. Queria vê-la vestida de noiva para si e queria muito fode-la de tal forma. Mas ele apenas a olhava naquele momento e via uma garotinha que parecia mais uma filha do que uma amante.

Saiu do carro angustiado e foi até o banco de trás, abrindo a porta e indo para cima dela com a intenção de pega-la no colo e leva-la para dentro da casa. Mas ao ficar sobre o corpo da garota que tinha suas bochechas rosadas e sua respiração calma, ele não se aguentou e beijou as bochechas delas se afastando em seguida.

Mas logo sentiu vontade de beija-la novamente, e ele beijou. Distribuiu diversos beijos na garota, um beijo no pescoço foi o bastante para que a garota sentisse e desperta-se, agarrando o pelos cabelos e puxando de leve, acariciando vez ou outra.

O rapaz então beijou molhado o pescoço da garota a ouvindo grunhir baixinho rodando sua cintura com suas pernas. O garoto então gemeu ao sentiu a garota morder sua orelha, sorriu pervertido sentindo ela apertar sua bunda.

-Eu sabia! – Jimin rapidamente saiu de cima da menina, a deixando um pouco chateada. -Meu próprio filho cometendo adultério com essa garota. – Disse Sra Park sorrindo. – Adorei.

-M-mãe, a senhora me assustou. – Ele disse ainda tenso, colocando a mão sobre seu peito, enquanto a garota se levantava ajeitando a roupa indiferente para Jimin.

-Olá Unnie. – Sorriu docilmente para ela.

-Olá querida! – Ela sorriu olhando Jimin em seguida. – Não tenho culpa se peguei você no flagra durante uma tentativa de fornicação em público. – Disse simplista.

-Ele que me atacou. – Disse a garota fazendo biquinho. – Eu estava dormindo Unnie e esse pervertido começou a me beijar. – Ela disse se fazendo de inocente.

-Você apertou a minha bunda! – Ele acusou ela rindo malicioso. – E gemeu.

-Unnie! – Ela fez bico esticando os braços. – Me leva no colo?

-Eu levo! – Ele disse se aproximando dela para agarra-la, mas ela desaproximou e ambos fizeram careta. -O que foi? Não quer?

-Não, você praticamente me largou quando a Unnie nos assustou. – Ela disse descansando os braços. – Se fosse minha mãe você me largaria aqui para seguir ela e implorar por perdão? – Jimin franziu o cenho.

-Vamos compreender uma coisa aqui garotinha. – Disse irritado se aproximando do corpo pequeno. – Eu sou seu, aprenda a entender isso. – Disse a agarrando com carinho e a tirando do carro em seu colo. – Eu poderia estar casado com Deus e eu ainda iria amar só a você.  – Ele disse unindo as testas e olhando em seus olhos.

-Então você me ama? – Ela disse sorrindo e Jimin corou percebendo o que havia falado. -Está corado por quê, huh? – Ela riu, fazendo Jimin bufar envergonhado.

-Amor! – Ambos ouviram a megera chamar Jimin e isso fez com que a garota franzisse o cenho, Jimin apenas ousou afastar um pouco o rosto da garota. -Eu estava com saudades. – Pulou no pescoço do amado sem nem se importar se ele derrubaria sua filha. Ele tratou de segurar firme ela. – Por que demorou tanto?

-Eu fiquei ocupado com uma coisa muito importante. – Disse sorrindo para a garota em seus braços. – Tão ocupado que nem vi o tempo passar.

-Hum, minha filha deve ter atrapalhado. – A megera disse simplista. – Alias, por que ela está sendo carregada? – Disse olhando os amantes secretos de cima abaixo.

-Porque eu pedi para o Oppa me carregar. – A garota disse não só provocando a megera como também Park. – Ele é cheiroso e quentinho. – Disse inalando o perfume de Jimin, o arrepiando e logo deitando sua cabeça no vão do pescoço dele.

A sra Park riu da situação. Primeiro que Jimin havia quase engasgado ao ouvir aquela provocação, mordeu os lábios sentindo os efeitos em seu membro que estava despertando. E a megera apenas riu irritada, afinal ela havia o chamado de Oppa e Jimin nunca havia deixado ela o chamar de tal forma.

-Concordo! – A megera sorriu. Jimin sentia a merda chegando. – O daddy é muito mais quente em outros lugares. – Aquilo atingiu todos em cheio, Jimin olhou para a garota em seus braços e a viu sorrir.

-Ah, como se eu não soubesse. – Ambos se olharam com ódio. -Aproposito oppa me disse que não gosta de apelidos, mas que iria fazer exceção para mim porque sou fofa. Você mentiu oppa? – Jimin a olhou e ele viu ela o olhar como se realmente tivesse acontecido.

-Eh, eu – Ele olhou para sua garota e a viu fazer bico e sussurrar um “Faz isso para mim.” – Eu não minto. Não para você meu anjinho. – A garota sorriu. – Querida, não me faça de mentiroso, huh? Me chame pelo nome. – Disse suspirando ao sentir os braços da garota rodando seu pescoço e os lábios dela beijando sua bochecha.

-Eu amo tanto o oppa! – Ela disse sorrindo, como se fosse uma criança. Já a megera riu desacreditada. – Oppa. – Chamou manhosa, recebendo seu olhar na hora.

-Sim? – Ele perguntou com os lábios entre seus dentes, ele sentiu a garota tremer com a visão e sorriu com isso. – O que meu anjinho quer?

-Quero ir para cama. – Disse apertando o pescoço dele e deitando ali. – Me leva? – Jimin se arrepiou com isso e sorriu mais ainda, era delicioso tê-la dessa forma. – Por favor Oppa. – Ele mordeu os lábios e a jogou um pouco para cima a pegando pela bunda dela.

-Tudo que meu anjinho desejar. – Ela sorriu no pescoço dele. Jimin então saiu de lá e adentrou a casa dando boa noite a alguns criados, mas a garota ao ver o mordomo ela babou.

-Meu Deus que cara lindo. – Disse sem pensar fazendo o mordomo rir baixinho e agradecer mordendo seus lábios. O ciúme de Jimin não podia ser maior.

-Se você continuar a olhar para ele, eu juro que eu vou te foder na frente dele e depois engana-lo. – Cuspiu irritado, a garota apenas riu baixinho beijando seu pescoço.

-Oppa, deixe de ciúmes. – Ela riu quando ele bufou. – Eu sou apenas sua. – Sorriu lambendo o pescoço dele. – E se for me foder na frente dele, convide ele. Eu vou – A garota foi jogada em uma cama. A cama de Jimin. – Nossa que brutalidade.

Jimin subiu em cima dela a beijando intensamente. Sussurrava palavras possessivas, arrancando sorrisos dela. Aquilo era incrível, Jimin ciumento era incrível. Ela riu e pensou que poderia usar isso a seu favor de vez em quando.

-----------------------------------------------


Notas Finais


Amo vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...