História O Namorado Do Meu Irmão (Crossover) - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~vick1997

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters, Teen Wolf
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Allison Argent, Chris Argent, Clary Fairchild (Clary Fray), Derek Hale, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jackson Whittemore, Lydia Martin, Magnus Bane, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Simon Lewis, Stiles Stilinski
Tags Clott, Dalec, Jeter, Malec, Sciles, Sterek, Stydia
Exibições 60
Palavras 4.110
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas.

Esse é o penúltimo episódio dessa primeira temporada. Caso vocês gostem e queiram uma segunda temporada já digam nos comentários. Não esqueça de favoritar a fic e de comentar.

Beijos

Capítulo 9 - Very Loud


Fanfic / Fanfiction O Namorado Do Meu Irmão (Crossover) - Capítulo 9 - Very Loud

Peter e John estavam sentados na cadeira. Derek estava sentado em uma mesa encarando os dois. John encarava Derek. O moreno terminava de contar toda sua história com Stiles. Peter suspirou e encarou John. Peter pegou na mão de John e o encarou dentro dos olhos.

— Derek e Stiles nasceram para ficar juntos. Disse Peter encarando o sobrinho e o xerife ao mesmo tempo. — Um Humenigo só consegue salvar a vida de uma pessoa se estiver ao lado de seu verdadeiro amor. Stiles conseguiu salvar a vida da filha do professora dele porque você estava ao lado dele Derek.

— Isso quer dizer o que Peter? Indagou John meio confuso.

— Que Stiles só consegue trazer as pessoas mortas pela vida se estiver com sua alma gêmea. Disse Peter. — Derek é a alma gêmea de Stiles.

Derek abre um sorriso de leve e olha para o lado com um ar bastante apaixonado. John suspira e alisa a mão de Peter. Derek encara os dois e abre um enorme sorriso.

— Quer dizer que eu tenho dois sogros. Disse Derek encarando Peter e John. — Prometo muito bem cuidar do Stiles.

— Deu para ver pelo seu olhar Derek. Disse John que suspirou. — Você parece ser uma pessoa muito boa. Isso é bom de ver.

— O Stiles está na escola? Indagou Derek.

— Sim. Disse Peter. — Ele saiu todo feliz com o presente que ganhou do John. Um velho Jeep azul que pertenceu ao meu finado sogro. O mesmo sogro que separou o John e eu anos atrás.

— A historia de amor de vocês é tão linda. Disse Derek encarando os dois com um leve sorriso. — Tio Peter sempre contava essa historia para mim quando era criança. Depois veio meu irmão e ele também contava a historia para nos dois.

— Eu amo o Peter, Derek. Eu vou fazer de tudo para ser feliz e deixar ele feliz sempre.

— Eu também te amo John. Disse Peter que sorriu. — Derek, vou voltar a morar em Beacon Hills. Tenho meu John... Tem meu filho agora e minha felicidade está completa, além de ter você e seu irmão. Beacon Hills vai ser o lugar que vou ficar para o resto da minha vida.

— Isso é bom tio. Disse Derek.

— Eu concordo. Disse John.

Peter e John trocaram olhares confidentes. Derek sorriu. Scott, Jackson e Lydia estavam na sala de aula assistindo a primeira aula. Stiles entrou pela porta e olhou a professora.

— Desculpa o atraso. Diz Stiles que aproxima da professora. — Tive um problema no caminho.

— Sente-se senhor Stilinski. Disse a professora.

Stiles olhou para a sala e viu um lugar ao lado de Scott e outro ao lado de Lydia. A ruiva acenou para Stiles. Stiles sorriu e foi aproximando da mesa em que Lydia estava e sentando-se ao lado dela. Lydia o encarava com um enorme sorriso. Ela esticou a mão e pegou na mão de Stiles.

— Obrigada por salvar a minha vida Stiles. Disse Lydia abrindo um enorme sorriso. — Eu não sei como você conseguiu ou o que você fez, mas muito obrigada mesmo.

— De nada. Disse Stiles sorrindo.

A professora vai passando a matéria. Stiles vê seu celular vibrando ele olha e vê que é seu pai. Stiles levantou com o celular e foi andando em direção a porta e saindo. Stiles atendeu o telefone rapidamente.

 

STILES: Pai! O que foi? Aconteceu alguma coisa?

JOHN: Eu deixei uma cópia da chave lá de casa para o Peter.

STILES: Ok... É só isso mesmo?

JOHN: É... Vou trabalhar até mais tarde. Peter vai passar à tarde com você. E como foi dirigir seu carro?

STILES: Foi ótimo. Eu sempre amei aquele Jeep e agora ele é meu. Totalmente meu... Escuta pai, será que eu posso sair mais cedo da escola hoje? Eu queria muito encontrar com uma pessoa antes de encontrar meu pai Peter para passar a tarde.

JOHN: Qual a programação de hoje na sua escola?

STILES: Inglês... Geometria... Educação Física. 

JOHN: Você está com excelentes notas nessas matérias. Pode sim filho, vou ligar a escola avisando que você sentiu-se mal e saiu mais cedo.

STILES: Valeu pai.

JOHN: Posso saber quem é essa pessoa que você quer encontrar antes de encontrar com o Peter?

STILES: É uma pessoa bem especial pai. Conheci essa pessoa naquele dia no supermercado e toda vez que tentava entrar em contato com alguém acabava ligando para ele. Depois te explico melhor pai.

JOHN: Ok Stiles... Essa pessoa deve ser bem especial. Espero que você seja feliz com a pessoa em questão.

STILES: Valeu pai... Preciso ir.

JOHN: Ok meu filho. Te amo.

STILES: Também te amo pai. Até mais tarde.

JOHN: Até.

 

John e Stiles desligam o telefone. O sinal da escola bate. Stiles sai andando pelo corredor em direção a saída. Lydia e Scott saem da sala juntos e olham pelo corredor que vão tumultuando de alunos. Lydia olha para a porta de saída e vê Stiles saindo.

— O Stiles acabou de sair. Disse Lydia que saiu correndo.

Scott saiu correndo atrás de Lydia. Lydia e Scott saíram pela porta principal e olharam em volta. Scott viu o Jeep azul. O Jeep começou a sair e passou na frente de Lydia e Scott. A ruiva e o moreno encararam dentro do Jeep e viram Stiles dirigindo. Stiles pisou no acelerador e foi saindo da área da escola.

Alec e Clary foram entrando na área escolar. Alec parou o carro no estacionamento e saiu do carro junto com Clary. Clary avistou Scott ao lado de Lydia.

— Ali o Scott. Disse Clary.

— Vamos lá. Disse Alec.

Alec e Clary foram passando entre os carros e foram aproximando de Scott e Lydia. Lydia encarou Clary e abriu um enorme sorriso. Lydia aproximou de Clary a encarando.

— O que faz aqui na minha escola? Indagou Lydia.

— Vim visitar o namorado do meu irmão. Disse Clary sorrindo.

— Quem é o namorado do seu irmão? Indagou Lydia.

Clary aponta. Lydia vira. Alec aproxima de Scott e os dois se beijam apaixonados. Jackson saiu pela porta e vê Scott e Alec beijando. Jackson revira os olhos e vai aproximando de Lydia. Jackson sorri para Clary.

— Viu o Stiles, Lydia? Indagou Jackson.

— Acabou de sair. Disse Lydia. — Ei você sabe onde ele mora não sabe?

— Sei sim. Disse Jackson.

— Você pode me nos levar até a casa dele? Indagou Clary.

— Primeiramente quem é você? Indagou Jackson encarando Clary. — Nunca vi você nessa escola e porque você quer ir à casa do Stiles? O que está acontecendo com você? E porque você tem o corpo todo tatuado?

Clary olhou assustada para Jackson.

— Você consegue ver minhas runas? Indagou Clary.

— Sim. Disse Jackson.

— Eu também consigo ver. Disse Lydia. — Acho maneiro seu irmão e você ter o mesmo tipo de tatuagem.

Clary passou por Jackson e Lydia e foi direto em Alec que saiu de um beijo apaixonado com Scott. Alec encarou Clary meio assustado.

— Não precisa vir. Disse Clary. — Leva o Scott para casa e fiquem seguros lá.

— Do que você está falando Clary? Indagou Alec.

— Eu encontrei dois outros seres. Disse Clary que olhou para Lydia e Jackson. — Aqueles dois conseguem ver nossas runas. Proteja o Scott que vou atrás do Stiles. Jackson conhece muito bem ele e Lydia tem uma coisa muito poderosa em volta dela. Estou segura.

— Ok... Me manda mensagem assim que encontrar o tal Stiles. Disse Alec.

— Pode deixar. Disse Clary.

— O que está acontecendo? Indagou Scott.

Clary saiu em direção a Lydia e Jackson. Alec encarou Scott e alisou o belo rosto moreno do vizinho. Eles se olharam olho a olho. Scott suspirou com o carinho do vizinho.

— Eu quero te levar em um lugar lindo que eu vi vindo para sua escola. Disse Alec. — Quanto ao Stiles, Clary vai atrás dele.

— Ok... Disse Scott. — Aonde vamos?

— Conversar... Namorar... Conhecermos um pouco mais. Disse Alec que pegou na mão de Scott e foi saindo com ele. — Nosso inicio de namoro foi bem conturbado ontem.

— Bota conturbado nisso. Disse Scott sorrindo. — Então vamos... Bom que tenho que te contar umas coisas mesmos.

Scott e Alec foram saindo. Lydia conversava com Jackson e Clary. Jackson e Clary escutavam atentamente com todos os detalhes o que Lydia dizia. Alec andou de mãos dadas com Scott por uns dois quarteirões afastados da escola. Alec e Scott chegaram a uma praça quase abandonada. Eles sentaram em um banco e ficaram observando o local.

— Eu vi essa praça quando ia para sua escola e ela me lembra muito Nova York. Disse Alec que sorriu e alisou o rosto de Scott. — Fui muito feliz em Nova York e agora pretendo ser feliz aqui em Beacon Hills ao seu lado.

— Isso é bom de ouvir. Disse Scott sorrindo. — Derek sabe sobre nos dois. Acabou que ele me viu saindo do seu apartamento ontem. Ele disse que quer a minha felicidade e que apóia nosso namoro. Ele disse “Se ele te faz feliz, eu fico feliz. Alec é um homem bem especial e vai saber te fazer feliz”.

— Isso é bom de ouvir também. Disse Alec sorrindo. — Meu irmãozinho Max te adorou. Meu pai te achou super legal e minha mãe no inicio é meio protetora, mas logo ela vai se render aos seus encantos.

— Ela sempre foi assim? Indagou Scott.

— Depende. Disse Alec que suspirou. — Quando namorei Magnus minha mãe não gostou. Foi então que Max teve uma visão de que Magnus matava Clary, Jace, Simon, Isabelle e Luke. Alec engoliu seco e continuou. — E a visão se tornou real. Consegui salvar somente a Clary. Vi minha irmã Isabelle, vi Simon e Luke... Vi meu melhor amigo Jace morrer na minha frente. Clary e eu simplesmente fugimos. Ficamos alguns meses fugindo até chegar em Beacon Hills e ficar.

— E você gostava muito desse tal Magnus? Indagou Scott.

— Sim. Disse Alec. — Só que depois que conheci você. E que nos beijamos. Pude sentir algo especial por você Scott. Sinto uma grande conexão com você. Esqueci Magnus totalmente quando nos beijamos. Eu te quero para sempre Scott. Quando você formar na escola e estiver com seus dezoito anos vamos viver juntos e ser felizes para sempre. Eu te prometo.

— Eu quero é isso mesmo Alec. Disse Scott sorrindo. — Quero ser muito feliz com você... Aliás você já fez alguma loucura de amor?

— Loucura de amor? Indagou Alec. — Como assim?

Scott aproxima do ouvido de Alec e cochicha nele. Alec abre um sorriso e olha em volta. Alec observa a praça. Ele pega na mão de Scott e anda até o fim da praça. Scott abre um enorme sorriso.

— Sei de um feitiço que vai nos bloquear na visão de todos. Disse Alec que olhou em volta. — EXPELIUM INVISIBLE IMPOSSIBLE ON THE PARK ME AND SCOTT.

Scott encara Alec.

— O que você falou? Indagou Scott.

— Que nos deixassem invisível nos olhos de todos que passem por essa praça. Disse Alec. — Agora podemos fazer essa sua loucura de amor.

Scott pula no colo de Alec. Alec segura as pernas de Scott e os dois começam a se beijar apaixonados. Alec acaba caindo no chão e começa a rir junto com Scott. Scott tira a blusa de Alec e passa a mão sobre o peitoral moreno do vizinho. Alec tira a blusa de Scott. Em seguida eles começam a tirar suas calças e ficando somente de cueca. Scott abre um sorriso.

— Quer continuar meu vizinho lindo? Indagou Alec.

— Com certeza. Disse Scott.

Scott e Alec voltaram a beijar com intensidade. Eles alisavam o corpo um do outro e era visível uma excitação pela parte de ambos. Scott começou a alisar o membro de Alec e em seguida tirou para fora e começou a chupar. Alec foi sentindo a boca de Scott lamber e chupar seu membro que foi ficando cada vez mais duro.

Alec alisava os cabelos de Scott. Alec mordia os lábios de tanto tesão em sentir a boca do vizinho aumentar a velocidade. Scott chupava cada vez mais rápido o membro de Alec. Scott tirou o membro de sua boca e encarando Alec nos olhos.

— Quero ser seu Alec. Me come.

Alec rapidamente colocou Scott de quatro. Ele tirou a cueca do mais novo e começou a lamber toda a bunda do mais novo. Scott mordia seus lábios sentindo cada vez mais a excitação diante das lambidas de Alec em sua bunda. Alec parou de lamber e rapidamente penetrou devagar seu membro. Ele esperou um pouco e penetrou o resto. Scott sentiu uma certa dor, mas depois começou a sentir todo o prazer.

Scott deu uma rebolada e Alec começou a meter em nele. Alec metia devagar e ia aumentando o ritmo de acordo com os gemidos de Scott. Alec e Scott suavam e gemia. Alec aumentou o ritmo das estocadas e não aguentou e acabou gozando dentro de Scott. Alec ia parando o movimento rápido e gozando ao mesmo tempo. Assim que parou ele tirou seu membro e puxou Scott para perto de seu peitoral suado. Eles se olharam com um enorme sorriso de prazer.

— Isso sim é loucura de amor. Disse Alec sorrindo. — Te adoro Scott.

— Eu te adoro também Alec. Disse Scott ofegante. — Que loucura prazerosa.

Alec e Scott se beijam apaixonadamente. Clary e Jackson estão observando Lydia que termina de contar toda a história do acidente na noite passada e de como Stiles salvou sua vida. Jackson respira fundo e encara Clary.

— Eu preciso encontrar o Stiles. Disse Clary.

— Por quê? Indagou Jackson.

— Só ele pode trazer meu namorado, meus melhores amigos e meu padrasto de volta a vida. Disse Clary. — Bom agora vocês vão conhecer a minha história.

Clary começou a contar toda a história para Lydia e Jackson. Dessa vez Lydia sentou e Clary levantou para contar todos os detalhes. Stiles parou o Jeep na frente do bar. Ele pegou o celular e viu o nome do bar e o endereço. Stiles abriu um sorriso e saiu do Jeep. Ele foi entrando dentro do bar e viu Derek de costas arrumando umas bebidas.

— Estamos fechados. Disse Derek que ao virar e vê Stiles fica surpreso e abre um enorme sorriso. — Mas para você está aberto.

— Eu não conseguia parar de pensar em você. Disse Stiles que sorriu envergonhado. — Até sonhar com você eu sonhei.

Derek vai saindo de trás do bar e aproxima de Stiles.

— É isso que os apaixonados fazem. Disse Derek sorrindo. — Sonham com seus amados. Eu também sonhei com você Stiles.

— Aposto que foi um sonho bem lindo. Disse Stiles sorrindo. — O meu foi.

— O meu foi. Disse Derek sorrindo. — Sonhei que estávamos em uma casa na montanha. Estávamos só nos dois e você estava reclamando que seu melhor amigo estava de namoro e não ligava para a amizade de vocês.

— Eu tive esse mesmo sonho e no final você disse que amigos que se importam sentem a presença mesmo sendo onipresentes. Entramos dentro da casa e ficamos abraçados em volta da lareira deitados no colchão branco. Disse Stiles que sorriu e suspirou. — E depois você disse.

— Que te amava e queria ser seu para o resto da vida. E não importava a diferença de idade já que fomos feitos um para o outro. Disse Derek que envolveu Stiles pela cintura e encarando nos olhos. — Aí de forma romântica trocamos presentes. E quando abrimos vimos que éramos duas caixas com duas alianças dentro. Nos dois pedimos um ao outro em casamento ao mesmo tempo.

— Aceitamos e nos beijamos. Disse Stiles sorrindo. — Quando estava esquentando eu acabei acordando na melhor parte.

— Bom o bar está fechado. Disse Derek sorrindo. — Posso trancar a porta e fazer esquentar e na melhor parte não iremos acordar, pois vamos vivenciar. 

— Então fecha o bar. Disse Stiles encarando Derek. — Quero te provar.

Derek abre um sorriso e solta à cintura de Stiles. Derek aproxima da porta e tranca. Stiles tira sua camisa sobreposta e coloca em cima da cadeira. Derek tira a chave da porta do bar e coloca em cima do balcão. Ele aproxima de Stiles, o pega pela cintura e o beija bem apaixonado.

Stiles coloca a mão por debaixo da blusa de Derek. Os dois vão beijando e encostam no banco do bar. Derek coloca Stiles sentado no banco. Eles sorriem entre o beijo e se olham apaixonados. Stiles tira a blusa de Derek e fica encantado com o peitoral definido dele. Derek tira a blusa de Stiles e abre um enorme sorriso apaixonado.

— Você tem umas pintinhas muito sexy Stiles.

— E você é tem uma alma e um coração muito bom Derek. Quero ser seu.

Derek envolve Stiles pela cintura e volta a beijar eles. Stiles e Derek vão ficando cada vez mais excitados e continuam beijando e alisando seus corpos. Stiles tira o cinto da calça de Derek, ele abre o zíper e o botão da calça. Derek desabotoa a calça de Stiles. Derek pega as pernas de Stiles e o envolve na sua cintura enquanto levanta ele da cadeira caindo aos beijos.

Stiles é colocado em uma mesa por Derek. O moreno tira a calça do polaco rapidamente o deixando de cueca. Derek tira os sapatos e a tira sua calça também. Stiles envolve o braço no pescoço de Derek e eles vão se beijando cada vez mais com tesão.

É nítido a excitação tanto de Derek quanto de Stiles. Stiles morde os lábios de Derek e puxa. Stiles dá um chupão nos lábios de Derek. Eles sorriem. Derek pega sua calça e tira sua carteira. Stiles estica a mão para sua calça no chão. Derek pega a calça e entrega para Stiles. O polaco tira a carteira também. Stiles e Derek tiram uma camisinha de dentro da carteira. Eles se olham.

— Posso ir primeiro?

— Eu nunca fui passivo. Mas por você serei.

Stiles sorri e abre a camisinha. Seu membro está bastante excitado. Derek sorri e alisa o membro do polaco. Derek da uma pequena chupada e vê o membro do garoto magrelo pulsar na sua boca. Derek chupou um pouco mais rápido e logo parou colocando a camisinha sobre o membro de Stiles.

Derek encarou Stiles. O moreno logo deitou de frente na mesa ficando com a bunda para o polaco. Stiles abriu um enorme sorriso safado e logo começou a alisar aquela grande bunda na sua frente. Stiles introduziu um dedo massageando o orifício do moreno. Stiles tirou seu dedo e logo introduziu seu membro fazendo Derek gemer alto.

Stiles ficou um tempo parado até sentir Derek rebolar. Stiles começou a meter devagar e logo foi metendo. A cada gemido de Derek, Stiles aumentava cada vez mais as estocadas. Derek gemia e sentia Stiles cada vez arrombá-lo mais. O suor descia pelo corpo dos dois. O polaco metia forte até não aguentar e gozar. Stiles foi parando aos poucos de meter. Ele virou Derek e o encarou.

— Sua vez em mim.

Derek levantou da mesa. Stiles deitou na mesma posição. Derek virou Stiles o colocando de frente. Stiles abriu um sorriso ao ver o rosto do namorado. Derek abriu a camisinha e colocou sobre seu membro super ereto. Derek passou o dedo em volta do orifício de Stiles e em seguida penetrou aos poucos.

Stiles ia sentindo o membro de Derek entrar. Stiles fazia uma cara de dor e logo depois veio a do prazer. Derek começou a meter devagar e assim que Stiles deu sinal o moreno começou a meter mais rápido. Derek e Stiles gemiam quase que em coro e juntos. Eles suavam e Derek metia mais e mais rápido. Stiles sentia todo o prazer passando pelo seu corpo. Derek meteu mais forte e acabou gozando. Derek foi metendo devagar até parar.

Stiles puxou Derek para cima dele. Eles se olharam apaixonados e deram um enorme beijo com muito amor, carinho e emoção. Entre os beijos eles se olhavam com bastante ternura.

— Te amo. Disse Derek e Stiles ao mesmo tempo.

Clary terminou de contar a historia. Jackson estava bastante assustado e Lydia estava boquiaberta. Clary olhou para o tempo e viu fechar rapidamente. Jackson olhou para o tempo e estranhou pelo céu ter ficado nublado rapidamente. Lydia encarou o céu e em seguida ela suspirou.

— Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Gritou Lydia fazendo um raio cair na porta da escola.

Clary e Jackson olharam assustados para Lydia.

— O que foi Lydia? Indagou Jackson preocupado.

— Eu vejo mortes. Disse Lydia suspirando. — Mortes Jackson. E eu vejo um nome.

— Que nome? Indagou Clary.

— Bane. Disse Lydia.

Clary arregalou os olhos.

— Não pode ser. Disse Clary que encarou Jackson e Lydia. — Jackson você precisa me levar urgentemente na casa do Stiles. Eu estou com meu carro. Preciso encontrar com ele.

— Ou encontrar um Jeep azul. Disse Lydia. — Stiles estava dirigindo um Jeep desse hoje.

— Então vamos. Disse Clary.

Clary, Jackson e Lydia saíram correndo em direção ao carro. Clary abriu a porta e entrou junto com eles. A ruiva ligou o carro e saiu acelerado. Jackson passou o endereço para Clary e a garota pisou no acelerador. Alec e Scott estavam terminando de vestir a roupa quando o céu ficou nublado rapidamente. Scott observou o céu.

— Melhor irmos. Disse Scott. — Acho que vai chover.

Alec olha para o céu assustado.

— Isso não é chuva Scott.

— Não? Indagou Scott confuso. — É o que então?

— Magia Negra. Disse Alec assustado.

Alec terminou de vestir junto com Scott. Alec pegou a mão do namorado e saiu correndo com ele em direção a sua casa. Clary parou o carro na frente da casa de Stiles. Jackson saiu correndo do carro e tocou a campainha. Lydia estava sentada no banco de trás. Ela começou a escutar barulho de garrafas sendo mexidas. Jackson voltou correndo para o carro.

— Ele não está em casa. Disse Jackson aflito.

— Droga. Disse Clary.

— Vocês estão escutando esse barulho de garrafas mexendo? Indagou Lydia que encarou Clary e Jackson. — Eu consigo escutar essas garrafas e a avenida principal.

— Deve ser algum supermercado. Disse Jackson.

— Não. Disse Clary. — Lá é um bar. Eu sei onde é.

Clary pisou no acelerador. Maryse e Robert estavam sentados no sofá preocupados. Max estava brincando quando sentiu uma fisgada no pescoço. Rapidamente o garoto olhou para uma parede. Sobre sua córnea, Max, começou a ter uma visão. Max caiu para trás e Robert correu até o filho.

— Meu filho. Disse Robert.

— Qual foi à visão dessa vez Max? Indagou Maryse.

— Todos vivos. Disse Max. — Mas...

— Mas o que? Indagou Robert.

— Magnus está aqui em Beacon Hills. Disse Max.

Maryse e Robert se olham assustados. Max levanta e sai correndo do apartamento sem os pais perceberem. Derek e Stiles estavam vestindo as peças aos poucos. Peter saia do supermercado quando viu o céu ele engoliu seco e correu para seu carro. Clary parou o carro rapidamente atrás do Jeep. Clary, Jackson e Lydia saíram do carro e olharam o Jeep.

— É esse o Jeep que o Stiles saiu dirigindo da escola. Disse Lydia.

— Esse Jeep era do avô dele. Disse Jackson.

Clary aproxima do bar e bate na porta rapidamente. Derek e Stiles estavam vestindo quando ouviram bater na porta. Max saiu correndo pela rua quando viu Alec e Scott correndo. Max saiu correndo atrás dele e logo abraçou Alec pela cintura. Alec sentiu o abraço de Max e logo abaixou e encarou o irmão mais novo.

— Que foi Max? Indagou Alec.

— Scott. Disse Max. — Encontre seus amigos com a Clary e sigam a uns trinta quilômetros da cidade. Max tirou o colar do pescoço e jogou na mão dele. — Essa é a chave do local onde os corpos estão armazenados. Salve a vida deles. Enquanto eu salvo a vida do meu irmão.

— Como assim Max? Indagou Alec.

Clary bateu com muito mais força. Derek e Stiles aproximaram da porta. Derek abriu a porta e Clary foi entrando junto com Lydia e Jackson. Stiles viu Jackson e Lydia super aflitos.

— O que fazem aqui? Indagou Stiles para Lydia e Jackson.

— Você que é o Stiles? Indagou Clary. — Um Humenigo capaz de salvar vidas?

— Sou eu sim. Disse Stiles.

— Clary o que você quer com o Stiles? Indagou Derek.

— Salvar as vidas de Jace, Isabelle, Simon e Luke. Disse Clary. — Ter minha família e meu grande amor de volta. Clary encarou Stiles e em seguida indagou. — E aí? Vai salvar minha família?

Scott pegou o colar e saiu correndo. Alec encarou Max assustado. Alec balançou o irmão mais novo. Max engoliu seco. Alec abraçou o irmão.

— O que foi Max? Indagou Alec preocupado.

— Ele está aqui em Beacon Hills. Disse Max sussurrando.

Alec saiu do abraço e encarou Max. Uma poeira forte rodou atrás dos dois.

— Olha que lindo esse momento família. Disse Magnus sorrindo.

Alec e Max abraçados viraram e encaram Magnus e Allison.

— Sentiu saudades minha amor? Indagou Magnus com olhar apaixonado.


Notas Finais


OMG!¹ OMG!² OMG!³

E aí? O que acharam do capítulo?

Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...