História O Nascer de uma Comunidade - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Animais, Animal, Fox, Furry, Lobo, Lobos, Raposa, Raposas, Wolf
Exibições 19
Palavras 470
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa demorar pra escrever, conhecem bloqueio criativo? Pois é né.

Capítulo 27 - He will survive?


Profeta, ao longe, ficou olhando para o lugar onde Say estava preso e conseguiu contar 10 guardas, eles estavam em um local completamente aberto, não era um lugar muito grande era um cômodo de aproximadamente 60 metros quadrados, seria impossível entrar lá sem ser visto e todos eles estavam armados com submetralhadoras. Resgatar Say seria uma missão praticamente impossível, mas ninguém iria o abandonar e também não desistiriam de salva-lo.

Profeta contou para Carlos e Bia onde estava Say através de um dispositivo de comunicação utilizado pela Força Armada Canadense. Todo o resto do edifício estava vazio, a única coisa que havia nos outros cômodos eram corpos sem vida perfurados por balas e manchas e poças de sangue.

Eles chegaram até a porta do cômodo onde Say estava preso. Carlos estava desesperado para salvar Say e não esperou nem um segundo para arrombar a porta e entrar atirando. Os guardas não estavam esperando por isso e sem tempo de reagir Carlos matou três guardas que estavam perto dele com suas pistolas descarregando completamente o pente delas. Bia entrou logo em seguida socando o pescoço do guarda mais próximo, as pontas afiadas de seu soco inglês fizeram com que o pescoço do homem fosse rasgado fazendo com que sangue fosse jorrado para o lado. Um dos homens que estavam longe da porta teve uma reação rápida e conseguiu pegar sua arma e efetuar alguns disparos antes de Profeta criar um buraco no crânio dele com um tiro de sua sniper, o homem errou a maior parte dos tiros, mas conseguiu acertar dois tiros na perna de Carlos fazendo com que ele gritasse de dor. Quando Carlos percebeu que estava sem munição soltou as pistolas no chão e pegou suas adagas de arremesso, ele as arremessou em dois dos homens acertando em cheio seus pescoços fazendo com que morressem na mesma hora. Um dos guardas pegou Say, que estava no chão, e apontou a arma para ele, porém ele havia se esquecido de Profeta e ficou virado para Carlos e Bia, tornando-se um alvo fácil para Profeta e sua sniper, Profeta efetuou um dispara que acertou a lateral do peito do homem perfurando e acertando o coração. Say estava agora em pé chegou por trás de um dos guardas e o enforcou com as cordas que amarravam suas mãos. O ultimo homem já estava mirando em Carlos e como a sniper de Profeta não era semiautomática ele tinha que recarregar a cada disparo e como ninguém estava perto dele ele conseguiu descarregar um pente inteiro da submetralhadora antes de Profeta mata-lo. Vários tiros acertaram no peito de Carlos fazendo com que ele caísse no chão sangrando. Ele ainda respirava, porém cada vez mais lentamente, havia uma pequena chance de salva-lo e por menor que fosse todos iriam fazer o máximo para conseguir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...