História O Nerd da Escola - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Clichê Amorzinho, Sasusaku
Visualizações 186
Palavras 2.084
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - Treze


Fanfic / Fanfiction O Nerd da Escola - Capítulo 13 - Treze

Ver Sakura beijando outro homem já era difícil, ouvir com todas as letras que ela amava o dito cujo, era de matar o coração, Sasuke estava pronto aquele dia, estava disposto a jogar tudo pelos ares e, dizer o quanto a amava, e naquele momento, ele perdeu a vontade até de viver, ela amava outro homem... Isso não iria mudar.

 

Ele virou-se para entrar descentemente na escola virou a esquerda querendo muito se afastar daquela cena, daquela cena que ele nunca esquecerá, seu coração estava batendo forte, estava latejando por dentro, seus olhos pareciam pesar, e seu rosto estava quase molhado.

 

Sasuke bufou! Só o que lhe faltava era chorar pela Haruno, não poderia fazer isso, ele era homem, e homens não choram não é? Qualquer outro afirmaria isso, mas Uchiha Sasuke não. Ele estava magoado, magoado até demais. Seu peito doía, ele queria correr dali, queria sumir do mundo. Queria simplesmente morrer.

 

— Sasuke? — Ele parou de caminhar, quando a voz da sua amiga chegou aos seus ouvidos, ele se virou para a morena, ela lhe sorriu meiga e parou a sua frente. — Eu sinto muito.

 

— O que? — Ele não entendeu. Então, ela disfarçadamente deu uma olhada pelo corredor, ele fez o mesmo, ainda vento Sasori e Sakura aos beijos naquele mesmo corredor, Sasuke virou o rosto imediatamente.

 

— Eu sei o quanto isso dói.

 

Falou calma. Sasuke a olhou dos pés à cabeça, Yuno sabia como estava se sentindo, afinal, ela gostava dele, e ele a rejeitou quando disse que amava outra. Sasuke fechou os olhos suspirando, mesmo sem saber, ele fazia o mesmo com a mulher a sua frente. Pois se ele fazia o mesmo com ela, Yuno sabia o quanto doía vez a pessoa que você amava, dizer que amava outra na sua frente.

 

Sasuke doeu-se todo, já tinha perdido as contas de quantas vezes havia comentado o tamanho de seu amor pela Sakura na frente da amiga que o amava... Ele abriu os olhos vendo o corpo da menina parado lhe encarando, ela sorriu, ele também.

 

— Não precisa ficar assim, tá bom? — Ela o animou. — Ela é que sai perdendo, pois não sabe o quanto você é especial. — Sasuke sorriu e tocou no rosto da morena que logo parou o riso, assustada. — Sasuke?

 

— Quer ir ao cinema comigo, sexta à noite? — Perguntou. Yuno arregalou os olhos quase não se contendo. Sasuke não queria encontro nenhum, mas se sentiu culpado, por magoar uma garota, mesmo não sendo proposital. — A um filme muito legal que vai estrear, eu já li o livro, e é muito interessante.

 

— Eu adoraria. — Yuno sorriu e aproximou-se tanto de Sasuke que foi capaz de sentir sua respiração, ele olhou para os olhos dela, o brilho não era igual ao de Sakura, os lábios não eram como os dela. Yuno avançou para lhe dá um beijo, o Uchiha virou o rosto calmamente, e seu sangue agitou-se.

 

Era melhor ter beijado a menina na sua frente, do que ter que encarar os olhos verdes da garota que ele gostava, Sakura estava ali, parada com alguma coisa que ele não quis saber na mão, ela olhava para ambos, Yuno logo fez uma careta, mas se conteve, esse era o Sasuke que ela conhecia, e amava.

 

Sakura não sabia o porquê, mas naquele momento sentia muita vontade de bater em Yuno, ela perto do Sasuke daquele jeito, tão perto aponto de beijá-lo, não que Sakura quisesse beijar aquela boca — ela queria — mas somente porque estava perto de Sasuke. E de repente, ter a atenção de Sasuke para si era algo que ela queria, e se fosse para disputa, ela disputaria. Nem que fosse somente para dá o recado a certa morena que, ela era Sakura Haruno, não perdia para ninguém.

 

Mas alguma coisa na sua mente, dizia que aquele incomodo todo, era algo muito além de uma simples competição. Era... Ciúme?

 

— Vamos Sasuke? — Yuno perguntou perto demais dos ouvidos dele. Sasuke virou o rosto, todo vermelho, corado respirou duas vezes antes de virar as costas ir embora.

 

Sakura se sentiu mal, pois ele estava se afastando, aquele mesmo desconforto da noite em que eles se encontraram passou por seu corpo, ele estava se afastando e por algum motivo, ela não queria que se afastasse. Não ele, não Sasuke.

 

Sakura sem pensar duas vezes, deu dois passos alcançando o “Casal” que ia embora, ela tocou no braço de Sasuke, que na mesma hora virou-se para tomar um susto ao vê-la, Yuno sorriu de canto, e segurou o outro braço de Sasuke, ambas se encararam.

 

— Algum problema? — Yuno perguntou. Sasuke quase não pensava direito, o toque da Haruno não pareceu somente tocar em seu braço, e sim em seu corpo todo, pois o mesmo tremeu de ansiedade, felicidade.

 

— Ele é meu explicador. — Sakura falava sem pensar. — Eu preciso que ele me dê umas dicas para á provar de hoje, agora.

 

Quase gritou encarando Yuno que lhe fitava de volta. Já Sasuke pouco prestava atenção na briga que estava tendo ali, seu olhar não saia de Sakura, ela tinha o tocado, tinha o impedido de ir, tinha dito que sairia com outro, ela tinha dito... Que amava outra pessoa. Sasuke desanimou de novo.

 

— Porque não pede para seu namorado, que você ama tanto? — Yuno sorriu. Sasuke mordeu os lábios e desviou o olhar. — Sasuke está ocupado.

 

— Não estou não v Ele sussurrou e olhou para Yuno, Sasuke teve uma ideia absurda, mas iria usar, hora. — Eu vou com ela, ela realmente precisa de ajuda, sabe... Muita mesmo. — Ele sorriu maroto encarando a beleza da Haruno raivosa. — Não se esquece do nosso Encontro. — Sasuke pareceu gritar aquela palavra, Sakura arregalou os olhos. — Te ENCONTRO, na hora do almoço.

 

Beijou o rosto da menina e caminhou em direção à biblioteca, Sakura estava puta da vida, sua expressão mostrava isso perfeitamente, olhava para Yuno como se quisesse matá-la.

 

Porque Sasuke teria um encontro com ela? Porque ele tinha que dizer que ela realmente precisava de ajuda? Porque ele tinha beijado o rosto dela? Porque ele tinha um encontro com ela, se no dia anterior Sasuke tinha dito que não tinham nada? Por quê? Mais só porque Yuno estava ao lado dele? Porque Yuno existia?

 

Sakura saiu pisando duro em direção à biblioteca, e quando chegou à mesma notou que não tinha uma única alma naquele momento, bateu a porta ainda pisando duro em direção ao Uchiha tranquilamente sentado. Sakura jogou sua bolsa em cima dele, chamando atenção do menino assim que ele tirou aquele pano caro da cara.

 

— Mas o que...?

 

— Você disse que não namorava a Yuno. — Gritou de repente, Sasuke sorriu de canto, mas não deixou de encará-la.

 

— Não namoro. Ainda. — Disse e olhou o livro, Sakura bateu na mesa mais raivosa.

 

— Você disse que não tinham nada, e nem ia ter.

 

— Eu não disse que não íamos ter. — Afirmou lembrando-se vagamente da conversa. Sakura se irritou mais.

 

— Vocês vão ter um encontro? — Ela fechou a cara. Seu rosto estava vermelho de raiva, Sasuke quis rir. — Porque vocês vão ter um encontro?

 

— E o que você tem a ver com minha vida amorosa? — Perguntou divertido. Ela se irritou.

 

— Hora, eu... — Sakura se calou, e rapidamente pensou no que estava fazendo, porque ela estava com tanta raiva assim? Não tinha motivos não é? — Eu...

 

— Você o que? — Ele a encorajou falar, mas vendo a expressão que ela fazia, sabia que não tinha resposta. — Se você quer umas dicas antes desse teste, é melhor sentar, eu vou te explicar umas coisas. Esse teste é só uma simulação, o verdadeiro é semana que vem, e você precisa estar pronta. Dizia cada palavra seguro de si, ela precisava de um incentivo na vida.

 

Mas Sakura não queria saber de dicas e muito menos de teste, ela só queria saber, porque Sasuke tinha um encontro com aquela garota?

 

— Pra onde vão? — Perguntou.

 

— O que?

 

— Não se faça de idiota. — Ela praticamente gritou. — Pra onde vocês vão?

 

— Tão curiosa — Sasuke sorriu. — Vamos ao cinema, somente isso. Ver um filme, como um casal de apaixonados. — Disse quase rodando na cadeira, Sakura se irritou tanto que avançou nele pensou em bater naquele garoto que estava a sua frente.

 

Mas errou o soco passando direito e ela caiu à frente do Uchiha. Mais uma vez os olhos estavam próximos. Os lábios estavam próximos. As respirações ofegantes. Ninguém a sua volta. O brilho no olhar dele tinha voltado, pois naquele momento, ele estava sem óculos. Sakura entreabriu os seus lábios, e inconsequentemente, aproximou-os do de Sasuke... E o moreno sem esperar mais, colou seus lábios no dela.

 

.

.

 

Quando Sasuke percebeu Sakura segurando seu braço o impedindo de parti com Yuno, ele sorriu por dentro, uma súbita esperança se apoderou de seu corpo talvez Sakura gostasse dele, por isso tinha ido atrás do moreno, mas logo a visão do sorriso dela dizendo a Sasori que o amava veio em seu campo de visão, era doloroso visualizar aquele ato na rosada.

 

Olhou-a de cima a baixo, e percebeu seu olhar sobre sua amiga agarrada a seu braço, Sakura estava com ciúme ou era impressão dele? Sasuke sorriu de canto pensando numa possiblidade dessas? Sakura gostando dele? Analisou as palavras de Yuno, e depois as dela, ela precisava dele naquele momento, seu coração explodiu.

 

Ele não podia brigar com Yuno, pois sabia que aquela morena, era completamente apaixonada por si, e mesmo ela dizendo que o ajudaria com Sakura, ela nunca iria desistir desse amor por ele, sabe por que ele sabia disso?

 

Porque ele também não desistiria do seu amor.

 

Então, ele precisava saber se sua hipótese estava corretar, Sakura gostando dele só podia ser um sonho, mas o olhar dela sobre Yuno demonstrava isso. Então ele precisava confirma. E iria usar Yuno para isso. Ele pensou uma, duas, três vezes, o que ele iria fazer era baixo, usar uma pessoa para esse tipo de ato era sujo, mas ele arriscaria...

 

Quando ele comentou que a rosada precisava de ajuda, sabia que ela iria explodir, Sakura não gostava de admitir que precisava de ajuda, e ter que admitir isso na frente da inimiga a deixaria furiosa não? Quando ele beijou a morena no rosto, o Uchiha sentiu toda a tensão que passou no corpo da rosada ao seu lado, ela estava com raiva, brava, e qualquer momento voaria no pescoço dele, ou da sua amiga.

 

Todas as suas dúvidas foram confirmadas quando ela chegou perguntando de Yuno, ela estava com ciúme, Sasuke se derreteu todo, decidiu levar aquilo além, afirmando que teria um encontro como um casal de namorados, o que ele não contava, era que Sakura partiria realmente para a violência.

 

Quando a viu vir em sua direção, ele se esquivou, e ela caiu em seu colo, aquilo fora demais para seu corpo, foi de mais para si, para sua alma, senti-la em seus braços pela segunda vez naquela semana era pedir demais para Deus. Ele não poderia negar que tentou ignorar aquele fato, mas notou a expressão no rosto dela, ela queria aquele beijo tanto quanto ele. Arrependeu-se de não está em um local mais bonito para dá o primeiro beijo na Haruno, mas não hesitou em encostar seus lábios nos dela.

 

Vinha sendo trouxa há muito tempo, ele não poderia ser mais o Sasuke de sempre, estava apaixonado, e agora tinha uma leve esperança dela gosta dele também, pois como dizia o poético Meg de Bond Da Estronda: Se tenho ciúmes? É porque eu gosto. Ambos se renderam aquele beijo, era o primeiro, talvez o último para Sakura, mas não para o Uchiha. Ele levantou-se da cadeira, levando a Haruno para cima da mesa, agarrou a cintura da mesma com força e se concentrou em preencher aquela boca. Boca aquela que estava o deixando louco.

 

Sasuke já tinha beijado Yuno, e aquele beijo chegava longe do que tinha sentido.

 

Sakura se sentia tão plena que nem hesitou em afastá-lo, foi ao contrário, o puxou mais contra si, os lábios de Sasuke eram algo fora do comum, nunca tinha experimentado tal coisa. Era doce e amargo, bom e ruim ao mesmo tempo. A sensação de estar nas nuvens, foi sentida em seu corpo, o beijo dele era bom, muito bom.

 

Arrependeu-se no momento, por não ter beijado antes, e se irritou por Yuno já ter tocando antes dela, mas não quis saber. Agarrou os cabelos do Uchiha ainda mais os bagunçando e trazendo para si, nunca tinha beijando daquele jeito, nunca fora beijada daquela forma... Com amor, carinho, paixão, ternura...

 

E muito mais... amor?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...