História O Nerd da Escola - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Clichê Amorzinho, Sasusaku
Visualizações 244
Palavras 2.400
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Dois


Fanfic / Fanfiction O Nerd da Escola - Capítulo 2 - Dois

Naquele dia, Sasuke acordou tão feliz que seu sorriso já rodava rosto todo. Estava nervoso, mas ao mesmo tempo maravilhado, empolgado. Afinal, ele iria sentar ao lado de sua amada, ou talvez na frente... Não importava, o importante era que ele iria falar com ela. Estudar com ela.

Ia pode admirar seu sorriso de perto. Ia poder vê-la sorrir de alguma besteira que ele tinha certeza que iria falar. Ia pode ajudá-la com alguma coisa útil, e não só estaqueá-la de longe.  O sorriso do moreno era algo fora do normal, um riso cheio de carinho e ternura ao mesmo tempo denunciando nervosismo e ansiedade. Ele levantou os olhos para olha-se no espelho do seu banheiro e respirou fundo.

Estava trêmulo, mas cheio de coragem. Talvez um pouco menos do que ele queria. Mas ainda assim, cheio de coragem.

— Você consegue fazer isso... É muito fácil, você não é tão covarde assim, né? – Sasuke se perguntou dando um sorriso de canto, e depois fechou a cara. – O que adianta tudo isso?

Sasuke suspirou profundamente antes de se olhar novamente no espelho, ajeitou os cabelos, tirando os fios que caiam sobre seu rosto e, deu um sorriso sedutor. O Uchiha conseguia fazer caras e bocas na frente de um espelho, mas não levantava o rosto para encarar alguém.

Ele virou as costas e entrou no quarto, todo decorado de azul e preto, com alguns detalhes vermelho, varias prateleiras de livros pelas paredes, uma cama bem grande em um dos cantos do quarto perto da janela de vidro com cortinas escondendo-as. Ao lado um computador com mais uma montanha de livros. E era assim que ele passava seu tempo: Estudando.

Sasuke sentou sobre o coxão macio de sua cama e buscou o sapato calçando-o em seguida, e antes de poder calçar os dois pés, a porta de seu quarto foi aberta, Sasuke revirou os olhos e colocou seu pé no chão, para levantar-se e encarar seu irmão.

— Irmãozinho... Como vai na escola? – Perguntou e depois riu. – Não preciso que responda, eu sei que vai bem. – Ele caminhou pelo quarto segurando uma bola de basquete.

Sasuke apenas balançou a cabeça e tratou de buscar sua bolsa e as chaves do seu carro. Não odiava seu irmão, mas ele bem que podia ser mais legal com o irmão mais novo, não? Ou simplesmente sumir.

— Sasuke, eu estou saindo em turnê de novo. Quando eu voltar, espero que você já tenha arranjado uma namorada, Ok? – Sasuke pestanejou e virou o rosto – Não seja tolo – Itachi aproximou-se dele e levantou dois dedos para tocar na testa do irmão mais novo, que fechou os olhos – Até mais... Tolo.

Itachi deu meia volta e caminhou em direção à porta, ao passar pela mesma, Itachi lançou a bola de basquete a Sasuke, que nem teve tempo de pensar. A bola atingiu sua testa fazendo o moreno cair para trás, Itachi o olhou e depois sorriu.

— Sasuke, procure malhar rapaz.

— Idiota – Gritou massageando o lugar que futuramente se transformaria em um galo enorme em sua testa – Hum... Droga.

Balbuciou ele deitando-se no chão novamente.

.

.

Um pouco mais tarde, Sakura chegava à escola, seus cabelos, amarrado em um rabo-de-cavalo, bem feito. Com um vestido da cor de seus olhos, e uma sapatilha negra, estava belíssima. Ela passou pelo corredor, jogando seus cabelos para um lado, depois para o outro, arrancando suspiros de muitos marmanjos, enquanto desmaiavam pelo local.

Ela chegou ao seu armário, e logo foi rodeada pelas amigas que lhe começaram a contar os fatos dos dias. Sakura ouvia atentamente. Mas seus pensamentos não estavam ali. Sakura sabia que depois das aulas, ficariam mais algumas horas na escola, para a aula de reforço com um garoto. E aquilo, ela não queria que ninguém descobrisse. E ela tinha seus motivos:

Primeiro: Sakura era um exemplo para as meninas, até alguns anos atrás, a Haruno era uma das melhores alunas. Mantinha suas notas e sua beleza exótica, em alta. Mas depois de começou a namorar Sasori, não tinha tempo para si, ou para estudar. Queria esta com ele, atendendo seus pedidos e tentando ser a garota perfeita, e mais bonita, para que ele reparasse somente nela.

Segundo: O que suas amigas iriam pensar se a vissem estudando? Sakura Haruno estudando? Isso era de fato uma piada.

— Sakura Haruno. – Uma voz melosa derivando para víbora invadiu os devaneios dela. Ela deu uma respirada longa e olhou para o lado. – Como vai...?

— Estava muito bem a um segundo, o que você quer? – Perguntou já irritada, não existia uma mulher que Sakura odiasse mais que está que estava a sua frente.

— Eu soube que iria participar do concurso de beleza do baile da escola. – A garota jogou os cabelos para o lado, e estendeu a mão para Sakura, com um papel no final. – Diz aqui que, para pelo menos você se escrever, precisa estar em dias com as notas escolares... – A garota fez uma breve careta, enquanto Sakura lia o documento. – Acho que você ficará esse ano. Não?

A garoa ajeitou a bolsa e jogou os cabelos sobre os ombros antes de começar a caminhar para longe dali, Sakura franziu a testa e encarou o papel. Ela suspirou de novo, mordeu os lábios e fechou os olhos para poder dirigir a nova notícia nada estranhada para si.

Terceiro: Se Matsuri Saturo, descobrisse sobre as aulas extras, ela estava destruída. Ela não só usaria aquilo algum dia para esfregar na sua cara, como a deixaria com fama de burra, e isso Sakura não era.

— Sakura, eu não queria falar nada...

— Então cala fica calada – A rosada amassou o papel, e fechou o armário com força – Você não vai vencer, projeto de gente – Gritou raivosa para a garota, que somente manuseou a mão no ar, dando tchau a rosada.

— Que vadia – Ino proferiu, com um sorriso no rosto. – Se eu fosse ela, começava a dar um jeito naqueles cabelos.

Sakura e Hinata riram daquele comentário, mas mesmo Sakura rindo a toa, ela estava chorando por dentro. Porque a vida era tão injusta com ela?

— Vou sair com o Gaara hoje à noite, me ajuda a escolher a roupa hoje depois da aula? – Ino perguntou a Sakura que arregalou os olhos e mordeu os lábios, como ela queria poder ajudá-la.

— Eu não posso — Disse com muito esforço.

— Ah já sei, vai sair com o Sasori? – Ino perguntou revirando os olhos. Antigamente ela gostava de Sasori, pois ele parecia uma pessoa boa, hoje, o odiava, por motivos óbvios.

— Isso. É isso – Sakura respondeu dando um sorriso tão falso quanto os cílios que a inimiga usava.

— Ai desculpa então, até depois – Ino se despediu sorrindo, e Hinata foi com ela, Sakura se viu sozinha naquele corredor e, com uma dor enorme no peito.

— O que vai ser de mim sem o shopping?

.

.

Quando Sasuke adentrou o colégio, ele abaixou ainda mais a cabeça, sua testa provavelmente estava com um galo enorme, ele escondeu esse pequeno detalhe dentro de sua toca negra como seus cabelos. Passou pelos corredores dando uma de invisível – o que ele fazia muito bem, sem o menor esforço – chegou ao seu armário para pegar seus livros. Quando foi parcialmente interrompido por alguém.

— Aí Sasuke, ouvir dizer que você vai dar aulas, que maneiro – Sasuke suspirou, olhou para a suposta pessoa e agradeceu a Deus, por não ser um dos garotos do time que o detestavam tanto, e ele nem sabia por quê. – Eu não sabia que você tinha coragem para isso. – Debochou.

— Hm... – Sasuke fechou o armário e olhou o colega. – Mas vale a pena, é uma... – Ele virou o rosto corado, como explicar?

— Oi? – o amigo olhou o moreno e ajeitou os óculos no rosto – E quem é? – Ele perguntou, Sasuke deu um sorriso de canto e começou a caminhar em direção a sala. – Ei?

— Ela. – Sasuke parou na esquina do corredor, onde pode ver Sakura sorrir e entrar na sala, Suigetsu, mais uma vez, ajeitou os óculos, e cruzou os braços ao lado de colega.

— Que sorte – O Azulado sorriu.

Olhando a bela rosada sorrir, como era ela linda; Seus olhos sempre brilhosos, e os lábios sempre com um sorriso encantador. Como Sasuke era apaixonado por ela. Tanto que chegava a doer, só de saber que nunca daria um abraço nela, que nunca diria á ela o que sentia, o que escondia no seu coração. O deixava nervoso e triste e feliz ao mesmo tempo, pois assim não levaria um fora que rasgasse seu coração, na frente de todos, ou um simples soco do namorado dela.

— Iaê... Olha se não é o novato? – Sasuke tremeu de susto e depois olhou para o lado, vendo um loiro apontando o dedo em seu rosto.

— Eu acho que não. Eu já o vi em algum lugar – Kiba, um garoto como de cabelos curtos e negros franziu as sobrancelhas encarando Sasuke, cara a cara – Ele... Veio ontem, não?

— Quem se importa – Naruto, um loiro de olhos tão azuis quanto o céu, botou a mão da cintura ainda olhando o moreno, ele torceu os lábios e depois desistiu. – Isso, é um novato.

Ele voltou a caminhar ao lado de Kiba e entrou na sala, Sasuke revirou os olhos e ajeitou os óculos. Ele não queria ser conhecido como os populares nem algo do tipo, mas pelo amor de Deus, alguém naquela escola poderia o enxergar como um estudante veterano? Seria pedir demais?

.

.

As aulas haviam terminado, e depois de uma escapada de mestre – assim poderia dizer – Sakura entrou na biblioteca muito hesitante, como ela queria ajudar a Ino a escolher uma bela roupa e, não estuda durante a metade da tarde, suspirou. Ela deu um passo para trás, ainda podia correr dali, e nunca mais volta.

Para seu bem, ela precisava estudar, e não era porque causa de notas, e sim, por querer tanto ganhar todos os concursos de beleza daquele lugar, e aparecer ainda mais para Sasori, ela o amava e não queria ele olhando para outra além dela. Sakura fechou a mão em punho, e respirou profundamente. Sim, ela ia estudar.

Sakura caminhou pela biblioteca, aquele ambiente era um lugar onde Sakura jamais entrou em toda sua vida acadêmica, ela olhava para todos os lados perdida naquele imenso espaço.

Havia muitas mesas, e alunos estudando, todos bem concentrados, e sérios. Ela caminhou distraída até bater em alguém, a pessoa levantou a vista e tomou um susto dando dois passos para trás.

— Posso ajudá-la?

— Quem é você? – Sakura perguntou jogando seus cabelos para um lado.

— Hã? – A garota sorriu, ficando vermelha – Yuno, estudo com você... Dês... – Sakura a interrompeu.

— Você conhece algum Sasuke, Sasuke Uchiha?

— Há – A garota olhou para os lados, como se estivesse desesperada, Sakura revirou os olhos, e a garota abaixou a cabeça toda tímida. – E-E-E-le... E-Est-Ta, sent-tando ali.

Finalizou apontando um de seus dedos timidamente, e depois saiu correndo, Sakura a olhou bater a porta e sumir dali, ela franziu os olhos, e respirou fundo, ajeitou os cabelos, e caminhou em direção a uma mesa afastada de todas.

.

.

Estava somente ele sentado na mesa, não estava esperando a rosada, mas também não descartava á hipótese dela aparecer. E foi quando ele tirou o livro de sua frente para anotar um ponto do mesmo, que quase cair para trás.

Ela estava ali, bem ali, na sua frente, sua bela e adorável amada estava na sua frente. Ela estava sorrindo, e aquele sorriso era para ele. Ela mexeu os lábios, mas Sasuke não ouviu nada. Prestava atenção em cada traço dela, o sorriso radiante, o brilho no olhar, a pele dela rosada e, talvez macia, os cabelos volumosos e sedosos caiam sobre seus ombros pequenos, e tão sedutores. Sasuke abriu a boca para dizer algo, mas a única coisa que saiu foi um ruído fino.

Sakura deitou sua cabeça de lado, debruçou-se sobre a mesa um pouco, e estralou os dedos bem a frente do Uchiha, que pareceu acordar para o mundo. Ele levantou-se repentinamente, ajeitou os óculos, Sakura riu.

— Sou Sakura Haruno – Ela disse determinada, Sasuke corou e ajeitando os óculos, sua boca aberta, denunciava a ela, que ele queria proferir algo, mas nada saia – EI?

— Hm... S-Sou Sasuke – Ele disse tímido, mas confiante.

Ela sorriu, Sasuke derreteu. A rosada sentou botando sua bolsa em cima da mesa, Sasuke sentou também, hipnotizado por aquela perfeição a sua frente, seu grande e único amor.

— Bom... – Sakura o fitou, o rosto dele estava vermelho, ele estava nervoso e desconfortável, Sakura notava isso, mas quem si importava? – Preciso que você me der uma mão para os estudos.

 

— Você quer dizer ajuda? – Ele perguntou deitando seu rosto de um lado para o outro.

— Não, eu não preciso da ajuda de ninguém, só quero uma simples...

— Ajuda. – Ele completou mais sério e endireitou-se na cadeira.

Sakura fechou a cara, e suspirou profundamente de olhinhos fechados, e em seguida os abriu, encarou Sasuke. Quem ele pensava que era? Sakura Haruno, não precisava de ajuda, muito menos, ajuda de um simples nerd sem graça.

— Podemos começar? – Ela perguntou pegando seus livros. Não ia discuti com a única pessoa com atributos para “ajudá-la” com as notas para poder participar do concurso.

— Claro – Respondeu ele. Tomando uma expressão séria no rosto, Sakura franziu os olhos, mas não comentou nada. – Então, que matéria você está péssima? – Ele perguntou sem olhá-la.

Sasuke estava totalmente com medo, nervoso, com medo, tenebroso em olhá-la nos olhos, com medo, e com medo de novo. Ele só não sabia, do porque sentir tanto medo de olhar de perto, aquela que ele amava de tão longe.

— Eu não sou péssima em nenhuma matéria, ok? – Ela berrou em meio à biblioteca silenciosa. Tomando assim os olhares de todos, Sasuke olhou em volta, todos o encarava, ele se viu ainda mais nervoso, abriu um livro tentando se livrar de todos os olhares, enquanto Sakura jogava os cabelos para o lado. – Olha, não volte a repeti isso tá bom? Eu sou uma ótima aluna, e se você repetir isso, eu vou embora.

— Não sou eu quem esta precisando de ajuda. – Sasuke murmurou da boca para fora, e quando se deu conta do que tinha dito, ele levantou o olhar para encarar a mulher. O olhar dela era diferente do que ele consumava a ver de longe, era de dar medo, muito medo – Não, que você esteja né? – Ele acrescentou e voltou a esconder o rosto no livro.


Notas Finais


Deem uma olhada na nossa fanfic em conjunto, Liars, a Rede de Mrntiras https://spiritfanfics.com/historia/liars-9841477


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...