História O nerd da minha vida - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Adriano Ramos, Alícia Gusman, Bibi Smith, Carmen Carrilho, Cirilo Rivera, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Jaime Palillo, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Laura Gianolli, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Valéria Ferreira
Tags Carmem Carrilho, Carrossel, Cirilo Rivera, Ciriquina, Daléria, Davi Rabinovich, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Nerd, Paulo Guerra, Romance, Valéria Ferreira
Exibições 42
Palavras 1.197
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Leiam as notas finais e espero que gostem!

Capítulo 31 - Capítulo 31


Anteriormente em O nerd da minha vida...

—Quer saber mais? Maria Joaquina leiloou todas as roupas que não usava mais e todos os pares de sapatos extras, além das bolsas, para arrecadar dinheiro para ajudar Cirilo a conseguir o que falta para a operação da irmã —mamãe diz. 

—Isso é… fenomenal, Maria Joaquina! Estou orgulhoso de você! —Recebo um abraço forte, demonstrando o quanto papai ficou feliz comigo. Faz tempo que ele não diz que se orgulha de mim, a última vez foi quando entrei no time de animadora de torcida, mas com um pequeno arranhar ciumento na voz, por eu ter que usar uma saia mais curta do que ele aprovava. 

—Obrigada, papai, mas infelizmente, depois que eu enviar todas as coisas, o dinheiro que restar não será suficiente para cobrir a operação. —Eu me afundo no banco giratório novamente, com um suspiro pesado. 

—Pelo menos você tentou, filha! —Mamãe sempre positiva. 

—Quer saber, eu vou completar o que falta! —papai diz. 

—Uau! —Dou um pulo e o abraço, beijando sua face sorridente. —Obrigada, papai! 

—E então, devemos ligar para Cirilo e contar a ele? —mamãe pergunta. 

—Não! —protesto. —Eu quero fazer uma doação anônima. 

—Tem certeza, querida? —Mamãe coloca a mão na minha cabeça, com calma. 

—É melhor. Especialmente depois de tudo, ele nunca aceitaria dinheiro vindo de mim. —Comprimo os ombros. 

—Tudo bem —papai concorda. 

Abro um sorriso e o abraço novamente. Tenho ou não os melhores pais do universo? Depois do ataque surpresa de Jorge, é bom saber que tenho com quem contar quando as coisas realmente desmoronam. 

 

Alguns dias depois...

Jorge e Margarida desfilam de mãos dadas pelo corredor do colégio. Ele segura os materiais dela como um príncipe, enquanto sorriem um para o outro. 

Voltar com Jorge foi a jogada mais forte de Margarida para garantir o título de rainha do Baile de Primavera; tenho certeza de que anunciarão seu nome na coroação durante a festa. Carmem Carrilho não está contente com isso, mas ela não culpa nem a mim e nem a Valéria, ao contrário, tem sido mais compreensiva do que julguei que ela fosse. 

Aprendi a não julgar as pessoas pelas aparências, mas, sim, pelas ações que elas tomam. E, neste instante, quero matar Cirilo Rivera por abrir o armário, encontrar uma cartinha romântica que deixei lá antes da prova de química e rasgá-la em dois antes de lê-la. Observo escondida atrás de uma parede, o amargor da rejeição escorrendo pela minha garganta. 

Deve ser uma maligna vingança merecida do destino, afinal, eu rasguei milhares de cartas de Cirilo e de outros garotos no passado, mas ainda tinha esperança de que funcionasse e ele me desculpasse. Suspiro chateada. 

—Ih. Ele rasgou —Valéria cochicha do meu lado, narrando minha desgraça. —Que garoto difícil! 

—Nem me fale. Ontem, na prova de física, pedi um lápis emprestado e ele mudou de lugar. 

—Uau, que barra, amiga —Valéria sentencia o que meu coração já sabe. Cirilo tem sido um martírio nestes últimos dias. 

—Eu realmente estava sem lápis e por sorte Laura me emprestou. —Comprimo os ombros e continuo assistindo a Cirilo dar um fim trágico à minha carta, amassando os pedacinhos de papel em uma esfera, arremessando-a contra o lixo, a distância. A bolinha roda pela borda e cai dentro do cesto, quase como se ele fosse um bom jogador de basquete, mas eu sei que ele não é. Cirilo só acertou tão bem assim devido à sua vontade de se livrar de mim. 

—Daniel me perguntou se você já tem companhia para o baile. Acho que ele vai convidar você —Valéria me informa. 

Cirilo desaparece no corredor, carregando sua mochila, e viro para minha amiga, que usa brincos enormes que a deixam estilosa. Seu sorriso é animado, e eu detesto ter que fazê-lo sumir. 

—Só vou ao baile com um convite de Cirilo. 

—Detesto te dizer isso, Maria Joaquina, mas talvez você deva desistir. —Valéria coloca a mão em meu ombro. Suspiro derrotada. Sei que ela tem razão. —Cirilo tem sido uma pedra de gelo com você. 

—A irmã dele já operou e está se recuperando bem, estava pensando que ele poderia estar mais bem-humorado... 

—Como você sabe disso? —As sobrancelhas de Valéria se erguem. Conheço esse olhar e ele me chama de stalker. 

—Perguntei para Koki, mas isso foi antes de Cirilo dizer a ele que não ficasse me dando detalhes de sua vida —resmungo. —Eu estava preocupada com Leah, queria saber se o dinheiro que mandei com a ajuda de meus pais chegou a tempo. 

—Ai, Maria Joaquina! —Valéria bate a mão espalmada na testa. —Por que não diz a ele que foi você que mandou a grana? Aposto que ele engoliria o orgulho depois de saber a verdade! 

—Não quero forçar as coisas por aí. —Balanço a cabeça, negando a ideia de revelar a fonte da doação que salvou a vida de Leah. Papai cobriu o preço do implante por inteiro e sei que as outras contas do hospital foram pagas. —Além do mais, estou me divertindo nessa tentativa de reconquista.

—Se divertindo? 

—Estou dando a Cirilo todas as chances de se vingar de tudo o que fiz de mal para ele, assim, não restará alternativa a ele senão me desculpar —admito minha jogada com um sorrisinho maroto. Estendo a mão para uma contagem, seguro um dedo. —Primeiro, ele me ignorou a semana inteira. Aí, como ficou sem tempo por causa da operação da irmã, fiz o trabalho de história sozinha e coloquei o nome dele. Fiz as cartinhas, para ele rasgar... Agora só preciso pensar em como fazer com que ele jogue líquido na minha face e destrua alguma coisa para me encrencar. 

—Deixe de ser maluca, Maria Joaquina. Pare de perder tempo com isso, você não precisa se martirizar dessa forma para reconquistar um garoto, especialmente se esse garoto é Cirilo Rivera. —Valéria segura em meu braço fincando as unhas. O sinal do intervalo bate, anunciando a próxima prova: matemática. —Ai, preciso ir para a sala. Te vejo na saída.

—Na saída? 

—Não me diga que esqueceu! —Valéria coloca as duas mãos na cintura. —Você ficou de me dar uma ajuda para escolher o vestido do baile que vou usar com Koki! 

—Com Koki? —Meu cérebro dá um nó. —Não vai mais ao baile com Davi? 

—Mudei de ideia durante a aula de informática. —Valéria pisca um olho e se afasta de mim rindo. 

O que diabos aconteceu na aula de informática que eu não fiquei sabendo? Sei que Valéria e Koki estão na mesma turma, mas não imaginava que eles estivessem cultivando amizade. Ou qualquer outra coisa além de amizade. É um choque! Corro atrás de Valéria. 

—Conte-me tudo agora! 

—Não dá, você tem prova agora, a prova, lembra? Vai se atrasar. Eu te conto na loja de vestido. 

—Mesmo? —Torço a boca contrariada.

—Se você prometer que vai comprar um vestido. 

—Ah, sabia que você ia usar como moeda de troca! Até compro o vestido, mas não vou ao baile sem um convite de Cirilo. 

—Ai, droga, Maria Joaquina! Tá bem. Mas já vai pensando em como você vai fazer se Cirilo não te convidar. —Valéria suspira insatisfeita com minha teimosia e acena, afastando-se.

 


Notas Finais


Eita! Cirilo tá mesmo ignorando a Maria Joaquina! Ela disse que só vai ao baile com um pedido do Cirilo, e aí? Será que o Cirilo vai chamar a Maria Joaquina para o baile? Até o próximo capítulo, beijo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...