História O nerd e o Bad Boy - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Frosch, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Lucy Heartfilia, Minerva Orland, Natsu Dragneel, Orga Nanagear, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Yukino Aguria
Tags Fairy Tail, Rogue, Sting, Sting X Rogue, Stingue, Yaoi
Exibições 98
Palavras 1.599
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


olaaaaaa

Capítulo 9 - Me escolha, eu te amo


-No capítulo anterior-

Narrador P.O.V. On

E o loiro foi calado por Rogue se surpreendendo imensamente com a reação dele, não esperava tal resposta vinda do garoto que admitiu amar com todo o seu coração.

- . . . Rogue . . .

-Capítulo atual-

Óbvio, Rogue ficou assustado com aquilo, e com vergonha, as mãos que prendiam fortemente seu corpo agora lhe abraçavam carinhosamente, já tinha saído do transe ao qual estava preso e ter sua boca presa a outra estava lhe parecendo incrivelmente constrangedor, poucos segundos se passaram e a última sensação de Sting foi uma mão voando na sua cara e claramente era de Rogue.

-ITTAAA e-ei aiiii . . . Isso é jeito de tratar quem acabou de se declarar pra você no meio de uma sala lotada? -Rogue nunca tinha batido em Sting para valer, nunca tinha batido em ninguém para valer mas sua mão era pesada e Sting sentiu isso bem na pele.

-V-voc-v-v-v-cê m-m-m . . . -Rogue nunca tinha beijado mas sempre teve o sonho de ser com uma garota que amasse, em um lugar especial e de um jeito romântico . . . NÃO POR SEU AMIGO IDIOTA QUE LHE AGARROU DO NADA NO MEIO DE UMA SALA DE AULA. Estava sem reação, seu rosto tão ruborizado quanto o de alguém que passou horas a fio dentro de uma sauna.

-Bem . . . eu acho que já esperava por isso, você é hétero né Rogue? -Lágrimas escorriam dos olhos tão azuis quanto o céu sem nuvens do mar enquanto Rogue assim como o resto da sala pareciam permanecer em absoluto silêncio até que uma única ação tomou conta de quebrar o silêncio perturbador.

-S-Sting . . . -Rogue aproximou seus lábios rapidamente dos de Sting e selou os mesmos momentaneamente surpreendendo não apenas a si mesmo quanto a todos presentes incluindo Sting. Seu gosto é tão único e . . . er . . . SAI DAQUI STING.

Rogue desferiu outro tapa do outro lado da face de Sting, seu coração e cérebro lutavam entre si bravamente tornando o equilibrado Rogue uma balança quebrada, jamais pensaria em fazer algo louco ou fora do regulamento, no entanto, a situação pedia uma loucura e a mais fácil foi fugir da sala de aula para longe de Sting e da multidão de alunos que ali tinham. Ainda sim o moreno de alto intelecto ouvia os gritos deles, alguns de torcida como "SHIPOOO", "SE PEGUEM" e "LIBERA PRA ELE" eram ouvidos, estes faziam Rogue corar violentamente e por outro lado tinham os gritos de raiva e repudio como "FORA VIADO", "FRUTINHA" e "VAI DAR O CU EMO ESCROTO" que também eram ouvidos por Rogue, estes lhe faziam sentir mal, não que ligasse para estes, na verdade por não falar com essas pessoas não tem nem motivo para se importar com sua opinião mas se importava consigo, e não sabia muito como se sentia. Era tão confuso.

O garoto assustado se escondeu em um canto da quadra abaixo das arquibancadas, não estava se importando para a aula perdida mais, se estivesse longe de Sting estaria bem.

-Enquanto isso: na sala de aula-

-Professor me deixa ir ver ele, não posso deixar o Rogue sozinho assim.

-Oh oh, calma ai galã, seu problema, agora sente-se ou irá para a diretoria agora mesmo.

-MAS QUE CARALHO VIU. -Sting argumentava com o professor que era responsável pela sala no momento mas aquele que tinha a autoridade lhe irritava demais, ele queria ver Rogue, ele precisava ver Rogue, ele precisava!

-Sr, Eucliffe, cuide de sua língua agora mesmo ou chamarei seu pai para uma conversa muito séria.

-Professor, chame meu pai e eu chamo o Zé do caixão pra comer seu rabo depois que eu matar você. Eu to saindo, AGORA! -O olhar do Bad Boy assustou o professor que engoliu a seco a ameaça recebida pelo aluno. Este se dirigiu até a saída da sala de aula sem pensar duas vezes. -Onde ele pode ter ido?

Biblioteca . . . e sequer sinal do Rogue, Sala do conselho estudantil . . . nem a sombra daquele garoto, Refeitório talvez? . . . Não, nada. Onde quer que procurasse, ele não estava lá. Rogue não queria de fato ser encontrado? Ele odiava Sting? Se sim, o loiro se sentiria tão mal consigo mesmo mas ao menos não ficaria mais se remoendo por ter um "não" em mãos e meramente não correr atrás de seu "sim".

-Já vasculhei a escola toda, onde ele se meteu? Será que ele fugiu da escola? Não não não, ele não faria isso de jeito nenhum.

Sting pensou em todos os lugares favoritos de Rogue na escola e foi a cada um deles, nada de achar seu amigo, até que sobraram dois lugares, o banheiro feminino e a quadra, obviamente que Rogue não estava no banheiro feminino então o garoto de cabelos loiros foi até a quadra. Passou quase quinze minutos procurando por Rogue e estava prestes a desistir de sua busca até que vê um par de pés juntos atrás das arquibancadas, se aproximou da figura encolhida aos poucos para ter certeza de quem era. O alivio preencheu seus pulmões que foram relaxados ao ver que Rogue estava ali e bem, apenas precisava chegar com calma até ele para não assusta-lo.

-Rogue, podemos conversar? Apenas um pouco.

Rogue, apesar de envergonhado assentiu com a cabeça mantendo-se encolhido no chão da quadra enquanto olhava Sting tomar lugar ao seu lado.

-Sobre aquilo bem . . . eu sinto muito, não deveria ter er be-beijado você.

-Tudo bem . . .

-E-eu só ahh . . . eu não consigo mais esconder isso, é um saco.

-O que é um saco Sting?

-Gostar de você oras -Sting não pensou direito no que disse e ao ouvir tal coisa Rogue abaixou sua cabeça. -N-não é um saco gostar de você, eu errei as palavras é só . . . eu cansei de querer te ter e não poder, entende? Não peço pra gostar de mim desse jeito mas que pelo menos continuemos amigos.

-Não faz sentido.

- O que?

-Você não faz sentido, se queria algo comigo deveria ter dito, a sós, sem uma multidão em volta mas isso não me deixa com raiva.

-O que te deixa com raiva?

-V-você ro-roubou meu primeiro . . . -Rogue corou ao tocar seu lábios junto de Sting que não sabia disso.

-Sinto muito, sinto muito, sinto muito, sinto muito. -O loiro quase batia a cabeça no chão.

-T-ta . . . ta bom Sting. Pode me deixar sozinho? 

-Só depois disso. -Sting sentou na frente de Rogue olhando dentro de seus olhos, suas bochechas tão coradas quanto as do moreno a sua frente. -Rogue, eu me apaixonei por você, não consigo me ver sem ter você ao meu lado. Não tiro sua imagem da cabeça dia e noite, até em meus sonhos te vejo lá. Não sei se é um vicio ou algo passageiro mas é forte, sinto dentro de mim então por favor. Por favor Rogue me dá uma chance de te fazer feliz.

Aquelas palavras . . . o coração de Rogue bateu mais forte ao ouvi-las, por algum motivo, não tinha em mente Sting como algo a mais do que seu amigo mas não sabia mais nada, talvez? Não não, ele não imaginava de maneira alguma um futuro ao lado de Sting mas não poderia negar que seu coração quase pulava para fora de seu peito junto de Sting fora que . . . Rogue também beijou Sting na segunda vez.

-Sting eu e-eu vou te dar uma chance.

Os olhos de Sting marejaram em lágrimas de felicidade por um momento e ele já ia abraçar Rogue mas foi impedido pela fala do outro.

-SE . . . você resolver aquelas questões que eu fiz para você na aula de física.

-Questões?

-Sim, daquela prova, eu te passei todas mas já entregamos, eu te dou uma chance se você resolver uma a uma, com contas. É a minha condição. -Rogue sabia que Sting odiava do fundo de seu coração física então em sua mente, se ele realmente quisesse ter algo com Rogue, teria de ter sucesso nessa prova de amo e dar o seu máximo para resolver as dez questões.

-Eu vou resolver!

-Ahn?

-Eu vou resolver! E então ficarei junto de você Rogue. Eu prometo.

"Ele está realmente falando sério sobre isso?" ,pensou Rogue, tentando entender o que se passava na mente de Sting. "Esse garoto . . . ele me assusta"

-Rogue . . . -Sting aproximou seu rosto ao de Rogue selando seus lábios. Rogue, por não resistir ao beijo teve sua boca invadida pela língua do loiro.

"Rogue você é tão fofo" ,pensou Sting em meio ao beijo mas uma aguda dor lhe preencheu a boca fazendo se separar de Rogue.

-VOCÊ MORDEU MINHA LÍNGUA? -Gritou Sting com dor e a língua sangrando.

-Já disse qual é a condição seu abusado nojento humf. -Rogue virou o rosto para o lado com a cara fechada.

-haha . . . -O loiro envolveu o garoto de olhos avermelhados em seus braços com carinho. -Você é tão lindo Rogue. "Acho que estou te amando" ,pensou Sting com um sorriso no rosto.

-Besta. -Pronunciou Rogue que tinha seu rosto corado sem se soltar de Sting.

E assim ficaram, escondidos e abraçados no chão daquela quadra, Sting não poderia estar mais feliz, ou melhor, ele seria mais feliz sim, assim que fizesse aquelas questões, dessa forma teria Rogue apenas para si, como seu namorado emo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...