História O novato - Capítulo 52


Escrita por: ~

Postado
Categorias Block B, GRAY, Jay Park, LOCO, Simon D.
Personagens GRAY, Jay Park, LOCO, Simon Dominic, Zico
Visualizações 29
Palavras 1.075
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi.. Eu acho que demorei muito tempo para escrever este capítulo..
Espero que gostem e peço desculpa pelos erros ortográficos..
Boa leitura..

Capítulo 52 - E se ele não quiser falar mais para mim?


S/n on 

 - O que aconteceu para voce me chamar assim? - perguntou a Mi Cha assim que entrou. Eu tinha ligado para ela para saber se ela podia vir cá casa. - Aliás voce não ia almoçar com o Zico e a mãe dele? - ela perguntou e sentou se no sofá. Eu soltei um suspiro e sentei me do lado dela. 

-Não houve almoço. - eu respondi e ela olhou para mim surpresa. - A mãe dele ligou e disse que não podia vir almoçar, nos acabamos por discutir e eu vim embora. - eu falei e olhei para ela triste. 

-Mas discutiram como? Porque? - ela perguntou confusa. 

-Pelo mesmo de sempre. Mas desta vez ela disse coisas que eu não gostei nada. - eu falei. 

-Meu deus, conte o que foi que ele disse. - ela falou surpresa. 

-Eu vou contar tudo desde o início. - eu falei e contei lhe tudo desdo momento em que a mãe lhe ligou até quando eu sai pela porta de casa dele. 

-É sério que voce disse para ele fazer o almoço dele sozinho que assim não ia ter ninguém para se intrometer? - ele perguntou pasmada. 

-Sim. - respondi séria. 

-Meu deus, coitado. - ela falou baixo. 

-Coitado, Mi Cha? Por favor ele disse mais coisas a mim. Ainda me chamou de intrometida, disse que não entendia quando as pessoas dizem não e que eu não devia falar das coisas sem saber. - eu falei um pouco irritada, mas no fundo eu também estava triste por ter lhe dito aquilo só que eu não pensei antes de falar e também estava com raiva do que ele me tinha falado. 

-Amiga, eu acho que voces deviam falar, afinal ambos disseram coisas um ao outro. - a Mi Cha falou calma. 

-Falar? Eu não vou falar nada. - falei. 

-S/n, ele esta sempre preocupado com voce e vem sempre atrás de voce, mas desta vez ele pode não vir.. É isso que voce quer? - ela falou séria e eu olhei para ela. Talvez ela tivesse razão, eu não queria ficar sem o Zico. 

-Não eu não quero isso. - eu falei e levantei me. 

-Ei, onde vai? - ela perguntou assim que eu levantei. 

-Então falar com ele. - eu disse como se fosse óbvio. 

-Olha eu acho que voce devia esperar, ele ainda deve estar com a cabeça quente. - ela falou. 

-É voce tem razão. - eu respondi baixo e sentei me no sofá. Ficou silêncio e eu começei a olhar para o chão. 

-Ei, não fique assim vai dar tudo certo. Pode ser que ele até apareça aqui mais logo ou ele ligue para voce. - ela falou e eu dei um sorriso pequeno. 

-Acho que não. Eu devia ter ficado calada se ele não queria contar eu não devia insistir. - eu falei e bufei. 

-Olha eu vou mandar uma mensagem rápido para o Simon para avisar que eu não vou sair com ele e depois nós vamos fazer alguma coisa para tirar voce dessa bad. - ela falou e eu olhei para ela. 

-Não, epera voce vai sair com o Simon sim. - eu falei rápido. 

-Acha mesmo que eu vou sair e deixar voce sozinha assim. - ela falou e pegou no telemóvel. 

-Mi Cha, eu posso ficar sozinha não há problema nenhum. E voce vai sim. - eu falei e tirei o telemóvel dela. 

-Ei, devolva me isso. - ela falou tentando tirar. 

-Não, eu vou ficar com isto para impedir que voce faça algo que não deve. - eu falei e ela bufou. 

-S/n, assim eu vou me sentir uma péssima amiga. - ela falou. 

-Voce não é. Eu é que era uma péssima amiga se deixasse voce ficar aqui comigo em vez de ir com o seu namorado divertir se. - eu falei e ela bufou. 

-Não fale isso. Mas já que eu não tenho escolha, posso pelo menos escrever uma mensagem para ele me vir buscar aqui? - ela perguntou. 

-Pode.. Quer dizer eu mando vai que voce fala outra coisa do tipo eu não vou sair com voce. - eu respondi e ela bufou. Então eu mandei a mensagem para o Simon e ele disse que passaria cá as 16h. 

-Nossa eu quase não tenho tempo para estar com voce. - ela reclamou quando viu a hora que ele falou. 

-Ainda temos muito tempo. - eu falei. 

-S/n vamos ver um dorama, eu vou colocar aqui na tv e voce pode ir ver se tem sorvete na sua cozinha. - ela falou para mim e eu concordei. Fui até à cozinha e fui ver se havia sorvete, por sorte havia. Peguei nele e fui até à sala. A Mi Cha já estava à espera então começamos a ver o dorama. O tempo foi passando e derrepente o telemóvel da Mi Cha recebeu uma mensagem. 

-Mi Cha, voce recebeu uma mensagem. Pelas horas deve ser o Simon. - eu falei e entregei lhe o telemóvel. Ela olhou. 

-Ele disse que já estava a chegar. - ela fez uma cara triste. - Voce não quer mesmo que eu fique.? - ela perguntou outra vez.

-Não, Mi Cha vá e divirta se. Eu não vou morrer se ficar sozinha. - eu falei e logo ouvimos a campainha tocar. 

-Deve ser o Simon, vamos eu vou leva la até à porta. - eu falei e fomos até lá. 

-Oi. - o Simon falou assim que abrimos a porta e depois deu um beijinho na Mi Cha. 

-Oi. - eu e a Mi Cha falamos juntas. 

-Vamos? - ele perguntou para a Mi Cha. 

-Sim. - ela respondeu lhe e depois olhou para mim. - Tem a certeza? - ela perguntou referindo se ao facto de eu ficar sozinha. 

-Sim. Divirtam-se, xau. - eu falei e eles deram xau e foram. Eu fechei a porta e começei a chorar, eu queria tanto estar perto dele agora olhei para o telemóvel para ver se tinha alguma chamada dele ou uma mensagem mas não tinha nada. Deitei me no sofá e fiquei lá olhar para um ponto qualquer derrepente eu ouvi uma mensagem chegar no meu telemóvel, e corri para lá para ver se era dele mas era só uma notificação qualquer que eu ignorei. Voltei para o sofá, e passado algum tempo eu ouvi a campainha tocar então eu corri de para abrir a porta, podia ser ele. 

 

Continua... 


Notas Finais


Obrigado por terem lido e espero que tenham gostado..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...