História The New Game - Interativa - Capítulo 18


Escrita por: ~ e ~SaintVictor

Postado
Categorias Sword Art Online
Tags Interativa, Sao, Swordartonline
Exibições 36
Palavras 694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 18 - Cotidiano pós ''Shi''


- Arigatou! _ Cumprimentei o NPC lojista e sai.

Atlas-chan e Reis-kun devem estar se divertindo no ''encontro'''

Muita coisa aconteceu no ultimo mês, Reis e Atlas estão mais próximos, o andar 30 já foi explorado, mas até agora sem sucesso nas batalhas contra ele, dois novos integrantes em nossa equipe, um magico Kawaii, Daisuke, e um outro spadachin, o Mono, que por acaso da em cima de mim e da Atlas, sobre os que me ajudaram na cerejeira? sairam em busca de um novo elemento, eu estou quase no lv. 90 e ainda me sinto fraca, ouve atualizações no jogo, podemos mudar de aparência com um DLC secreto, podemos adoecer e os sensores de dor foram ativados, isso quer dizer que, se eu for acertada, terei dor por isso.

A cada segundo, a vontade de morrer cerca muitos, e em mim, só cresce a vontade de subir até o último misero andar e libertar a todos, eu perdi um colega... não... eu perdi amigo, eu fui fraca o bastante para deixa-lo morrer na minha frente, para deixar ele se sacrificar, o que uma pessoa como eu teria de...

- ATCHIM! _ Espirrei espontaneamente, corri para meu novo apartamento.

*FlashBack*

Ele... Morreu...

- Reis, pegue a frente versa e Atlas, contra-ataque seguida por mim, Daisuke, me ajude na defesa e cura! Mono e eu iremos atacar por trás!

P-por mim....

- Shi! saia dai! 

Eu deveria estar...

- SHI! SAIA DAI!

Morta...

*Fim do Flashback*

Abri a porta com a chave virtual, guardei o Owchiua no inventário.

Atchim!

Preparei Lámen e pûs a mesa, coloquei um jarro com água, sentei e esperei eles chegarem.

- Itadakimassu. _ Falei com voz fraca, comi o Lámen e deixei o dos outros na mesa.

Acho que vou deitar um pouco

*****

Não consigo me mexer, minha pele está fervendo.... minha respiração é ofegante e.... n-ninguém chegou.... não sei como me sentir sobre isso, talvez seja bom assim... apodrecer... estou a um fio de desistir deste jogo... mas não dá.. apenas duas coisas me prendem a este jogo.... a vontade de libertar todos que estão aqui... e minha covardia... se eu não fosse tão... fraca...

Fraca....

Um barulho me tira dos meus pensamentos, minha visão está embaçada, talvez por que a chorona covarde tenha soltado lágrimas o tempo inteiro!

Covarde...

A porta se abre, alguém entra, não o reconheço, é homem, tenho certeza, ele trás um balde e segue em direção ao meu lado, o modo como sua coluna está sugere que ele está cansado, puxou um banco e sentou ao meu lado.

- Shi... _ Ele cochicha, o resto fala em um tom baixo. Ele puxa uma toalhinha e coloca a mesma sobre minha testa, beija minha mão e sai novamente.

*FlashBack*

- Droga, Shi! olha isso! _ Mono gritou.

- Não ouse falar com a Shi assim! _ Atlas exclamou a ele.

 

- Tá tudo bem Shi? _ Daisuke me ajudou a levantar.

- Sim Daisuke-san! Arigatou! acho que tenho que jogar esta armadura fora agora... 

- Não se preocupe Shi-chan! eu te ajudo a fazer uma nova! _ Reis, digo, Amerika sorriu ao falar isso.

- Não precisa Reis-san! mas obrigada! _ Ao fundo, Mono e Atlas discutiam.

- E VOCÊ ACHA QUE É CULPA DELA ESTAR NESTA GOSMA NOJENTA DE GRILO?! _ Atlas retrucou

- B-bom... vamos embora, Atlas? _ Ela olhou para mim, notou algo e suspirou.

- Claro, Shi! _ Sorriu forçado.

*Fim do FlashBack*

Ele saia e voltava o tempo inteiro, até que chegou um momento em que, na 6° vez da noite, ele não voltou, esperei ansiosamente, o tratamento que ele me deu era o suficiente para eu conseguir me levantar, puxei minha espada e a usei como apoio, suspirei sentada, e, a porta abriu, pûs a mão na testa.

Urfa, não esta mais quente, assim ela não se preocupará!

- SHIII-CHAN!!!!!!!!! _ Atlas gritou o mais alto possivel, desci a escada e guardei a espada, fiz o possível para não parecer cansada ou doente, sorri, eles voltaram, todos.

- Yo pessoal! 

 

C r É d I t O s: A u T o R a - S a N



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...