História O ódio nasce para proteger o amor - Capítulo 14


Escrita por: ~

Exibições 56
Palavras 993
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Super Power, Suspense, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hoje galera para realizar esse capítulo precisei de uma grande ajuda de nada mais, nada menos de... Emilly Olivia!!! Q terar uma partici.. Não, não possa falar! Então antes que estrago com a surpresa... Tenham uma boa leitura!!!

Capítulo 14 - Uma nova amiga?


Fanfic / Fanfiction O ódio nasce para proteger o amor - Capítulo 14 - Uma nova amiga?

Vingador acorda assustado, suando frio assim como Marinette, pelo o sonho que havia tido e que preferia esquecer.
- Esquece-se desse sonho que acabou de ter e vá atrás de Volpina! – ordena Hawk Moth.
- Como?! Se não sei aonde ela esta? E cadê seu ultimo akumatizado? Ele não foi útil para consegui pelo o menos a informação de onde a Volpina esta? – pergunta Vingador.
- Ele é cego! – grita Hawk Moth com raiva na mente do akumatizado.
- Então me deixa em paz! Eu não sei aonde esta Volpina!... Hawk Moth?... Hawk Moth?... – grita Vingador com raiva quando percebe que Hawk Moth não esta mais penetrado em sua mente.
Então Vingador mais calmo vai em direção ao banheiro com a intenção de levar seu rosto em uma tentativa de se livrar de seus pensamentos o que perturbava. Ao chegar na porta do banheiro, ele escuta um choro que parecia de uma garota no banheiro feminino. O akumatizado então aproxima e abri a porta do banheiro feminino lentamente. Mas ao entrar no local, ele se depara com uma garota loira chorando agachada no chão que parecia ter sua idade.
- Você esta bem? – pergunta ele se aproximando.
A garota levanta seu rosto e ele percebe o quanto era linda. Ela enxuga suas lagrimas se levantando rapidamente e grita com raiva:
- Você que fez tudo isso! Você o que é?! Um vilão?!
- Acredite, um dia já fui um herói. – fala ele abaixando a cabeça.
Aquelas palavras dito pela a menina fez com que o garoto absorvesse todos elas como se recebesse vários muros. O akumatizado então respira fundo, pensa bem em suas próximas palavras e pergunta:
- Posso me explicar?
A garota pensa e depois afirma com a cabeça. Vingador então explica tudo sem mentir desde o momento em que ele e Ladybug lutavam contra Men Fire ate aquele exato momento, enquanto isso a garota o analisava e ele abaixa a cabeça ao reparar os olhos castanhos focados nele. Então ela anda lentamente ate onde ele estava e o abraça. Ele se surpreende, mas não recua.
- Eu perdi o meu pai há alguns meses e sei como esta se sentindo. – explica ela se afastando.
- Sabe?
- Sei e quando eu estou triste a melhor que faço é chorar. Sei que você também já chorou bastante, mas acredito que não havia ninguém ao seu lado para desabafar. Se você quiser chorar, sente a vontade pra isso...
Ele rapidamente a abraça e começa a chorar. O abraço dela era tão confortante, parecia ser o lugar ideal para se estar. Enquanto chorava, a garota falava palavras confortadoras, assim como seu abraço. Por um momento, Vingador esquece-se de tudo que havia acontecido, por momento ele se sentiu feliz, um sentimento que há muito dias ele não sentia. Depois que eles se afastaram um do outro, a garota se desequilibra e ia cair so que foi segurada por Vingador.
- Você esta bem? – pergunta ele.
- Não é nada.
- Serio?
- Eu so machuquei minha perna...
- Se machucou a aonde, como?
Ela olha nos olhos verdes de Vingador, que so observava a sua perna machucada e sem pensar duas vezes, ele a pega no colo, enquanto ela ficava corada com sua atitude.
- O que esta fazendo?
- Vou cuidar de você na enfermaria.
“Cuidar assim como cuidava dos habitantes de Paris com a Ladybug.” – pensa ele, enquanto saia do banheiro com a garota em seu colo que percebe que ele não estava mais preocupado e sim triste novamente.
- Você esta bem? – era a vez dela perguntar.
Ele parece voltar de seus pensamentos, olha para a garota que parecia esta preocupada, mas da um sorriso e fala:
- Não é nada. Agora o mais importante é cuidar da garota misteriosa.
- Garota misteriosa? Meu nome não é esse!
- Ah é? Então qual é o seu nome? De onde você vem?
A garota fica calada. Parecia que não queria tocar no assunto, percebendo isso o akumatizado diz:
- Se você não quiser, não tem problema. Eu não vou te obrigar a falar.
- Não, eu vou falar. Meu nome é Emilly. Como você sabe meu pai morreu, assim como minha mãe e eu fiquei sozinha, por isso me levaram para um internato. Sempre tive o que queria, mas naquele momento o que eu queria não tinha.
- Ter seu pai de volta né?
- É...
- Sei como é, minha mãe também já morreu.
- Nossas vidas são bem semelhantes hein?
- Pois é, mas quem te colocou no internato? – pergunta ele abrindo a porta da enfermaria e a colocando na maca.
- O melhor amigo de meu pai que é claro, não tinha obrigação nenhuma de cuidar de mim. Sabe quando cheguei lá não havia ninguém para pelo o menos chamar de amigo, ate que Samira apareceu na minha vida. Ela é como uma irmã pra mim e prometemos uma para outra que sempre cuidaríamos uma da outra. Mas eu não cumprir com a minha promessa e agora eu não sei nem aonde ela esta. – explica Emilly chorando, se lembrando de sua amiga (neste caso eu kkk)
Vingador se sente mal ao vê Emilly chorar, por isso enxuga suas lagrimas e diz:
- Você vai encontra-la.
- Como vou ter certeza? – pergunta Emilly.
- Porque eu vou te ajudar. – diz Vingador que não sabia porque tinha dito isso, mas já estava feito.
Emilly para de chorar e abre um sorriso.
- Obrigada... Olha que vou cobrar.
- Pode cobrar. – fala o akumatizado que vai ate o armário que estava caído no chão e procura por curativos e faixas.
Ao achar tudo o que precisava, ele volta para maca e faz um curativo no ferimento da perna de Emilly. Então Vingador resolve a ajudá-la, pelo o menos era um jeito para se distrair e a ajudando era um jeito de se ajudar. Por um momento parecia que aquele garoto gentil havia voltado...


Notas Finais


Ameiii esse capítulo, mas não pelo o motivo que pensem danidinhos. Então gente façam perguntas que vocês querem saber sobre mim para que quando a personagem baseada em mim aparecer! E antes que vocês me perguntam... NÃO EMILLY NÃO VAI ROUBAR O LUGAR DA MARINETTE!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...