História O olhar do destino perfeito - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Marca de uma Lágrima
Personagens Personagens Originais
Tags Suspence Drama Perigo
Exibições 3
Palavras 1.470
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Mistério, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - 15°


-Valentina, me explica o que aconteceu aqui... Antes que eu perca a cabeça! - começou a ficar vermelho e muito nervoso.

-Tio, é... - não sabia o que dizer, Victor se levantou, percebi que o mesmo estava vestido a parte de baixo e quando foi que ele colocou a calça?

-Não Valentina, isso é comigo... - pausou respirou e voltou seu olhar a titio - me desculpe pelo senhor ter descoberto assim, dessa maneira...

-Descobrir o que Victor? - perguntou ainda mais nervoso e confuso.

-É... Eu e Val estamos namorando e contaríamos para o senhor hoje - contaríamos? Eu não estava sabendo disso.

-Desde quando? Como? E porque já estavam na mesma cama? Você transaram? - perguntando sem parar.

-TIO, não fizemos nada, apenas dormimos. Ele me pediu em namoro ont... - titio me cortou.

-Sai da minha casa AGORA! - Agora foi a vez de titia entrar.

-Não, ele fica. - Tia Alice se pronunciou, titio olhou para ela com um olhar mortal sem dizer nada.

-Senhor, por favor acredite em mim, não fizemos nada, eu gosto dela, e muito, não seria capaz de fase-la sofrer.

-Sai daqui. - tio falou agora fechando as mãos.

-Tio não por favor, não faz nada - entrei no meio deles e virei para Victor - amor vai embora mais tarde a gente conversa ok?

-Certeza que vai ficar bem?

-Tenho, agora vai por favor!

Victor pegou suas coisas saindo pela porta rapidamente em quanto todos ali o olhavam calados, após, a saída de Victor, tio Leo voltou seu olhar para mim.

-Não quero mais ele aqui esta me ouvindo?

-Mas tio escuta o Victor por favor estou pedindo, te implorando, você sabe o quanto eu era infeliz, me deixar buscar a minha felicidade sozinha pelo amor de Deus. - falei entre soluços e percebi que tio começou a chorar também.

-Não Valentina.

-Mas tio... - me cortou.

-Você é uma filha para mim meu amor! Não consigo aceitar isso! - falou se sentando e chorando ainda mais.

-Tio é minha felicidade, talvez se não der certo que sirva de aprendisado... Mas é minha vida e minha felicidade titio.

-Eu te amo muito minha garota, e difícil aceitar que você cresceu... A pouco tempo você era apenas um bebe dependende.

-Eu cresci tio, me torneio uma mulher, mas nunca deixarei de amar tia Alice e o senhor! Mas por favor me deixar buscar minha felicidade!

-O que você acha Alice? - Perguntou para titia que olhava com olhos cheios de lagrimas.

-Acho que ela deve fazer o que ela achar que é melhor para ela. - tio voltou seu olhar a mim.

-Ai meu deus vou me arrepender disso ainda. - falou para si mesmo.

-E então...?

-Vai para a escola, Alice te levará hoje, e se ele for a escola venham comer em casa, iremos conversar sobre isso e decido o que vou fazer, tudo bem?

-AAAAAAAH, TE AMO TIOO!!! - gritei assustando os dois.

-AI... Só não grita!

-Ah desculpinha. - Disse fazendo gracinha arrancando sorriso mínimos dos dois, sai correndo para me arrumar, peguei qualquer roupa e uma sapatilha preta.

Estávamos no meio do caminho quando resolvi mandar uma mensagem para Victor avisando que eu ia para a escola, pensando melhor vou mandar uma foto que tirei antes de sair.

Mensagem:

Val: indo para a escola, tenho noticia boa, vai la meu veadinho ��, e uma foto, não babe na minha beleza sou linda mesmo.


Victor: Que mulher linda, omg, vou te mostrar o veado.

Val: Frouxo!!

Off

Titia e eu não trocamos uma palavra durante o percurso, estávamos em silencio total, apenas ouvindo o transito. Bom já tinha perdido a primeira aula, e não estava nem ai mais, iria só para ver Victor, e lembrando de escola tenho que dar o bilhete a titia assinar tinha me esquecido com toda essa bagunça.

-Tia, vai ter uma viagem da escola - comecei a falar - em acampamento aqui da cidade mesmo e recebemos um bilhete mas como sou de menor a senhora precisa autorizar.

-Tudo bem meu amor, chegamos já, só vou estacionar e assino para você! - disse parando o carro em frente a entrada da escola, em um passe rápido peguei o bilhete e entreguei a titia que assinou um rabisco que não sei se é uma macumba ou seu nome. Ela me entregou assinado e dei um beijo em sua bochecha.

-Obrigada titia te amo! - disse lhe dano um abraço e saindo do carro.

-Também te amo querida, boa aula, eu não irei trabalhar hoje então espero os dois lá...

-Os dois? - perguntei confusa.

-Tudo bem dona Alice, iremos sim. - Victor brota do inferno e aparece do meu lado me dando um susto muito grande, os dois perceberam e começaram a rir.

-Idiota!

Fomos em direção a escola tínhamos aulas juntos hoje, pena que era matemática, então teria bastante tempo para contar as novidades a Victor.

O dia foi tranquilo, entreguei o bilhete para o diretor, contei tudo ao Victor sobre os acontecimentos lá em casa e que eles iriam conversar e resolver, mas pela bela cara de meu tio já teria aceitado, alias acho que ele não teria escolha, de qualquer forma iria namorar Victor queira ele ou não.

Estava cansada já ultima aula, estranhei Luke, nem olhou na minha cara precisava falar com ele, era meu amigo, vejo ele do outro lado da sala, essa aula Victor não estava, então não teria a sua crise de ciúmes tão cedo, e alias Like so e meu melhor amigo, que por sinal é o único, ao lado de Luke tinha uma carteira vazia, levantei com minhas coisa indo em direção ao lugar vago ao lado do mesmo, me sentei e ele me olhou incredulo.

-O que você quer? - disse ignorante.

-Hey calma, não precisa me matar assim... Só queria saber o que ouve com você, mal falou comigo.

-Nada Valentina. -falou sem me olhar.

-Heeeey migooo, eu sei que você tá bravo e eu não sei o motivo mas migucha te ama. - falei com a voz fina fazendo gracinha, arrancando um sorriso dele.

-Você e uma idiota - falou gargalhando - mas depois a gente conversa não quero reprovar.

-Nerdão.

-Val...

-Ta bom migucho. - Bom pelo menos não estávamos em um clima de guerra mais.

A aula se passou rápido, Luke e eu conversamos muito desabafei com ele, rimos muito, na verdade nem estudamos, Luke é um bom amigo muito mesmo. Estávamos conversando quando o sinal batel me despedi de Luke e fui em direção ao estacionamento onde carro de Victor ficava, meu coração já estava na boca, o mesmo me esperava o comprimentei com um beijo e entrei no mesmo, o mesmo deu arrancada no carro em direção minha casa.

O caminho fomos ao som de Pink!, "Just like fire" eu dançava e ria junto, e cantava também.

-Você canta bem! - falou sério.

-Mentiroso. -zombei.

-Menina esperta. - Gargalhou, ai comecei a cantar cade vez mais e ate que ele começou a cantar junto.

O caminho todo foi fazendo palhaçada, e parece que durou horas, mas meu coração acelerou quando chegamos em frente de minha casa.

-É agora... - me olhou.

-É agora! Então vamos que ele não vai aceitar sem conversar com você. - mas antes que eu pudesse sair ele me puxou e me beijou, um beijo demorado, estava muito bom, mas se titio nos visse assim ele me mandaria era pra fora de casa.

-Victor agora não, se ele pega a gente assim, ai que ele não deixa a gente namorar nunca.

-Você me deixa louco sabia?! - falou revoltado.

Entramos em casa e parecia estar um clima bem diferente do que se instalou de manha, era um clima bom, tio estava vendo futebol e chamou Victor para conversar, não escutei muita coisa, pois tive que ajudar titia com o almoço, mas o que deu para ouvir era titio pedindo desculpas a Victor pelo imprevisto de manhã e blablabla.

Quando o almoço estava quase pronto chamamos os meninos para comer, agora falavam sobre coisas aleatórias, lugares, carro, futebol e lógico política, não sabia que Victor sabia tanto sobre esses assuntos. Sentamos todos a mesa, e começamos a comer.

-Esta muito boa a sua comida Dona Alice. - falou sereno.

-Obrigado querido. - retribuiu um olhar de orgulho.

-Valentina, nos conversamos muito - tio Leo começou - entramos em um acordo, ele me parece ser um garoto bem esperto e decidido e já tenho minha resposta a vocês!

Tio parou de falar e continuou a comer sem nenhuma expressão e isso estava me matando por dentro, estava nervosa e quando vi que ele não continuaria resolvi me pronunciar.

-Tio desembucha logo essa decisão está me matando já.

-Bem vindo a família filho! - falou sorrindo.









Notas Finais


Oii meus amoreees eu sei meio merda neah mas to tentando prolongar mais a historia, e votem e comentem o que estão achando, lembrando que isso é importante para um escritor saber o que seus leitores acham.

Preciso de shippers de Valentina e Victor quem se pronunciar com as idéias podem falar sem vergonha.

Obrigado a vocês que me acompanham e ate o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...