História O Orgulho Pode ser Fatal - Imagine Arkyos Angel - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Arkyos Angel, Arkyos Angel 2, Barion, Ian, Joker, Julian, Kailei, Katrina, Luka, Luther, Noah, Oliver, Rosemarie, Yori, Yukine
Exibições 96
Palavras 3.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Poesias, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Visual Novel
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


EAAAAEEEEE.. MONARK AQUI.. NÃO PERA HUEHEUEHEUEHUE

Esse cap quase saiu ontem, mas a bateria do Not tinha acabado.. e falando em Not sabiam que o Not da tia Miih estragou?, QUE TRISTEZA JMKIJSNMSKEHEAKE, VOU CHORAR.. AH JÁ ESTOU CHORANDO VOU ME AFOGAR ALI FLW~

MENTIRA, SE EU ME AFOGAR A FIC ACABA, BORA REZAR PRA CARALEO E FAZER UMAS MACUMBA PARA QUE A MIIH NÃO PERCA OS SCRIPTS DO JOGO, PORQUE SE NÃO....



Gente... nesse cap vocês podem escolher se vai ter hentai com um personagem (Infelizmente não é o Julian moçada ;u;)... MAS É HENTAI NADHSNSEHAKSEH.



Boa leitura~

Capítulo 4 - Bebedeira e... LUKA NÃO ME MATA POR FAVOR



Continuei com a cabeça abaixada pensando no que tinha acabado de acontecer, levantei a mesma e procurei o Julian que já havia sumido.

–  I-Isso foi real? - perguntei tocando meus lábios e lembrando da cena que acabara de ocorrer –  Não, só posso estar sonhando - murmurei quando comecei a andar em direção ao castelo.



Fui andando na velocidade normal mesmo pois minha energia mística não é infinita, e ela já estava fraca assim como o meu senso de noção. Depois de um bom tempo caminhando entrei em um campo florido que eu nem sabia que existia no meio da floresta, olhei para cima e ali tinha uma ótima visão das estrelas, sorri e continuei andando olhando para o céu até que tropeço em alguma coisa.

– Cuidado por onde anda sua estúpida!! - encarei a pessoa mesmo já sabendo de quem se tratava e vi o Luka sentado me encarando com raiva.

– D-Desculpa - falei um pouco envergonhada.

– Tsc - ele fez um barulho com a língua que eu considerei como um xingamento.

– Bem, desculpa por tropeçar em você, vou indo - falei me levantando .

– Oe, espera - me virei e encarei o Luka que estava... CORADO?! COMO ASSIM SOCIEDADE?! – E-Eu precisava falar com você mesmo.. preciso da sua ajuda - falou desviando o olhar.

– Tem haver com a Katrina não é mesmo? - perguntei com um sorriso malicioso vendo ele bufar, então soltei um risinho.

– Tem sim sua pervertida desmiolada - disse com um sorriso irônico e eu coloquei a mão no coração.

- "Assim vai ferir meus sentimentos" - falei imitando o Yukine vendo o Luka sorrir.

– Ha, ficou igualzinho, já pode casar com ele - me encarou com o mesmo sorriso de antes.

– Hunf, como se eu fosse aguentar um mulherengo daquele, mas bem, o que queria falar comigo? - perguntei me sentando do lado do mesmo.

– Preciso da sua ajuda para... - ele corou – Eu quero - ele não conseguia falar e eu segurava o riso o máximo que podia – Quero pedir a Katrina em casamento - a vontade de rir passou e eu encarei ele com o maior sorriso que cabia no meu rosto.

– UAU!! ISSO É FANTÁSTICO!! A KATRI- Ele tapou a minha boca.

– Você é idiota?!, e se alguém passar por aqui!!? fala mais baixo criatura!! - eu mordi a mão dele – AU!!.

– Para de latir - falei rindo vendo ele me encarar com uma sobrancelha arqueada – E nunca mais coloque sua mão na minha boca, demônio estúpido - dei de língua para ele que rodou os olhos - E sim, aceito te ajudar com a Katrina - falei sorrindo.

– Obrigada - ele corou e deu um sorriso bobo – Estúpida - falou e eu retirei o sorriso do meu rosto, estava bom demais para ser verdade.

– Hunf, demônio rabugento - bufei e ele sorriu – Bem, quando pensa em pedir ela em casamento? - perguntei me virando de frente para ele, que ficou pensativo.

– Não sei, talvez daqui à 3 dias, quero preparar uma surpresa e, principalmente, fazer com que tudo saia como o planejado - falou encarando as estrelas fixamente.

– Hm.. okay, já tem ideia de como e onde vai pedir isso? - perguntei encarando o mesmo.

– Não né sua anta, se não eu não precisaria da sua ajuda - bufou revirando os olhos.

– Nossa, delicadeza 1000% - disse com a maior ironia possível – Faz o seguinte, sabe onde é um lugar marcante para ela? tipo, algum que ela se emociona só de lembrar? - questionei.

– O jardim do castelo, foi lá que... - ele ficou pensativo e corou um pouco – Foi lá que nos encontramos de novo quando eu voltei à Arkyos.

– Hm, então vai ser lá - falei.

– Bem, também tem o quarto dela, lá foi a primeira vez que tran- o interrompi.

– ME POUPE DOS DETALHES!! POR FAVOR NÃO PRECISO SABER DISSO - gritei fazendo um X com os braços provocando risos no mesmo – Okay, então vai ser lá mesmo.

– No quarto ou no jardim? - perguntou com um sorriso malicioso.

– NO JARDIM NÉ SUA ANTA ACÉFALA!! - fingi estar irritada – Pervertido dos infernos - murmurei.

– Que?

– Nada, Nada - bufei – Mas bem, já pensou no que vai dizer para ela? - perguntei.

– Já mas-.

– Pois bem, finge que ela sou eu - falei me levantando e ficando ma frente do mesmo.

– Sério isso?

– Eu to rindo por acaso? - perguntei séria – Foi o que eu pensei, bem, vai logo, tenho que tentar entrar no personagem - falei respirando fundo – Oh? Luka, por que me chamou aqui? - falei com uma voz inocente.

– Para te fazer de idiota - dei um chute na barriga dele – SUA!!

– FAZ SA PORRA CERTO!! VOCÊ ACHA QUE ISSO É BRINCADEIRA?! NA PRÓXIMA VAI SER UM CHUTE NO SACO - falei irritada o encarando.

– Okay, okay - bufou irritado e se ajoelhou na minha frente - Te chamei aqui porque queria... eu... nossa não dá, você é muito feia.

– LLUUUUUUUUUKAAAAAAAAA - gritei com raiva e sem querer dei um chute em se queixo – O-Ops, d-desculpa eu- ele me interrompeu.

– É melhor correr - falou com uma voz assustadora

– FUI




Nem esperei ele falar duas vezes e saí correndo em disparada na direção do reino sentindo ele se teletransportar, corri mais rápido ainda com a velocidade de vampira mas bati em um muro.... olhei para cima e vi que meu muro era um ser de cabelos verdes com uma chama roxa na mão e um sorriso sádico.

– Ah mâinha - falei quando senti meu braço ser agarrado com força.

– Te peguei - ele disse com um sorriso sádico.

– Nem em mil anos queridinho - ri e me teletransportei para o mais longe que consegui, corri com a velocidade de vampira até a minha energia mística praticamente sumir, comecei a quase rastejar, não aguentando mais me escondi sentada atrás de uma árvore, coloquei a mão na boca tentando não fazer barulho.

– Saia daí ________, sei que está aqui, consigo sentir seu medo de longe - sussurrou, só consegui ouvir por causa da minha audição aguçada.




Fechei os olhos sentindo lágrimas quentes escorrerem pelo meu rosto, eu só sabia de uma coisa, eu vou morrer, estou com medo e sem energia mística.. é o meu fim. De repente senti braços me levantando do chão e estava pronta para gritar quando minha boca foi tapada, encarei o vampiro que me segurava.

– Yu...ki..ne - murmurei tão baixo que só ele poderia ouvir.

– Vou te tirar daqui, ele ficou irritado e isso não é nada bom, acredite em mim - assenti e passei meus braços em volta de seu pescoço fechando meus olhos sentindo vento forte, depois de alguns segundos o vento começou a parar.

– Ei, pode abrir - sussurrou e eu abri meus olhos lentamente vendo que nos encontrávamos na frente do castelo.

– Y-Y-Yukine e-eu - minha voz estava trêmula – E-Eu estou com m-medo - falei me agarrando mais ao pescoço dele – Não quero ficar aqui

– Hm... Posso te levar para um bar? - eu o encarei.

– M-Melhor do que ficar aqui - sussurrei e depois assenti fechando os olhos, quando os abri estávamos no mesmo bar de ontem.

– Não vou te esquecer dessa vez, prometo - ele sorriu e me colocou no chão.

– O-Okay 




Nós entramos no bar e nos sentamos em um canto mais afastado de todos, vi uma garçonete se aproximar de nós e forcei meus olhos para ver quem era... era... AQUELA VADIA DE ONTEM!!

– Boa noite Yukine - ela falou tentando ser sensual e me causando um enjoo, olhou para mim e empinou o nariz tentando me esnobar me fazendo revirar os olhos – Vai querer o quê? - questionou se aproximando dele que a parou e empurrou levemente.

– Por favor, hoje não, estou acompanhado - ele sorriu gentilmente afastando mais a moça.

– Ah, okay - ela me encarou com raiva - Vai querer a bebida de sempre? - perguntou.

– Sim, para nós dois por favor - ele sorriu e.. que sorriso gente, meu Deus.

– Como desejar - ela saiu rebolando me dando nos nervos




Fiquei encarando a vadia, ops, mulher sumir da minha vista com desprezo, odeio gente como ela, realmente odeio. Desviei meu olhar e encarei o Yukine que também me encarava.

– O que você pediu? - perguntei.

– Ah, uma bebida, você vai gostar, tenho certeza~ - ele sorriu de novo.

– Hum - falei o encarando desconfiada.

– O que foi? não confia em mim? 

– Não - disse áspera vendo o mesmo rir – Ta rindo do quê? Paiaço (N/A: Gente, eu escrevi Paiaço mesmo, porque ela falou desse jeito, o erro foi proposital okay? :3)

– N-Nada - disse limpando as lágrimas que haviam se formado em seu rosto.

– Tsc - rolei os olhos.




Comecei a encarar uma janela perto de mim por um tempo, e quando percebi alguém na janela também me encarava, forcei os olhos para tentar ver de quem se tratava e consegui enxergar... era ele.

– Julian - sussurrei baixo e vi um sorriso falso brotar no rosto do mesmo – Vou ver uma pessoa lá fora e já volto - falei para o Yukine que me encarou.

– Quem?

– Um amigo meu - levantei da cadeira mas meu pulso foi segurado.

– Que amigo? - perguntou curioso.

– Aff, um amigo que fiz ao chegar no reino de Arkyos - eu disse bufando.

– Qual o nome dele? talvez eu o conheça.

– Hm.. Julian - quando falei esse nome o Yukine ficou mais pálido do que eu imaginei possível, mesmo para ele, então eu soltei meu braço e fui para fora procurar o mesmo.




Saí pela porta do bar e encarei fui até a janela percebendo que ele não estava mais lá, comecei a gritar por seu nome bem alto para ver se ele escutava mas nenhuma resposta, quando desisti e me virei para voltar ao bar acabei me batendo com um CERTO vampiro, assim caindo no chão.

– Ai!

– Desculpe princesa - encarei o Yukine que me ajudou a levantar, ele estava sério sem nenhum traço gentil – Então.. achou seu amigo? - perguntou me encarando, eu não preciso nem ser um demônio para sentir a tenção no ar.

– Hm, não, ele foi embora antes de eu sair para fora - dei de ombros.

– E.. como esse seu amigo é? - questionou nervoso.

– Ele... - por algum motivo senti que deveria mentir, que não deveria falar a verdade – É moreno, bem alto, deve ter uns 1,83 de altura, olhos azuis, pele clara - descrevi uma pessoa totalmente diferente do Julian, não sei porque mas algo dentro de mim me mandou mentir...

– Ah!! okay.. - ele soltou o ar que segurava aliviado.

– Por quê? tem algum problema?

– Não, nada de mais~ - deu um sorriso e começou a me puxar para dentro de novo





Julian P.O.V

Eu estou me perguntando, porque estou andando pelo reino de Arkyos à essa hora da noite? Unf, talvez precise de diversão, estou entediado. Comecei a andar sem um caminho fixo e quando eu menos percebi estava na porta de um bar que tem em Arkyos.

– Vou ver quem está ali dentro, melhor prevenir do que remediar - falei dando de ombros indo até uma janela perto de um canto qualquer, passei os olhos por todas as pessoas que se encontravam ali e meu olhar parou em uma garota... nela... o que ela está fazendo ali?, não que isso me interesse mas ela pode estragar o meu plano inteirinho dando um passo em falso. Quando menos percebi não parava de encará-la e ela estava me encarando também, dei um sorriso que considerei bem falso e saí andando. 


Me escondi atrás de uma árvore perto do bar quando vi ela saindo, como o som está muito alto duvido ela conseguir me encontrar ou ouvir meus batimentos e minha respiração. Ela chamou meu nome algumas vezes depois de me procurar, então quando ela desistiu de me procurar se virou e trombou com aquele projeto de Yandere, me deu uma vontade enorme de rir quando ela caiu mas me segurei para não me ouvirem, até porque se eu der uma risada debochada alta não vou nem chamar a atenção, não é mesmo?. Mas bem, o Yandere mal fabricado perguntou à ela se a mesma havia me achado e ela disse que não, quando ele perguntou como eu era meu coração deu uma palpitada falha, não que me importasse que eles descobrissem sobre mim, mas se isso acontecesse eu teria que sair do reino, não que isso também fosse atrapalhar os meus planos de ferir a Katrina sentimentalmente até que ela seja totalmente infeliz e queira se matar (Mas lógico que eu não deixaria, já que se ela morrer eu morro junto), mas.. algo me prende nesse reino... E nem ouse pensar que eu estou aqui ainda por ela, okay? eu mal a conheci e ela se parece com a vadia da Sabine, então essa opção nem está na lista.

Mordi o lábio inferior esperando ela me dedurar mas não foi isso que aconteceu, ela começou a mentir a minha aparência e não sei porque isso me aliviou imensamente, o vampirinho então suspirou aliviado (N/A: Ali viado... okay piada ruim HUEHEUEHEU), e então puxou a _______ com ele para dentro do bar de novo.


– O que eu estou fazendo aqui espionando os dois? como sou patético - falei para mim mesmo chacoalhando a cabeça me livrando dos pensamentos inúteis que começaram a invadir e minha mente.

Então comecei a voltar para minha "casa".





_________ P.O.V

– Ahn Yukine, eu não aguento mais - murmurei apoiando minha cabeça na mesa, juro que bebi uns 20 copos daquela bebida azulada que o Yukine pediu, nem sei como ainda estou viva.

– Aguenta sim ___-chan (N/A: Quando eu colocar o ___ menor é para colocar o seu apelido, ou o apelido que deu para a personagem :3) - ele falou pegando nas minhas mãos e tentando me levantar - Você bebeu pouco.

– Pouco?! - perguntei encarando ele indignada – Eu quase bebi o bar inteiro - falei mais indignada ainda.

– Que nada, eu bebi o triplo do que você bebeu e ainda estou bem - falou com um sorriso me fazendo encará-lo.

– Vai se fuder - murmurei com raiva.

– Vaaaaaai ___-chan, só mais um pouquinho~ - falou manhosamente me fazendo suspirar.

– Okay, mais um pouquinho - falei fazendo biquinho e tomando mais um copo da bebida.





*Quebra do tempo*

– Olha u que vucê fez comigu Yikini - eu disse toda embolada e trocando a maioria das letras.

– Haha, você está muito fofa~ - comentou enquanto se levantava – Vamos para casa princesa, você está muito bêbada - riu me pegando no colo como uma noiva e pagando tudo o que bebemos.

– Yuu - chamei-o fazendo ele me encarar sorrindo pelo apelido - Eu... sede - murmurei vendo ele assentir.

– Bebe então - falou olhando para seu pulso e eu assenti mordendo o lugar.

– Hm - parei de beber o sangue do mesmo – Tem gosto de álcool - ri tomando mais um pouco e parei.

– Hehe, era de esperar não? - me olhou rindo e eu fiz o mesmo – E o seu sangue? tem gosto do que? - encarou meu pescoço.

– Sei lá, como vou saber?, deve ter gosto de álcool, pois como você bebi bastante - falei com ironia.

– Hm.. - desviou a atenção do meu pescoço e eu fechei os olhos sentindo o vento frio bater em minha pele, é engraçado como sou meia-vampira não tenho tanto frio, eu sinto ele mas em quantidade muito menor.




Ele estava andando normalmente então aproveitei para tentar dormir, o som dos grilos me fizeram relaxar e cair no sono. Abri meus olhos quando senti algo macio em baixo de mim, encarei o quarto e percebi que não era o meu então ri.

– Esse não é o meu quarto - falei com um sorriso sonolento e vi ele rir.

– Não mesmo~ -  retirou as botas e se deitou do meu lado.

– Eu estou aonde? - perguntei virando de barriga para cima.

– No meu quarto - eu imediatamente o encarei.

– V-Você.. - fiquei totalmente vermelha.

– Não se preocupe, não vou fazer nada que não queira - ele falou sorrindo me passando um pouco mais de confiança.

– Sei - eu disse e depois ri fazendo o mesmo rir comigo - Yuu - o chamei.

– O que foi princesa?~ - eu o encarei.

– Eu estou morrendo de calor - falei, e era verdade, eu sentia meu corpo começar a derreter.

– Haha, é normal, aquela bebida esquenta muito o corpo, você bebeu demais e não está acostumada com o calor, vai sofrer um pouquinho até acostumar~ 

– Seu.. E PORQUE NÃO ME AVISOU DISSO ANTES?! - perguntei irritada.

– Achei que não fosse importante e que você já soubesse disso - ele disse coçando a nuca envergonhado.

– Tsc - bufei – Como faz para passar esse calor dos infernos?!

– Quer que eu te ajude? - assenti - Okay.. mas tem um preço..

– Que preço? - perguntei desconfiada.

– Seu sangue - sussurrou encarando o meu pescoço e eu congelei no lugar.

– M-Meu.. oi??

– Isso mesmo que ouviu - ele me encarou esperando uma resposta.

–  O-Olha - pensei por um momento –  Dês de que me tire esse calor dos infernos tudo bem - assenti e vi ele dar um pequeno sorriso.

–  Ótimo - sorriu e começou a se aproximar de mim – Relaxe, okay? Quanto mais tentar resistir mais vai doer - assenti e pendi a cabeça para o lado deixando ele com total acesso ao meu pescoço.




Fechei os olhos com força sentindo suas presas cravarem em minha pele, cada vez mais fundo e mais fundo, soltei um gemido de dor fazendo ele parar na hora.

– Tudo bem? Se machucou? - perguntou me encarando.

– E-Eu estou bem, é só que doeu um pouco - dei um sorriso amarelo vendo ele assentir.

– Ainda bem que você protestou... eu.. tinha esquecido que era para parar - arregalei meus olhos o encarando – M-Mas calma!! Eu parei agora, viu? - assenti.

– Yuu, como faz para tirar o calor? - perguntei o encarando.

– Assim - sussurrou selando nossos lábios, arregalei os olhos sem corresponder ao beijo, senti suas mãos apertarem as minhas coxas me fazendo abrir a boca para soltar um pequeno grito, mas a língua do mesmo invadiu a minha boca não me deixando gritar. Lentamente comecei a ceder e fui me deixando levar....



                                                                       CONTINUA !!!
 


Notas Finais


EEEITAAAAAAAAAAA
Gente, uma pergunta..

Querem hentai?, se sim vai ter hentai do Yuu e da __-chan no próximo capítulo, lembrando que ela vai ficar com o Julian-san no final, esse hentai só vai... hm.. incrementar a história se posso dizer assim ( ͡° ͜ʖ ͡°).



ESPERO QUE TENHAM GOSTADO, E OBRIGADA A TODAS QUE COMENTAM, AMO CADA UMA!!


Página da Autora dos personagens: https://www.facebook.com/LichterArts


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...