História O outro lado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 33
Palavras 693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá galerinha! Mais uma daquelas histórias de fim de noite, por favor comentem o que acharam, espero que gostem! 😘😘

Capítulo 1 - Eu conheço os seus segredos


Fanfic / Fanfiction O outro lado - Capítulo 1 - Eu conheço os seus segredos

Essa noite eu não consegui dormir, minha cabeça estava confusa demais com o que aconteceu no dia anterior. Aquela garota, aquela esquisita da outra turma, sempre com o cabelo tampando uma parte do rosto. É
estranho como ela não emite nenhum tipo de som, não noto muito em como ela se comporta, mas depois de ontem, eu passei a prestar atenção em cada suspiro dela. Primeiramente me chamo Thomas, não tenho muita experiência com garotas e isso se tornou mais evidente quando conheci Samantha, nos conhecemos de uma forma muito inesperada, um completo acaso. Eu havia acabado de fazer a prova de matemática e estava voltando para casa, eram mais ou menos 17:00 quando eu lembrei que havia deixado meu precioso caderno de anotações (esse caderno serve de rascunho para os desenhos que eu faço da Rafaela, além de obter algumas cartas que eu espero mandar para ela algum dia) debaixo da carteira, voltei para a escola rapidamente e me dirigi para minha sala. Andei até minha carteira e me deparei com uma lata de refrigerante em cima da mesa, tinha um pouco de saliva na borda e provavelmente alguém esqueceu ali. Bebi a latinha sem pensar muito nisso e continuei a procurar pelo meu caderno, mas não o encontrava de jeito nenhum. Eu soava frio e meu coração batia aceleradamente, se alguém abrisse o caderno saberia os meus piores segredos, além de saber tudo o que eu pensava sobre a Rafa e isso não podia acontecer. Me dirigi rapidamente para a porta da sala quando escuto um
—então é você...—eu nunca havia escutado aquela voz antes, me virei rapidamente e a vi encostada na janela. O sol iluminava o seu rosto e principalmente seus lábios, aquele olhar intimidador, era aquela garota...
—quem é você?—perguntei, um pouco assustado
—meu nome não importa Thomas
—como sabe meu nome?—perguntei um pouco assustado, mas ela continuou a me encarar em completo silêncio
—você bebeu o meu refri—disse a garota com um olhar sério
—é... foi mal, quer que eu compre outro?
—você tá gostando não é?
—hã? do que você tá falando?
—do refri, você ta gostando não é?
—estou... eu acho
—no que está pensando? como se sente trocando salivas comigo?—perguntou Samantha com um leve sorriso maléfico surgindo em seu rosto
—eu... é...—não consegui responder de tão envergonhado
—está imaginando a boca da Rafaela?
—como você sabe disso?
—eu li as cartas no seu caderno. "Minha musa", "femme fatale". Que viadagem hahaha.
—espera… você o pegou?—me aproximei dela para tentar confrontá-la, mas recebi um chute em cheio no meio das pernas, o que me fez desabar de joelhos
—eu sei de tudo—disse Samantha com um sorriso misterioso no canto da boca
—me devolva!
—acha que é fácil assim? eu só vou devolver quando eu quiser, você vai ter que ser um bom rapaz de agora em diante e fazer tudo o que eu disser
—o que? para de palhaçada! me devolve logo
—se continuar assim você só vai ver seu caderninho pendurado no mural da sala, e tudo o que você escreveu sobre a Rafaela será exposto—disse a garota com uma expressão séria, a pouca luz solar que restava iluminava a parte que seu cabelo cobria o rosto, tornando o outro lado de sua face bem mais horripilante
—não, por favor...—falei em voz baixa. Logo em seguida Samantha tirou o par de tênis que calçava e levantou meu rosto pelo queixo com um dos pés
—então vamos combinar umas coisas, Eu farei você se tocar do quão insignificante você é—disse ela enquanto esfregava o outro pé nas minhas partes íntimas
—não... eu não sou quem você pensa!— Ficamos em silêncio por alguns minutos enquanto eu encarava aqueles olhos perversos
—olha só! ele ta crescendo... você tá ficando excitado não é?—afastei o pé dela de mim e tentei esconder minha ereção, enquanto desviava o olhar de tão envergonhado. Samantha soltou uma risada bem alta, algo que nunca que eu nunca havia presenciado antes, e logo se jogou em cima de mim e se sentou bem em cima do local, daquele local... Me olhou fixamente enquanto mordia os lábios e disse
—eu também sou uma pervertida
   


Notas Finais


Um pouquinho bizarro, mas foi só o começo, obrigado pela leitura, comentem o que acharam e até a próxima gente má! 😜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...