História O outro lado do Satsui no Hadou - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Street Fighter
Tags Chun-li, Evil Ryu, Ryu, Satsui No Hadou, Street Fighter
Exibições 7
Palavras 1.251
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Ecchi, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


No capítulo anterior, Ryu conseguiu ter o controle do Satsui no Hadou e começou a ter noção do que aconteceu até aquele momento. Como serão as coisas a partir de agora?

Capítulo 9 - Aceitação e busca


Fanfic / Fanfiction O outro lado do Satsui no Hadou - Capítulo 9 - Aceitação e busca

Ryu ficou um bom tempo abraçado com Chun-Li. Ela descansava em seus braços, enquanto ele pensava em tudo que aconteceu. Aquilo que o seu mestre lhe avisou, terminou acontecendo no fim das contas.

“Perdoe-me mestre, não consegui cumprir com a promessa. Mas veja pelo lado bom Ryu, ao menos você agora tem certeza de que aquilo que você enxergou antes, não era fruto de sua imaginação”, pensou.  

Há algum tempo, ele notava que Chun-Li, às vezes, olhava para ele de uma maneira diferente, mas ele sempre tentou se convencer de que era coisa da sua cabeça. No fim das contas, ambos se sentiam atraídos um pelo outro, mas escondiam esse desejo.

Chun-Li adormeceu, cansada, e Ryu deu um beijo em sua testa, enquanto se levantava com cuidado para não acordá-la. Ele saiu do quarto, indo direto para o banheiro. “Preciso relaxar e colocar a cabeça em ordem”, pensou, enquanto começava a se organizar para o banho.

Depois de um tempo, Chun-Li acordou, sentindo um cheiro gostoso de comida. Apesar de sentir um pouco de fome, ela ficou deitada, lembrando do que aconteceu mais cedo. Não apenas do sexo tórrido que teve, mas também da última imagem que viu antes de dormir: a expressão no rosto de Ryu. Seu velho amigo estava de volta ao normal e ela estava pensando como é que seriam as coisas dali pra frente. De certa forma, ela estava receosa. Por mais que ela tenha gostado, tinha medo dele querer que ela se afastasse devido a tudo que aconteceu, quando ele despertou o Satsui no Hadou.

Enquanto viajava, perdida em seus pensamentos, Ryu apareceu na porta, com um bermudão e uma camiseta.

- Que bom que acordou. Venha comer, o almoço está pronto. Você deve estar com fome. - disse ele, ligeiramente corado.

- Sim, irei apenas me vestir. Ryu, eu…

- Depois a gente conversa. Primeiro vamos comer. Eu não sei você, mas estou morto de fome! Aí sentamos lá fora e conversamos um pouco. - disse Ryu dando um sorriso gentil, meio tímido.

- Ok! - falou Chun-Li, um pouco aliviada ao ver aquela expressão de Ryu.

Chun-Li se levantou, pegando a toalha, uma roupa, e foi em direção ao banheiro para se lavar, estava precisando, depois de tudo o que aconteceu. Após se secar, vestiu sua calcinha, bermuda, sutiã e uma camiseta. Colocou novamente a toalha na janela de seu quarto e foi até a cozinha almoçar.

O almoço era simples, com os mesmos alimentos presentes no café da manhã, porém, com missoshiru.

- Eu fiz o almoço meio que correndo, devido a fome. Espero que não esteja ruim pra você.

- Não tem problema. Se tiver como o café da manhã, deve estar muito gostoso! - disse Chun-Li sorrindo.

Ryu ficou meio sem graça, ao ouvir e agradeceu o elogio, complementando que não era exatamente um ótimo cozinheiro.

Chun-Li notava que o seu corpo continuava o desejando, porém de um jeito mais “humano’. Não era aquela vontade incontrolável de outrora. Naquele instante ela concluiu que isso poderia ser devido ao fato de que Ryu não estava mais dominado pelo Satsui no Hadou. Quando tivessem a conversa, tentaria ver se tinha, de fato, alguma relação isso.

Eles terminaram almoçando tranquilamente, jogando conversa fora e, logo após, lavaram suas louças e guardaram o que tinha sobrado. Ryu pegou os doces que Chun-Li tinha trago para ele e a chamou para conversarem na sombra de uma árvore que tinha no quintal do dojo.

Ambos sentaram sob a árvore e Ryu comia os doces de maneira desesperada, como se tivesse criando coragem através deles.

- Ryu, desse jeito você vai se engasgar. - disse Chun-Li assustada e, ao mesmo tempo, segurando uma risada, pois a cena estava engraçada.

- Desculpa Chun-Li… sabe, eu não sou muito bom com essas coisas… Desde novo tenho certa dificuldade para falar sobre sentimentos. Nesse ponto queria ser como Ken. Ele é tão mais direto… Mesmo sendo até demais para o meu gosto. Sabe, primeiro eu queria te pedir desculpas por tudo… Não foi justo eu fazer aquilo com você. - falou Ryu, completamente sem graça.

- Você não fez nada que eu não quisesse. Não é de hoje que me sinto atraída por você. Para ser sincera, antes de vir pra cá, tive um sonho um tanto quente contigo. - ao terminar de dizer essa frase, Chun-Li ficou um tanto vermelha.

- Er… Não digo por isso… Quer dizer, um pouco sim. Vou te explicar. Há anos atrás o meu mestre me alertou sobre eu me envolver intimamente com alguém, sem ter o controle do Satsui no Hadou. Apesar da carga assassina da força, em menor grau, também mexe com os instintos mais básicos do ser humano, incluindo o sexual. O mestre Gouken me alertou dizendo que eu poderia, caso tivesse possuído e ficasse de frente para a pessoa que desejo, através de um golpe, deixar o chacra sexual dela meio descontrolado. E os efeitos ficariam muito mais fortes caso tivesse reciprocidade dos sentimentos. Ao fazer isso, a pessoa ganharia uma marca e com isso, seríamos ligados pelo restante de nossas vidas. Existe um ritual de purificação que pode acabar com essa ligação, mas infelizmente, Gouken não me falou sobre ele, antes de eu partir.

- Então o sinal que ganhei em minha barriga e o fato de eu ter ficado meio descontrolada na sua presença, quando você estava daquele jeito é em decorrência disso?

- Sim. Assim como o fato dele ter tido um efeito praticamente instantâneo é devido ao que você sente sobre mim. Você agora deve estar com vontade novamente, assim como eu, não é? Porém, como contive a energia nós dois conseguimos controlar melhor nossos instintos.

- Verdade… Apesar da vontade de te pegar de jeito. - disse Chun-Li, dando um sorrisinho safado.

- Então… Devido a tudo isso, estava pensando, se não seria melhor a gente…

- Nem pense em me pedir para me afastar de você! -  falou Chun-Li olhando de maneira séria para Ryu. E continuou - Sou sua amiga e quero te ajudar. Mas também não quero te perder. Quero ter novamente esses momentos que tivemos juntos, só que dessa vez, com o Ryu que sempre conheci e admirei, e não com uma versão possuída dele.

- Você tem certeza disso?

- Sim, mais do que tudo. Que tal fazermos um acordo? Sempre que possível iremos nos encontrar e nos curtir, até você conseguir descobrir como faz esse ritual. E aí, concorda?

Ryu olhou para ela meio atônito. Não esperava que Chun-Li faria uma proposta daquelas. Mesmo a atitude mais racional sendo o afastamento, aquilo o estremeceu. Ele também não queria ficar longe dela, não rompendo o laço desta forma. Ele não saberia por quanto tempo ele iria ficar procurando a resposta para a questão do ritual. Independendo do que aconteceu, Chun-Li era uma pessoa querida pra ele. Então, terminou respondendo:

- Ok, de acordo então.

- Esse será o nosso segredinho.

Chun-Li neste instante deu um longo beijo nele. Eles se abraçaram e ficaram se beijando, até que ela falou sorrindo:

- Mas antes de continuarmos com isso, que tal você terminar aquela nossa luta? Mas dessa vez sem ficar possuído rasgar a minha roupa, ok?  

- Então, te prepara que irei te dar trabalho!

Ambos se levantaram e começaram a lutar, logo após a luta, tiveram momentos agradáveis juntos. . E desde esse dia, sempre que se encontravam, davam um jeito de ficarem juntos, sendo sinceros com os seus próprios desejos.


Notas Finais


No fim, eles terminaram se acertando, mesmo tendo um assunto pendente, onde só saberemos a conclusão, no próximo e último capítulo.

Ambos se tornaram amantes (ou possuem uma amizade colorida, se preferirem o termo) e guardaram segredo. Sinceramente, só imagino se uma certa "eterna estudante colegial" soubesse disso...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...