História O Pacto - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felipe Neto
Tags Felipe Neto, Zoboomafoo
Visualizações 120
Palavras 744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Recomeço


Em meio ao fracasso que o Youtuber Felipe Neto estava vivendo, já que há meses não postava vídeos pois estava passando por um bloqueio de criatividade. Decidiu entrar em alguns sites de compras mas nenhum deles tinha o que o Felipe precisava para que retornasse com o canal de forma surpreendente e inovadora. Então Bruno, que é seu amigo recomendou que ele entrasse em uma das camadas da Deep Web onde anônimos vendem e até mesmo trocam mercadorias nas quais não são permitidas ou até mesmo não chegaram aos sites de venda online. E assim Felipe fez, sabendo que era perigoso entrar naquele site.

 

POV FELIPE NETO 

 

Estou há basicamente uma semana procurando novos equipamentos para inovar e recomeçar meu canal, já que meus REACTS não fazem mais tanto sucesso como antes. Já procurei em vários sites e nada, e então decidi recorrer ao Bruno que vive comprando equipamentos impressionantes de gravação.

 

- Bruno, em que site você comprou aquela câmera fodastica?- perguntei.

- Na Deep Web, porquê? - respondeu.

- Ta brincando? - perguntei em tom de deboche.

- Estou falando sério. Nem tudo que há na Deep Web é negativo, lá há camadas de vendas e trocas. Compro minhas coisas por lá, eles entregam no prazo e mantem seu anonimato. - respondeu.

- E como eu faço para comprar? - perguntei e o mesmo fez o login pela conta dele mesmo e me mostrou todos os produtos que haviam lá, fazendo-me ficar chocado com as tantas coisas que tinham.

- Essa câmera é igual a que eu comprei, sem contar que com ela dá para fazer vídeos no Musically e outras funções que nenhuma outra câmera tem. . - Bruno falou.

- Quero essa! - respondi, Bruno confirmou a compra e disse que chegaria dentro de 10 dias.

 

 

10 DIAS DEPOIS

 

Acordei e vi uma caixa enorme em cima da mesa, logo lembrei que minha encomenda chegaria até o dia de hoje. Pensei em abrir a caixa, mas preferi fazer minha higiene matinal e tomar meu café antes de montar o equipamento. Fui até o banheiro e desci, olhei em cima da mesa e a caixa já não estava mais lá. Achei que o Bruno havia chego, procurei pela casa e nada porém a caixa estava em cima do sofá.

 

- Bruno, eu sei que você está aí PALHAÇO! - eu disse, na esperança de o Bruno aparecer e nada.

 

Fui para a cozinha tomar meu café, quando Bruno chega junto à Bruna e o Luccas. 

 

 

- E aí! - Bruno disse.

- E aí o que? - falei.

- E aí, bom dia, oi! - respondeu.

- Para de ser cínico, eu sei que você veio aqui agora pouco, tirou minha encomenda daqui da cozinha e levou para a sala. - falei, e os três me olharam sem entender.

- Não, eu não vim aqui e muito menos mexi na sua encomenda. - respondeu.

- Ah não? Então como é que a caixa foi parar lá na sala? - perguntei.

- Eu não sei, mas eu não mexi, tanto que estava com a Bruna e com o Luccas antes de vir para cá. - disse e os dois assentiram.

- Então como a caixa foi parar no outro cômodo? Foi sozinha? O satanás levou para a sala? - perguntei e todos riram.

 

Terminamos de tomar café e fomos montar o equipamento. Abri a caixa e me surpreendi com o que tinha dentro. Era um lêmure dentro de uma outra caixa de vidro e nela estava escrito "Não abra!".

 

- Que porra é essa? - perguntei abismado.

- Que bonitinho, é o Zoboomafoo! - Bruna disse com voz de criança.

- Eu, você e o  Zoboomafoo! - Luccas, Bruno e Bruna começaram a cantar.

- Isso é uma brincadeira de mal gosto. Cadê a câmera que eu comprei? - perguntei.

- Deve ter sido engano. - Luccas disse.

- Como eu faço para devolver isso e ter minha entrega certa? - perguntei.

- Podemos mandar um e-mail para a camada da Deep Web e perguntar o que houve. - Bruno disse.

 

Mandamos um e-mail e um correspondente da Deep Web solicitou que mandássemos a encomenda novamente em tal endereço que um dos funcionários da mesma faria a troca das mercadorias. Então assim fizemos, fomos até o lugar marcado e fizemos a troca.  Voltamos para casa, montamos o equipamento. Até que a campainha toca, mas não era ninguém, toca novamente eu atendo e...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...