História O Padrasto - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Zayn Malik
Personagens Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Agressivo, Amor, Hot, Padrasto, Romance, Sexo, Traição, Violencia, Zayn
Visualizações 43
Palavras 1.796
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Mistério, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooi minhas lindas ❤
Sentiram Saudades? Eu espero que sim.
Coloquei a foto deles, pra caso alguém não lê as notas finais e também acho que vocês merecem uma fotinho de cada um, rs.
Leiam as notas finais, okay?
Boa leitura! 📖🎈

Capítulo 22 - Buscando pela verdade.


Fanfic / Fanfiction O Padrasto - Capítulo 22 - Buscando pela verdade.

Respira fundo Vallory e vai...

Bati na porta da casa de Waliyha. Esperei um pouco e logo já ouvi uma das meninas falando que ia abrir a porta.

- Eu tinha dito que ia... – Parou de berrar com as meninas e fez cara de surpresa. – Val...

- Oi. – Abanei sem graça.

- Oi... Pode entrar. -Me deu licença. – Mãe é Vallory. – Donyia falou.

Fomos em direção a sala onde Trisha estava sentada em uma cadeira de frente pra TV, com uma toalha nas costas e com os cabelos apenas com a metade pintando.

- Oi Lory, querida lamento não poder te cumprimentar direito, mas estou pintando o cabelo e a grana está curta, então contamos o salão. -Ela sorriu e eu também.

- Não dá nada.

- Aconteceu algo com Zayn? – Donyia pediu.

- Não. – Sorri ao ver que as duas fizeram cara de preocupação. – Eu vim pra falar com Waliyha.

- Ah ela tá no quarto. -Trisha disse.

- Se ela estiver no banho, pode esperar aqui. – Donyia sorriu.

-Okay. – Falei.

Eu subi as escadas e fui em direção ao quarto em que estive da outra vez. Bati na porta e esperei Waliyha abrir.

- Oi Lory. -Ela também fez cara de surpresa.

- Oi Waliyha. – Sorri sem graça.

- Entra. Mas não repara a bagunça, eu estava fazendo um trabalho de história e nem me preocupei com nada. – tagarelou.

Eu entrei e realmente o quarto estava uma bagunça, papéis, cola, tesoura, EVA, tesoura, Lápis e até gliter no chão. Sou a última pessoa que deve reparar no quarto bagunçado de alguém.

Ela me pediu pra sentar na cama, eu fiquei em uma ponta e ela em outra.

- Aconteceu algo com Zayn? – Ela perguntou.

-Não. – Abanei. – Ele está bem. Eu vim aqui por outro motivo... – Abaixei meu olhar.

- É por que então... – Ela falou mais baixo.

- Eu vim... Senti uma pontada no meu peito.

Como eu devo dizer? Eu devo dizer “Sabe vim saber sobre aquela festa do Dowany, onde eu acordei nua do lado dele no dia seguinte”. Não. Devo pensar em algo que não seja tão impactante tanto pra mim quanto pra ela.

- Eu te mandei mensagens você viu? – Eu pedi, tentando começar o assunto de outra forma.

Eu realmente tinha mandado mensagens. Lembro ainda como eram.

“Oi Waliyha. O que ouve na sexta, na festa de Dowany, apaguei total.”

Tentei não assusta-la. Mas apaguei umas dez vezes todas as outras mensagens em que pensei mandar.

Ela mexeu na sua e meia e depois olhou pra mim.

- Não. – Torceu o nariz. – Fiquei sem celular desde a festa de Dowany. Voltei muito tarde então esse foi o castigo. -Ele me olhou e sorriu sem graça. – Mas era sobre o que? As mensagens.

- Waliyha... – Falei com uma vontade de choro.

-Lory o que foi? – Ela pediu se aproximando de mim. Seu toque foi tão delicado que acabei sorrindo mesmo quando uma lágrima caiu. Ela limpou. – Hey pode me falar.

- Waliyha – Respirei fundo. E limpei minhas lágrimas que estavam prestes a cair. – Eu fiz uma burrada... Eu acho que transei com Dowany, mas acontece que eu não lembro de nada.

Ela me olhou incrédula.

- Que? Que história é essa Lory. Isso é muito sério. – Ela me abraçou.

Pois eu cai no choro.

-Aí Waliyha as coisas tem sido tão complicadas pra mim nos últimos dias. A norte de Hillary, esse negócio com Dowany. Acho que ele me estuprou.

- Lory...

Eu me afastei dela e a encarei.

-Pensei que você pudesse esclarecer algumas coisas pra mim. Por que eu acho que colocaram alguma droga na minha bebida. Só tem essa explicação pra eu não lembrar de nada. Foi como se eu tivesse dormindo o tempo todo. – Desabafei. E foi a melhor coisa que eu fiz. Ter vindo falar com ela, foi como se eu estivesse tirando metade de um peso. Pois eu estava tão atordoada sem poder contar nada pra ninguém.

- Eu não lembro de muita coisa. Mas eles estavam colocando alguma coisa na bebida de todo mundo, pra deixar “as pessoas alegres” – fez entre aspas e revirou os olhos. – Você tem certeza que foi Dowany? – Ela me olhou sem jeito. -Não quero defender ele. Afinal você sabe que a gente... – Olhou pra baixo.

-Sei. Acontece que eu acordei Nua ao lado dele. – Senti vergonha de mim.

Ela arregalou o olho.

- Lory, não tem como vocês terem transado... – Ela respirou fundo.

- Como não? Eu acordei assim com ele.

- Você não transou com ele por que quem transou com ele foi eu...

Senti um alívio por dentro. Ela ficou muito envergonhada.

- Lory, você não pode contar pra ninguém. Aí meu Deus eu não sei como eu posso me desculpar. – Ela se agitou.

- Mas você não fez nada. -Eu falei. A confortando. – Waliyha se eu não transei com Dowany quem estava na cama Onde eu estava nua. – Me preocupei.

- Não sei por que você tirou a roupa, mas sei que com Dowany não foi. Lory você estava ficando com Ross no sofá. Lembro que Dowany ainda falou que vocês dois formam um belo casal. Acho que devia ir fala ele.

Ross? Como eu não pensei. Mas eu tinha certeza que eu estava na cama com Dowany.

- Acho melhor que ir falar com ele. Você vai... -Parei de falar por lembrar que ela está de castigo.

- Qualquer coisa você me fala. – Sorriu.

Ela me levou até a porta. Nunca pensei que eu iria confiar nela. Como a água gente é bobo. Quando que eu ia imaginar que isso ia acontecer.

Fui no ginásio da escola onde eu tinha quase certeza que eles estariam lá. Digo eles, por me referir a Ross e Dowany.

Mas um garoto disse que ele não estava, quando eu estava saindo da escola Toni me chamou.

- Oi Val. – Ele estava com a camiseta molhada se suor e o cabelo pra cima.

- Oi Toni. – Parei em sua frente.

- Sei que esta procurando os garotos...

-Na verdade eu estou procurando pelo Ross, sabe onde ele possa estar?

Ele coçou a cabeça, pensou um pouco e falou.

- Ele deve estar na casa do pai dele. – Ele pegou meu celular e colocou o endereço.

Eu agradeci, mas quando eu ia sair ele me chamou.

- Hey Val, fiquei sabendo que você ficou muito mal por causa da festa e tal. – Balancei a cabeça assentindo. – Eu tentei falar com você várias vezes.

- Eu sei...

-Mas eu queria me desculpar.

-Pelo que?

- Por que eu te dei vários copos de bebida e no fim ainda te dei o copo que tinha as drogas e tal.

Sem pensar minha mão foi parar na cara dele.

- Como você pode fazer uma coisa tão estúpida coordenador essa???? – Falei com raiva.

- Lory você tá louca? -Ele me olhou incrédulo.

- Eu fiz a maior burrada da minha vida pra conta daquela maldita bebida...

- Me desculpe eu não sabia que estava fazendo mal pra você, eu só queria deixar todo mundo naquela festa Alegre.

- Era uma droga Toni, é claro que ia fazer mal pra alguém. – Falei aquilo e sai.

Por mais que fosse Toni quem colocou a droga na minha bebida, eu ainda tinha feito algo com Ross.

Fui pra casa do pai dele.

- Oi. – Falei pro homem que abriu a porta. – Ross está?

O homem com barba, boné aba torta, uma camisa xadrez e uma calça Jeans disse pra mim subir, dizendo que Ross estaria no segundo quarto a direita.

Subi aquelas escada a mil. Um turbilhão de coisas passaram pela minha cabeça. Será que eu já chegava perguntando se nos tínhamos transado.

Bati na porta e ele só disse um entra. Eu respirei fundo e entrei.

O quarto dele estava todo escuro, só com a luz do notebook.

- Lory... – Ele falou um pouco o surpreso.

Ele ligou a luz, tirou o notebook de cima de e seu colo e levantou. Ele estava com um calção azul e uma camiseta de manga comprida preta.

- Oi Ross. -Fiquei parada na porta.

- RJ vou ir trabalhar nada de fazer besteira aqui em casa. – Tomei um susto quando ouvi a voz do pai dele atrás de mim.

Ross fez que tinha entendido e deu Tchau pro pai dele que desceu as escadas logo seguida.

- Não dá bola pra ele. -Ele sorriu.

- Ross? – O chamei.

-O que? – Ele veio mais pra perto e e eu dei um passo pra trás, ele ficou confuso.

- Ross a gente transou naquela festa do Dowany?

Senti vontade de chorar, meu rosto queimou de nervoso e vergonha.

Eu não estava preparada pra resposta ser sim.

- Não. -Ele balançou a cabeça. – Não Lory, nós não fizemos nada.

Ele se sentou de novo na cama e disse pra mim fazer o mesmo.

- Ross se a gente não transou como eu estava nua na cama com você ou Dowany. -Fiz cara de nojo, mas foi pelo grau de purice que eu fui.

Ele respirou então falou:

- Lory nós não transamos. – Repetiu.

- Então como eu estava nua na cama?

- Lory... Você estava muito mal já, estava muito bêbada. Nós nos pegamos, aí você viu Toni e Sônia irem lá pra cima nos quartos e quis ir junto. Eu também estava afim de transparência com você. Nós subimos e tiramos nossas roupas, mas na hora H você disse que não podia. E eu te respeitei. Eu simplesmente sai de cima de você e nós dormimos. – Ele falou tudo tão natural.

Eu senti que todo o peso de pensar que eu tivesse transado com alguém estando muito mal, simplesmente saiu.

- Lory eu jamais ia trancar com você no estado em que você estava. E também depois eu nem pude dizer o que aconteceu, quando acordei você já não estava na cama e eu também nem falei com ninguém sobre nós. Na verdade estavam todos tão drogados que eles nem ia reparar.

- Você jura que não aconteceu nada?

- Lory, nós nos conhecemos a séculos e você me conhece eu jamais ia fazer alguma. Coisa desse tipo. Ainda mais com você. – Sua voz saiu baixa.

- Me desculpa desconfiar, mas tenta se colocar no meu lugar...

- Eu te entendo e não te julgo por isso. Mas você precisa confiar em mim. Eu nunca faria isso. – Ele se aproximou de mim e pegou no meu cabelo.

Eu balancei a cabeça afirmando que confio nele.

- Mas eu bem que queria que nós tivéssemos transado. – Ele brincou e eu acabei rindo. -Eu não estou brincando. – continuou.

- Para. – Falei.

- Mas é verdade. – Ele me olhou mais sério.

Foi como se a gente fosse se beijar, eu realmente senti que íamos nos beijar.


Notas Finais


Me desculpem por qualquer erro! 😘
Esse capítulo nem era pra existir, mas como estamos em um drama na fic, queria fugir só um pouco. Eu não sei vocês, mas eu adorei Ross e Lory. Vocês que decidem se Lory e Ross devem ou não ter um Romance. (Nem que seja curto ou não).
Me desculpem pela demora.❤😘
Espero que tenham gostado. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...