História O Pássaro e a Cobra - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Animais, Cobra, Conto, Dark Prism, Drama, Jardim, Metáfora, Metafóras, Pássaro, Tragedia, Violencia
Visualizações 178
Palavras 800
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Drabs, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Essa história foi baseada em um sonho que eu tive, novamente trago metáforas para vocês. Interpretem como quiser, explicação na minha visão estão nas notas finais. Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction O Pássaro e a Cobra - Capítulo 1 - Capítulo Único

No alto de um árvore em um jardim florido com cores vivas e intensas, existia uma cobra onde a única coisa na qual ela efetuava todos os dias era dormir. Não se importava com os outros animais que viviam naquele jardim, ignorava as flores que namoravam as abelhas e borboletas, só desejava permanecer no seu canto isolada e sem nenhuma companhia aparente. Até que um dia, algo finalmente lhes chamou a atenção. 

Em uma figueira à alguns metros de distância, encontrava-se um pássaro extremamente belo e admirável, suas asas eram da cor do fogo ardente em chamas e seus olhos hipnotizantes amarelos. Seu canto era tranquilizante, as flores dançavam ao ouvi-lo cantar, os outros animais veneravam seu esplendor, era ele a fonte de toda a beleza que aquele jardim transmitia. Isso por algum motivo irritou a cobra que o olhava com desprezo. Naquele dia, ela descobriu seu verdadeiro poder e acreditou que era capaz de usar contra aquele pássaro que em sua visão era ínfimo e miserável. A existência do mesmo a importunava.

Então, em um certo dia, a cobra descera do alto de sua árvore se arrastando pelo chão à caminho da figueira onde o pássaro estava olhando para o céu sentido a brisa do vento bater em suas asas. Ela se enrolou no tronco subindo até o topo lentamente em direção do galho que encontrava seu suposto inimigo. Sentindo a presença da mesma, o alaranjado assustou-se, não esperava a presença do animal mais solitário em sua área particular. A partir daquele momento, a cobra começara um diálogo simples que foi se tornando mais sério a cada citação, o pássaro pela primeira vez em sua vida ficara hipnotizado olhando fixamente para os olhos esverdeados da rastejante que pelo seu olhar, lançou um feitiço na ave. Seus olhos amarelos e brilhantes magicamente foram ficando vermelhos e apagados, ele por fim ficara cego. Desde então nenhum outro animal o vira mais cantar, não tinha mais a mesmo encanto por ele pois agora o motivo de sua existência era a cobra, e o veneno enfeitiçado o fizera apenas concordar com seus atos ambiciosos, maléficos e perversos

O jardim de florido e agradável se transformou em uma verdadeira miséria; as flores murcharam, as asas das borboletas secaram e tudo de colorido agora só restava o preto e branco. A generosidade foi substituída pela ambição, o amor pelo ódio e o encanto pela mais pura horrorosidade. A cobra assim estava satisfeita com seu reinado de terror enquanto o pássaro ao lado dela continuava com seu olhar avermelhado e desvanecido. Até que um dia o inesperado aconteceu. 

Na mesma figueira que jazia abandonada, um outro pássaro pousara nela. Ele não pertencia aquele jardim, mas mesmo aquele não sendo seu lar, ficou chocado ao ver a miséria que se passava naquela área. Alguns animais já mortos, flores murchas, uma perda de brilho total que antes deslumbrava todas as outras criaturas. Com um forte aperto em seu coração, a ave começou a cantar, seu canto era de mais pura tristeza e lamento, aparentava estar pedindo socorro em nome dos sobreviventes que ali ainda existiam. Então, a melodia se espalhou por todo lugar fazendo com que chegasse nos ouvidos da cobra, que imediatamente se surpreendeu a sonoridade. 

O pássaro alaranjado, dono de todas as coisas ali existentes, fonte da vida e das coisas boas daquele lugar, ouviu a canção divina vindo daquele pássaro desconhecido. De repente, seus olhos vermelhos desapareceram retornando aos belos olhos amarelados que havia antes da maldição, embarcou a cantarolar junto com a outra ave. Tudo o que estava sem vida, ressuscitou em fração de minutos de trinado

A cobra com toda sua fúria vendo que havia perdido, atacou o pássaro que revidou dando uma bicada em sua cabeça. Mesmo sangrando, ela ainda não desistiu e deu um bote, mas foi surpreendida por um grito de glória do pássaro, que bicou seus dois olhos deixando serpente instantaneamente cega permanentemente. Na terceira tentativa mesmo agora literalmente estando na total escuridão, a cobra deu seu último bote que quase acertara o pássaro, mas felizmente a outra ave bicou novamente seus dois olhos dessa vez arrancando-os fora. A ave de fogo com sede de justiça, aproveitou a oportunidade que tinha abocanhando a cobra no bico assim levando-a para longe. Chegando em seu rumo, o pássaro jogou-a no abismo junto com os outros animais diabólicos que foram esquecidos e mortos eternamente, logo após volveu ao seu destino. 

Depois de sua volta á figueira, todos os animais o glorificaram, mas ele honrou verdadeiramente o pássaro que pertencia a outro jardim, pois com sua ajuda conseguira vencer a cobra. Nunca mais ouve imprevistos ou animais malignos naquele jardim, a paz retornou a todos e a beleza do local regressou como nunca antes. As duas aves, juntas, reinaram aquele jardim para sempre


Notas Finais


Bom, na minha visão enquanto eu estava escrevendo essa história, creio que vi a cobra como pessoas de má influência que só desejam o mal gratuitamente para outras pessoas que não tem nenhuma culpa pelo sofrimento das mesmas. Essa mesma pessoa extremamente maléfica tentou influenciar a outra dando conselhos maus, queria que essa pessoa enxergasse o mundo do mesmo modo que ela enxergava, vazio e feio. Do mesmo modo que existe o ódio, também existe o amor, que foi o ato heróico de outras pessoas em nossas vidas, no caso o pássaro que apareceu para ajudar o outro. Nossos amigos, familiares, namorados ou namoradas qualquer um, sempre temos alguém pra nos ajudar, ninguém no mundo é tão solitário assim e caso ache isso, não é pra sempre. Basta escolherem as pessoas certas para o convívio de vocês e se livrar de todas as más influências que vos cercam, jogando no mais profundo abismo. Enfim, é isso, espero que tenham gostado e até à próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...