História O Perfeito Destino (Emison) - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars, Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Alison DiLaurentis, Allison Argent, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Chris Argent, Derek Hale, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Gerard Argent, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jessica DiLaurentis, Kate Argent, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Maya St. Germain, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Paige McCullers, Pam Fields, Peter Hastings, Samara Cook, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Veronica Hastings, Wayne Fields
Tags Alison, Emily, Emison, Fields-dilaurentis
Visualizações 236
Palavras 1.980
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 33 - Capítulo 33


Emily narrando...

Alison dormia serenamente no banco do avião. Depois dela acorda sem se lembrar exatamente de nada, infelizmente, tivemos que contar toda a sua história. Ou pra ser mais específica eu tive que contar tudo. Me sentei ao seu lado e fiquei olhando pra ela, a noite de ontem foi a mais difícil não so pra ela mas pra mim também.

Flashback on...

-Podem me contar alguma coisa sobre mim? -sua voz baixa e com medo me parte o coração

-Emily... -Hanna fala e eu fico confusa

-Por que eu?! -cruzo os braços

-Porque você é a namo...

-Melhor amiga! -Braeden interromper e eu a olho sem entende- Ela não se lembrar de nada, pode assustá-la se dizer que é a namorada dela... So espera um pouco e você conta! -sussurra ao meu lado de costas pra Ali

Alison ja tinha voltado a forma normal, com a ajuda do Derek claro, deitada na cama com as costas escorada na cabeceira da cama. Seu olhar perdido me implorava por socorro. Ela me seguiu com o olhar ate eu me sentar na cama, tive que me segurar pra não pular em seu colo e lhe beijar. Ficamos nos encarando por um tempo até que ela sorriu pra mim, um sorriso sem mostrar os dentes, como conheço ela muito bem sei que foi por educação.

-Vamos lá, seu nome é Alison Lauren Dilaurents... -ela faz uma cara feia quando ouvi o Lauren me fazendo rir- Você nao suporta o Lauren, por isso nunca usa ele.

-Minha família? Meus pais? -essa perguta dela me matou cheguei mais perto dela e segurei sua mão firme, pude ver ela se arrepiar com o contato e um pedaço de alegria me invadiu

-Sua família somos nós.. -olho pra trás e todos sorriram pra ela

-Então eu sou órfã? -olho pra Braeden e ela me encoraja a contar

-Sua mãe está é... Está trancada por tentar te matar. -ela me olha confusa e sinto meus olhos se encherem de lágrimas, eu não queria contar isso pra ela, nao queria que ela vive-se isso tudo em uma noite- Ela tentou roubar algo muito importante de você, tentou te matar e seu pai teve que prender ela, seu pai se chama Chris Argent ele era um caçador junto com sua irmã Allison.

-Tenho irmã? -sua voz baixa, e eu fecho os olhos pra segurar as lágrimas

-Ela faleceu ano passado salvando sua vida... Ali sua família sou eu e eles! -ela abertou minha mão e eu chego mais perto dela- Você pode confiar em nós, nunca vamos machucar você. Te amamos muito... Principalmente eu! -digo olhando em seus olhos, ela levanta a sobrancelha e da um sorriso de canto de boca

-Não me lembro de nada, mas algo dentro de mim diz que posso confiar em você.. Quer dizer vocês! -ela se corrige ficando corada e todos dão risada

-Tudo bem...

[…]

Depois de contar mais algumas coisas sobre ela e Derek lhe ensinar, novamente, como se controlar cada um foi pro seu quarto deixando eu e ela numa bolha enorme de vergonha e timidez. Deixei ela tomar banho primeiro enquanto eu arrumava a cama pra ela e o chão pra mim.

-O que ta fazendo? -sua voz me deixa arrepiada e eu tenho 100% de certeza que ela percebeu pois riu bem baixinho

-Arrumando a cama pra você ué...

Me viro e sinto meu coração errar a batida, ela usava uma blusa minha que ia até metade de suas coxas. Seus cabelos molhados, o que sempre me deixou bem excitada pois ela fica bem sexy, caídos pelos ombros. Suas coxas bem expostas, seus seios bem destacados e detalhe ela nao usava sutiã.

-Porra... -sussurrei e ela ficou vermelha

-Algum problema? -ela chega mais perto e uma vontade louca de joga lá na cama e arrancar aquela roupa apareceu em mim, uma vontade louca de fazê-la minha mais uma noite, de ouvi-la gemer o meu nome como sempre fez..

-Nenhum! Eu ja arrumei a cama! -aponto pra cama e ela sorrir

-E você? -aponto pro chão que tava com um travesseiro e uns lençóis- Nao! Dorme na cama..

-Você vai dormir na cama!

-Dorme comigo então! -ela fala por impulso e fica vermelha

-Tudo bem Ali fica com a cama não tem...

-Ja falei que nao! Se você dormir no chão eu também vou, se somos melhores amigas tenho certeza que já dormimos juntas!

Flashback Off...

E foi assim a pior noite da minha vida, tive que dormir em cima das minhas mãos pra nao correr o risco de abraçá-la. Antes de vim pro avião tive que falar com o Justin e da uma boa desculpa pra Ali nao participar dos shows, e depois tive que falar com a minha mãe o que também foi o difícil...

Flashback on...

Alison estava terminando de juntar suas roupas e eu tava olhando. Acorda ao lado dela sem ela lembrar que eu sou a namorada dela foi bem duro, seu olhar mostra que ela nao faz ideia de quem eu sou, quem nós somos. Tive que formatar o celular dela por causa das fotos, vídeos, mensagens, ligações tudo que podia mostrar que éramos mais que amigas tive que apagar. Ela em coma era bem melhor, afinal eu sabia que ela se lembrava de mim e que so faltava acordar. Mas agora ela ta acordada me olhando, me tocando e nao se lembra de mim. Peguei meu celular e fui pro corredor, pra ligar pra minha mãe.

-Oi filha!

-Mãe você pode ir no AP da Ali e limpar lá, só que diferente tipo tirar tudo que tem eu? -minha voz ja sai trémula

-Vocês terminaram? Por que? Filha o que aconteceu?

-Ela não se lembra de mim... Perdeu a memória! -esculto minha mãe suspirar

-Filha eu..

-Só limpa tá?! Tira tudo que indique que somos namoradas... Por favor!

-Certo, eu te amo!

Flashback Off...

Me deito no banco e fico encarando seu rosto por um tempo, por conta do ar-condicionado o ambiente tava ficando frio. Me levantei e peguei na mala pequena um edredom jogando em cima de seu corpo, como não dormir direito meu corpo estava cansado minhas pálpebras estavam se fechando lentamente. Por mais que eu quisesse ficar acordada e velar o seu sono o cançado me venceu e eu apaguei.

[…]

Acordo sentindo um vento quente em meu pescoço e sinto algo afiado passar em minha barriga. Levanto minha cabeça e vejo que a Alison ta abraçando meu corpo, tentei sair mas ela me segurou mais me apertando em seu corpo. Por um segundo pensei que ela se lembrava de mim, pensei que ela tinha lembrado de tudo; mas me lembrei que ela nao sabia. Tirei seu braço com força e corri pro banheiro; coloquei minhas mãos na pia e encarei o espelho. E então chorei... Lágrimas e mais lágrimas caíram, meu coração estava tão apertado. Abrir a torneira e molhei meu rosto tentando me acalmar, demorou pra minha respiração voltar ao normal. Quando me acalmei abrir a porta e me bato com a Alison na porta.

-Oi! -ela diz sorrindo

-Acordou.. Tudo bem? -ela desce as mãos pelos meus braços ate chegar em minhas mãos

-Seu coração tava disparado. Você ta bem? -ela olhou pra minha boca e depois pros meus olhos

-Sim, eu só... Só sinto falta da minha namorada... -ela faz uma cara triste e solta minha mão

-Eu vou voltar pro meu lugar!

Diz rápido voltando pro banco, vejo ela sentar passando a mão no cabelo e bagunçando um pouco. Ela ia me beijar e eu nao deixei! Porra Emily! Pretendia ficar ali no banheiro ate o fim da viagem, mas o Ezra veio me avisar que ja estávamos chegando em Rosewood. Me sentei ao lado da Ali e coloquei meu cinto, sentia ela me observar, podia sentir seu olhar me queimando, ela tava impaciente não parava de bater o pé, estava rasgando o banco da frente com suas garas.

--Calma. -coloco a mão em cima de sua perna e ela me olha

-Eu to bem! -diz grossa e vira a cara pra janela

-Mas... Esquece!

Inclino o banco pra trás e me deito, nao sei porque ela agiu dessa forma e também no momento nao estou muito afim de saber. Virei minha cara e fingir estar dormindo até que sinto ela pegar o edredom e colocar com cuidado em mim, pegou minhas pernas e colocou em cima de um local pra deixar alto. Eu ia virar pra falar algo mas ela foi mais rápido.

-Isso é muito confuso... Olho nos seus olhos e.. E sinto algo queimar dentro de mim, mas não sei o que é... Desculpa se não lembro de nada...

Esculto ela suspirar e logo apos tirar o moletom, ela com uma mão levantou minha cabeça e colocou o moletom embaixo, com cuidado colou minha cabeça em cima deixando como se fosse um travesseiro. Mordir meu lábio pra controlar a vontade de chorar, que era quase impossível, mas conseguir.

Fiquei naquela posição até o fim da viagem. O avião pousou, eu e Ali fomos direto pro meu carro, que eu tinha pedido pra minha mãe deixar no estacionamento, entramos sem trocar uma palavra desde aquele momento no avião. As meninas acharam estranho nosso silêncio, mas respeitaram. No caminho ela olhava atentamente pro caminho, como se fosse a primeira vez dela na cidade mas pra falar a verdade era como se fosse a primeira vez. Estacionei em frente a minha casa e ela me olha confusa.

-Minha casa, bom... Se você não quiser ficar..

-Eu quero! -ela me interromper desesperadamente- Sabe eu nao lembro de nada, então do que adianta eu ir pra outro lugar.

-OK! Vamos? -ela concorda e saímos

Passamos pela cerca branca, que meu pai colocou antes de voltar pro Texas e com muita briga com minha mãe, cada passo que ela dava ela suspirava ou olhava atentamente pro lugar. Quando chegamos perto da porta coloquei minha mão na maçaneta, mas ela me impediu.

-O q.. -tapou minha boca com sua mão e com a outra fez sinal pra mim esperar

-Quantas pessoas ficam na sua casa? -sussurrou perto de minha orelha, me deixando arrepiada

-Três... Eu, minha mãe e você. -ela tenta não mostrar a cara de surpresa mas não deu

-Tem três corações batendo lá dentro e dois não é humano... -ela sussurra novamente só que agora perto de meus lábios- Fica atrás de mim!

Ela fica em minha frente e abri a porta. Ela da um passo pra frente e assim que entra recebe um tapa na cabeça, seu corpo vai de encontro ao chão e ela bate o outro lado da cabeça.

-ALISON? -caiu de joelhos ao seu lado e viro seu corpo pra mim- Ali?

-Ela nao morreu... Ainda não! Ja que nao conseguir lá no Brasil tive que vim aqui fazer algo.

Olho pra frente e vejo minha mãe sentada em uma cadeira amarrada com uma corrente; ao seu lado esquerdo tava uma mulher de cabelos escuros, olhos castanhos e descalça. Olhei pra escada, que foi de onde a voz veio, e encontro a desgraça que saiu dos quinto dos inferno direto da cama de Lúcifer pra fazer da minha vida um inferno!

-Sugadora... -sussurro e ela rir

-Ela só perdeu a memória? Que desperdício dos meus poderes. -ela chegou mais perto de nois duas- Ela é a loba mais forte que eu ja ví... Mas isso já vai acabar!

-Anda logo! -a outra cachorra fala

-Calma Kali.. Antes de matá-las eu vou me divertir um pouco com o casal.. OPA! Ela não se lembra de você então não são mais um casal... -da uma risada cínica

-Eu vou fazer você engolir esse seu sorrisinho cínico sua raputenga!

-Rapu o que? -a tal de Kali me olha sem entender

-Rapariga, puta e guenga! Ou se preferir posso te chamar de amante do satã, qual você prefere?

-Vai se arrepender...

Antes deu rebater sinto um cheiro forte invadir meu nariz e tudo fica escuro.

Continua?... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...