História O Pianista - Lutteo - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Luna Valente, Matteo
Tags Luna, Lutteo, Matteo
Exibições 287
Palavras 1.344
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


A partir de hoje serão dois capítulos por dia. E pra quem perguntou o Matteo tem 24 anos e a Luna tem 18 anos. Espero que gostem do capítulo.

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 5 - Sempre Com Segundas Intenções


Luna Valente

Sério ele fez de propósito só pode. Eu me sentei meio roboticamente ao lado dele, e vi-o sorrir malicioso para mim. Fiz cara feia para ele, o que o fez sorrir mais.
Minha mãe olhava para Matteo sorrindo, e meu pai e Âmbar pareciam alheios ao que acontecia, eles conversavam sobre roupas?
Sério Âmbar tava falando sem parar sobre suas ultimas compras e meu pai, fingia interesse, pobre Miguel. Serio senti pena do meu pai... Epa que mão boba é essa?
Olhei para Matteo que sorriu safado e deu um leve apertão em minha coxa, mentira que ele ia fazer isso de novo.
Todos comiam, como se nada estivesse acontecendo, pra eles, eu estava sofrendo aqui, sendo apalpada, por uma mão grande e muito safada, seus dedos corriam por minha coxa, e estava difícil me concentrar.
-Poderia me mostrar aonde é o banheiro? – ouvi sua voz perto do meu ouvido e me arrepiei.
-Posso explicar.
-Prefiro que me mostre.
-E eu prefiro explicar. – ele sorriu, nós falamos baixo e estávamos curvados na direção um do outro.
-Esta tudo bem Matteo? – ouvi a voz de minha mãe e me apressei a me endireitar, ele sorriu para ela.
-Perfeito Mônica, pedia a Luna que me mostrasse o toalete.
-Claro que ela o leva, Luna. – ela me olhou e sorri e olhei brava pra ele.
Nós levantamos e comecei a caminhar em direção ao banheiro que ficava perto da cozinha, ele me seguiu em silencio.
Parei para mostrar a porta pra ele, mais fui surpreendida por um beijo de tirar o fôlego, suas mãos apertavam minha cintura e sua boca, estava grudada na minha.
Estava ofegante, quando ele separou nossos lábios e veio beijar meu pescoço, meu queixo, minhas mãos as malditas estavam em seus braços, apertando levemente sentindo seus músculos...
-Hei. – o empurrei ao sentir sua mão em minha bunda. Ele riu e se afastou de mim.
-Desculpe, mais você me deixa louco.
-Eu não fiz nada, você é que fica me... – ele se aproximou de mim, até sua testa estar colada com a minha.
-O que Luna? – mordi meu lábio, e parei de encarar aqueles olhos castanhos, e olhei para sua boca, ok melhor voltar para os olhos.
-Fica passando a mão em mim, sabe como é difícil comer, com alguém te tocando? – ele sorriu safado.
-Sabe que eu não sei, você pode me mostrar.
-O que? – ele estava brincando né?
-Bem, se você me mostrar talvez eu pense melhor e não faça mais.
-Nem pensar. – ele riu e me deu um selinho e se afastou.
-Vou ao banheiro, pode voltar. – ele voltou e deu um tapa em minha bunda e entrou no banheiro, sai meio trôpega até a sala de jantar e me apresei a sentar.
-Demorou em Luna.
-Hummm, é que deu vontade de ir também. – minha mãe rolou os olhos e voltou a comer.
Aproveitei que ele não estava ao meu lado me atrapalhando e comecei a comer rápido, mais minha alegria durou pouco, logo ele estava ao meu lado, mais para minha surpresa ele não me tocou.
Dei graças e terminei de comer, assim que a empregada tirou a mesa e trouxe a sobremesa, enquanto esperava ela servir a todos, deixei minhas mãos sobre meu colo, e me assustei ao sentir, ele segurar minha mão.
Olhei para ele, que sorriu safado e colocou minha mão sobre sua coxa.
OMG, ele queria, OMG.
Fiquei com minha mão parada, e o vi sorrir, meu rosto estava vermelho, e olhei para meu prato, para que os outros não notassem, meu constrangimento, senti quando ele começou a mover minha mão pela sua perna, e o olhei brava.
-Luna, você foi convidada para o baile de primavera? – ouvi a voz do meu pai e até esqueci de Matteo.
-Como sabe sobre o baile?
-Isso não vem ao caso. Então alguém te convidou?
-Ninguém interessante. Mais é claro que vem ao caso, quem foi?
-O que quer dizer com ninguém interessante? – minha mãe se envolveu na conversa, e senti minha mão tocar algo mais que a perna dele.
-Bem, é hummm, ninguém que eu gosto.
-Mais alguém convidou?
-Sim, é... Hummm Sebastian e Xavi, mais eu... – senti minha mão se mover sobre seu membro e corei, e ele sorriu.
-Quem é Sebastian? – meu pai perguntou mais foi Âmbar quem respondeu.
-É um colega da escola, ele é doido pela Luna. – ele parou minha mão e me olhou serio, que foi, ele que é doido por mim.
-E você não gosta dele?
-Mãe!
-O que, converse com a mamãe. Mãe e filha sempre tem esse tipo de conversa.
-Não na frente das visitas. – falei brava e ela riu olhando para Matteo.
-Eu não me incomodo. – olhei brava para ele, que sorriu e voltou a mover minha mão.
-E Xavi, por que não vai com Xavi? – meu pai falou e tentei me concentrar para responder.
-Pai, eu e Xavi nada a ver, e... Foi ele, não foi, que te contou?
-Bem, ele, bem...
-Inacreditável.
-Acho que você e Xavi seriam perfeitos juntos.
-Vocês formam um belo casal. – palpitou minha mãe, e ele parou de mover minha mão.
-Mãe Xavi é primo, é estranho.
-Ai Luna que pensamento careta. – rolei os olhos.
-Pode ser, mais eu e Xavi nada a ver.
-Ainda acho que você devia aceitar o convite dele.
-Já que você e Xavi são tão amiguinhos, aproveite e passe um recado pra ele, eu não gosto dele e pare de insistir.
Levantei brava da mesa, e fui para meu quarto, agora Matteo devia pensar que eu e minha família somos loucos, o que não deixa de ser verdade. Joguei-me em minha cama, e fiquei deitada, olhando para o teto, se antes eu tinha chances com Matteo, agora já era.
Estou doida, eu não quero nada com ele, aquele, aquele... Suspirei e fechei os olhos.
Estava quase pegando no sono quando meu celular tocou, corri a atender sem olhar quem era, devia ser Âmbar perguntando o porquê do meu show na mesa.
-Alooou. – falei brincando, e ouvi uma risada masculina e muito familiar.
-OMG. – falei alto e ele dessa vez gargalhou.
-É muito bonitinho você falando alo, fala de novo.
-Você é doido. – eu ri baixo e ele riu.
-Vamos não seja má. – rolei os olhos.
-Alooou. – ele riu.
-Ganhei meu dia.
-Idiota. Como conseguiu meu número?
-Eu estava olhando o celular de Âmbar, e por acaso, eu acessei a agenda. – eu ri.
-Você é louco sabia.
-Você me deixa assim.
-Sei. Ate parece. Por que me ligou?
-Antes queria perguntar, você tem namorado?
-Serio que a essa altura dos acontecimentos que você vai me perguntar isso?
-Tem ou não Luna?
-Não, Sr. Balsano. – ouvi um resmungo.
-Pare de me chamar de senhor.
-E como devo chama-lo?
-Como quiser, gostoso, delicia, as possibilidades são infinitas. – rolei os olhos de novo.
-Você se acha né?
-Essa não é a questão Luna, e vamos ao que importa.
-E qual é a questão então?
-Quero te ver.
-Você já me viu.
-Hoje, mais amanha é outro dia, e quero te ver. Bem quero fazer mais que só ver, mais isso esta em discussão.
-Eu não sei.
-Vamos Luna, eu não mordo, só se você quiser.
-Ew, seu, seu...
-Vai amor põe pra fora.
-Tarado, pervertido, safado... – ele riu alto.
-Ainda sim, a que horas eu te pego amanha?
-Eu tenho carro.
-Ótimo, eu vou de táxi ate a escola, e nós saímos depois.
-Você não vai desistir né?
-Não. Até amanhã Luna.
-Até Sr. Balsano. – falei rápido e desliguei o telefone rindo.
Serio tava ferrada amanhã, ele ia se vingar de mim, mais o que ele espera que eu fique aos pés dele? Nem pensar, eu tenho meu orgulho.
Se bem que quando ele me agarra, o orgulho vai pro espaço, mais não preciso ficar lembrando. Como estava de moletom mesmo, puxei meu edredom e me enrolei nele, para dormir.
Dormi rápido e tive sonhos nada puros, eles eram bem pervertidos e todos envolviam, o Sr. Balsano e seu piano.
OMG estava virando uma pervertida, sério ando lendo muita fanfic...


Notas Finais


O que acharam? O Matteo está muito safado não acham? E a Luninha está indo pelo mesmo caminho.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...