História O pior desejo - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Androide Nº 16, Bardock, Bra, Bulma, Dende, Freeza, Goku, Kakaroto, Kuririn, Mestre Kame, Mestre Karin, Nappa, Personagens Originais, Piccolo, Porunga, Pual, Raditz, Rei Vegeta, Shenlong, Sr. Popo, Tarble, Tenshinhan, Trunks, Vegeta
Tags Alienígena, Desejo, Dragon Ball, Drama, Escravidão, Furry, Reescrita, Saiyajin, Saiya-jin, Shenron
Exibições 53
Palavras 3.281
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


O maior pesadelo de Tights se torna realidade, quando...

Ela se surpreende ao ver...

Sayuuki decide...

Na plataforma do Tenkai...


Yo!

Primeiro, eu quero pedir desculpas pela demora em atualizar.

Segundo. Eu fiz a cirurgia bariátrica e me arrependo. Só indico para quem tem diabete e peso acima de 110 quilos ou então, quem quer ser belíssima, sendo que adora fazer compras e não se importa com sacrificios.

Tem hipertensão e ela é controlada? Não faça somente por causa disso. Mas, perca peso através de dietas e exercícios intensos.

Eu falo, pois, você viverá uma vida com uma redução extrema na alimentação e muita coisa que adorava, dependendo do que for, terá que banir para o resto de sua vida. Se tiver a síndrome de Dumping, você nunca mais poderá comer doce na vida e gordurosa (algumas pessoas tem essa síndrome com coisas gordurosas também).

Se possui menos de 110 quilos, procure fazer dieta e academia, diariamente. Acredite, é melhor tentar perder peso de outras formas. A cirurgia só deve ser realizada em último caso e em situações como descrevi acima.

É que eu me arrependi da cirurgia. Por isso, estou alertando. Tudo mundo que fala é maravilhoso e tal. De fato, você perde muito peso, principalmente nos primeiros meses. Isso é fato. Mas, você pode deixar de saborear comidas gostosas para o resto de sua vida.

Além disso, se fizer a cirurgia restritiva bariatrica, terá que tomar complemento vitaminico para o resto de seus dias, pois, você absorve muito pouco. Você precisará complementar com vitaminas e precisará fazer exames médicos regulares.

Se você é uma pessoa vaidosa que não se importa com isso, tem diabete e/ou peso acima de 110 quilos, aí pode fazer cirurgia.

Tenham uma boa leitura.

Capítulo 36 - Desespero


Fanfic / Fanfiction O pior desejo - Capítulo 36 - Desespero

AGE 768 - Wakusei Chikyuu (Planeta Terra)

.

.

Após seis anos, a batalha entre os rebeldes e a Red Ribbon prossegue, com a Resistência obtendo nos últimos anos vitórias significativas.

Naquela tarde, Tights estava com as suas filhas que eram gêmeas e que possuíam cauda, sendo filhas de Raditz. Elas eram o seu maior tesouro.

As pequenas tinham uma natureza guerreira nata, ao mesmo tempo em que eram meigas, gentis e amáveis, além de terem herdado a prodigiosa inteligência dos Briefs.

Então, ela ouve batidas na porta que chamam a atenção dela e das crianças que brincavam, sendo que haviam treinado na parte da manhã com Kuririn e Tenshihan.

Ao abrir a porta se depara com Sayuuki, exibindo uma face preocupada, enquanto falava:

- O nosso satélite capitou algo no espaço.

Tights se alarmou ao ouvir tais palavras e falou para as suas filhas, procurando ocultar a preocupação em sua voz:

- Fiquem aqui. Kaa-chan precisa resolver alguns assuntos.

As pequenas perceberam a preocupação na voz da sua genitora e ficam preocupadas. Mesmo assim, acenam com a cabeça e sorrindo, Tights beija cada uma delas na testa, para depois se retirar dali.

Ela subia, exasperada, os degraus, temendo que os seus tremores estivessem se tornando realidade, enquanto orava para que fosse um asteroide pequeno.

Então, quando entra na sala, todos olham para ela, sendo possível ver em seus olhos o mais puro terror, confirmando assim um dos piores medos de Tights.

Controlando o tremor em suas mãos, ela vai até o satélite e faz ajustes milimétricos para melhorar a imagem, conseguindo assim avistar várias naves, muitas sendo imensas e ao ativar o scanner a distância para confirmar se eram dos saiyajins, o nome aparece no visor, não restando mais dúvidas.

Eles observam a líder deles cabisbaixa e a mesma fala:

- Chamem todos para cá. Iremos tentar sobreviver no subterrâneo. Está na hora de verificarmos se nosso abrigo pode nos ocultar e fazer nós sobrevivemos.

- Mas, tem aquele saiyajin que... - um dos cientistas fala, mas, é cortado por Tights.

- Ele é apenas um. São dezenas. Raditz disse que não teríamos chance, caso algo assim acontecesse. Precisaremos nos ocultar.

Todos ficam cabisbaixos e começam a tomar os procedimentos necessários e após alguns minutos, Kuririn e Tenshihan surgem na sala, com o guerreiro careca perguntando, exasperado:

- É verdade?

Tights apenas confirma com a cabeça, fazendo Kuririn e Tenshihan ficarem cabisbaixos, assim como Sayuuki.

- Quantas horas temos antes deles chegarem? - a bioandroide pergunta.

- Se manterem essa velocidade, a raça humana começará a ser escravizada em seis horas.

- Como sabe que seremos escravizados e não exterminados? - Tenshinhan pergunta, estarrecido.

- Raditz contou de algumas coisas quando havia o império dos saiyajins. Os saiyajins não se incomodam com conforto. São guerreiros natos. Naves imensas como a que detectamos, condizem com naves que carregam escravos. Além disso, nossa aparência é similar a eles com exceção da cauda e as várias cores de cabelos e olhos nos tornam exóticos. Portanto, em virtude de tudo isso, nós seriamos escravizados e não, exterminados.

Então, eles se retiram e ela fica na sala de controle para iniciar todos os procedimentos, assim como fiscalização do retorno dos rebeldes, além de trazer todos que auxiliaram eles sobre o risco de enfrentarem a fúria da Red Ribbon.

Sayuuki anda no corredor e encontra as gêmeas que mantinham as suas caudas ocultas.

Afinal, poucos sabiam sobre as caudas delas.

- Tia Sayuuki, o que está acontecendo?

Ela se aproxima e afaga a cabeça delas, falando:

- Vários monstros estão vindo para o planeta para fazerem maldades.

As gêmeas ficam apavoradas e abraçam os seus bichinhos de pelúcia mais fortemente, enquanto a bioandroide fala:

- Não se preocupem. A kaa-chan de vocês previu isso e nos anos que se seguiram, tomou providências, caso esse dia chegasse.

- E os outros, na superfície?

- Infelizmente, não podemos fazer nada por eles.

As gêmeas ficam cabisbaixas e Sayuuki as leva para o quarto, sendo que decide distraí-las o máximo possível para não pensarem no que estava ocorrendo.

Os rebeldes, assim como famílias que os auxiliavam por anos e que acreditaram no que eles falavam os seguiram, sendo que na entrada, era feita a leitura de mente e graças a isso detectaram alguns que eram da Red Ribbon disfarçados e que foram executados, sumariamente, antes de contatarem o quartel general.

Há vários quilômetros dali, na Red Ribbon, os cientistas ficam estarrecidos com os objetos e as leituras iniciais os identificam como sendo semelhante aos parcos dados que tinham da nave do alienígena e mesmo sendo poucos, eles concordaram que eram uchyuujins e que pretendiam invadir a Terra.

Eles decidiram que a nova prioridade eram os alienígenas e eles esperavam que o aprimoramento feito nos androides permitisse a eles rebaterem o ataque alienígena.

No Templo de Kami-sama, o mesmo olhava para o céu, assim como Karin e Mister Popo.

Então, o Deus da Terra comenta pesaroso:

- Eles chegaram...

- Pelo visto, aquele ditado “desgraça pouca é bobagem” é verdadeiro e uma situação ruim, pode ser ainda pior. - Karin comenta, tristemente.

- Devemos nos apressar, Kami-sama.

Piccolo surge, sendo que Kami-sama conseguiu purificar o pouco de ódio que o pai dele passou, sendo que ele sempre foi um guerreiro nato, ao contrário do genitor, que quando saiu de Kami-sama, apenas levou o ódio e nada mais. O lado guerreiro dele impediu que Piccolo Daimaou passasse muito do seu mal a seu filho.

- Onde está Pikoli-sama? - Mister Popo pergunta.

- O meu otouto sentiu, assim como eu senti. Ele está finalizando a criação delas. - Piccolo fala, estreitando os olhos, conforme olhava para o céu, sentindo o Ki, assim como a maldade que emanava deles.

Pikoli era filho de Kami-sama e nasceu de um ovo. Piccolo foi criado como irmão mais velho dele. O jovem nasceu alguns meses antes, quando Kami-sama resolveu criar novas dragon balls, só que mais poderosas e teve a ideia de dar mais poderes ao seu filho, além de ter apreciado o fato de cuidar de uma criança.

- Vou fortalecer a barreira. - Kami-sama fala e se concentra, recitando palavras incompreensíveis, enquanto que o domo translúcido em volta do templo era fortalecido.

- Eu tenho um plano para os desejos. - Piccolo fala.

- Qual? - Karin fica curioso.

Após ele explicar o que era cada desejo, o Deus da Terra concorda com os mesmos, compreendendo que era o melhor, considerando o fato de que precisavam tomar cuidado com os androides, sendo que caberia a Piccolo fazer os desejos.

Após algumas horas, as primeiras naves irrompem dos céus, sendo que ninguém foi avisado, sobre a invasão e por isso, muitos chikyuujins ficaram chocados com as naves imensas, assim como os que saíam delas.

Uma nave menor se afasta das outras e pousa em uma floresta, sendo que Raditz sai da mesma, esperando que Tights o reconhecesse, pois, ele havia alcançado a forma super saiyajin 4, sendo que Kakarotto foi o primeiro. Depois foi Vegeta e em seguida ele.

Ele se concentra em sentir o ki dos outros de sua raça, pois, precisava se certificar que nenhum deles estaria próximo dele, enquanto que o mesmo se lastimava ao saber do destino dos chikyuujins. Mesmo ele não podendo fazer nada, queria garantir, que ao menos, Tights escapasse do inferno que se seguiria, pior do que eles já estavam.

Ele se põe a andar, enquanto lutava para se recordar do local da entrada da base subterrânea dos rebeldes.

Por todo o planeta, os chikyuujins eram capturados, sendo que aqueles que eram escravizados há anos, não demonstravam nenhuma resistência, pois, para eles, era apenas uma mudança de dono, ao contrário daqueles que nunca foram escravos e dentre os saiyajins, estava o imperador Vegeta.

Há mais de cinco anos atrás, juntamente com os demais, descobriram saiyajins sobreviventes que eram usados como escravos em um planeta para buscar minérios, sendo que as condições atmosféricas extremas e campos elétricos violentos impossibilitava o uso de robôs. Os saiyajins foram a opção mais viável, já que conseguiam sobreviver em condições extremas e igualmente hostis.

Após exterminarem o império dos arcosianos, libertaram os saiyajins e após escolherem um novo planeta similar a Bejiita, começaram o processo de restaurar o poder e a glória do império dos saiyajins, assim como várias práticas usadas pelo antigo império, tal como o uso de escravos.

A noite caí e após andar por alguns quilômetros, Raditz começa a se recordar do local de entrada, sendo que sentia que Tights estava próxima, já que a marcou e conforme se aproximava do local, avista as portas sendo abertas e um grupo de humanos saindo, ao mesmo tempo que ouvia os gritos vindos de dentro das portas duplas:

- Fechem as portas!

- Mas, os espiões da Red Ribbon...!

- Não temos tempo. Fechem as portas!

Nisso, as portas duplas começam a fechar e os jovens do lado de fora gargalhavam, conforme se afastavam:

- Agora sabemos a localização da base dos rebeldes. Com certeza, o comandante Black vai ficar satisfeito!

“Eles são burros, por acaso? Não sabem que o planeta está sendo atacado?” - Raditz pensa consigo mesmo, estarrecido com a burrice dos chikyuujins.

- Emperrou! - uma voz desesperada, oriunda do interior da construção é ouvida.

Então, ele observa Tights indo até a porta, digitando algo em uma espécie de computador conectado a porta, sendo que junto com ela está uma jovem que reconhece como sendo Sayuuki.

Então, ele fica alarmado ao sentir vários Ki´s hostis, próximos dali e em um piscar de olhos, surgem vários saiyajins, sendo que alguns capturaram os espiões da Red Ribbon e avançam contra os que estavam na porta.

Raditz fica estarrecido ao ver duas crianças surgindo da porta, chutando vários saiyajins na face, conseguindo assim, arremessarem eles para trás, sendo que outros que estavam no local avançavam nas crianças, enquanto que Tights exclamava:

- Não! Meus bebês!

O super saiyajin 4 sente um forte instinto de proteção para com a sua amada Tights e as filhas dela.

Portanto, decide avançar contra os saiyajins, sendo que Sayuuki não consegue tirar ambas de perto e olha para a porta aberta, tomando uma decisão, uma vez que mais saiyajins chegavam.

Ela usa a sua força e fecha a fresta das portas, para depois obstruí-la com terra, sendo que em seguida, avança contra um grupo de saiyajin que se aproximavam ao longe e com vários socos, conseguem jogá-los para longe dali, enquanto os seguia para mata-los, antes que contatassem os demais.

Afinal, devia garantir a segurança e vida das pessoas que estavam ocultas no subterrâneo, enquanto se lastimava por não ter podido colocar Tights e as suas filhas dentro da base, decidindo que ia voltar ao local, assim que eliminasse o grupo de saiyajins.

Outro grupo que ia para cima das crianças é morto sumariamente por Raditz, antes que pudessem perceber o que acontecia, enquanto que as crianças eram abraçadas por Tights, que fica apavorada ao ver um saiyajin na frente dela com uma aparência diferente dos demais, já que era coberto nos ombros e abdômen por pelos, assim como os braços, da cor castanha avermelhada e que os olhos eram dourados como o sol.

Ela estranhava o fato de que tinha a estranha sensação de que estava protegida, com o mesmo inspirando segurança, por mais estranho que fosse.

Então, Raditz se vira e fala:

- Sou eu, Raditz. Eu estou na forma super saiyajin 4.

Ela se levanta e olha por vários minutos para o saiyajin, para depois tocar o rosto dele, com o mesmo ronronando ao sentir o toque delicado da chikyuujin, que ao olhar para os olhos dele chora emocionada e o abraça, com as crianças não compreendendo o que acontecia, sendo que após se beijarem, ele começa a puxá-la, enquanto segurava uma das crianças no colo e Tights outra, com ele falando:

- Precisamos sair daqui o quanto antes. Vou trocar de nave mais para frente. Vocês nunca seriam felizes em Bejiita. Quero tirar vocês da Terra.

- Mas... e Sayuuki-chan? - Tights olha preocupada na direção que a bioandroíde jogou a maior parte dos saiyajins, para depois avançar neles.

- Não temos tempo. Há outro super saiyajin 4. Portanto, precisamos fugir o quanto antes. Iremos perder um tempo precioso se ele nos achar, uma vez que estou longe do ponto que deveria estar e ele irá verificar isso em algum momento. Se isso acontecer, irá me encontrar e terei que lutar contra ele. Durante a nossa batalha, vocês podem acabar sendo capturadas. Não posso protegê-las e lutar ao mesmo tempo. Se ele me matar, vocês estarão a mercê dele.

Ela pede perdão a amiga, em pensamento, pois, as suas filhas eram mais importantes, sendo que começava a sentir o peso da culpa por sua escolha, enquanto que Raditz levava a chikyuujin e as meia saiyajins para a nave.

Após entrarem, Raditz faz a sua nave partir dali, usando toda a força dos motores, enquanto ficava satisfeito por elas conseguirem ocultar o ki e somente consegue ficar aliviado, desabando na cadeira reservada ao piloto, quando estão longe da Terra.

Quando Tights percebe que estão fora de perigo, ela revelava que Hanako e Minako eram filhas dele, sendo que as pequenas ficam surpresas, para depois corresponderem ao abraço do genitor que as abraça e fica emocionado, chorando de felicidade, enquanto que Tights ficava emocionada ao ver a cena do encontro entre pai e filhas.

Ao longe, Sayuuki havia conseguido matar os saiyajins e naquele instante, ocultava o seu ki, sendo que havia planejado voltar ao local, até que fica receosa de acabar levando saiyajins para o local, que tanto se esforçou para ocultar, uma vez que não sentia nenhum ki elevado, indicando que provavelmente eles foram mortos.

Mais para frente observa os espiões da Red Ribbon que estavam em choque, sendo que sentia muita raiva deles, pois, eles abriram as portas e quase condenaram a todos.

Portanto, vai até eles e os mata, pois, eles podiam fornecer a localização da base rebelde aos saiyajins e isso, ela não iria permitir.

Após executá-los, ela se afasta do local, decidida a ajudar chikyuujins, mesmo sabendo que seria um esforço em vão. Pelo menos, poderia ficar com a consciência tranquila.

Há vários quilômetros dali, Bulma havia sido capturada assim como os seus pais e por ser exótica, foi levada até um quarto, onde foi confinada no mesmo, com a jovem Brief ficando exasperada, assim como, preocupada com os seus pais.

Ela chorava e gritava, até que cai no chão, esgotada, com o corpo tremendo pela dor e desolação, conforme a noite caía, vendo pelas janelas gradeadas, vários chikyuujins, inclusive crianças em gaiolas quadradas lotadas e que estavam sendo embarcadas em naves imensas.

Então, ela ouve gritos e vê uma mulher de cabelos e olhos ônix que esbravejava, enquanto lutava inutilmente contra um saiyajin careca e alto, o xingando, com Bulma ficando estarrecida ao ver alguém falar aquelas coisas aos alienígenas com cauda.

- Soltem-me, seus macacos desgraçados!

- O que você tem aí, Nappa? - um dos soldados se aproxima.

- Uma chikyuujin. A encontrei em uma espécie de construção imponente. Deve ser alguma nobre ou abastada desse planeta.

- Sou uma princesa e me chamo Chichi, seus macacos desgraçados!

Então, as roupas dela são rasgadas, fazendo ela gritar desesperada, enquanto tentava se cobrir, sendo que é pega pela cintura e sem qualquer aviso é penetrada pelo maior, com Bulma ficando aterrorizada com o tamanho do membro dos saiyajins, resolvendo sair da janela, enquanto tentava abafar com os dedos nos ouvidos, os gritos da mulher e os sons dos corpos se chocando, sendo que havia mais dois a penetrando e vários envolta, que estavam esperando a sua vez. Um a penetrava por trás, outra pela frente e outro a obrigou a fazer sexo oral, segurando a cabeça e ordenando o ritmo com as mãos, abafando os gritos dela.

O estupro grupal, dura várias horas, com eles comentando sobre o corpo da terráquea, sendo que pelo silêncio de Chichi, Bulma compreendeu que enfim a mulher ficou inconsciente e ao ousar olhar para fora, chorando, observa o grandão arrastando o corpo dela nu e coberto de sêmen e sangue, até o que parecia ser uma nave, comentando que mal via a hora dela acordar para continuarem, após colocar ela na Medical machine.

Chorando, ela acaba adormecendo, enquanto estava apavorada com o destino de seus pais, assim como com o dela.

Há vários quilômetros dali, Sayuuki é rendida por saiyajins de Elite e acaba aprisionada, sendo que colocaram um item para drenar o ki dela, deixando-a fraca, enquanto que estava ferida, conforme era jogada em uma cela.

No quarto em que Bulma estava confinada, há vários quilômetros dali, a chikyuujin acorda sentindo toques em seu corpo e ao abrir os olhos, vê um saiyajin coberto de pelos nos ombros, braços e abdômen, na cor castanha avermelhada, sendo que tinha cabelos espetados.

Naquele instante ele estava tocando o seu corpo nu, com ela tentando inutilmente lutar, com o mesmo admirando os esforços de uma chikyuujin para se libertar, até que ele fala:

- Como se uma chikyuujin patética como você conseguisse fazer algo contra um saiyajin, ainda mais o imperador dos saiyajins e seu dono.

Chorando, ela começa a se debater, até que ele imobiliza ela com uma das mãos e cauda, passando a explorar o corpo de Bulma, não compreendendo o motivo de ser gentil, sendo que não possuía gentileza para com as escravas, assim como, o rosto dela estava presente em sua mente desde que a viu nos braços de outros saiyajins, sentindo o desejo quase que incontrolável de trucidar os saiyajins que ousavam segurar ela, enquanto ordenava a eles para colocarem ela em um quarto, ameaçando de morte lenta e dolorosa, o saiyajin que ousasse tocar no que pertencia a ele.

Vegeta questionava se era o fato da cor exótica dos cabelos e olhos, ou então, o fato dela lutar mesmo sendo frágil, sabendo que era infrutífero. Ele não sabia a resposta. A única coisa que sabia é que não poderia ser brutal com ela. Algo o impulsionava a ser gentil, algo considerado inédito por ele, até então.

O imperador procura deixá-la pronta para ele, antes de ousar penetrá-la, enquanto tomava os lábios dela, a beijando, sendo que nunca beijou uma escrava, enquanto sentia o sabor dela misturada ao gosto salgado das lágrimas.

Frente a batalha e ao ato, após ele gozar, Bulma adormece e o imperador, apesar de sedento para ter relações mais algumas vezes, suspira e decide tomar um banho frio, após cobri-la, confirmando que ela era virgem, enquanto tentava compreender os seus comportamentos estranhos, desde que os seus olhos pousaram nela.

Na plataforma do Tenkai, o jovem Pikoli, Kami-sama, Mister Popo e Karin estavam reunidos em frente as novas dragon balls, com Piccolo na frente deles, enquanto recitava as palavras para o novo Shenron saindo das esferas que pulsavam e brilhavam como se fossem uma única esfera.

- Você fez um excelente trabalho, filho. - Kami-sama fala, emocionado.

- Obrigado, tou-chan. Fico feliz que tenha ficado bom. - Pikoli fala com um sorriso.

Como era de noite, sendo que a plataforma do Tenkai era impossível de ser vista, ninguém percebeu nada de estranho, enquanto um dragão enorme e na cor dourada surgia das esferas, possuindo orbes azuis, sendo similar a Shenron, com o mesmo falando ao baixar a cabeça:

- Irei conceder quatro desejos a quem me invocou.

Piccolo se concentra e se prepara para fazer o primeiro desejo, sendo que eles haviam discutido os desejos, para que encontrassem qualquer falha neles e somente após confirmarem que não havia falhas, concordaram em realizar os desejos.


Notas Finais


Yo!

Quero agradecer aos comentários de: RafaelBP e Kirito_Plays.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...