História O Plano Perfeito - (James e Richard) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias AnticLove
Personagens James Palentir, Personagens Originais, Richard
Tags Adolescente, Anticlove, Drama, Game, Jamespalentir, Jovem, Mistério, Richard, Romance
Visualizações 28
Palavras 2.630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Disse que ía postar intercalando os dias e não deu muito certo rsrsrs.
De qualquer forma, estou tentando ser frequente, já que os capítulos estão prontos.

Muito obrigada às pessoas que marcaram a fic em Favoritos, vcs me deixam muito feliz!!!

Capítulo 6 - Regras e Exceções


Runaway (U & I) - Galantis 

Os raios de sol iluminavam o interior do cômodo que se encontrava em silencio total. A claridade começou a despertar os sentidos de Mistye que com muita tranqüilidade e lentidão abriu as pálpebras e se esparramou ainda mais na cama. Aquela tinha sido uma excelente noite de sono que a deixou cem por cento carregada de energia novamente. Mesmo realizando poucos e leves movimentos, podia sentir a disposição se manifestar em cada músculo de seu corpo, uma sensação maravilhosa.

Esticando o braço até a cômoda alcançou o aparelho celular, e ao ver os números que marcavam a hora na tela despertou completamente.

“Isso é sério?! Não pode ser 9:34!”

Suas aulas começavam às 8:10 da manhã, ela estava muito atrasada.

Levantou-se em um pulo para vestir suas roupas e sair o mais depressa possível. Se fosse rápida conseguiria chegar à próxima aula que começava 9:50. Pegou sua bata violeta de babado, a calça jeans básica e o tênis que havia trazido, vestindo tudo de uma forma tão rápida que nem ela mesma sabia ser capaz. Passou a escova pelos fios de cabelo bem de leve só para não aparecer descabelada na aula, e saiu do quarto correndo na direção do banheiro para realizar sua higiene matinal bem mais prática do que o normal. Ao terminar, saiu do banheiro pronta para ir embora, porém para sua surpresa algo chamou sua atenção, ou melhor, alguém!

 - Vejo que ainda está aqui, acho que acabei te contagiando com o meu ambiente. Está virando rebelde intercambista?! – Richard balbuciou enquanto tomava alguns goles de suco de uva.

 - Eu esqueci meu despertador no quarto, por isso me atrasei! – justificou-se indo para frente da porta, em seguida sendo barrada pelo rapaz.

 - Eu pensei que todas as pessoas desse século usassem o alarme do celular. – alfinetou Mistye com o sorriso sacana no rosto. – Já que estamos atrasados e você faz algumas aulas avançadas, como por exemplo a de Métodos e Técnicas de Pesquisa que começa 9:50, vou com você! - e puxando-a pelo braço os dois deixaram o dormitório e “correram” na direção das classes.

 Durante o percurso, por mais que estivesse com pressa era impossível não pensar. Se Richard não estivesse ali ela provavelmente teria ficado desesperada, uma pilha de nervos. Mas as atitudes dele, o sorriso atrevido, e até o olhar penetrante estavam surtindo algum efeito sobre si. Era um pensamento que não poderia ser adiado por muito tempo, já que só pelo fato de ela ter aceitado dormir no mesmo dormitório que ele, era algo que jamais faria. Porém aquele garoto tinha um dom fora do comum para convencê-la.

“Cuidado! Isso não é nada bom...”

Enquanto Mistye entrava na sala cuidadosamente tentando não chamar muita atenção, Richard ao entrar atrás dela abriu completamente a porta e andou pisando de forma pesada com as botas pretas no piso, o que causou barulho e anunciou sua entrada, ou melhor, a entrada dos dois!

Todos os alunos presentes – o que incluía pessoas do primeiro e segundo ano – direcionaram sua atenção para os dois atrasados. Richard acenou para as pessoas com indiferença e se sentou em uma das cadeiras vazias que se localizavam no fundo da sala. Já Mistye foi até a fileira do meio e se sentou na primeira cadeira vazia que encontrou localizada em uma das laterais da sala de aula bem ao lado de Charlie que também fazia aulas avançadas.

 - Pensei que fosse voltar de noite, fiquei esperando pra ver se aparecia, mas já percebi que encontrou companhia melhor. – ele comentou baixo enquanto o resto das pessoas voltava ao que estava fazendo antes da chegada dos dois.

 - Eu sei o que parece, mas acredite, não é nada do que está pensando.

 Envergonhada com a insinuação do colega sentiu-se na obrigação de explicar o ocorrido na noite anterior, se esquecendo da tensão que existia entre eles. Charlie e Mistye passaram boa parte das aulas conversando, não só sobre a aventura de sair sem rumo depois do toque de recolher, mas sobre diversos assuntos que mantiveram os dois entretidos enquanto o resto da sala fazia tarefa, ou usava o celular escondido, ou dormia, ou simplesmente ficava no seu canto sem fazer nada, que era o caso de Richard.

O sinal de fim das aulas bateu 13:10 e todos saíram para ir almoçar. Por uma coincidência boa, Mistye e Charlie partilhavam todas as aulas juntos, pois os dois eram inteligentes e faziam as aulas avançadas além de algumas normais. Portanto eram um dos poucos alunos que ficavam junto com os do segundo ano.

Os dois, ao entrarem no refeitório se dirigiram até as bancadas para se servir. Mistye pegou um pouco de salada com muito tomate – pois adorava demais tomate -, um pouco de arroz, brócolis e carne. Foi para uma das mesas que ainda não tinham sido ocupadas e se sentou junto com Charlie. Logo em seguida uma ruiva praticamente se jogou em cima da mesa ao sentar com os colegas.

 - Está querendo me matar do coração garota?! Como você desaparece assim, como pode simplesmente dizer que vai dormir fora? – Lyne perguntou indignada e com uma aparência assustadoramente preocupada.

 - Está tudo bem, eu não fui longe, não se preocupe. – respondeu tentando tranqüilizar a amiga. 

 - Que sentido está dando pra esse “eu não fui longe”, Mistye? – Charlie se intrometeu com um sorriso malicioso dando duplo sentido para aquela afirmação. 

 Charlie só poderia estar de brincadeira, ele realmente sabia ser irritante tanto quanto os outros. Qual a necessidade daquele comentário maldoso? Insinuando que ela e Richard tinham “ido longe” como se ela tivesse literalmente dormido com ele.

“Só que não!” 

 - Se não vai ajudar não atrapalha, ok?! – dirigiu-se ao garoto antes de voltar o foco para o surto de Lyne.

 - Não estou entendendo nada... calma! Onde você estava?! – perguntou quase sem ar de tanto ofegar.

 - Um amigo cedeu sua habitação para eu passar a noite. – explicou calma sem querer especificar demais, por mais que Charlie já soubesse, ela não queria que todos também ficassem cientes daquilo.

 - Um amigo certo?! – ele soltou outra brincadeirinha no meio da conversa, mas Mistye estava com seus punhos serrados controlando o nervosismo.

 - Mas... – Lyne balbuciou a palavra e paralisou estática com os olhos arregalados como se algo passasse por sua cabeça. – Esse “amigo” não seria James seria? – perguntou receosa em relação à resposta, e colocou a palavra amigo como se entendesse as indiretas de Charlie.

Marilyne é o que podemos chamar de fanática, uma das fãs de James Palentir. Ela sabia tudo sobre ele: onde nasceu, seu esporte, comida, cor e lugar favoritos, tipo sanguíneo, todas – TODAS – as besteiras que o garoto já fez, até a árvore genealógica completa do rapaz. Era de se assustar o quanto se empenhava para conseguir o mínimo de atenção do herdeiro. Se existisse um quiz de “o quanto você é maluca por James”, com toda certeza daria 100% para Lyne. E desde que Mistye mencionou ter encontrado o garoto na biblioteca, a colega começou a agir de forma diferente quando tocavam no nome dele.

 - James?! Da onde tirou isso, Marilyne? – questionou indignada com a possibilidade cogitada pela amiga.

“Ele é a última pessoa pra quem eu pediria ajuda!”

 - Também está pegando o James é?! Que rápida! – Charlie intrometeu-se novamente sem conseguir segurar a risada.

 - Qual é o seu problema garoto?! – bateu com os punhos cerrados na superfície da mesa em um tom alterado.

Ela se viu o centro das atenções novamente quando notou que a maioria das pessoas ali estavam olhando na direção dela e de seus “amigos”. Por um segundo ficou paralisada cheia de pensamentos relâmpagos passando por sua cabeça, mas logo saiu rapidamente para que pudesse acabar com toda aquela humilhação.

“As coisas estavam indo bem. O que aconteceu?”

Durante a manhã, Charlie foi super legal e parecia ter entendido quando ela explicou o ocorrido na noite anterior. Porém, quando foram almoçar ele parecia ter virado outra pessoa, alguém sarrista que não ligava pra forma que estava tratando-a. Pra forma que estava provocando-a e humilhando-a! E isso foi o suficiente para cair no conceito de Mistye. Lyne era outra, ela tinha umas idéias! Só que se há algo que ela não sabe, é que o mundo NÃO gira ao redor de James! O problema era que todos estes inconvenientes estavam tirando Mistye dos eixos!

 - O que aconteceu? Como assim? – falou em voz alta suas perguntas jogando as palavras no ar, como se alguma força misteriosa fosse capaz de responde-la.

 - Problemas? – uma voz conhecida soou atrás de si.

 - Acho que sim... só espero que as coisas melhorem, Jared. – respondeu ficando de frente para ele que estava com aquele ar tranqüilo. 

 - Estava distraída hoje com seu amigo, durante as aulas. – ele revelou demonstrando que havia prestado atenção nela. – Pensei que estivesse bem.

 - Amigo... – disse irônica. Ela não sabia ao certo se algum de seus colegas de classe poderia ser considerado um amigo. – Estava tudo indo bem, até que de repente desmoronou.  – falou frustrada.

 - Então ele é o problema. – arriscou o palpite parecendo um pouco decepcionado. – Pensei que tivesse um gosto melhor para homens! – comentou sorrindo para descontrair a garota.

 - Não, ele não é o problema. E eca! Eu tenho um ótimo gosto para homens, se quer saber. – entrou na brincadeira, pois apesar de não estar com humor ela valorizou a tentativa de Jared em fazê-la sorrir. – O problema são todos, eles estão o tempo inteiro julgando, e não entendem...

  - Bom, eu não sei se entendo, mas posso te garantir que vou me esforçar pra entender, e mesmo que não consiga, jamais irei te julgar! – declarou Jared.

 - Você não existe... – afirmou encantada com as palavras do rapaz.

 Se alguém ali podia ser considerado seu amigo era ele. Jared era como um príncipe com roupas informais. Cheio de charme, educado, sempre agindo gentilmente e mostrando se importar. Mistye tinha uma regra clara na cabeça que até conhecê-lo nunca havia questionado:

“Homens são todos uns idiotas que só se importam consigo mesmo e agem feito animais!”

Era um pensamento nada agradável da parte dela. Mas o que ela podia fazer se até então só havia conhecido homens que se encaixavam nessa regra?! Mas como toda regra tem uma exceção, essa não seria diferente, e a exceção era Jared.

Mistye e Jared passaram algum tempo admirando a bela vista que os limites do Campus proporcionavam. Poucas palavras foram ditas naquele período de tempo. Os dois estavam esvaziando a cabeça de coisas que os atormentavam. Assim como Mistye, o garoto também tinha “dores de cabeça” com que se preocupar, só que era tímido demais para procurar consolo em seus colegas.

 - Você esta sempre da mesma forma, de bom humor. – afirmou olhando para o colega sentado ao seu lado.

 - Eu tento, mas isso não significa que eu não possa me irritar ou ficar de mau humor de vez em quando. – ele respondeu com um sorriso apagado, como se seus pensamentos lutassem para sair.

 - O que há com você agora? Parece tenso. – ela apoiou a mão sobre o ombro dele percebendo o estado em que estava.

 Porém, antes que ele pudesse responder, uma pessoa de cabelos artificialmente ondulados e loiros, vestindo uma camisa rosa choque, short azul claro degradê e um salto do tamanho do mundo, parou na frente dos dois e cruzou os braços com cara feia.

 - Olha só o que temos aqui! – em um tom autoritário a loira pronunciou. – Ontem estava acompanhada de James, hoje cedo chegou atrasada com Richard, seja lá o que estavam fazendo devia ser mais importante do que ir pra aula.  – argumentou com olhar acusador. – E agora, vem se apoiar no Jared! – afirmou ofensivamente tirando a mão que Mistye colocou no ombro do rapaz.

 - Mas o que? – ofendida levantou-se agilmente para ficar na altura da outra, coisa que não foi possível já que os saltos acrescentavam vários centímetros à garota. – Olha só, eu não sei se o seu problema é recalque por eu me comunicar com os garotos e vestir roupas bem mais estilosas do que essa daí. – falou fazendo referencia com a mão para o vestuário de Mathilde. – Ou se só gosta de implicar com os novatos mesmo!

Mathilde arregalou os olhos com a forma agressiva que Mistye falava. Ela tinha conseguido tirar a intercambista do sério a ponto de ser atacada de um jeito que abalou fortemente seu ego. E no meio das duas Jared ficou sem saber o que fazer enquanto as garotas se fuzilavam com o olhar.

“Eu não sei exatamente por que estamos brigando. Só sei que não vou ficar na defensiva pra sempre!” – pensou Mistye.

 - Olha só cadelinha, não sei se de onde você vem tudo gira ao seu redor, mas aqui você é só mais uma pessoa insignificante, portanto trate de se colocar no seu lugar antes que eu perca minha paciência e faça isso por você! – em tom ameaçador, Mathilde deu a última palavra e se virou para ir embora sem querer ouvir mais nada da outra garota. Ela não se deixaria rebaixar por uma novata que mal chegou e já saiu ocupando todo o espaço. Afinal, ela era a rainha daquele lugar!

Após a patricinha se distanciar, Jared levantou da grama ainda meio sem jeito com a situação que acabara de acontecer e parou ao lado de Mistye que olhou pra ele em resposta.

 - Acho que é melhor irmos embora. Já está ficando tarde e é melhor voltar para o seu dormitório. – pronunciou em tom normal com um toque sério.

 - Talvez... – respondeu em um suspiro cansado. – Essa garota me esgotou. Ela ficou super irritada por nos ver juntos. Sabe o motivo? – perguntou pensando que talvez Mathilde tivesse razões para pirar daquele jeito, já que em nenhum momento Jared interferiu, e se fosse com outra pessoa ele provavelmente teria a defendido, como fez da última vez com James.

 - Provavelmente está com ciúme ou inveja. – respondeu vago. – Uma garota que acabou de chegar fazendo tanto sucesso entre os rapazes. É de se esperar que algumas alunas se incomodem. – completou de uma maneira diferente da que costumava falar. Pois ele foi quem se incomodou mais no final das contas, com aquela discussão. Liberando as palavras com desgosto como se não gostasse do que estava dizendo.

 - Mas que besteira! Não estou fazendo sucesso entre os rapazes! – disse exaltada expressando que esse raciocínio era absurdo.

 - A não?! Não foi o que fiquei sabendo. – indagou desconfiado.

 - Claro que não! Charlie é meu colega de dormitório e classe, pensei que pudéssemos ser amigos, mas não gostei das últimas atitudes dele, então não tenho mais tanta certeza. Oscar só me orienta quando eu peço ajuda, além do que, tive o menor contato possível com ele até agora. Richard parece ser um tipo pegador, o bad boy, e mesmo que ele pareça interessado, isso vai passar. Sem contar que odeio homens galinhas. James... o que posso dizer dele? Só acho que é ridículo e está o tempo inteiro tentando chamar atenção. – discursou brevemente seu relacionamento com cada um dos rapazes com quem teve contato e que foram listados “entre os que ela faz sucesso”.

 - Ei. Não se esqueceu de ninguém, não? – ele perguntou franzindo as sobrancelhas. – Talvez o mais legal de todos?

 - Ah, claro! Não me esqueci de você, Jared, só acho que eu não preciso te explicar nossa relação. Está claro que somos colegas quase amigos! Na verdade, você é o único que eu tenho certeza que é sincero aqui. – declarou sorrindo carinhosamente. Gesto que foi prontamente retribuído com um beijo em sua bochecha.

 - Então, só precisa esperar que tudo vai se esclarecer. – Jared falou se afastando e indo embora.

“Espero que esteja certo...”


Notas Finais


Beijos e até o próximo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...