História O Poder dos Seus Olhos - Segunda Temporada - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Nick Jonas
Personagens Camila Cabello, Dallas Lovato, Demi Lovato, Lauren Jauregui, Nick Jonas, Personagens Originais
Tags Camren, Demi Lovato
Exibições 175
Palavras 1.794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi meus amores, antes de tudo me desculpem pela demora, mas é que tem tanta merda acontecendo ao mesmo tempo, que eu fico numa animação tão grande pra escrever
De qualquer maneira eu vou me esforçar um pouco mais por vocês, espero que gostem e prestem atenção nesse capitulo

Capítulo 30 - Sentiu saudade... Amor


 

 

 Demi Lovato POV

 

 

 

 Hoje o dia parecia estranho demais, não sei porque, mas tinha essa impressão desde que cheguei na empresa. Até agora não tinha acontecido nada, mas mesmo assim ainda tinha um sentimento de que ia acontecer alguma coisa. Cheguei no estacionamento, que estava vazio como sempre, e assim que entrei no carro, Alex mandou uma mensagem pra mim.

 “Kitty to te esperando em casa, tenho uma surpresa”

Li aquilo com um sorriso, tentando imaginar o que ela poderia estar arrumando. Respondi ela dizendo que em alguns minutos estaria em casa, e tentei dar partida no carro. Só tentei mesmo, até porque ele não estava funcionando de jeito nenhum. Respirei fundo tentando não me irritar, mas eu já estava começando a ficar puta com isso. Ótimo, maravilhoso. Tentei mais uma vez, mas novamente não tive nenhum resultado positivo.

 Saí do automóvel pegando meu celular, ligando pra Alex, porque ela deve saber fazer alguma coisa de uti, já que meu conhecimento sobre carros quase não existe.

 - Kitty aconteceu alguma coisa? – Ela atendeu no mesmo instante, o que eu agradeci. A ultima coisa que eu queria era ter que ficar esperando ela atender.

 - Aconteceu que meu carro não quer funcionar. – Respondi olhando para os lados, pra ver se tinha alguém por perto que pudesse me ajudar.

 - Como assim? – Respirei fundo tentando não ser grossa com ela. Até agora ela quer ser lerda, mas que merda Alex.

 - Acontece que ele não quer funcionar.

 - Isso eu já entendi, mas por que ele não quer funcionar? – Conto até dez tentando me acalmar, mas com ela desse jeito tá difícil.

 - Alex se eu soubesse eu não estaria ligando pra você.

 - Tudo bem. Você abasteceu ele? – Ela pergunta, e logo depois eu ouço um barulho que não consegui reconhecer.

 - Sim, eu abasteci ele.

 - Hmm, eu acho que pode ser a bateria, mas eu já estou saindo de casa pra te buscar. – Pelo menos isso, porque esperar um taxi há essa hora seria um pesadelo.

 - Tá bom estou te esperando. – E desliguei sem esperar resposta. Esse mau humor típico da gravidez tinha me atingido em cheio essa semana.

 Não bastasse esse dia estressante, ainda tinha que dar problema no meu carro. Tranquei o mesmo, saindo do estacionamento á passos largos, só de pensar em ligar pra seguradora e ter que passar por toda aquela parte burocrática, já me dava dor de cabeça.

 Olhei as horas no celular, e vi que já era quase seis horas. Não podia ser melhor. Alex ia pegar um transito e demoraria horas pra chegar aqui. Que dia.

 

 

 

 Hailee Manson POV

 

 

 - Amor você já parou pra pensar que daqui há duas semanas vamos fazer dois meses de namoro? – Eu estava olhando pra pista onde tinha alguns meninos andando de skate, e quando Luna me disse isso, eu desviei meu olhar pra ela.

 - Já, e quanto mais tempo passa, mais eu tenho certeza de que quero estar com você. – Respondo olhando em seus olhos.

 - Ai já vai começar a viadagem. – Vicky resmunga ao nosso lado, e isso faz com que eu reviro os olhos, jogando um graveto que estava ao meu lado, nela. – Vadia.

 - Você fala isso só porque tá solteira e na bad. – Respondo, puxando minha namorada pra mais perto de mim.

 - Ah claro. Estou solteira e isso é um enorme problema, já percebeu isso? É horrível não ter ninguém pra dizer onde eu vou, e pior ainda é poder sair pra qualquer lugar sem ter ninguém no seu pé. – Ela da de ombros, com os olhos na pista de skate. – É eu realmente sinto falta disso.

 - Você tá esperando que eu te abrace ou alguma coisa assim? – Pergunto quando fica um silencio entre a gente.

 - Eca, ter que abraçar você.

 - Olha aqui queridinha, você tecnicamente já até transou comigo. – Quando digo isso ela olha pra mim, como se eu tivesse dito a pior coisa do mundo. – Qual é pensa comigo, eu sou gêmea da minha irmã. Temos a mesma aparência, então tecnicamente já transamos.

 - Ai amor que viagem. – Luna disse pra rir logo em seguida, eu ri junto já a Vicky fez a maior cara de nojo.

 - Sério Hailee nesse momento eu estou querendo jogar meu tênis em você. – Isso só fez com que eu risse mais, eu amava irritar a Vicky.

 - Quem vê pensa que faz alguma coisa. – Alice que até então não tinha chegado, aparece não sei de onde, me assustando. – Desculpa gente, mas é que a Kendall demora um século pra se arrumar.

 - Eu nada, você que fez eu ficar te ouvindo falar de você sabe quem. – Kendall rebateu o comentário da minha irmã que ficou super sem graça, afinal todos nós sabíamos de quem ela estava se referindo. Bom, menos a Vicky porque ela é lerda.

 - Então agora a gente pode ir? – Pergunto me levantando e ajudando Luna se levantar também.

 - É o que tem pra hoje né. – Dei a mão pra Vicky ajudando ela a levantar, já que ela ainda estava com o braço engessado.

 - O que tá acontecendo? – Esperei as meninas se afastarem um pouco, pra ficar só com a Vicky, que parecia meio diferente.

 - Nossa Hailee tantas coisas. – Ela respondeu depois de um tempo em silencio.

 - Sua palhaça eu estou me referindo dessa sua cara de quem comeu e não gostou. – Ela revira os olhos, mas eu finjo que nem é comigo.

 - A Jena pediu pra voltar. – Quando ela diz isso, eu não consigo não conter minha cara de repulsa.

 - Como é que é?

 - Não grita sua vaca. – Ela me dá um tapa na cabeça, já que eu acabei falando um pouco mais alto do que deveria. – Ela veio falar comigo, disse que estava sentindo minha falta, e que queria voltar.

 - E você disse que não ia voltar, não é mesmo? – Pergunto tendo quase certeza.

 - Eu aceitei, a gente voltou. – Parei de andar, fazendo ela parar também.

 - E a minha irmã? Você tá drogada?

 - Olha Hailee, eu e a sua irmã temos algo que uni a gente pra sempre, que é o nosso filho. Mas a gente não está juntas, e eu não quero ficar relembrando algo que já aconteceu. – Respiro fundo, olhando pra ela e pra minha irmã que conversava distraída com as amigas.

 - Você tá certa. – Respondo me dando por vencida. - Mas você ainda vai querer ir com a gente amanhã?

 - Claro sua tapada. Esse fim de semana vai ser foda. – Ela riu no final, e voltamos a andar rumo ao estacionamento do parque.

 Como Alice mesmo propôs, esse fim de semana a gente ia pra casa de praia do vovô, pra deixarmos as nossas queridas mamães livres da gente pelo menos por dois dias. Eu concordei no mesmo instante, e a Megan ficou mais animada ainda. Tinha algum tempo que não íamos pra lá, por isso estávamos desse jeito. Decidimos nos encontrar hoje a tarde pra comprarmos algumas coisas pra levarmos pra lá, e por isso estávamos esperando minha irmã com a amiga dela pra gente ir pro mercado.

 Na cabeça inocente delas a gente ia comprar só algumas coisas e nada mais, só que na minha cabeça de adolescente irresponsável eu já até imaginava o que ia levar. Que a mamãe nem sonhe com isso, se não já imagino o castigo que eu vou levar.

 

 (…)

 

 

 Depois de passarmos duas horas naquele maldito mercado, enfim conseguimos chegar em casa. Alice parecia animada, e isso me deixou feliz, já que tinha alguns dias que ela meio pra baixo, por conta do termino dela com a Vicky. Mas ainda acho que as duas vão acabar ficando nesse fim de semana, tá muito na cara que sim.

 - Meninas estou indo buscar a mãe de vocês. – Alex desceu as escadas correndo, deu um beijo em nós duas e saiu novamente correndo pra segundo ela, ir buscar a mamãe.

 - Tá né. Então Alice você liga pra pizzaria? – Perguntei me jogando no sofá enquanto minha irmã me olhava com um olhar repreensor.

 - Não quero comer pizza hoje, estou morrendo de vontade de comer churrasco. – Ela suspira fechando os olhos em uma cara de prazer, e logo depois me olha de um jeito que eu sei que vem ordem. – Maninha, por favor, faz pra mim.

 - Ah Alice qual é.

 - Por favorzinho Hailee, você não quer que seu sobrinho nasce com cara de churrasco, não é? – Revirei os olhos com o que ela disse, achando tudo aquilo desnecessário.

 - Alice você não vai fazer eu voltar pra aquele mercado só pra isso.

 - Se você não for a mamãe vai te encher o saco, você sabe disso né?

 Bufo irritada, por saber que aquilo era verdade. Se ela sonhar de que eu não estou querendo fazer um favor a minha irmãzinha grávida, ela me mata. Não vejo a hora do bebe nascer, pra ela parar de aproveitar de mim.

 - Eu vou cobrar isso um dia, você tá ligada, né? – Me levanto, pegando novamente as chaves do carro no aparador.

 - É por isso que eu te amo. – Ela comemora animada, me dando um beijo na bochecha. Não consigo não rir daquilo, Alice quando consegue algo que ela quer muito, parece uma criança.

 - Quer vir comigo?

 - Ah quero não. Eu fico aqui organizando as coisas. Não demora.

 

 

 

 Alice Lovato POV

 

 

 

 Depois que Hailee saiu, eu subi pro meu quarto pra tomar um banho enquanto Batman latia pra alguma coisa que eu não fiz questão de olhar. Entrei em meu quarto vendo alguma coisa no meu celular, quando chega uma mensagem de um numero desconhecido.

 ”Não foi dessa vez, mas da próxima ela não me escapa.

Com amor, L”

 Quando terminei de ler fiquei assustada, se fosse a Hailee ou a Megan, eu iria matar as duas elas sabem que eu não posso levar susto desse tipo. Tentei ignorar o medo que eu estava sentindo, e entrei no banheiro pra tomar o meu banho. Como toda vez eu liguei uma música qualquer, e liguei o chuveiro aproveitando a água gelada em contato com a minha pele.

 Não demorou muito eu saí do banho, me trocando no banheiro mesmo. Desci as escadas, ouvindo a campainha soar pelo silencio que estava a casa naquele momento. Eu nunca gostei de ficar sozinha por isso, a casa ficava silenciosa demais pro meu gosto. Ignorei esse pensamento, e fui atender a porta. Provavelmente deveria ser algum vizinho querendo alguma coisa, ou alguém conhecido, já que o porteiro não avisou.

 Abri a porta, com Batman ao meu lado latindo, e assim que abri totalmente a porta, me assustei com quem estava lá.

 - Sentiu saudades… Amor?

 


Notas Finais


Suspense de leve pra não perder o costume
Gente próximo provavelmente vem hot, não vou dizer de qual casal, mas sei que vem, então se preparem (ou não)
E como disse lá em cima, prestem atenção nas coisas desse capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...