História O Poder e o Amor - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 19
Palavras 2.178
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente desculpa a demora, ta td bem nn precisa me desculpar, eu nn desculparia, mas enfim, e fim de ano e esta tendo trabalhos provas e etc... e minha vida ta uma bagunça mas esta aq espero q gostem bjs!

Capítulo 11 - Infinito!


Fanfic / Fanfiction O Poder e o Amor - Capítulo 11 - Infinito!

Pov Ariticia

Eu dormi muito bem a noite, foi uma noite calma e tranquila. Eu levantei da cama esfregei os olhos e olhei o Celular era 10:30 e finalmente sábado, e minha primeira semana na escola e parece que foi muito mais tempo, aconteceu tanta coisa... eu soltei e desliguei a tela do celular e fui tomar banho. Liguei o chuveiro e fiquei uns minutos vendo a água cair, fechei a cortina branca meio transparente que empedia de eu molhar o banheiro inteiro. Entrei no chuveiro, fechei os olhos e molhei a cabeça, o cabelo molhado quentinho grudava em minhas costas a água quente caia sobre meu corpo e relaxava meus músculos. Fiquei uns 15 minutos no banho e sai,enrolei atoalha e fui para o quarto, meu cabelo molhado, ensopava a parte de trás da toalha, e ao mesmo tempo pingava no chão, eu vesti o conjunto da langeri vermelha e desse mesmo geito fiquei, e me joguei com tudo na cama, e fiquei olhando o sol iluminando o quarto, durante alguns minutos permaneci assim. Foi quando alguém bateu na porta, eu me levantei num pulo assustada, corri para o guarda-roupa e peguei uma camiseta azul escuro meio desbotado,  comprida, chegava na altura bem acima do joelho, enfiei ela rapidamente no meu corpo e corri para a porta prendendo meu cabelo enrolado num coque. 

- Bom dia! - Disse Thiago entusiasmado.

- Bom...dia... - Eu o comprimentei confusa.

- Você se esqueceu né? - Ele pertuntou meio que ja afirmando. 

- Do que?  - Eu perguntei ainda confusa. Ele entrou no quarto, eu olhei em volta nos corredoes e fechei a porta.

- O que foi? - Eu perguntei.

- Esqueceu que agente combinou de ir na biblioteca? - Perguntou ele. 

- Verdade!  - Eu disse, relambrando no dia do sonho. - Nós iamos pesquisar sobre a Caarina né?

- Sim, agora va se trocar. - Disse rele se dirigindo a porta.

- Tudo bem... - Eu disse olhando para o espelho. 

- Eu vou me trocar também, por que como pode ver ainda estou com roupas de dormir. - Disse ele apontando para as roupas em seu corpo.

- Mas porque você veio aqui sem se trocar? - Eu perguntei tentando não olhar para seu corpo definido mas porra! É difícil! 

- Porque eu sabia que você iria esquecer sobre o nosso combinado.

- Ah... tá... - Eu murmurei. Ele saiu do quarto e eu fui me trocar.Fui até o guarda-roupa, e peguei um vestido listrado uns 4 dedos acima do joelho, uma camisa de manga comprida jeans, amarro na cintura, uma sapatilha branca, e uma bolsinha preta. Depois de tudo isso eu fui passar maquiagem, apenas o básico, prime, base, pó,  rímel, lápis preto, batom nude, iluminador e blush nude. Eu estava arrumando o cabelo quando ouço alguém bater na porta.

- Ja está... - Logo quando eu abro Thiago vai falando mas para por algum motivo.

- Tudo bem? - Eu pergunto passando as minhas mãos na frente de seu rosto, mas ele continuou com cara de besta, então eu o puxei para dentro. 

Ele estava muito gato!! E eu sem querer quase gritei isso. Ele estava com uma camiseta polo verde bem justa gola V, uma calça jeans, e um tênis preto da Nike.

Eu fui ate o espelho e arrumei meu cabelo, peguei um pouco de cabelo da frente e joguei para trás fazendo um pequeno topete, e deixei algumas mechas soltas.

- Ouuuu!! Terra chamando Thiago!  - Eu disse acenando em sua frente.

- To bem!  - Disse ele tentando se recompor. 

- Porque você ficou assim? - Perguntei. 

- Bom...e...que... vvocê esta... muito linda... - Disse ele tentando justificar num murmúrio. 

- O que foi que disse? - Perguntei eu ja tinha ouvido mas  eu queria que ele repetisse.

- Nada, nada não! Vamos logo não quero atrasar! - Disse ele vindo ate mim.

- Atrasar pra que? a biblioteca fecha tarde  - Antes que eu pudesse terminar ele me puxa para fora. Eu tranco a porta e nós vamos seguindo o caminho por dentro da escola até o portão da frente.

- Nós vamos a pé?  -Perguntei para ele enquanto andavamos.

- Sim. - respondeu ele.

- Mas e longe?  Não conheço bem a cidade aqui. - Eu disse.

- Não e perto mas nós vamos pegar um taxi até o centro, e dentro da cidade nós seguimos caminho.

- Tendi. - Eu disse. E depois de poucos segundos nós chegamos ao portão da frente.

- Você ja pediu o Taxi? - perguntei. 

- Sim. - Respondeu ele.

- Não e mais fácil você nós teletransportar? - Perguntei.

- O meu teletransporte tem limites. Em uma distância assim ele não alcança. - Respondeu ele.

-  E se você nós teletransportar de lugar em lugar até o centro? - Ainda opnei pois sabia que ele não tinha pedido o taxi. 

- Mas assim eu vou gastar muito QP. Ai nós chegamos no Centro e eu nem vou conseguir andar... - Ele disse com um ar de brincadeira. 

- Hum... - Eu murmurei mas permaneci em silêncio.Peguei meu Celular e pedi um taxi pela internet. Ele ja impaciente andando de um canto pro outro fala num tom estressado. 

- Cade essa porra de carro?! - Quando eu ia falar algo o carro buzina. Ele nervoso se dirige ao carro, abre a porta para mim, eu entro e logo em seguida ele também entra. 

- Moço, porque demorou tanto? - Thiago pergunta menos estressado.

- Mas faz 12 minutos que pediram  um taxi. - Respondeu o motorista. 

- Mas eu pedi a uma hora!  - Retrucou Thiago. 

- Fui eu quem pediu!  - Eu disse entromentendo a discussão. 

- Mas...porque?  - Pergunta Thiago. 

- Porque eu sabia que você esqueceu de pedir.-  Respondi.

- Mas eu pedi sim... - Retrucou novamente Thiago. 

- Thiago, menos... eu ja pedi e pronto. - Eu disse, ele fez uma careta, mas aceitou e ficou quieto.  Nós ficamos alguns minutos em silêncio ate que...

- Aonde os pombinhos vão no Centro da cidade? - Pergunta o motorista.

- Pombinhos?! - Nós dois perguntamos ao mesmo tempo.  

- Sim, vocês não são namorados? - pergunta o motorista indignado.

- Não, não somos!  - Eu respondi.

-Somos apenas amigos! - Complementou Thiago. 

- Que pena... os dois parecem namorados e ficam bem juntos. - Ainda comentou o motorista.

- Mas nós somos só amigos!! - Disse Thiago ja se estressando.

- Então você não se importa de eu pedir o número dela? - Pergunta o motorista cara de pau.

- Ah... Que? ! - Thiago engasga, e eu fico sem reação.

Pov Thiago

Mas que homem cara de pau! Que nunca que eu vou deixar ele ter o número da Ariticia! 

- Ela tem namorado! - Eu falo rapidamente. Ela olha pra mim com uma cara...

- Nós estamos indo encontrar ele agora! - Eu minto mais um pouquinho, enquanto a cara dela está no asfalto. 

- Ah... então você e gay? - Pergunta o motorista. 

- Que? ! - Eu perguntou indignado,e Ariticia começa a rir. 

- Não! Eu não sou gay! ! - Eu falo num tom firme (de macho).Ariticia ainda rindo fala :

- Moço ele não é viado, e eu não posso dar meu número para você, não estou pronta para fazer parte de um relacionamento! - Ela fala gentilmente, quem vê a Ariticia assim nem imagina o que ela ja passou, não imagina as marcas de seu passado que a persegue, ou oque ela carrega com sigo...

- Claro... tudo bem... me desculpe por ser tão atirado. - Falo o motorista envergonhado. 

- Tudo bem, eu não me importo. - Ela responde calmamente e com um sorriso fofo. - Peça desculpas também Thiago!  

- Ah... Desculpe!  - Eu digo ainda nervoso. O motorista assenti com a cabeça e Ariticia sorri, eu fico olhando para ela e percebendo, como ela agiu com a situação. Mas serio ,  Gay??!! Afs ! 

Pov Ariticia

Fica um silêncio no carro, até que nós chegamos. Thiago ia pegar a carteira mas eu interrompo dizendo :

-  não precisa eu ja paguei quando pedi pela Internet. -  Ele olha para mim, e antes que pudesse dizer algo eu abro a porta do carro e saio, e fico encarando o Thiago. Ele olha para o motorista olha para mim e sai do carro.

- Obrigado!  - Eu digo fechando a porta. O motorista assenti e vai embora, eu olho para o Thiago e começo a rir freneticamente. Ele faz uma careta e retruca.

- Eu pareço gay?  - Eu ainda rindo tento responder.

- N-n-n ão! 

- A que bom! - Ele diz aliviado. Eu paro de rir e me recomponho. 

- Ja acabou?  Podemos ir? - Thiago pergunta ironicamente. 

- Vamos! - Eu digo. 

Nós andamos um pouco e eu ja conseguia ver prédios e lojas. Eu vi uma loja de sorvete e puxei o Thiago. 

- Vamos entrar? - Eu pergunto.

- Ta tudo bem! - Ele responde.

Nós entramos, e tinha um monte de meninas na loja e todas elas estavão olhando para o Thiago, isso me incomodou bastante! Nós nos sentamos um ao lado do outro no canto da parede com vista pra um jardim de uma casa.

- O que o casal vai querer? - Pergunta a garçonete do local.

- Casal... - Eu ia negar mas percebi que se eu falasse várias meninas iam vir aqui, e muita delas estavam ouvindo a conversa,eu peguei na mão do Thiago e antes que ele pudesse falar algo eu disse : 

- Ah... me da um pratinho de casquinha, com sorvete de flocos e morango, com cobertura de caramelo, e raspas de chocolate. -Ela anota tudo e pergunta:

- E você?

- Ah... eu quero um milkshake de Ovomaltine, e uma casquinha simples de chocolate.  -Responde Thiago. 

- Ok ja trarei o pedido! - Ela disse se retirando. Eu estava olhando o cardápio pra não terque olhar pro Thiago mas ai ele pergunta:

- Por que você não me deixou falar nada sobre o que a moça falou, e você mesma parou de falar o que ia falar, porque? 

Eu não queria responder por que senão o clima ia ficar estranho mas... Essa frase dele ficou bem confusa! 

- E porque um monte de menina estava prestando atenção na conversa, e todas elas estão olhando para você,  se eu falasse que nós não somos um casal, essas meninas iam tudo vir aqui falar com você!

- Ta mas por que você se importa tanto? - Ele pergunta. E cai um climão.

- Porque ia ser muito chato pra mim ficar vendo um monte de menina dar em cima de você! ! - Eu respondi.

- Ok... - Ela fala meio desconfiado.

- Ah... você quer continuar segurando minha mão?  - Ele pergunta brincando, eu coro e solto a mão dele. Nós ficamos nós encarando...

- Aqui está! - A garçonete diz, colocando nossos pedidos na mesa e então nós começamos a comer. 

Pov Thiago

A mão dela e tão macia e quente, queria que ela nunca soltasse minha mão,  mas ela tem razão um monte de menina ia cair matando em cima, sorte que ela foi esperta, nós comemos pagamos e saimos da loja. Quando estavamos na porta Ariticia fala:

- Sua boca está suja pera que eu vou limpar!  - Antes que eu pudesse falar algo, ela coloca a mão em meu rosto e tira o sorvete, e eu tenho certeza que fiquei vermelho. Ela deu um sorriso e nós começamos a andar, eu fiquei parado por uns instantes tentando voltar a funcionar, corri até ela e comecei a andar ao seu lado. Ela não parava de olhar as lojas quando eu olhava para frente e depois olhava para o lado dela ela ja não estava mais lá, ai eu ficava perdidinho olhando para os lados, e quando olhava para trás, ela estava parada olhando uma vitrine, e isso aconteceu, muitas e muitas vezes!!

Até que ela parou numa loja e entrou eu revirei os olhos e olhei para a loja da frente, quando vi um colar lindo, era um colar amarelo parecia ouro, e tinha o símbolo do infito como pingente eu não pensei duas vezes, olhei para ela, e vi que estava intertida que ia demorar um pouco pra sair da loja eu entrei correndo e comprei o colar, ele vinha numa caxinha parecida com as de anel de casamento, so que era dourada, eu coloquei no bolço da calça e fui até a loja em que ela estava. Ela saiu de um monte de mulheres com duas sacolas nas mãos.

- Eu não aguentei estava em promoção!  - Ela diz para mim com um sorriso brincalhão. Então nós começamos a andar e a cada três lojas ela parava, enquanto su decidia se dava o colar agora ou depois. 

Eu não liguei muito por ela estar parando, e fiquei pensando o infinito...acho que deve ser o amor que eu sinto por ela infinito... Ta isso é bem meloso, eu nunca fui desses meninos... Mas ela mexe comigo de um geito...

Ate que meu pensamento foi quebrado por ela, ela estava na frente de uma loja acenando para mim, eu vou até ela.

- Veja! Chegamos a biblioteca! - Ela diz olhando para a loja. 

- Bom então vamos lá!  - Eu digo abrindo a porta para ela.

Continua...



Notas Finais


Olha!! São 05:05 da manhã!!! Eu caprichei bastente nesse capítulo hein!
ARIGATO GOSAIMASU, e Gomenasai (desculpa) pela demora! Bjs até!

O que Sera que o nosso amado casal vai descobrir sobre a mistériosa Caarina, e sera que o amor tão grande de Thiago e correspondido? Essas respostas estão no capítulo e uma delas mais do que na cara!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...