História O poder para mudar os ceús - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Aquarius, Aries, Cana Alberona, Capricórnio, Carla (Charle), Erza Scarlet, Evergreen, Gajeel Redfox, Gildartz, Gray Fullbuster, Happy, Horologium, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Loki, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Pantherlily, Personagens Originais, Taurus, Virgo, Wendy Marvell
Tags Fairy Tail
Exibições 23
Palavras 1.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Obrigada ao ~Shirokuro e ~Kurama09 por favoritarem a fic.

Capítulo 2 - Juntando mais alguns alicerces


Fanfic / Fanfiction O poder para mudar os ceús - Capítulo 2 - Juntando mais alguns alicerces

O sol batia na face da loira, obrigando-a a acordar, esta sentou-se e espreguiçou-se, antes de olhar para o relógio na parede: 10:30.
Havia dormido como já não fazia há uma semana. Ter uma boa ideia para solucionar o seu problema já estava a ajuda-la, e ela ainda não tinha posto nada em pratica.
Sorriu, hoje estava especialmente bem-disposta.

Saiu da cama e foi tomar um banho demorado. Quando acabou secou-se e vestiu uma blusa rosa junto com uma saia preta. E, em seguida, comeu um bom pequeno-almoço, calçou as suas botas castanhas, pegou os seus pertences e saiu.

 

Desta vez Plue fazia companhia a Lucy, que equilibrou-se na beira do rio e que cantarolou todo o caminho até Fairy Tail.

No entanto, lá, não se ouviam sons de luta, só pessoas a conversar e rir alto e uma ou outra provocação trocada entre alguns membros. Ficou contente em saber que desta vez não teria de se desviar de qualquer objeto voador:

 - Bom dia! – exclamou Lucy enquanto adentrava a guilda, recebendo acenos e outros ‘’Bom dia!’’ em resposta.
 

Dirigiu-se à mesa onde estava o seu time:

 - Olá, Lucy. – disse a Titânia à amiga antes desta se sentar à sua frente. Gray, Wendy e os dois Exceeds também a cumprimentaram.
A maga celestial apercebeu-se que um dos dois matadores de dragões não estava presente:

 - Onde esta o Natsu?

 - Ali, – apontou o gato azul – com o Gajeel.

 - Com o Gajeel?- Lucy estranhou a companhia de Natsu, enquanto passava os olhos pela guilda à procura dos dois.

 

 

Com não seria a palavra que usaria. Os dois trocavam golpes a ferro e fogo, e acabavam de iniciar uma nova briga, puxando outros membros para dentro dela.

‘’Será que não se cansam disto?’’ pensou Lucy, a sua expressão demonstrava o desinteresse que sentia por tudo aquilo.

 

 -Ah! É mesmo, Lucy-san? – Pronunciou-se Wendy, captando a atenção da mesma antes de continuar – A Levy-san disse que queria que tu fosses ter com ela à biblioteca.

 - A Levy-chan? – inquiriu, recebendo um aceno em confirmação. – Ok. – respondeu e, em seguida, despediu-se do seu time e foi ver o que a baixinha queria.

 

 

 

 

Fechou a porta da biblioteca após entrar. A confusão na guilda havia intensificado e a maga celestial agradecia por estar num lugar sossegado.
À sua frente haviam pilhas de livros no chão, livros estes, que deveriam estar nos seus devidos lugares nas prateleiras. Uma cabeleira azul destacava-se por entre as monótonas capas velhas.

 - Levy-chan?

 - Oh! Olá Lu-chan!- exclamou feliz – Pensei que demorarias um pouco mais.

 - Ola Levy-chan! Hum… Porque é que me chamaste?

 - Bem… o mestre pediu-me para arrumar os livros, já que sou eu que fico aqui maior parte do tempo, mas são muitos livros e o Jet e o Droy foram numa missão juntos… então… eu só consegui pensar em ti para me ajudar.

Era justo. Ela e Levy eram as que mais gostavam de livros, e, além de que a confusão lá fora não parecia nada tentadora, poucas pessoas da guilda arrumariam uma biblioteca sem destruir nada.

 - Não te preocupes. Vamos deixar isto tão direitinho que até a 1ª ficará impressionada. – Replicou a loira. O rosto da mais pequena iluminou-se.

 - És a maior Lu-chan! - E, após isto, lançaram-se ao trabalho.

 

A biblioteca da guilda é enorme e as duas deram graças por não terem de arruma-la toda. Algumas secções eram mais usadas, livros sobre a história da magia ou sobre as bestas mágicas que existiam, por exemplo.
Ficaram tanto tempo naquilo que até Wendy, Charle, Laki e a própria Virgo, que usou o seu poder para entrar no mundo humano, disponibilizaram-se para ajudar as duas. Mas o montante de livros ainda exigiu algumas horas de trabalho.

 

 

Só faltavam uns 10 livros para colocar no lugar. A esta altura, Lucy e Levy estavam sozinhas de novo, pois as restantes cansaram-se do trabalho enfastioso, e Virgo foi mandada para o mundo celestial forçosamente, dado que, Lucy perdera a paciência quando a maid mencionara punição pela vigésima vez.

 

Estava a colocar o penúltimo livro na prateleira, quando o título deste chamou a atenção da loira: Os tipos de magia no mundo e dicas para como usa-la. Era um livro de capa castanha e um pouco espesso.
‘’Dicas para como usar magia?’’, interessou-se um pouco, precisava de uma boa dica para encontrar a magia indicada para aprender.

Abriu o livro e começou a lê-lo:

 

A magia é algo misteriosa.

Quanto mais entramos nela, mais ela nos prende, nos cativa e incita a usa-la.
Mas saber como usa-la é um ponto a que algumas pessoas não dão atenção. Realmente estranho, pois a maneira como ela é usada é o diferencia os grandes magos dos mais comuns. Quanto melhor a souberes utilizar mais proveito tirarás dela, e mais forte te tornarás.

Para isso também deverás encontrar uma magia indicada para ti, uma que torne o teu corpo e alma num só. Uma magia que gostes e que respeites. Que te faça completo.

 

Lucy leu mais alguns parágrafos, estes falavam dos mais variados tipos de magia. Distraída nem se apercebeu que Levy tinha acabado de arrumar tudo:

 - Já acabamos. – disse Levy tirando a outra maga do transe. – Obrigada por tudo. És MESMO a maior Lu-chan. – concluiu dando um claro ênfase a ‘’mesmo’’.

 - Não é nada Levy-chan. Não é preciso tanto.

 - Ok. Vamos indo? – questionou a utilizadora da magia Solid Script.

 - Sim. – respondeu Lucy enquanto colocava o livro no sitio.

 

 

Em casa, Lucy ‘’mastigava’’ o novo assunto. Palavras do livro rodavam na sua cabeça: Uma magia que gostes e respeites. Gostava e respeitava os seus espíritos, isso era um facto. ‘’O Duque Everlue também usava uma magia de terra como Virgo.’’ Reparou, no entanto, Lucy possuía muitos espíritos, uma única magia não combinaria com todos.

Suspirou, parecia que obter uma resposta não seria fácil. Foi até à cozinha e jantou, ficar sem comer não a ajudaria a pensar.

 

Já com o pijama vestido a loira ainda pensava enquanto se deitava. Decidir a que magia se dedicar parecia um dilema sem fim. A sua cabeça parecia doer de tanto esforço.

‘’Se eu, ao menos, fosse forte como os meus espíritos celestiais’’ refletiu enquanto se cobria. Os seus espíritos celestiais. Espíritos celestiais. Espíritos… celestiais…

 

… Celestiais?

 

Afastou o sono quando se sentou abruptamente, a sua coluna pareceu reclamar do movimento repentino.

Pôs as mãos na cabeça. Como poderia ser tão burra? Era tão óbvio! Sendo uma maga celestial, ela poderia e deveria aprender um outro tipo de magia celestial. Combinaria com todos os seus espíritos, independente de que habilidade eles tivessem.

Mas onde ou como aprenderia outro tipo de magia celestial? Essa pergunta fincou-se na sua mente.

 

 

!!!

 

 

Saiu da cama, pegou no chaveiro e procurou a chave com uma cruz, e, quando a encontrou, ergueu-a, recitando:

  - Abre-te portão do Cruzeiro do Sul! Crux!

Uma luz invadiu o quarto e o espírito surgiu no meio dele:

 - Boa noite. – pronunciou-se o espírito.

 - Boa noite Velho Crux. Eu queria pedir-te algo. – começou – Se não for um incomodo, podes procurar uma magia celestial que eu possa aprender?

 - É claro. Mas preciso de um tempo para procurar uma magia na biblioteca do mundo dos espíritos, lá existem muitos livros que falam desse tipo de magia.

 - Obrigada Velho Crux. – respondeu Lucy feliz pela disposição do espirito em ajuda-la.

 - Avisarei quando encontrar uma. – respondeu enquanto desvanecia para o mundo espiritual.

 

Lucy apenas observou o lugar onde Crux desaparecera, tinha o coração aos pulos pela excitação. Finalmente, depois de tudo, a sua ideia compôs-se. Realmente faria isso.

 

Tornar-se-ia mais forte.


Notas Finais


O próximo capitulo será curtinho, mas a verdadeira trama começará a partir dele.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...