História O Policial e a Prisioneira! - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Bobby Singer, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Dean Winchester, Ellen Harvelle, John Winchester, Mary Winchester, Ruby, Sam Winchester
Visualizações 51
Palavras 1.801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 22 - Ele é meu!


Fanfic / Fanfiction O Policial e a Prisioneira! - Capítulo 22 - Ele é meu!

                               Dia Seguinte...

                          10:12 da manhã...

                    Jo

Estava no bar imundo de minha mãe servindo motoqueiros bebados da mesa treze. Eu odeio isso, odeio ter que ser uma mera garçonetezinha de bar,de lavar louça, servir bebidas a homens bêbados, lhe dar com ratos nojentos, de esfregar o chão sujo dessa pocilda... Eu odeio a minha vida e odeio mais ainda a Hellen,é graças a ela que eu tenho essa vida.Eu a odeio.

Mas apesar de tudo isso,hoje eu estava sorridente com um humor excelente, estava sorrindo de orelha a orelha enquanto limpava o balcão pensativa.

Eu consegui...Ela se foi,eu venci...

Fiquei sabendo pela mamãe que aquela assistente levou aquela órfã ridícula e a amiga dela embora.Dean ligou para a minha mãe ontem a noite desabafando,porque segundo ela estava muito tristonho e magoado com a ida daquela pirralha nojenta.

Ridículo...

Mal sabem que eu fui a causadora de tudo isso.Exatamente... Eu!.

Aqueles policiais ridículos foram muito burros em contar tudo o que estava acontecendo para a minha mãe,consequentemente ela contou tudo para mim.Des de aquele dia que aquela imunda me esbofeteou, estava pensando em me vingar e pegar o que é meu...Dean!...

Eu usei tudo o que minha mãe me contou a meu favor,fui atrás da Charlie na Assistente Social e disse a ela que a tal Raquel suposta namorada do Sam,era na verdade a garota do roubo desse maldito bar que Sam estava acobertando. Aproveitei para envenenar um pouco a Charlie, disse a ela que já que ela ia levar a tal Ruby,podia também levar aquela marginal, que ela tinha que ser profissional e não deixar Dean influenciar o seu trabalho. E assim  foi feito, agora Dean está livre para mim e aquela marginal bem longe de nós.

E de bônus ainda prejudiquei aquele irmão casula ridículo dele.Nós nunca nos damos bem.Eu nunca fui com a cara dele e ele nunca foi com a minha.Quando eu e Dean namoravamos ele foi o primeiro a ser contra.

Quem é que está rindo agora Samyzinho?...Tirei o amor da sua vida...

Pensei risonha...

-Qual é a graça Joana? (Mamãe perguntou aparecendo na frente do balcão me tirando de meus pensamentos)

-Eee...nada mãe, nada! (Respondi um pouco aflita,passando o pano naquele balcão com um pouco mais de força)

-Joana.Eu vou te perguntar uma coisa e quero que seja honesta comigo entendeu? (Mamãe falou séria colocando o braço em cima do balcão cerrando os olhos me fitando)

-Sim...O que é? (Perguntei parando de limpar o balcão a encarando curiosa)

Hellen deu um suspiro pesado fechando os olhos e depois perguntou...

-Você teve alguma coisa a ver do fato daquela assistente levar as garotas? (Perguntou abrindo os olhos lentamente e me encarando dura)

-Que?...Não!. Eu jamais faria isso...(Respondi tentando me fazer de ofendida mas fiquei nervosa balançando a cabeça)

-Não minta pra mim Jo,eu sou sua mãe! (Falou alterada e eu não pude conter minha raiva,joguei o pano com força encima do balcão e me inclinei sobre ele a fazilando com raiva)

-Quer saber?...Fui eu!,eu fiz com que elas tivessem ido embora. Eu procurei aquela assistente e disse tudo a ela...Eu venci, o Dean é meu,MEU! 

-O Dean não é seu Joana!.O Dean é livre para amar quem ele quiser e se você não foi a escolhida, basta aceitar e lhe desejar boa sorte e que seja feliz! (Ela me falou incrédula pela minha atitude e eu bufei ainda mais)

-NÃO,ele vai ser meu,meu,meu e de mais ninguém, aquela marginal não vai ficar com ele.NÃO VAI! (Esbravejei batendo forte no balcão e os clientes do bar começaram a me encarar)

-Você nem se quer o ama,só quer ficar com ele por dinheiro e ele nem se quer te ama Jo,quem ele ama é aquela menina.Deixa ele ser feliz,deixa os dois em paz!

-NÃO. Eu sou a felicidade dele,eu...e não ela...O que ela tem que eu não tenho,O QUE? (Perguntei alterada batendo os punhos no balcão)

-Ela é boa...(Hellen respondeu com os olhos marejados,com uma expressão tristonha no rosto)

Parecia... Decepcionada mas mesmo assim,fiquei com raiva de sua resposta. Mais uma vez ela estava contra mim defendendo uma garota que mal conhecia.

-Você...está defendendo aquela...EU ODEIO VOCÊ! (Gritei nervosa marejando os olhos e sai pisando duro até a cozinha)

Andei até a mesa me  sentando, abaixando a cabeça e deixando minhas lágrimas escorrerem por meu rosto.

Eu odeio ela...Eu odeio esse lugar...Eu odeio todo mundo...

                    Dean

Eu estava dando uma última olhada no espelho, arrumando meu cabelo pronto para sair.Ontem Sam e eu voltamos a delegacia e resolvemos toda aquela bagunça nos deixando livres hoje. Combinamos que hoje íamos visitar esses três Orfanatos que tinha na cidade a procura das garotas.Eu estava muito ansioso, já me olhei no espelho umas trezentas vezes conferindo minha roupa social que minha pequena tanto gostava. Só de pensar que eu ia a ter nos braços novamente,já explodia de felicidade. Eu estou com saudades... saudades daquele sorriso, de sua boca,de sua rebeldia,de seus bicos...e de seu corpo.

Aquele corpo que eu tanto desejo marcar...

Sou interrompido de meus pensamentos com o som do toque da campainha.

Deve ser o Sam...

Saio rapidamente de meu quarto, descendo as escadas,passando pela cozinha até chegar a porta.Quando abro fico surpreso e confuso.

-Castiel? O que faz aqui?

-Falar com você (ele entra e caminha até a cozinha,se sentando na mesa colocando suas mãos em frente a boca com os cotovelos sobre a mesa) e com seu irmão.

-Quem está na delegacia? (Perguntei caminhando até ele me sentando a sua frente o encarando curioso)

O que ele queria?...

-Gabriel (respondeu simplista ainda me fitando sério)

-Sei...e o que quer? (Perguntei arqueando uma sobrancelha confuso)

-Saber o que está acontecendo com vocês dois.

-Com a gente... nnnada...(respondi nervoso batendo os dedos na mesa)

-Ah não minta Dean...Você e seu irmão não aparecem na delegacia já faz um bom tempo...e vocês nunca fizeram isso antes,sempre foram bem responsáveis. O que está havendo Dean,eu sou amigo de vocês esqueceu? Sabem que podem contar comigo! (Disse sério,parecendo estar preocupado conosco)

Castiel tinha razão, ele é nosso melhor amigo des de que éramos crianças. Foi o melhor amigo que já arranjamos,embora quisesse desabafar com ele e dizer logo tudo o que estava acontecendo,não acho justo envolver Castiel nesse problema, não queria deixa-lo preocupado e agoniado comigo e com meu irmão. Castiel era um bom amigo e não merecia passar por isso.

-Não está havendo nada Cass...(Respondi simplista abaixando o rosto fechando os punhos nervoso)

-Não? (Arqueou uma sobrancelha) e esse seu nervosismo Winchester? (Perguntou sarcástico)

-Eu não estou...

-DEAN! Vamos,vamos buscar as garotas e...

Sam entra em casa me interrompendo caminhando rápido até a cozinha se deparando com Castiel e eu sentados na mesa. Castiel o olha confuso e depois me encara incrédulo.

-Que garotas Dean? 

-O-olha...Castiel eu...(Sam tenta se explicar mas eu levanto a mão em pausa pedindo que ele parasse)

-Não Sam não (suspirei nervoso abaixando a cabeça fechando os olhos e voltei a olha-los .Castiel me encarava confuso) vamos contar a verdade a ele Sammy. Não é justo esconder isso dele (falei cansado e Sam assentiou também exausto)

Fiz sinal para que Castiel se levantasse e assim foi feito. Nós três caminhamos até a sala e nos sentamos no sofá.Castiel fico entre nós e eu pedi para que ele nos escutasse até o fim sem nos interromper e ele assentiou.

E assim comecei a explicar tudo des do começo e Castiel me fitava atentamente.

                      30 minutos depois...

Enquanto eu explicava tudo, Castiel me encarava incrédulo e surpreso.Quando terminei de contar tudo,Castiel se levantou em um salto e ficou em nossa frente nos encarando surpreso,ele andava de um lado para o outro,coçava a cabeça e piscava algumas vezes tentando ingerir tudo o que dissemos.

-Nossa...que história... que situação... (Castiel fala surpreso colocando as mãos na cintura)

-Pois é! (Eu e Sam respondemos juntos risonhos)

Castiel volta a se sentar entre nós e bate de leve em nossas pernas olhando cada um de nós.

-Vocês estão mesmo apaixonados não é? (Castiel perguntou brincalhão)

-Sim (respondemos juntos de novo e depois nós três rimos da situação)

Castiel mudou sua expressão para uma expressão séria, se levantou novamente e ficou em nossa frente com os braços cruzados.

-Rapazes! (Ele nos chamou e o olhamos curiosos) Vocês sabem que quando as encontrarem não poderam leva-las embora certo? Só poderam ve-las!

-O QUE? (Nós dois gritamos juntos totalmente indiguinados fitando Castiel)

Como assim não vou poder levar minha marrentinha embora?...

-Como assim ''o que?''.Rapazes... a Charlie é diretora da Assistente Social,ela entregou a guarda delas para o Orfanato.Agora a diretora daquele Orfanato é responsável por elas.Vocês não podem simplesmente chegar lá e pegar as garotas,seria sequestro!

Eu fiquei completamente PUTO com a declaração de Castiel agora e tenho certeza que Sam também. Nós nem se quer pensamos nisso. Nós simplesmente queríamos chegar lá, pegar as garotas e dar o fora.

                    Sam

Eu e Dean nos encaramos completamente surpresos e muito PUTOS com o que acabamos de escutar. Naquele momento fiquei com uma vontade imensa de voltar naquele lugar e bater na Charlie até não aguentar mais,me arrependi agora de ter segurado Dean e não ter deixado bater naquela mulher arrogante.

Nós não falamos absolutamente nada,só ficamos nos encarando surpresos e confusos.

-Mas...(Castiel se pronunciou e o encaramos) tem um jeito! (Ele falou arqueando uma sobrancelha)

-Qual? (Perguntei aflito)

-Vocês só vão poder ficar com elas se...as adotarem!

-Adotar? (Dean perguntou confuso com uma sobrancelha arqueada)

-Sim...Elas são adolescentes, são menores de idade,elas não tem ninguem,estão em um Orfanato para serem adotadas,vocês as amam,vocês as querem,Adotem-as e elas serão completamente de vocês! (Castiel falou convencido e eu me animei com a ideia)

-Sim,sim,sim... (me levantei animado e Dean se levantou junto comigo) Nos poderíamos adota-las Dean,poderíamos ficar com a guarda delas!

-Mas será que isso é possível? (Dean nos perguntou um pouco apreensivo)

-Mas é claro que é possível. É só vocês assinarem os papéis que a diretora do Orfanato e da Assistente Social autorizar se declarando tutores delas!

-E então finalmente ela vai ser minha! (Dean declara sorridente e eu abro um sorriso)

Por um motivo desconhecido Castiel fecha a cara,parecendo preocupado e eu não entendo o porque.

-O que foi Castiel?

-Eee...eu acho que vocês vão ter um probleminha com isso (Falou fitando nós dois preocupados)

-Com o que agora? (Dean perguntou impaciente)

-Vocês precisam de autorização da diretora da Assistente Social e da diretora do Orfanato... e a diretora da Assistente Social é a Charlie!

Nós suspiramos pasado,exaustos com essa situação. Quando nós achávamos a solução de um problema, conseguiamos outro problema.

-Nós vamos ter que convencer aquela ruiva Sam! (Dean disse sério me encarando nos olhos)

-Vai ser difícil,ainda mais ontem que você quase bateu nela! (Falei amargo e Dean revirou os olhos em um muxoxo)

-O Dean fez o que? (Castiel perguntou incrédulo)

-Esquece! (Dean falou sem paciência) Olha vamos logo procurar as garotas e depois que acharmos decidimos como vamos convencer a Charlie ok?

-OK! (Eu e Cass respondemos juntos)

-Sam! Você fez aquela perquisa? (Dean perguntou firme e eu me lembrei da pesquisa que Dean tinha me pedido)

-Oh sim...(tirei o papel dobrado de meu bolso entregando a Dean) ai estão os unicos três Orfanatos da cidade e o endereço deles!

Dean pegou o papel o desdobrando e começando a ler atentamente.

-Orfanato Sanches,Orfanato Woltenfrosst e Orfanato Joanes...bem...mãos a obra!








Notas Finais


Vcs estão muito perto rapazes 😂
Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...