História O Popular - Imagine Min Yoongi - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Nerd, Popular, Você, Yoongi
Visualizações 259
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi per !

Pequeno de novo.

Mais explicativo ? Espero que sim.

Quero que entendam bem , quem e filho de quem e essas coisas.

UMA COISA IMPORTANTE : QUEREM QUE APARTIR DO PRIMEIRO CAPITULO FAÇA AQUI MESMO OU MANDE LINK DA CONTINUACAO , COMO SE FOSSE OUTRA HISTÓRIA ?

Capítulo 63 - Explicações.


Fanfic / Fanfiction O Popular - Imagine Min Yoongi - Capítulo 63 - Explicações.

Odeio isso .. Mas leiam ali em cima.







Tempos depois...

Droga !

Achei que teria um pouco de paz e cuidaria do meu filho sossegado. Mas vocês bisbilhoteiros , sempre estão aqui presentes pra saber cada passo que eu de.

Depois de que prometemos nunca mais nos separar , decidimos ir para o Brasil onde Namjoon estava morando. Mas achamos que nao conseguiríamos nos acostumar lá como o arroxeado. Novamente mudamos , mas agora pro Japão , era estranho mas tinha mais a ver com nossa cultura mesmo.

Lá cada um conheceu sua mulher a qual juraram passar o resto da vida juntos e todas essas coisas. Eu fui a todos os casamentos sem pestanejar , afinal eu sempre fui padrinho de todos. Ainda nao achei alguem com que possa partilhar minha vida , muito menos meu filho Yung.

Eramos eu e ele. 

Ele e eu.

Nao que eu , Min Yoongi seja um exemplo de pai , ate por que o garato cuida mais de mim do que eu dele. Nao parecemos pai e filho , pelo contrario , parecemos dois adolescentes. O que nao passava de verdade. Quando o peguei pra criar eu havia terminado meus estudos a pouco tempo , tinha meus recém dezenove completados.

Agora , com meus trinta e dois continuo me sentindo lindo , rico , e swag. Mas com a pequena diferença de ter um filho de dezesseis anos. O que é estranho.

Nao era só eu que embarquei em ser um pai. Na verdade todos se arriscaram mesmo sabendo que nao teriam jeito pra isso. O pacto de todos foi ter filhos junto , apenas Yung e um pouco mais velho , mas nao ha muita diferença.

Eu entendo que ser pai é difícil , mas as vezes a minha vontade e catar Yung e o enfiar dentro do vaso sanitário. 

O moleque pra dar trabalho em !

Seus amigos também são os satanases , puxaram seus pais e disso nao tenho a menor dúvida.

Ji soo filho de Jimin quase morre de amores por Molly a princesinha de namjoon. Mas desde que o arroxeado soube queria o matar e vive o ameaçando , isso é engraçado ao ponto de se afogar de tanto rir.

Sua filha gosta dele e a gente sabe. Mas pra ele nao se desesperar com isso já que segundo ele "garotas apaixonadas querem perder o cabaço" ficamos em silencio.

Min Hee é filha de Jin , e chega a ser espantoso que nao seja delicada como o pai. Os sonhos do garoto foram embora desde que a menina se recusou pela primeira vez a usar rosa. Jin chorou o dia todo se perguntando o por que dessa tamanha rebeudia da pequena.

Incrivelmente o filho de Taehyung , Jung conseguiu segurar a "gatinha manhosa" como a chama. Ela ate parece filha minha ,  já que quando na adolescência só queria curtir.

Mas juro , nao é minha.

Hoseok também queria morrer quando percebeu que sua filha max não queria nada que fosse delicado. Segundo ela , era cafona de mais pra alguém com muita personalidade. Hope queria a matar quando raspou um lado de sua cabeça , e eu juro que se tivéssemos deixado havia a estrangulado antes de chorar como chorou.

Eu nao sabia se ria ou se ajudava , então eu ri junto a Yung.

É talvez ter filhos nao seja as mil maravilhas , ainda mais quando estão em sua fase adolescente que juram que podem gritar fire e queimar tudo a frente.

Nao que nao tenhamos feito isso também , mas foi só uma vez.

--Min Yoongi off--

--Yung on --

Meu despertador tocou e eu queria o chutar janela a fora , mesmo sabendo que meu pai iria me estrangular por isso. Voltar aquele inferno onde só tinha gente feia era de mais para o meu cérebro.

Levantei-me e segui para o banheiro fazendo tudo que devia. Me arrumei de pressa e coloquei o uniforme , do qual vale ressaltar me deixava mais gostoso que o normal.

Entrei no quarto novamente e acabei batendo meu dedinho lindo na quina da cama. Pulei de um lado pro outro praguejando a maldita carmem por nao sair do meu caminho.

Nao me julguem. Mas gosto de a chamar assim.

-Que Isso moleque ? Ritual de macumba na minha casa nao ! - Meu pai ria de mim.

-Qual é , bati meu dedo - Reviro os olhos sentando na cama.

-Menos mal - Sentou comigo. - Seus amigos estranhos estão lá em baixo - Disse sorrindo fraco.

Sua dor e vista por mim apenas por seu sorriso. Meu appa ainda sofre e isso é fato. Nao me lembro bem de minha omma , mas eu a amo tanto , e tudo que meu pai me conta que fez por mim , me faz sorrir cada vez mais.

Eu nao sei exatamente ate hoje o que aconteceu. Mas ser criado por meu pai é bom , embora ele acha que sobrevivo só de miojo com salsicha.

-Appa , eu te amo - O abracei como macho , por que é o que eu sou.

Macho ! 

-Também te amo , filho - Beijou meu cabelo.

-A cara , meu topete nao - Me levantei o arrumando novamente. O vi sorrindo e aquilo sim era o que me fazia ficar bem.

-Desculpe senhor galo alfa - Debochou e saiu do quarto.

Eu o agradeço tanto. Eu o amo tanto.

Desci as escadas e la estavam os marginais com quem convívo todos os santos dias. Nossa amizade era verdadeira , e assim como nossos pais juramos preserva-lá e nunca nos separar seja lá qual o problema for.

-Cadê max ? - Perguntei já que a mesma nao estava ali.

-Ela vai depois - Min Hee deu de ombros agarrada em jung.

-Molly , seu pai esta na casa ? - Meu appa perguntou da cozinha.

-Talvez senhor , por que ? - Questionou seria.

-Ficamos de ver a nova playboy - Disse serio. O olhamos desacreditados e só ai percebeu o que disse. - Digo , vamos trabalhar na contabilidade da empresa.

Nem quero imaginar.

(...)

Chegamos a escola e lá max estava nos esperando. Seu pirulito inseparável também , era como Romeu e Julieta , você nunca a verá sem algo na boca , parece que depende de doce pra sobreviver.

Tal pai , tal filha.

-E ai gatinha - Ji soo a beija no rosto fazendo molly abaixar seu olhar.

Nao sei como pode sofrer tanto assim. Acho que ser escrava Isaura do amor nao e fácil.

-Me erra - Max diz indo em direção a molly e Min Hee

A gente era todo estranho , e as vezes nos estranhavamos por isso. Mas era algo que relevamos , afinal que nunca brigou ? 

Entramos como verdadeiros modelos , aquele cabelo ao vento com pessoas cochichando sobre a gente era a melhor coisa que tinha. Eramos populares , na verdade mais que populares , e todos aqui desejavam , de andar com a gente ate mesmo ser como a gente.

Rolei meus olhos pelo corredor todo a procura de alguma diversão.

Nosso ritual era esse , sempre que chegavamos escolhiamos alguem pra "esquentar". Era instigante atazanar os nerds dessa escola , e ate mesmo engraçado.

Nossos pais já haviam nos ameaçado , de que iriam nos inscrever no acampamento de verão da escola se nao melhorassemos , mas só uma vez nao faz mal , faz ? 

Olhei uma garota sentada junto a outro desconhecido. Talvez fossem novos já que nunca os vi por aqui.

Era eles mesmo.

-Ei , olha aquela garota ji soo - Apontei com a cabeça.

-Ótimo , carne nova - Disse o mesmo esfregando as mãos.

-Adoraria cortar os cabelos dela - Molly olha com seu olhar demoníaco.

Essa garota é estranha.

Mas gosto dela.

-E ai ? Vamos ficar parados aqui mesmo ? - Max diz revirando os olhos.

-Ta querendo dar pro garoto novo já ?  - Jung diz rindo.

-Vai dar pra mim , nao é ? - Ji soo investe mais uma vez.

Eu nao sei como nao tem vergonha nessa enorme cara de pau.

Eu fiquei ali , olhando aquela garota. Ela era tão linda , e sorria o tempo todo , mas nao era por isso que iriamos ter pena de fazer seja lá o que for.

Ela que nos aguarde.



Notas Finais


Opa Yung , nao pode ser assim cara !

Espero que gostem e entendam.

Omma agradece.

Bye ! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...