História O Popular e o Encrenqueiro - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Tao
Tags Baekyeol, Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Kristao
Visualizações 120
Palavras 1.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI PÃOZINHAS/OS <3
Me desculpem pelo horário~
TCHAUU!

Boa Leitura e me desculpa pelos erros <3

Capítulo 13 - Não Ria de Mim, Idiota!


Fanfic / Fanfiction O Popular e o Encrenqueiro - Capítulo 13 - Não Ria de Mim, Idiota!

Puro tédio é o que estou sentindo.

Hoje não teve aula, graças a Deus. Teve um imprevisto e a escola teve que cancelar as aulas hoje. Já são 14:32 da tarde e nessas horas estou jogado em minha cama enquanto penso em meu futuro casado com minhas Divas Yeeun e Yubin do Wonder Girls e como eu queria segunda temporada do anime yaoi Love Stage, o que claramente não irá ter tão cedo já que é de 2014 e já estamos em março de 2017, falando nisso já está chegando meu aniversário, mas acho que na irei dar festas, só vou pedir dinheiro mesmo.  

AAAA Que inferno! Eu estou derretendo nisso aqui.

Levanto- me da cama e rumo ate o ventilador o ligando na velocidade 3 e trazendo ele para mais perto. Enquanto fazia isso e me sentia aliviado com o ventinho batendo com tudo no meu rosto ouço a campainha tocar. Fecho a cara e levanto da cama colocando minhas pantufas de gatinhos e esperando que fosse algo importante se não eu iria pular na cara da pessoa já que minha mãe saiu pra casa de uma colega.

Eu normalmente não costumo a atender a porta, sempre que toca e minha mãe não está em casa eu desligo tudo, música, luz, televisão, ventilador, TUDO! E finjo que não tem ninguém em casa ate a pessoa ir embora.  Na verdade eu nem sei o porquê de estar indo atender a porta neste momento, só de algum jeito deu vontade hoje. Ainda de cara fechada, cabelo jogado pra trás por conta do calor, regata branca com um desenho do Gudetama enrolado em um bacon e com um samba canção curto azul escuro também com desenhos do Gude -Qualé, quem nunca usou um conjunto?- , fui marchando ate a porta e quando abri dei de cara com quem?

Isso mesmo.

ChanYeol.

C-h-a-n-Y-e-o-l.

Eu iria me perguntar como esse poste apareceu aqui quando lembro que eu já trousse ele aqui em casa. Ai, ai.

– ChanYeol, o que você veio fazer aqui? – Perguntei com a maior cara de cu que podia fazer antes de me derreter com aquela carinha cheia de felicidade dele.

– Éer, então Baek, eu não tinha nada pra fazer hoje e como ta bem quente eu queria te convidar pra ir comigo na sorveteria. Vaaii, aceita pufavô. – Apertou as duas mãos em frente o rosto e se agachou no chão com a maior carinha pidona que existe. Tô vendo que não irei me segurar mais e daqui a pouco já vou estar em cima dessa criatura apertando as bochechas do mesmo.

– ChanYeol, ta quente pra caralho, você acha mesmo que irei sair nesse sol e queimar minha pele sensível se eu posso ficar em casa embaixo do ventilador e passando o gelo proibido do congelado no corpo? – ChanYeol cruzou a boca em uma perfeita linha reta e olhou para os lados logo em seguida se agachando no chão e se curvando em minha frente.

– Aceita, aceita, aceita, aceita!! Eu juro que pago pra você, vai Baekki – Falou manhoso. Eu já estava morrendo de vergonha por ele, ainda mais quando passou uma senhora com uma criança e as mesmas pararam um pouco para olhar aquele show.

– ChanYeol, pelo amor de Deus. Levanta desse chão. – Pedi desesperado logo sendo negado.

– Não! Não irei levantar enquanto você não aceitar.

 – Isso é jogo sujo sabia? Levanta desse chão logo ChanYeol, tem uma senhora olhando tudo lá de fora! – Falei um pouco mais baixo cerrando os dentes de vergonha, fui negado mais uma vez então decidi aceitar, ate que não vai ser tão ruim assim tomar um expresso (Ou “Casquinha” como preferirem.) de baunilha.  

– Tá, ta ChanYeol. Eu vou com você, mas levanta desse chão logo. – Apressei.

– Sério?! – Levantou do chão depressa com as orelhinhas se mexendo e com um sorriso fofo.

Ele não sabe mais isso mexe demais comigo.

– Sim, espera um pouco que eu vou trocar de roupa.

ChanYeol concordou e tirou suas sandálias ficando descalço e me seguindo ate meu quarto, fiz ele ficar quietinho lá, peguei minhas coisas e rumei ao banheiro. Sem antes é claro ligar o ventilador pro coitado não morrer antes deu dar uns pegas nele. Ninguém leu isso!

Vesti uma calça jeans de lavagem clara apertada que ia ate a metade da minha canela com um sinto de couro preto, uma blusona com manga curta rosa claro escrita “FLY” em letras grandes brancas com a parte da frente posta para dentro da calça. Peguei um all star preto que irei por na entrada e para completar uma gargantinha preta com um coração bem no meio. Lavei meu rosto que está todo melado de suor e passei um protetor solar pra não virar um camarão na rua.

Fui ate o quarto chamando o Chan e depois de pegar tudo pra sobreviver fora, desde celular, fone de ouvido e água que não pode faltar. Peguei um boné branco pra ficar parecido com o ChanYeol e logo saímos.

Depois de andar três longos quarteirões ate chegar na sorveteria. Eu já tinha bebido metade da água da garrafinha além da outra ter dividido com o Chan. Ui, beijo indireto.

Chegando na sorveteria entrei com tudo naquele lugar fresquinho por conta do ar-condicionado, nem dei tempo do ChanYeol entrar junto comigo e já fechei a porta na cara do pobre coitado. Corri ate a máquina de expresso e pedi um de baunilha na casquinha, ChanYeol pediu o mesmo e depois deu colocar alguns confetes por que sou desses, paguei de uma vez e pedi pro ChanYeol comprar uma garrafa de água e pagar o sorvete logo para não nos preocuparmos com isso depois. Ele que me convidou elem quem paga oras.

Eu dava bocadas grandes me lambuzando todo com aquele sorvete cremoso, eu sou bem assim mesmo ainda mais comendo um sorvete. Toda hora eu tinha que limpar meu rosto pôs sempre entrava ate no meu nariz. ChanYeol como um bom retardado só me copiava e ficava rindo que nem um doido de mim. Eu aqui pensando que ia ser algo mais romântico, do que eu estou falando? Tenho que parar com essas doideras, apesar dele já ter me beijado não quer dizer que temos algo, apenas somos amigos e acho isso coisa demais já que meses atrás e anos também eu ainda não ia com a cara dele.

– Nhya seu idiota. Não ria de mim! – Resmunguei comendo o resto da casquinha e limpando minha mão aos poucos com um papel, depois eu iria ao banheiro pôs meu estado ta deplorável.

– Mas você fica tão fofo comendo assim, parece um porquinho. Meu porquinho. – Falou todo apaixonado. Senti minhas bochechas corarem e como eu adoro quebrar climas, dei um tampa não muito forte na cabeça do maior e resmunguei que iria ao banheiro lavar meu rosto e minhas mãos.

Depois de limpar tudo e ainda fazer pipi já que eu tinha bebido água demais, sai do banheiro encontrando Channie no celular me esperando. Chamei a atenção dele e depois saímos. ChanYeol o caminho todo para minha casa tentava me abraçar de lado ou pegar em minha mão, sempre que não conseguia resmungava e xingava baixinho.  Decidi parar de cu doce e peguei na mão do orelhudo que tinha um bico estampado na boca que logo se transformou em um sorriso radiante. Abri um sorriso tímido de lado bem discreto e soltei uma risadinha baixa.

Eu não acredito que estou ficando trouxa. 


Notas Finais


Eu tava me explodindo de ideias para escrever esse capítulo, sério. Tanto que joguei tudo pra sábado mais decidi fazer essa madrugada de sexta mesmo, por que pra mim só é dia seguinte quando eu durmo e acordo.
Eu ralei minha mão e meu braço durante a educação física (Por isso eu odeio essa aula.) mas mesmo assim decidi escrever já que eu já demoro pra postar (Cof cof um Cap por mês cof cof) e eu não deixaria pro mês que vem já que quando eu esqueço o que escrever eu demoro anos pra bolar outra.
Então espero que tenham gostado essa fofura de capítulo, pelo menos eu acho que ficou fofo rsrsr Não me deixem no vaco :'')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...