História O pôr do sol - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Temari
Tags Naruto, Shikamaru, Shikatema, Temari
Visualizações 120
Palavras 1.559
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Esse fanfic é em resposta ao desafio brega do grupo Shikatema BR, meu cantor das antigas escolhido foi o fernando mendes com a musica por do sol.
Espero que gostem 😄

Capítulo 1 - Capítulo Único


Estavamos na varanda de casa, eu, Shikamaru e Shikadai. 

Minha família.

No começo eu nem conseguia acreditar. O termo família parecia estranho para mim, principalmente da forma que cresci, com a bagunça que o meu pai fez na minha vida e dos meus irmãos. Mas de alguma forma nós encontramos o nosso caminho de volta um para o outro.

Gaara mudou muito quando voltamos para suna depois do exame chunnin em Konoha, na verdade nós três voltamos diferentes para casa. De alguma forma Konoha e seus moradores problematicos haviam tocado nossos corações.

Meu irmão mais novo  nunca mais havia sido o mesmo depois de Konoha, eu nunca mais fui a mesma. Eu ainda não sabia na época, mas desde a primeira vez que pus meus olhos no gênio preguiçoso de Konoha meu coração havia sido roubado com algum plano mirabolante que ele não havia me revelado.

A verdade era que eu o amava. O amava com todas as minhas forças, cada dia mais, da forma mais louca possivel. 

Era insano e intenso ao ponto de eu largar toda a minha vida em Suna e vir ficar com ele, casar com ele, viver com ele, ter um filho com ele. 

Nada disso fazia parte do que eu havia planejado para o meu futuro, mas não me arrependia nem por um segundo. Eu amava aqueles dois.

Ver meu pequeno menininho correr pelo quintal com as suas pernas pequeninas era a coisa mais magica que eu poderia sentir, acarriciar os fios longos e negros do meu marido deitado em meu colo era magico.

Observo Shikadai andar com alguns tropeços pela pouca idade pelo quintal, cada vez que ele tombava meu instinto me dizia para ir socorre-lo, mas ele se levantava e voltava a caminhar desajeitadamente até o jardim onde ele brincava com as flores e irritava Ino sempre que ela nos visitava.

Shikamaru estava deitado no meu colo de olhos fechados e com a respiração calma e regulada, mas não dormia, eu sabia, o conhecia muito bem e sabia que ele só descansava a cabeça e aproveitava dos carrinhos que eu lhe fazia. 

Era sempre assim quando era aniversário da 4° grande guerra ninja, Shikamaru ficava quieto e silencioso, preso na propria tristeza. Afinal também era aniversário da morte do seu pai.

Haviamos acabado de chegar do grande monumento em homenagem aos herois de guerra em Konoha, estar lá sempre me fazia relembrar alguns dos horrores que é a vida de um shinnobi, toda a luta e morte que nos rodeava. Eu havia crescido dessa forma, rodeada desde pequena pelas batalhas sangrentas em nome da minha vila, assim como Shikamaru também o fez quando mais velho e assim como Shikadai provavelmente faria futuramente.

E isso me assustava.

O mundo era um lugar assustador e Shikadai era só uma criança. Como eu poderia garantir que o meu filho não seria o próximo a morrer pela vila como tantos outros companheiros, como eu garantiria que a minha criança não pereceria numa possível guerra como a que eu e o pai dele estivemos..?

-mamãe -a voz infantil de Shikadai me chama de volta de meus pensamentos, olho para baixo com o  pequeno homenzinho se esticando todo para botar uma flor na frente de meu rosto me oferecendo com a face corada.

sorrio com aquela imagem abaixando minha cabeça e deixando que Shikadai botasse a florzinha amarela no meu cabelo logo acima da orelha.

-ficou muito linda mamãe! -meu homenzinho exclamou batendo palmas com suas mãos gordinhas.

-você esta querendo roubar a minha esposa? -Shikamaru diz se levantando do meu colo com uma falsa cara brava.

Shikadai levanta uma sobrancelha debochado e põe as mãos na cintura numa pose de quem sabe de tudo. Era fofo e engraçado e eu absolutamente queria ter uma camera para guardar aquele momento. 

-esta com ciúmes papai. -ele constatou, não perguntou. Era incrivel o quanto ele era parecido com Shikamaru, exeto pelos olhos onde eu poderia ver a mim mesma ali. -não se preocupe. -da de ombros. -eu pego uma flor pra você também, papai.

E então, der repente, ele se virou correndo de volta com suas perninhas curtas e gordinhas até o jardim.

Eu apenas sorrio enquanto o observava em seu caminho.

-você estava tensa. -Shikamaru diz me fazendo voltar meu olhar a ele.

Suspiro cansada.

-estava apenas pensando. -digo, mas Shikamaru continua a me olhar como se esperasse mais explicações. -pensando no passado com a guerra e as batalhas que enfrentamos para chegar até aqui, e no futuro quando Shikadai for um ninja também.

-você tem medo. -Shikamaru constata e apenas aceno adimitindo. -mas não precisa ter. Tudo o que passamos, todas pessoas que perdemos foi para chegar exatamente aqui. Em paz, na nossa varanda  com o nosso filho. Pode ser que precisemos lutar de novo no futuro, mas daremos conta de tudo o que aparecer. Assim como Shikadai vai dar por que ele é muito mais parecido com você do que aparenta. Não se preocupe agora, nós fizemos esse novo mundo, nós lutamos pela paz assim como a proxima geração vai lutar para mantê-la. E como nós, ele vai conseguir por que é nosso filho.

Eu fiz um mundo melhor, Fiz pra você e pra mim...
Fiz sem asfalto, sem ambições, lá não tem guerras, só tem crianças brincando, e chamando por nós...​

Ele tinha tanta certeza, eu também queria ter aquela certeza, nós.ainda tinha um pé atrás. De qualquer forma aquele assunto seria deixado para outra hora pois Shikadai voltou tropeçando nos proprios pés 

-papai! -Shikadai chamou esticando seus bracinhos para shikamaru que diferente de mim o pega no colo subindo na varando junto a nós e só então coloca a pequena flor azul nos cabelos negros do pai. 

Dou uma risadinha da cara dele e Shikadai me acompanha sorrindo sapeca, mas Shikamaru apenas sorri de volta, perguntando. -Sei que é um feito dificílimo, mas fiquei tão bonito quanto a sua mãe? 

Shikadai leva sua mãozinha ao rosto como se estivesse pensando, olha pra mim e depois pra Shikamaru repetidas vezes como se nos avaliasse. Eu só queria rir naquele momento, mas me mantive quieta enquanto ele fazia sua analise. Até que ele parou se virando para shikamaru 

-Você esta certo papai. É realmente muito dificil que esteja. -foi involuntário e uma risada saiu do fundo da minha garaganta com força enquanto Shikamaru também na acabava do outro lado de Shikadai. Mas o pequeno Nara não parecia ter terminado pois continuava analisando Shikamaru, quando conseguimos nos controlar ele continua. -Mas dizem que você se parece muito comigo e como eu sou lindo talvez um dia você chegue lá. 

-talvez quando você tivesse  esses belos olhos verdes Shikamaru. -completo a provocação .dessa vez até mesmo Shikadai caiu na gargalhada. Se curvando sobre o pai.

 Era estranho, aquela não era uma data feliz, mas a fariamos ser. O mundo já tinha muita dor. Ali na nossa varanda o mundo era nosso, quente e sequenteA vida tinha uma cor diferente.

Vem ter comigo amor, vem ver o céu, vem ver a flor! Vem conhecer a nova cor da vida...

-o sol já vai se pôr! -Shikadai exclamou se sentando no meio de nós dois, ele amava o pôr e o nascer do sol. 

Olho para Shikamaru que o admirava também, nosso filho era a perfeita junção de nós dois. Meu marido amava as nuvens e eu a lua, ele era o dia e eu a noite, ele era a brisa suave da manhã e eu o vendaval, mas Shikadai era tudo aquilo num meio termo. Ele era o por do sol, a passagem do dia pra pra noite, era o laranja quente que transpassava do azul claro do dia para a noite negra. Shikadai, era nós dois e também era, ao mesmo tempo, unicamente ele.

Vem ver o sol se pôr! Vem ter comigo amor, vem ver o sol, já vai se pôr!

O sol começou a se esconder no horizonte de Konoha e a luz laranja quente tomou nosso quintal me aqueçendo por dentro. Eu os amava. shikamaru e Shikadai juntamente com os meus irmãos eram tudo o que eu tinha e temia por eles por que eu os amava.

Shikamaru se inclina para o meu lado beijando minha testa de leve e olha nos meus olhos. Era como se ele soubesse o que estava passando na minha cabeça. -Não se preocupe Tema, tudo vai ficar bem. Esqueçe o mundo e aproveite o agora. Aproveite esse lindo pôr do sol com a sua familia.

Ele estava certo, não adiantava me preocupar agora. Sabia que a minha familia era forte, que resistiríamos a tudo, mas naquele momento eu só queria aquela paz, o amor, aproveitar a minha família.

E eu aproveitaria.

Agarrei Shikadai num abraço apertado beijando seu rostinho enquanto ele remungava pelo ataque. Em seguida senti os braços fortes de Shikamaru ao meu redor nos envolvendo. E assim ficamos ali, os três abraçados, assistindo o sol se pôr

O mundo era um lugar assustador e eu havia visto o seu pior lado, mas ali na varanda da minha casa com a minha familia, olhando deiretamente para mais um pôr do sol... Conheci a mais bela face da vida.

Dentro daquele abraços não existiam mais duvidas. Só existam nós, nossa familia e o sol.

Esqueça o mundo, esqueça a dor, vem se entregar... 

Ao sol que vai se pôr...


Notas Finais


Ficou pequenina e simples, mas adorei escreve-la! Só quando terminei de escrever percebi que essa foi a primeira fic, mesmo que seja one, ambientada no mundo ninja que eu escrevi... Espero que tenha ficado bom...
Se você gostou deixe o seu comentário e até a proxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...