História O porque de eu te amar- Charisk - Capítulo 18


Escrita por: ~ e ~YoriBronken

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asriel Dreemurr, Chara, Error Sans, Flowey, Frisk, Grillby, Ink Sans, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Aus, Charisk, Undertale, Universos Alternativos
Visualizações 24
Palavras 621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Escolar, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas, quem vós fala sou eu!!

Yori Bronken (o preguiçoso)

Depois de anos está aqui o capítulo que eu deveria escrever. Mas vamos lá galerinha do meu coração.

Capítulo 18 - I N S A N I D A D E


Fanfic / Fanfiction O porque de eu te amar- Charisk - Capítulo 18 - I N S A N I D A D E

P.o.v Chara (Subconsciente)


Estava escuro. Estava frio. O cheiro era estranho, porém familiar. Torta de caramelo... chá... sangue. Eu conseguia ouvir murmúrios, com vozes que não eram familiares... nem um pouco. Eu conseguia ouvir coisas como "Desculpe-me.... eu não queria." "Essa expressão... É o medo? Como é... sentir medo?" "Não sentir... Não tentar... Não ouvir.... NÃO SER!!!".

Eu abri meus olhos. Eu estava em pé em um solo negro, mas com água que subia até meus joelhos. Eu olhei ao redor. Não havia nada além de escuridão. Era frio... e silencioso. Eu podia ouvir minha respiração ecoando e virando "vapor".  Eu decidi andar. A cada passo que eu dava criava um eco com um barulho de água. A medida que eu andava, ficava mais claro e menos frio. Logo eu avistei uma luz. Logo ela se expandiu, ofuscando meu olhar. Quando pude ver novamente. A água desapareceu. Haviam telas holográficas flutuando  em toda parte. Em uma delas pude ver Sans. Mas ele não estava sorrindo. Era uma expressão de ódio. Ele tinha uma grande abertura em seu crânio e seus olhos liberavam sangue. Já em outra, Papyrus estava usando o casaco de Sans e caído lateralmente no chão de um corredor laranjado e ligeiramente escuro. Sua cabeça estava separada de seu corpo e completamente destruída. Logo eu avistei uma tela, peculiar. Era Bredley... mas... ele estava SORRINDO. Desde que o reencontrei ele nunca sorriu. Nessa tela... sua pele estava normal... diferente dele atualmente que estava toda esbranquiçada e pálida. Seus olhos tinham iris cinzas e não eram caóticos e tinham pupilas. 

Voltei minha atenção pra outra tela. Lá estava Frisk, caminhando. Atrás da garota havia um rastro ensanguentado. Ela empunhava uma faca repleta de sangue atrás das costas. Onde eu... estou??? De repente um tremor tomou conta do local. Podia ouvir os gritos insanos de Frisk. O Sans ensanguentado de uma das telas se tornou poeira, Papyrus também. Bredley foi coberto por pixels negros que desapareceram, mostrando sua aparência atual. A tela que mostrava Frisk... rachou e ficou escuro. Logo ela acendeu novamente. Bredley estava lá. Na mesma posição que Frisk. Mas, o sangue atrás dele era mais intenso e repleto de pedaços e órgãos. Ele segurava sua foice de duas pontas atrás das costas. Logo ele parou de caminhar e olhou diretamente pra MIM.

Ele esbanjou um sorriso doentio e desumano. Seus olhos tinham a íris completamente cinzas e sem pupilas. Logo a imagem começou a piscar e em seu lugar eu  apareci. Segurando uma faca, com o mesmo sorriso e os olhos vermelhos sem pupilas. Eu escutava gritos da voz de Frisk ecoando por todo o local. O que os gritos diziam... eu não sabia identificar. Logo eu me virei e volteia correr em desespero pelo vazio e gritando.

--"FRISK!!!"


P.o.v Frisk (Quarto de recuperação de Chara)


Eu não aguentava mais. Chara estava assim por minha culpa. É tudo minha culpa. Eu apenas queria que ela acordasse. 


--"CHARA EU NÃO SUPORTO MAIS! POR FAVOR ME RESPONDA."


Meu corpo se moveu sozinho. Eu tentei agarrar os braços de Chara e arranca-la dali. Mas antes que eu a tocasse eu senti um vento forte. E quando vi...





Uma lâmina negra estava a frente de meus pescoço. Meu corpo... paralisou. Atrás de mim. Estava Bredley. De cabeça baixa, com os olhos e o nariz escondidos por uma sombra.  Ele segurava a foice com a mão direita , mantendo a lâmina negra a frente de meu pescoço. A porta sequer estava aberta. Estava sem camisa e com diversos furos pelos braços e o peito enfaixado.


Bredley: Está tudo bem agora... isso posso afirmar. Eu estou aqui pra parar sua insanidade. 


Ele levantou a cabeça revelando o rosto. Uma expressão de ódio e desgosto tomava sua face. Ele me encarou nos olhos, friamente.


Notas Finais


Sei lá


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...