História O Prazer por trás dos Contos - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, A Bela e a Fera, A Rainha da Neve, Branca de Neve, Cinderela, Delírio
Personagens Personagens Originais
Visualizações 209
Palavras 578
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - A penetração da fera


Capitulo 5


Fiquei hipnotizada por suas palavras, mas não tive tempo de lidar com elas, pois subitamente senti seu hálito quente, como um vapor, entre minhas pernas.
Mesmo com tal preliminar, eu estava inteiramente desprevenida para o que viria a seguir.
Áspera como papel-jornal e maior que uma folha de carvalho, a língua da Fera lentamente serpenteou, adentrando as minhas partes mais íntimas. Quase saí de mim, mas a Fera me segurou firme, repetindo o ato mais e mais vezes. Ao mesmo tempo irritada e encantada pela persistência da coisa desumana que continuava roçando minha carne delicada, eu não podia fazer muito além de me movimentar e contorcer-me tentando desesperadamente me afastar, ou me apertar de encontro a ele.
Sua língua imensa cobria toda a minha região exposta com um único golpe, depois finalizava sua invasão com o entusiasmo de um bicho faminto. Eu estava a ponto de desfalecer de tanta excitação.
Finalmente a Fera parou com um grunhido, e senti seus dedos enormes me arreganhando. A essa altura meu corpo inteiro sacudia violentamente.
Apesar de minha excitação, sentia uma pressão imensa à medida que a Fera começava a se apertar contra mim, por trás.
Contestei com gritinhos e meu corpo instintivamente se inclinou à frente, numa tentativa de fugir da Fera invasora. No entanto, ele não permitiria, e suas mãos poderosas me agarraram fervorosamente pela cintura, me puxando de volta para trás, até que ele me penetrou. Então eu gritei.


Ele estava sem roupas, exceto pela camisa, que pendia aberta, revelando seu dorso coberto por pelo animal.
Com visível dificuldade, a Fera tentou manter o resquício humano que ainda possuía. Seu corpo inteiro balançou, enquanto ele me segurava firme no lugar, e, com uma voz abafada, disse:
-Você vai se acostumar comigo num instante.


Mas eu já estava me acostumando antes que ele terminasse a frase. Meu corpo todo subitamente pareceu em chamas. Eu gemia, me balançando para a frente e para trás. Aquilo era muito além do que eu jamais experimentaria. Puxando os meus quadris com golpes curtos, a Fera começou uma investida gradual, mas permanente.


-Devagar -eu o ouvi murmurar, possivelmente para si mesmo, enquanto prosseguia penetrando meu corpo.
Ele investia devagar e me segurava firmemente no lugar. Tudo o que eu podia fazer era permanecer imóvel, ofegante, morrendo de prazer num instante e, no outro, sentindo uma dor imensa. Jamais pensei que fosse possível suportar a total penetração da Fera, mas foi. Quando ele me possuiu completamente, eu mal podia respirar, pois me sentia como se estivesse sendo perfurada.


Eu só tinha consciência daquela parte em mim, onde ele me preenchia.
Bem devagar, respirando com dificuldade e em meio a rosnados, a Fera começou a se mover, entrando e saindo de mim. Ele prosseguiu em ritmo lento por um bom tempo, deixando que eu me acostumasse totalmente com ele. Mas, por fim, seus gemidos se tornaram mais altos e selvagens, e suas investidas passaram a ser mais fortes e rápidas.
Sua respiração queimava a pele das minhas costas. Suas mãos perfuravam minha carne, machucando a pele sensível. Achei ter sentido seus dentes mordendo meu ombro.
Eu estava excitada a ponto de sentir dor. Já tendo perdido a timidez há muito, comecei a me tocar a fim de aumentar o prazer, enquanto me esfregava contra a Fera.
Mas era tarde demais. Com um grito ensurdecedor e uma última investida, a Fera me invadiu com um furor que pude sentir ao longo de minhas pernas trêmulas.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...