História O primeiro amor do Maknae (VKOOK) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Namjin, Taekook, Vkook
Exibições 1.791
Palavras 1.688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Prestem atenção neste imagem e entenderão melhor o próximo capítulo.
Com amor, aos Vkook shippers.

Capítulo 11 - 7 dias


Fanfic / Fanfiction O primeiro amor do Maknae (VKOOK) - Capítulo 11 - 7 dias

" A dor de ser ignorado nos consome a alegria" 
                        #####



O vôo foi tranquilo. Fiquei com Jimin hyung que não parou de falar por um segundo, mas eu gostei muito. Ele alegra o ambiente quando está assim. Claro, tirando o fato que tirou umas 30 selcas comigo –  É quase uma obsessão dele — o resto foi tudo okay.

Taehyung veio sentado com Yoongi. A amizade desses dois é bonita de ver. O cuidado e carinho que Suga hyung tem por ele é bem notável. Eles são bons amigos.

Na verdade, todos gostavam demais do Taehyung. Ele parecia o bebê indefeso da casa. Bem mais que eu.

                           ##########

— Tô tendo uma parada — Diz Hoseok hyung com a mão no peito ao entrar em uma das cabanas e se dar de cara com a vista.

— CARAMBA! — V hyung exclama, correndo e colando o rosto da janela de vidro ali próxima.

— Abre isso Tae! — Jimin corre até ele abrindo a janela e inspirando o ar puro daquele cosplay de paraíso.

— Como vamos dividir o quarto? — Namjoon pergunta

— Eu posso ficar com você Namjoon ? — Jin hyung fala

— Pode — O líder sorri.

— E os outros? — continua.

Eu quero ficar com V hyung! Eu quero ficar com V hyung!

— Eu prefiro ficar na cabana sozinho. — Yoongi pede educado.

— Eu fico o V — Hoseok fala.

V hyung bate na mão de Hoseok.

Droga!

— Então eu o Jimin ficamos juntos de novo? — pergunto.

— Mal vamos ficar no quarto! — o líder debocha  — num lugar lindo desses, até você Yoongi, por favor né.

Yoongi sorri.

— Tudo certo então. Vamos desfazer as malas. —  finaliza Jin

Cada um foi em direção a sua cabana.
V hyung ainda não falou comigo. Deve estar muito impressionado com o lugar.

Relevo, afinal passaríamos 7 dias nesse paraíso.


Dia 1

Sol.

Fomos ao um parque ecológico.

Jin hyung preparou quase um banquete para nós. Mesmo fosse nos oferecido comida pela recepção do lugar, ele insistiu em cozinhar.

Passamos o dia explorando aquele paraíso.

Anoiteceu.

O pacotinho com o presente que comprei ainda está guardado.

V hyung me olhava de soslaio vez ou outra, mas não falava comigo.

Ainda deve estar fascinado com o lugar.

Não estou preocupado.

— Boa noite hyungs.

Dia 2

Sol.

Descobrimos onde é a área permitida para o acampamento.

Fomos na cidade atrás de equipamentos de camping.

Ganhei uma rosa de uma senhora gentil na rua.

O pacotinho com o presente que comprei ainda está guardado.

V hyung não falou comigo direito.

Será que é só impressão minha?

Não vou me preocupar ainda.

Anoiteceu.

— Boa noite hyungs.

Dia 3

Nublado.

Finalmente compramos bebidas.

Fizemos uma festa pequena entre nós e alguns amigos da recepção do lugar.

Não me deixaram beber.

Anoiteceu.

Jimin dormiu no gramado.

Jin e Namjoon desapareceram.

Tentei me aproximar e V hyung inventou uma desculpa simpática para se afastar.

O pacotinho com o presente que comprei ainda está guardado.

Estou começando a ficar preocupado.

—  Boa noite hyungs.

Dia 4

Sol.

Finalmente fomos acampar.

Era longe e isolado. Íamos ficar sozinhos.

Bebidas, comida e claro, marshmallows.

Jimin e Hoseok surtaram de alegria.

Arranhei o braço indo buscar os gravetos.

Anoiteceu.

Fogueira, marshmallow assado e boas histórias.

Vejo V hyung me olhar de canto de olho novamente. 

Com um sorriso me aproximei, logo antes de ser feito de invisível por ele.

Taehyung não quer ficar perto de mim.

O pacotinho com o presente está no meu bolso neste momento.

Agora estou realmente preocupado.

— Boa noite hyungs.

Dia 5

Chuva.

Abrimos as barracas e logo fomos pego pela água que caia das nuvens cinzentas.

Chegamos encharcados até o caminho de volta as cabanas.

Jin está com um bom humor fora do comum.

Nosso líder ri como um tolo de tudo.

Hoseok deu o casaco dele para Yoongi durante o trajeto.

V hyung parece aproveitar a chuva.

Aproveite mesmo, pois hoje você me dará satisfações.

Chegamos.

— Obrigado. — Yoongi sorri tímido entregando o casaco para Hoseok que finge não perceber.

— Quer uma toalha Namjoon? — Jin hyung fala abrindo as portas do armário no banheiro.

— J- Hope hyung, você está tremendo muito! — Digo preocupado. Ele veio o caminho todo na chuva, sem casaco.

— Não, está tudo bem. — Riu dando uns pulinhos — Já já esquenta.

Yoongi sai dali e volta com uma toalha na mão. O baixinho estende a toalha para Hoseok hyung sem dizer nada e nem olhar para ele.

V hyung não estava ali. Deve ter ido para o quarto dele. Optei por não segui- lo. Não agora.

— Eu não consegui dormir a noite toda. — Jimin reclama.

— Eu também não — Namjoon ri — não estamos acostumados a dormir em barracas.

— Você se mexeu a noite toda hyung — falo acusando Jimin porque dividimos a barraca ontem.

— Desculpa Kook — dá um tapinha nas minhas costas —  eu odeio insetos e ontem estava desesperador.

Todos concordam.

Espero todo mundo sair e vou dormir. Jimin faz o mesmo.

                          ##########


— Jungkook — Sinto alguém me sacudir — Levanta, vamos sair.

Abro os olhos.

— Onde? — Pergunto a Hoseok

— Vamos ir para cidade. Vimos no panfleto que aqui tem um restaurante de carne maravilhoso.

— Já vou. — Pulo da cama.

Ainda dia 5 ( Cerca de 09:00 da noite )

— Eu vou explodir. Juro — Digo colocando a mão na barriga.

—  Comi tão bem — Yoongi fala.

— Eu abri o botão da calça — Hoseok levanta mostrando pra gente — agora cabe mais — Ri.

Foi constrangedor, mas caímos na gargalhada.

— Eu não entendo como vocês já estão cheios — Jin hyung fala ainda mastigando.

— Estava ótimo. — Namjoon diz.

— Preciso ir embora. Estou com sono — Yoongi fala bocejando.

— Quer que eu te leve hyung? — Hoseok pergunta.

— Obrigado. Eu vou sozinho.  — responde.

J- hope disfarça olhando para um ponto qualquer no restaurante.

Foi chato aquilo.

— Na verdade, todos deveriam ir. Parecem cansados. — Namjoom fala.

Concordamos.

— Você vem hyung ? — V pergunta ao líder.

— Agora não. O Seokjin hyung não terminou ainda. Não é certo deixar um de nós sozinhos em um lugar estranho. — Diz com a expressão seria.

Não ousamos contrariar.

— Tchau hyungs. — Aceno — até depois. 

Pegamos um Táxi.

                              ########

— Querem ver um filme? — Hoseok pergunta — pegando um aparelho de DVD portátil. Não tinha televisão ali.

— Sim hyung — Jimin aceita empolgado.

Estávamos todos na cabana que Hoseok hyung estava dividindo com V.

— Eu vou caminhar — V hyung diz sério já na porta. — Bom filme — lança um sorriso amarelo e forçado antes de ir embora.

O filme começou. Passei os quinze minutos inicias balancando as pernas inquieto.

Onde será que V hyung estava? Era a minha chance e eu não poderia perder.

— Já vou indo hyung. — Saio como um vulto dali.

Onde ele estaria?

— Não Jungkook.. calma — respiro fundo para organizar as idéias por etapas — primeiro você tem que pegar o pacotinho.

Vou até meu quarto.

Reviro as roupas em busca daquilo.

— Achei!

Olho para a embalagem com carinho. O conteúdo era simples, muito simples. Mas se V hyung entendesse, e me ouvisse, seria a oportunidade de eu descobrir o que ele sente. Do que ele gosta.

Guardo no bolso.

Ainda dia 5 ( Cerca de 11:49 da noite )

Já estava caminhando há 20 minutos.

Passo em frente a algumas árvores, e vejo uma entrada. Parecia o começo de um trilha ou sei lá. Mesmo estando escuro, entrei. Mais 5 minutos de caminhada, me desviando de galhos, pedras, e vez ou outra pulava por conta de barulhos esquisitos que me lembravam animais selvagens ou qualquer coisa assustadora.

Estava o maior breu. Mas ainda sim vi duas plaquinhas escondidas atrás de algumas folhas.

        ~ Esquerda   Ou       ~Direita

Penso por alguns segundos e tento a sorte. Dizem que nosso caminho sempre nos levará para pessoa que verdadeiramente amamos.

Deus, espero que isso seja verdade!

Tomo o caminho da esquerda.

Levei menos de 10 minutos até que paro para me deslumbrar com o que via.

Uma porção de árvores altas e lindas, que se balançavam com o vento, como se dancassem para ele exibindo sua beleza verde. E em meio a tudo aquilo, a  natureza também ostentava um mar maravilhoso, uma areia fina e macia,  e assim como o faz com as árvores, o vento astuto balançava aquelas águas, em um bailado perfeito no vai e vem das ondas.

Meus olhos se perdem naquele lugar por alguns segundos.

E em meio a toda aquela beleza divina, avisto algo. Posso ser suspeito em dizer, mas juro que era mais belo do que tudo ali. A lua refletia banhando o mar com sua luz. O céu em sua imensidão estava forrado de estrelas. Não sei explicar, mas tudo ali era perfeito.

Me aproximo devagar. O castanho do qual me apaixonei estava sentado em um pedra, fitando o horizonte enquanto jogava pedrinhas na água.

Parecia solitário e triste.

— Hyung? — Chamo

V se virou assustado duvidando dos seus próprios olhos.

— Como você me achou ?  — Pergunta ainda com olhar meio espantado.

— Não faço idéia — sorrio — mas talvez seja verdade uma frase que dizem por aí. — Disfarço

"Nosso caminho sempre nos levará para pessoa que verdadeiramente amamos "

Ele me olha confuso.

Me sento na areia, ao lado da pedra que estava sentado,  ficando mais baixo que ele.

— Ei... — olho para o rapaz que ainda fitava o horizonte — eu tenho uma coisa pra te dar hyung  — mexo em meu bolso.

— O quê? — pergunta ainda sem olhar pra mim.

Abro o pacotinho e olho pro céu em busca de alguma divindade que me ouça.

É simples e bobo, mas de todas as coisas que já desejei na vida,  a maior delas é que ele aceite isso.


Notas Finais


Gente, vocês gostaram? Guardem essa foto do capítulo e lembrem que V tem uma igual. Vocês vão entender ( na ilusão) como eles tem.
Tem mais ainda hoje.
Fiquem por aí!
Obg por ler


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...