História O primeiro amor do Maknae (VKOOK) - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Namjin, Taekook, Vkook, Yoonseok Jihope
Exibições 1.681
Palavras 1.746
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa não postar ontem, eu passei muito mal e fui pra casa dormir.

O capítulo de aniversário ficou muito longo, muito mesmo. (Me empolguei horrores) Eu ia postar só às 17:00 de hj os dois capítulos, mas vou postar essa agora e deixar para soltar a outra parte pouco dos das 17:00 hrs 😏
(Juro, já está terminada, falta só revisar por cima e postar)
Quero oferecer essa sequência de capítulos a minha leitora Iara (com i não com L ) de Portugal, cujo user é : ~NyanGirl

Você é a mais tarada nos comments daqui (Vou te expor) Essa sequência é sua! Obrigada pelo carinho, desde o começo da Fic te vejo aí. Tenho que me controlar ao ler seus comentários, é tão cheio de dedicação e amor, que corro sério risco de mudar minha orientação sexual e me apaixonar por você. ❤
Cada capítulo daqui até o final da fic, será dedicado a um leitor fiel, tanto novos e antigos, onde expressarei meu carinho. E Acreditem, eu reconheço o user de todos vocês.
Vamos lá, vocês esperaram tanto né? 🌚 Espero que gostem.
Leiam as notas finais se puderem.
Com amor, aos Vkook Shippers.

Capítulo 18 - Feliz aniversário PT.1


Fanfic / Fanfiction O primeiro amor do Maknae (VKOOK) - Capítulo 18 - Feliz aniversário PT.1

" Minha família? Minha família é o Jungkook, aquele ali, o cameraman " ~ Frase dita por Kim Taehyung para algumas moças que conversava na sequência de videos do BTS gravado em LA.

                        ########

Manhã do meu aniversário (9:00 hrs) 

— Boom dia Maknae! Está ficando mais velho hoje.. — Hoseok me abraça.

Eu estava descabelado e meio sonolento ainda.

Não dormi direito, por motivos óbvios.

— Obrigado hyung — Aceno logo depois de um bocejo.

— O que vamos fazer hoje? Temos que gravar uma live ou fazer um vídeo pro Twitter — Jimin fala

— Nós podemos sair hoje à noite também — Jin opina — Onde você quer ir Jungkook?

Corro os olhos rápidos para V hyung que estava no sofá concentrado mexendo no celular. Ainda não tinha olhado pra mim.

Coço a cabeça.

— Hoje de noite eu vou sair hyungs — Sorrio nervoso.

— Onde?

O nervosismo toma conta. 

O que eu respondo? Nem eu sei.

— Ele vai sair comigo. — V hyung diz sem tirar os olhos do celular.

Olho pra ele.

O que você está fazendo? Ficou louco?

— Achei um lugar legal pra ir, e como só tenho dois tickets para a entrada, decidi levar o Jungkook. — ele olha para os outros  — Tipo, pra fazer alguma coisa diferente, já que o Maknae vai fazer 18 anos. — Sorri — Vamos dormir na casa do meu amigo, tudo bem pra vocês hyungs?

— Que legal da sua parte V ! — Todos dizem

— Aproveita Jungkook — Suga bate nas minhas costas.

Sorrio.

— Feliz aniversário — Jimin chega com um bolo.

Fizemos um pequeno vídeo pro Twitter para os fãs, logo depois de eu ajeitar minha aparência.

Meu aniversário ( 1: 19 da tarde)

— Jimin! Cadê aquele produto novo que eu tinha comprado pra pele? E a minha base BB cream? — Pergunto olhando para minha maleta —  Jimin hyung, nas minhas maquiagens não. Por favor!

Sim, eu sou fisurado por cosméticos.

— Eu larguei dentro da terceira gaveta ali. Desculpa Jungkook. — Aponta para o guarda- roupa

— Tudo bem Jimin hyung. — Sorrio.

Fiquei de encontrar o Taehyung as 15:30 da tarde.

Está muito, muito frio. Na verdade, está nevando. Uma neve rala e bonita.

Não sei que roupa usar...

— Ah, o sobretudo vai cobrir a roupa mesmo. —  Resmungo pegando uma blusa de lã cinza grafite de gola alta.

Meu aniversário ( 15:00 da tarde. )

— Aiishi — Passo a mão no nariz. O frio faz ele ficar irritado.

Não desejo renite para ninguém.

Estou indo até o endereço onde V hyung mandou por mensagem no meu celular.

Meu aniversário ( 15:24 da tarde)

Avistei em meio a neve fraca, uma escultura, não de gelo, mas uma humana, que sei lá..

Às vezes nem encontro adjetivos para descrever esse ser humano.. Como ele pode ser tão bonito? É um absurdo, uma injustiça com as outras pessoas.

O castanho usava uma blusa de lã vermelha, um sobretudo caramelo - não sou bom com cores - mas ele estava lindo. Como sempre.

— Jungkook! — Acena.

— Oi Hyung — Digo ainda com lembranças da nossa última vez juntos.

Ódio!

— Vamos. — Ele agarra meu braço, mas não damos as mãos.

Poderíamos, já que é normal aqui, pela amizade. Mas melhor não arriscar.

Isso é chato. Confesso.

— Pra onde vamos?

Ele não me responde.

Viramos duas esquinas. Ele vem atrás de mim e tapa meus olhos com as mãos.

— Não olha —  deposita um beijo em meu pescoço.

— Não vou —  Digo sorrindo.

Seguimos em passos lentos por alguns minutos, com ele me guiando.

— Pode olhar agora — Retira a mão

Meus olhos vagam pela paisagem por alguns segundos.

O chão estava coberto de neve, havia uma árvore grande com as folhas branquinhas já, dois bancos pequenininhos e uma mesa de madeira, todos estavam pocisionados embaixo da árvore. Ele havia pendurado também algumas luzes, como essas usadas no natal, que ao refletirem na neve ficavam ainda mais lindas.

Mas não foi isso o que mais me chamou a atenção, não. Sobre a mesinha, tinha alguns pratos de comida, estavam tapados mas o cheiro era muito familiar. Ao redor da mesa tinha vários itens,e estes me eram mais familiares ainda.

Dirigia o olhar para V hyung e para o lugar. Para V hyung para o lugar.

Eu conheço isso.

Ele sorriu.

— Não se assuste.

— Co.. como.. você..? — gaguejo e olho de novo para o lugar.

Aquilo era a réplica quase perfeita de um lugar na minha casa em Busan, onde eu sempre ficava . Não fui de ter muitos amigos, então aquele lugar era o meu favorito. Eu ia lá para brincar, ia pra chorar, pra me esconder, pra fugir. Era meu cantinho. Um lugar que eu podia chamar de meu. Ficava bem no fundo, isolado do terreno da casa dos meus pais.

Que saudades..

Meus olhos se encheram de água.

Eu conheço esse cheiro também.

— Não chora — Sinto alguém me abraçar por trás — Não fiz isso pra você chorar.

Viro meu rosto para ver o responsável por aquilo.

— V hyung como voc.... — Ele me beija.

O contraste da sua boca quente misturado com o frio que fazia, foi uma das melhores sensações que já tive.

— Vamos comer. — Ele me puxa pra sentar naqueles banquinhos.

Meus olhos brilham quando ele começa a destampar os pratos.

Tinha todas as minhas comidas favoritas que a omma costumava fazer.

— Talvez o gosto não esteja igual. Pedi pra sua mãe, e ela me mandou as receitas — o hyung ri — então pedi para uma amiga, pois eu não faço idéia de como cozinhar esse pratos  — ele me dá comida na boca — Mas minha amiga prometeu que ia seguir a receita certinho.

— Está ótimo —  digo de boca cheia — Parece que foi a omma mesmo que fez.

Ele sorri aliviado.

— Hyung — limpo a boca — como você ficou sabendo sobre esse meu cantinho de infância?

— Falei com seus pais durante essas 3 semanas. Disse que íamos te fazer uma surpresa. E perguntei tudo o que eles sabiam sobre você  — Mastiga —  então sua mãe me falou sobre esse lugar. Pedi para ela mandar fotos de antigamente e descreve-lo pra mim. Então, eu fui procurar alguns objetos típicos de Busan, e mandei fazer réplicas de algumas coisas que você gostava.

Fico pasmo.

— Não precisava gastar dinheiro hyung. — digo preocupado pelo preço daquelas réplicas.

— Pedi dinheiro pros meus pais, e depois eu devolvo. Estou me organizando com o dinheiro que recebemos ainda. Não sou muito bom nisso. — Riu

Estávamos protegidos pela árvore, mas um floco de neve caiu no meu prato.

O mais velho segurou minha mão.

— Gostou?

— Eu amei. Muito mesmo. — Digo.

— Jungkook, — faz uma pausa olhando para mim — eu sei que você sente falta da sua família, demais, assim como eu. Você saiu de casa cedo, virou trainee, e está aqui até hoje. Sua adolescência foi treinando, com um bando de estranhos, como a minha. — Ele aperta minha mão — Se você sentisse medo, não tinha uma mãe por perto pra te abraçar. Se você se sentisse confuso, cansado, ou triste, ninguém ia vir no seu quarto para lhe aconselhar ou te dar um beijo de boa noite —  o castanho suspira — Você não pode aproveitar o amor dos seus pais, como um adolescente normal e confuso.

Meus olhos marejam. Aquilo era tão verdade! Fui pra Big hit ainda novo, não aproveitei meus pais, por isso eles são minha fraqueza. É só falar neles que choro. Como agora.

— Ei, já disse que não é pra chorar — ele seca minhas lagrimas com a manga do sobretudo.

— Eu sinto muito falta deles hyung.

— Eu sei disso, eu ouvi você chorar várias vezes nos cantos do dormitório. E a vez que chorou no show, para todos verem. As armys quiseram te abraçar naquele dia, e eu também.

— Eu sou muito chorão — digo misturando o choro com risadas.

— O que eu tô querendo dizer, é que.. — Ele abaixa a cabeça tomando fôlego — Eu vou te abraçar quando você sentir medo, te dar os beijos de boa noite que você não pode receber, eu vou tentar cozinhar essas coisas aqui pra você — aponta para os pratos — Eu vou fazer tudo..  Todo amor e carinho que você não pode receber enquanto estava ocupado lutando pelos seus sonhos. — Ele aperta os lábios — E também serei família, enquanto você estiver longe da sua. Você não precisa mais chorar, e se for chorar, pode correr pra mim.

Meu nariz estava escorrendo.

Meus soluços incontroláveis.

— E.. eu.. pe.. pensei que.. que eu não... não.. pudesse me.. me.. me apaixonar ma..ma.. mais — Seco o rosto com o antebraço, sujando meu casaco — mais... po.. por você do que eu já.. já estava — sinto a secreção do meu nariz criar uma crosta em meu rosto.

O hyung solta várias gargalhadas.

— KKKKKK eu não entendi metade do que você falou Jungkook  — ele passa a mão no meu braço — Se acalma, e para de soluçar — pega um guardanapo da mesa —  tem até ranho congelado na sua cara KKKKK

O hyung não parava de rir enquanto limpava o meu rosto.

Respirei fundo, acalmando os soluços.

— Passou? — Pergunta sorrindo.

— Sim.  — Respondo com vergonha

— Termina de comer então — diz.

— Espera..

Levanto da mesa, vou até o lado dele e o beijo.

Dou o melhor beijo que consigo,  com todo o amor que tinha dentro de mim.

O hyung se afasta dos meus lábios tentando recuperar o fôlego

— Eita.. — Diz puxando o ar com dificuldade..

Sim, eu tinha arrasado.

— ... Guarde isso pra mais tarde Jungkook. — me lança um olhar

Sorrio e volto pro meu lugar.

Tinha até esquecido disso. Desse outro lado do V hyung. Era ótimo ter essas duas combinações de pessoas em uma só.

Sorri só de imaginar que ia ver de novo aquele olhar sexy dele como da última vez.

— Termine de comer. Daqui algumas horas meu amigo me ligará, confirmando se já está fechado o lugar para onde vamos.

Sorrio ansioso.

Onde V hyung vai me levar ?

                    


Notas Finais


A parte 2 sairá um pouco depois das 17:00 hrs.

Calma, não se afobem. Eu dividi as LEMONada assim: O sexo não começa só na hora do ai ai ai ui ui ui, tem toda uma tensão, uma jogada, um romantismo,uns olhares. Tudo isso já te faz sentir mais desejo pela pessoa, e se encaixa como uma preliminar, e agora, o sexo que vocês tanto querem, virá naturalmente. ❤ Espero que gostem do próximo, mas o que acharam desse?
Obg pela leitura.
Gostou? Conte pra mim.
Beijos no coração. Vamos para o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...