História O primeiro amor do Maknae (VKOOK) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Namjin, Taekook, Vkook, Yoonseok Jihope
Exibições 1.880
Palavras 4.506
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~ Estou com medo dos comentários de vocês

Se tiver erros ortográficos me perdoem. Eu não aguento mais tentar ler e revisar.
É meu primeiro gente, desculpe qualquer coisa, e Espero de coração q gostem, e por favor, humildemente, peço que leiam as notas finais

Antes, Quero agradecer a Bia, minha leitora e tbm amiga virtual, da qual amo muito, que ouviu meus surtos (vários) dizendo que não sei escrever Lemon e estava nervosa. Obg por me ouvir. ❤
Agradeço tbm a minha bias Liewtz que me mandou o Guia Lemon. ❤ Amo tu, obg.
E alguns amigos homens, que são praticantes do Yaoi (🌚) e que tiraram minhas dúvidas, pois eu queria escrever a realidade, sem exageros absurdos para uma 1° vez do Maknae. Obg mesmo.

Com amor, aos Vkook shippers

Capítulo 19 - Feliz aniversário PT. 2


Fanfic / Fanfiction O primeiro amor do Maknae (VKOOK) - Capítulo 19 - Feliz aniversário PT. 2

~Minha FanArt favorita

"Em um programa de rádio em entrevista com BTS perguntaram qual era a melhor lembrança do Jungkook e ele respondeu: Um dia que eu e V hyung brincamos de guerra de bola de neve na volta da sauna. "

"Garoto, eu adoro quando você me assiste

Hoje à noite vai ser demais

Me deixa colocar meu corpo no seu corpo

Prometa que vai não contar a ninguém

Porque vai ser demais "

(Dance For You - Beyoncé ~Queen )

*** Não preciso mais lembrar que Jungkook é virgem e que nada de algemas, chicotes, posições loucas e exageros. Virgem (reflitam) ❤

       

                 ############

Meu aniversário (7:50 da noite)

— Obrigado. Já vou pra aí! Nem sei como agradecer. Ok, aham. Entendido. Abraços.

O mais velho desliga o celular.

— Era seu amigo hyung?

— Sim. Ele já fechou lá pra mim — responde se levantando —  essas são as vantagens de ser simpático e fazer amizade com todo mundo — o castanho pisca pra mim.

É verdade. V hyung faz amizade rápido e ganha fácil o carinho das pessoas.

— Vamos  — diz estendendo a mão em minha direção. 

Agarro o braço dele e sorrio.

Quero disfarçar, mas estou nervoso.

Muito.

Chegamos ao local e eu fiquei descaradamente olhando para o V hyung.

— Que foi Jungkook? — Ri —  Você já foi em uma sauna com a gente antes..

—Sim, mas você fechou uma sauna? — pergunto assustado.

— E não me custou nada. Aliás, me custou alguns minutos na casa do dono, cujo a filha adolescente é nossa fã. Eu falei com ela e autografei algumas coisas. Mas isso nem foi um custo, eu já o faria se meu amigo pedisse.

Continuei olhando pra ele.

Nervosismo nível: 3

— Vamos?

Acenti que sim.

Olhei atentamente para o lugar, queria gravar cada parte na minha memória.

Entrando, tinha uma sala bem grande, como um hall de entrada, tudo era revestido de madeira clara. Havia uma decoração no chão, também de madeira pintado de vermelho, a luz baixa.. Era mágico. Um balcão de atendimento  em frente, e umas almofadas verdes espalhadas próximo ao sofá que havia ali no hall.

Em cada lado tinha uma entrada de cabine:

~ Sauna a vapor

~ Sauna Seca

— Podemos experimentar as duas. — Disse Taehyung sorrindo e pegando uma chave para abrir os banheiros.

— Verdade — Sorrio nervoso.

Nervosismo nível: 5,5

Fui rápido para o chuveiro que tinha ali e tomei um banho. Taehyung tinha mandado eu procurar sobre essas coisas e como elas funcionavam, e eu sei que é preciso fazer algo no banho para tudo ser agradável na hora.

Ele também se banhou no outro banheiro do lugar.

Sai depois dele.

V hyung já estava em outra sala

Na sala que o hyung abriu, havia toalhas, almofadas de todos os tamanhos, roupões, colchonetes finos..

— Está com sede? — perguntou abrindo um mini frigobar, provavelmente usado para o almoço dos funcionários dali.

— Sim. — Sorri pegando a garrafa.

Comecei a beber a água.

V hyung encara o armário e tira a camiseta.

TA LOUCO!

— Desculpa, desculpa — Digo tentando secar a água do chão enquanto tusso como um tubérculo em fase terminal.

A cena fez a água espirrar da minha boca, entrando no meu nariz, e me afogando por alguns milésimos de segundo.

— Calma, eu só ia vestir o roupão Jungkook — ele se abaixa para secar a água, rindo de mim.

Olho de perto agora o abdômen dele.

Aaah, aquela cor de pele, meio dourada, quente...

Calma Jungkook, calma.

— Pega um roupão também — diz ainda achando graça do meu jeito.

V hyung sai da sala, me deixando só.

Pego meu roupão, tiro a roupa.

Será que eu fico de cueca? 

Melhor tirar.. Não, vou ficar de cueca.

Visto o roupão, calço os chinelos próprios para sauna e vou em busca do hyung.

O hall estava quente pelo aquecimento.

Dei uma olhada na cabine dos dois tipo de sauna.

Na porta da sauna seca tinha uma placa:

" Consiste numa sala o qual o calor é gerado por pedras quentes. Para esquentar ainda mais o local, aqui é derramado água nestas pedras. O corpo suporta tranquilamente o abafamento que a sauna seca proporciona"

Era lindo. Tudo revestido de madeira pinho.

Fui até a sauna a vapor:

" Funciona liberando vapor gerado por um equipamento encarregado de transformar a água líquida em calor. Geralmente as saunas úmidas utilizam botijões de gás para aquecer o ambiente.  A temperatura do local varia entra 40 e 50ºC e o ar que se instala na sala é muito benéfico às vias respiratórias "

50° C? Quente. Muito quente. Tudo aqui acaba quente.

Passo a mão na testa.

V hyung se aproxima passando o braço em volta da minha cintura.

— Quer ir em qual?

— Escolhe você hyung. Todas parecem boas — Sorrio.

Nervosismo nível 6.4

Ele puxa minha mão.

Fomos para a sauna seca.

— Essa aqui é boa para ir primeiro. O calor descansa os músculos. Já a sauna a vapor é muito melhor, vamos pra lá daqui a pouco. — O castanho diz, se sentando nos bancos compridos de madeira.

Entrei devagar, olhando pra ele.

— Feche a porta. — diz de olhos fechados, fazendo movimentos circulares com os ombros.

É agora? O que vai acontecer?
Ele vai me beijar? Eu que tenho que beijar ele?

— Senta aqui. — Faz sinal para o lugar ao lado do seu.

Nível de nervosismo: 8

Sento com a coluna totalmente ereta. Sem nem mexer o pescoço. Eu estava ridículo de nervoso.

Taehyung riu quando olhou pra mim.

— Vem cá.. —  Empurrou seu corpo mais para trás, fazendo sinal para que eu fosse sentar no meio da suas pernas.

Obedeci, ainda sem mover muito o corpo. Eu parecia estar congelado, mesmo em meio ao calor.

— Acho que você precisa de uma boa massagem pra se acalmar — disse passando as mãos desde o final das minhas costas até o pescoço.

Me arrepiei. As pernas do hyung em volta de mim... E eu ainda conseguia ver parte da sua coxa a mostra que escapava pela abertura do roupão.

As mãos dele massageavam minhas costas, meus ombros... sentia a maldade nos seus toques.

O castanho trás os dedos até meus ombros e desliza para frente, tocando meu peito. Com a boca, puxa um pouco do meu roupão, deixando de fora parte das minhas costas.

Seus lábios sobem, fazendo um caminho de beijos lentos dos meus ombros até o pescoço.

— Tá mais calmo?  — Sussurra no meu ouvido, já mordendo minha orelha,  provocando.

Faço um som qualquer em sinal de afirmação.

Ele puxa minha cabeça de leve, deixando agora boa parte do meu pescoço a mostra.

O mais velho assopra, me fazendo arrepiar.

Morde os lábios, passa a língua, e chupa.. sim, ele chupa.

Aaahm.... — fecho os olhos com força

Foi impossível conter o gemido. Nunca tinha sentido um chupão antes.

Pelo desejo e pela sauna, nossos corpos estavam suados, e quentes. Assim, logo senti as mãos úmidas do hyung irem para dentro do meu roupão.. Ele acariciou com malícia meu abdômen, arranhando devagar vez ou outra. De súbito, deslizou a mão quente para dentro da minha cueca.

— Hyung... — Joguei minha cabeça para trás, encostando no ombro dele.

Sua mão se encheu com a minha ereção. Me masturbando, ele fazia movimentos de vai e vem, me fazendo ficar cada vez mais duro. Foi até as minhas bolas, brincando com a ponta dos dedos, massageando de leve.

Agarrei o pano do seu roupão em desespero.   

O castanho juntou todo o meu volume e apertou com uma força certeira, que ao invés de dor, senti prazer...

V... — Sussurrei apertando com mais força o roupão — Isso é tortura.

— Calma.. — Sussurrou — Nem comecei.

O mais velho saiu de trás de mim devagar, e de um jeito imponente mas cuidadoso, me empurrou,  fazendo-me inclinar o corpo pra trás.

Apoiei a cabeça no banco acima de onde estávamos.

Ele senta no meu colo de frente pra mim, e se esfrega, fazendo nossas ereções se chocarem deliciosamente.  Logo deposita beijos no meu pescoço, peito, barriga.. Desce, agora ficando de joelhos no chão, recebo mais beijos molhados nas coxas..

Quando chega na borda da minha cueca boxer preta, abre um sorriso largo:

— Finalmente — Passa a língua no lugar por cima do pano.

Minha cueca já estava úmida, não só pelo calor, mas também por causa da quantidade de líquido seminal que gritavam o quanto Taehyung me excita.

Ele coloca os dentes no elástico da cueca, e puxa devagar. Era insano senti-lo  puxar o tecido com aquela respiração quente passando sobre minha pele agora sensível e exposta.

Meu pênis duro, aponta para Taehyung, como se mostrasse o que quer.

De joelhos, suas mãos seguram minha cintura com força,  puxando meu quadril mais pra frente.

— Vem cá vem.. — passa os lábios na minha virilha, me deixando louco.

Sua boca desliza pelas minhas pernas, seus dedos acariciam a parte interna das minhas coxas, depois as agarra com força..

Que agonia!

O castanho agora deposita um chupão lento em minha virilha.

— Mais pro lado hyung, mais pro lado, vai  — Digo ofegante e ansioso.

— Sem pressa — responde debochado.

CARAMBA! Esse Taehyung e o outro são duas pessoas diferentes. Só pode.

Meus pensamentos são interrompidos pelas mãos dele..

Elas Subiam e desciam toda a extensão. O castanho envolve meu membro com seus dedos...

Cara!

Esse vai e vem.. Aah... esse vai vem..

Devagar e torturante.

Merda! Coloca a boca logo aí caramba! Eu não aguento mais.

Ai, ah.. Hyuuung — solto um gemido longo e involuntário.

O castanho ainda com as mãos por toda minha ereção, acho que lê meus pensamentos e com vontade coloca a boca, cobrindo toda a cabeça do meu pênis, enquanto brinca com a ponta da língua... Naquela parte..

Ah, ah, ahmm....

É, bem naquela parte maravilhosa... Acho que chamam de glande. Dane-se!  Odeio biologia, mas Taehyung parece ser ótimo! 

Sentia sua língua fazer movimentos circulares, ainda mantendo a mão num vai e vem delicioso, a ponto de me fazer gemer várias vezes seguidas.

O mais velho afastou sua boca e juntando o dedo polegar e indicador formou um círculo, como um anel,  e desceu por todo o comprimento do meu pênis.

A pele sensível do meu membro se movia junto com os movimentos dele. Aquele atrito era viciante.

— Faz mais rápido, por favor — Peço tímido. Não sei direito se o V  hyung gosta disso.

— Não tenha vergonha de mim, pode se soltar — me olha com um sorriso reconfortante.

Me sinto com coragem:

— Então Mais rápido hyung!

O castanho encara meu desespero:

— Não, não.. Vou fazer melhor — Lambe os lábios, e cai de boca no meu membro.

PUTA MEEEERDA TAEHYUNG !!

Tento me repreender mentalmente pelo grito que dei, mas não dá. Não consigo nem pensar direito.

Ele chupa a cabecinha que eu jurava não ser tão sensível.. Sua boca descia e subia, sua saliva quente se misturava com os movimentos perfeitos da sua língua.

Como ele é bom nisso!

Tirou a boca por um momento e pôs a língua pra fora, indo até a base, me lambendo. Lambeu tudo, como se fosse seu picolé de morango favorito.

Meus dedos dos pés se contorciam.

Pra minha surpresa ele abocanha meu pênis novamente e em um único movimento desce até a garganta.

Arqueio as costas e meu quadril se move pra frente colocando mais de mim dentro daquela boca quente e macia.

Ai... ai... ai — Coloquei a mão contra os lábios, mordendo os dedos, tentando conter os gemidos.

Aquilo era tão bom!

Ele diminuí os movimentos..

Cara, eu preciso ver isso!

Afasto um pouco as pernas, ergo o pescoço e olho aquele rosto lindo, com os cabelos suados grudados na testa, fazendo aquilo em mim.

Não sei o que era melhor.

Que delícia ver ele assim!

O castanho percebe minha curiosidade e levanta o olhar me encarando.

Põe a língua para fora, provocando, e me chupa novamente,  mas agora mantendo os olhos em mim.

Seus movimentos começam a ficar rápidos.

Descubro que  essa boca além de linda,  também sabe o que faz.

Solto alguns sons sem sentido.

Estou surtando.

Ele chupa mais rápido.

Que tesão..

uf, uf, uf — Minha respiração está cortada, vejo meu peito subir e descer rápido.

Os músculos das minhas coxas começam a estremecer..

Ah não... Não Jungkook.. Seu virgem apressado! Droga!

— Hyung.. eu.. eu.. acho.. qu..eu vou goz..— Não consigo falar direito.

O castanho de imediato para seus movimentos,  e com delicadeza e precisão, no local certo, com  a ponta do polegar e indicador,  segura em uma pressão perfeita a minha glande por alguns segundos.

Sinto a sensação do ápice diminuindo aos poucos. Não totalmente, mas o bastante pra continuar.

O hyung me beija, um beijo longo e cheio de desejo.

Encosta sua testa na minha.

— Tudo bem mesmo para você hoje? Pode ser mesmo?  De primeira?

Dou um selinho carinhoso nele.

— Sim. Tenho certeza. — sorrio — me mostra como se faz, que posso aprender pra te recompensar.

Ele sorri.

— Que bom que pensa assim.

Taehyung me puxa pelo pulso, me colocando em pé.

— Vamos —Me beija puxando-me pelo roupão que está quase caindo do meu corpo.

O hyung vai me empurrando, e vamos aos beijos andando de costas.

Chegamos a porta da cabine, eu coloco a mão para atrás e abro a porta.

Passamos pelo hall nos beijando, ele apertava minha bunda, acariciava meus cabelos, me mantendo duro a todo instante, nem por um segundo o sangue quente pelo tesão deixava de me erigecer..

Como esse homem é incrível!

Abri de costas a porta da sauna a vapor, enquanto Taehyung chupava meu pescoço e eu já sentia as pernas moles.

A sauna a vapor era perfeita. Aquele vaporzinho fino e ralo, deixava tudo mais prazeroso.

— Eu prometo, prometo que não vou te machucar —  fala carinhoso me deitando no chão, de lado, apoiando uma almofada vermelha em minha cabeça.

Ele tira o meu roupão..

Desce beijando minhas pernas, depois com um sorriso no rosto, massageia meus pés,  enquanto me olha sem roupas no chão.

— Você é lindo sabia? — diz.

— Você é mais. — Sorrio.

Taehyung deita atrás de mim. Ficamos de conchinha.

Ele tira seu roupão e pega um tubinho do bolso. 

— Só um pouquinho, já venho — beija minha costas.

Espio ele sentado, passando lubrificante nos dedos.

Meu coração acelera.

Nervosismo nível: 100000

Respira Jungkook, respira.

Ele volta a deitar atrás de mim, deixando o tubo próximo dali.

— Jungkook.. — beija meu pescoço — Você que quis primeiro isso. Se você mudou de idéia eu paro. Eu não que..

— Hyung — olho pra ele — Eu quero sentir, saber como é, o que fazer antes, durante e depois. A força, o ritmo..  Eu não quero correr o risco de por não saber como fazer, acabar machucando você. Deixa eu conhecer primeiro isso. Sentir como se faz.

Ele sorri feliz.

— Bobo, você ia ser incrível de qualquer jeito — me beija

— Vem cá vem, hyung — digo beijando ele com força entre os meus braços.

Ele volta a ficar atrás de mim. Seus lábios passeiam pelas minhas costas, nuca, pescoço..

Sinto seus dedos descendo e pararem nas minhas nádegas. Ele as acaricia devagar e carinhoso. Seu dedo indicador circula minha abertura, com uma pressão leve.

Sinto uma mistura de emoções.

O lubrificante deixa úmido o lugar, quando sinto devagar e com calma, seu dedo entrar aos poucos.

— Tá tudo bem? — Ele diz beijando meu ombro.

— Sim. - afirmo.

— Vou ir mais um pouco. Ta bom?

Só concordo.

Ele força mais.

Agora seu dedo,  bem devagar, já entra com certa facilidade, creio que pela generosidade de lubrificante..

Ele faz um movimento lento de vai vem.

Arde um pouco, é bom, esquisito, novo. 

Sei lá, não consigo explicar.

— Tá bem? — pergunta

— Aham. — Sorrio.

Sinto seu segundo dedo entrando. Estava bem lubrificado, mas a dificuldade já foi maior.

Ele vai bem devagar, toda hora se certificando que estou bem.

— Está doendo?

— Não hyung.

Seus dois dedos já entravam sem grande incômodo.

O terceiro entra me fazendo resmungar um pouco.

— Quer que eu pare? — Pergunta preocupado

—  To bem.. — Sorrio.

Só era diferente. Mas eu aguento.

— Está bom assim?

Ele mexe os três dedos devagarinho testando minha sensibilidade.

Com um dos dedos, toca em um ponto no comecinho da minha entrada.

— Aaah caramba! — Fecho os olhos e cruzo as pernas me contorcendo.

— Te machuquei? Te machuquei ? — pergunta assustado.

Dou risada.

— Não... Foi bom — meu rosto cora de vergonha.

Ele ri.

— Vou te mostrar uma coisa boa — retruca beijando minha boca com vontade.

Deitado atrás de mim, ele tira sua cueca.

Na hora sinto a pele quente, macia e aveludada do seu pênis duro tocar em mim.

Sobe um arrepio na espinha.

Ele segura seu próprio membro com as mãos, e começa a passar devagar no final nas minhas costas.

Era quente, gostoso.

O hyung desce fazendo isso até as minhas nádegas. Esfrega, tira, da uma batidinha, encosta..

Caramba!

É torturante.

Ele força a ponta sobre a minha entrada.

Eu gemo, um pouco por medo, um pouco por prazer. 

Seus braços se afastam procurando por algo.

Abre um pacotinho de preservativo e o coloca com rapidez. Pega o lubrificante e põe o suficiente para que eu me sinta mais seguro.

Um tempinho depois sinto a pontinha do seu membro já no meu interior. Ele vai forçando aos poucos, com cuidado.

Depois coloca mais um pouco.

Passado um tempo estava quase todo.

— Kook, tá bem?

— Sim, sim — Digo.  Confesso que estava sentindo um incômodo mas ao mesmo tempo querendo mais dele ali dentro.

— Eu vou forçar um pouquinho agora, me avisa qualquer coisa.

Sinto o quadril do hyung se aproximar mais.. a pressão aumenta.

— Aiishi — resmungo baixinho. Ele já estava todo dentro de mim.

Doer, doía. Mas ter Taehyung dentro de mim.. Ah, Valia muito a pena!

Ele fez movimentos leves e lentos.

Estava ficando bom. Eu já começava a sentir o prazer.

— Dói, mas vai passar — ele me beija levando a mão em minhas coxas.

Estar ali de conchinha, sendo penetrado pelo homem mais lindo e doce do mundo.

Nem por rios de dinheiro trocaria isso!

O mais velho segura uma das minhas pernas, erguendo-a um pouco.

O prazer começa a aumentar. Sinto o membro de Taehyung  agora entrando com mais força, mais rápido.

Ouço ele gemer do meu ouvido.

QUE MERDA!

Meu pênis lateja..

MAIOR DELÍCIA DO MUNDO É KIM TAEHYUNG GEMENDO!

Jungkook, você.. você é perfeito — sua voz meio falhada tenta me elogiar.

Ele solta minha perna e agarra minha bunda sem pudor nenhum.

uh, aai hyung...

Suas estocadas ficam mais firmes, mais rápidas...

Estou meio tímido para expressar como era bom ser penetrado por ele.

Aaah, ah, —  seu gemido é rapido e sexy —  Merda... Ah Jungkook, como eu esperei por isso.. — Ele agarra minha cintura com força aumentando a velocidade.

Me tremo todo. Não sei qual raio de ponto ele tocou no final da minha entrada, mas dane-se a vergonha.

Não sei explicar a sensação, mas era tão boa que eu queria gritar.

— Mais rápido hyung, mais rápido — Implorei

— Gostou? — Ele sorri maldoso — É aqui né?

O castanho forçou o quadril pra frente com força tocando naquele ponto de novo.

—Aaaah! É... ah, ah, aí, bem aí..  — A sensação era tão gostosa e viciante,  que comecei a mexer o quadril sem perceber, rebolando no membro quente dele.

— Puta merda Jungkook! — Segura parando meu quadril  — Se você fizer isso, eu não vou aguentar muito tempo.

Passei a língua nos lábios.

— É...Eu te deixo assim hyung?  — pergunto ainda tímido, mas querendo me soltar

— Quer mesmo saber?

— Quero.

O castanho avança no meu pescoço.

— Permissão pra te desrespeitar Jungkook?

— Sim.. — afirmo já sentindo a língua dele passar pela minha orelha, enquanto ainda mantém aquele vai e vem maravilhoso dentro de mim.

Você consegue me deixar assim e muito mais. Você é um baita de um gostoso! Eu fico louco com você. Sua bunda é tão perfeita que eu tenho vontade de gozar só de olhar pra ela... — Sussurra no meu ouvido.

Junto todas as coragens de um pobre virgem, que até o momento só tinha feito isso na sua imaginação:

Goza nela então — Sussuro de volta mordendo os lábios.

—  Vou, mas não antes de você! — O mais velho com firmeza envolve sua mão na minha ereção, me masturbando.

Ele faz um vai e vem quase em sincronia com suas estocadas..

Seu quadril forçava de leve pra frente, tocando diversas vezes aquele ponto divino. Sua mão agora focava na minha glande, com movimentos precisos e ritmados com o seu pênis dentro de mim. 

Foi rápido.

Era demais pra um miserável virgem!

Hyung... hyung..  — grito arfando de prazer. — Eu vou.. Ah, ah, eu vou gozar...

Me desmancho, sujando um pouco sua mão.

Sem parar, o castanho agarra minha cintura, e aumenta o ritmo, procurando por seu ápice, pois sabia que agora eu estaria cansado depois do meu.

As estocadas balançavam meu corpo. O ritmo aumenta.

O som dos corpos se chocando era de arrepiar.

Ele geme.. geme de novo.

Lembro do que V hyung me disse antes, e dando um chute na vergonha, mexo gostoso meu quadril no membro duro dele.

Aaaah Jungkook, seu... Uh, uh.. — Sua respiração está rápida, seu corpo todo suado..

Rebolo de novo com mais força.

— Jungkook, eu não aguento..ah, ah, eu vo.... — Sinto os músculos do abdômen dele se contrairem, seu quadril pende pra frente.. Ele geme alto no meu ouvido, e goza com vontade dentro de mim.

Minhas pernas estavam moles.

O hyung antes de lado, se joga de costas no chão, cansado e suado. O vapor da sauna era pequeno comparado ao calor evaporando dos nossos corpos.

O lugar cheirava a sexo, a amor, a desejo.

Taehyung levanta com as pernas meio bambas, a julgar pela forma que andava. Tira a camisinha, amarra e joga no lixo. Pega uma toalha, e passa para se limpar.

Pega outra toalha, e vem em minha direção com um sorriso de orelha a orelha.

— Pega Pra você se limpar — ele me entrega a toalha e põe o roupão.

— Obrigado. — Dou um sorriso tão feliz quanto o dele.

— Vamos ir nos deitar no Hall, apesar de eu ter  diminuído a temperatura antes, nós vamos desidratar se ficarmos por mais tempo aqui.

Levanto nu.

Ele me olha bobo e  sorri.

Coro um pouquinho. Ele é tão fofo sorrindo assim.

— Seu roupão.

— Obrigada Hyung.

Taehyung improvisou no hall uma cama com almofadas  e colchonetes

Olhando pra cima, estou deitado com as mãos apoiadas atrás da nuca. O mais velho vem e deita com a cabeça no meu peito:

— Gostou amor?

Meu coração dispara.

Ele sente.

—  Calma Kook  — Ri—  Já passou... Tá nervoso ainda?

— Não. — Fito o teto — Você me chamou de amor...

Ele ri mais ainda.

— Chamei sim meu AMOR -  brinca destacando a palavra que citei antes.

— Se eu te disser que estou segurando o choro vai ser muito infantil ? — viro o rosto agora olhando para ele — Pensei que esse dia nunca ia chegar..

— Eu também — Ele me beija.

Pego sua mão e fico batendo a palma da minha contra a dele.

— Ai, ai.. Kim Taehyung.. dono do meu primeiro amor, do meu primeiro beijo, da minha primeira vez. O que mais você quer? — Olho pra ele.

— Tecnicamente não foi sua primeira vez. Você não enfiou nada em mim ainda — gargalha.

— Disse certo... AINDA — Dou uma risada bem marota.

— Eita.. Tá assim já ? — pergunta rindo.

— Tô.. tô mesmo — franzo as sobrancelhas — Vai fazer o quê? — viro pra ele com cara de mau —  Tô abusado sim, não posso? — desmancho a falsa cara de bravo e lhe faço cócegas — vai fazer o quê? Hein? hein?

Ele se debate tentando escapar das minhas mãos.

— Par.. para.. aaaishii, para amor! — Diz tentando recuperar o fôlego.

Dou um beijo em sua testa.

— Feio — olho pra ele.

— EU? — pergunta apontando pra si mesmo.

— Tu

— Dentuço

— EU? — pergunto apontando para mim mesmo.

— Tu

Começamos a rir, e acolho ele em meus braços de novo, unindo nossos corpos em um abraço gostoso.

— Você sabe que eu aprendo rápido né? — pergunto — Na próxima eu já vou saber o que fazer.

Ele ri malicioso pra mim.

— Quero ver mesmo..  Mas Kook..

— Diga amor

— Vamos revezar.. E olha, nem vem me enganar que eu vi que você gostou! Eu sei disso — ele começa a puxar meus lábios com os dedos,  só pra pertubar mesmo.

Reclamo de dor

— Ai, ai.. — a voz  sai estranha, ele continua puxando meus lábios, isso dói!  — Gostei sim, ai, ai.. gostei sim amor, vamos revezar.

— Aeeee.. — solta meus lábios.

Ganho um selinho do castanho.

— E olha, eu vou querer que a gente faça mais disso sempre que der. — Digo.

— Tarado  — me acusa

— Olha aqui,  EU ESPEREI 18 ANOS! D-E-Z-O-I-T-O !
— Declaro em alto e bom som — AGORA DEU DE ESPERAR.

— Entendi, Jungkook o Meio- virgem.

Dou risada.

— Idiota... APENAS por enquanto!

Acaricio os cabelos molhados dele.

— Obrigado pelo dia — digo

— Faria muito mais por você maknae — Sorri

— Eu também vou preparar um surpresa pra você um dia desses. Um lugar legal, isolado..

— Humm... QUERO! — Debocha.

— Deixarei de ser um meio - virgem

Nós dois rimos.

Já é tarde.

Ele está deitado no meu braço.

— Eu tô cansado amor — coço o nariz —  Amanhã tem ensaio ainda. Foi a semana toda ensaiando.  — digo

— Vamos dormir então. — Ele me abraça

— Amanhã na hora de voltar, vamos fazer guerra de neve na rua? — pergunto

— Vamos, vamos! — responde empolgado.

— Combinado. Durma bem então. — digo

Fecho os olhos.

— Opa! —  ele pula pra mais perto de mim — Quase esqueci — Se inclina sobre meu corpo, sorrindo e me olhando no fundo dos olhos —  Feliz aniversário amor.

Seus lábios colam nos meus com carinho.

Me emociono por finalmente viver isso

Eu te amo Tae.

Eu também te amo Jungkook... o meio - virgem.

Sorri.

   


Notas Finais


Desculpem qualquer erros deste Lemon ou se ficou ruim, foi o meu primeiro, e não quis ousar mto..

Beijos no dedo polegar! Me diga o que achou.
Até o próximo capítulo. ❤ (Que provavelmente vai demorar uns 2 dias para sair, to com os dedos cansados gente, sério ) Beijos. Já tô com saudades.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...