História O Príncipe Sádico - Shawn Mendes - Capítulo 8


Escrita por: ~

Visualizações 198
Palavras 3.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HELLO BABYSSSSSSSSSS
EU TÔ DE VOLTA MEUS AMORES (SIM, EU VOU ESCREVER TUDO EM CAPSLOCK)
MANO, PRIMEIRAMENTE QUERO AGRADECER POR NÃO ME ABANDONAREM
DEPOIS, PELOS COMENTÁRIOS ME DESEJANDO MELHORAS
E POR FIM, PELOS VOTOOOOOS, MANO, OBRIGADAAAAAAA!
DESCULPA OS ERROS

Capítulo 8 - Coincidências


P.O.V's Shawn Mendes

   -AAAAAAH, PUTA QUE PARIU! - Jack xingou do meu lado. - VOLTA PRA AUTO-ESCOLA PORRA!

   Novamente, dentro do conversível do pai do meu querido amigo, no banco reserva eu e o Carpenter atrás, estávamos em direção a casa/mansão do Reynolds.

   Era um ritual para nós, ir depois da escola na casa um do outro. Hoje é a vez do Carter.

   Aaron está boladinho porque matei aula, enquanto Jack lidava com o trânsito e pensava ao mesmo tempo na prova que havia feito na escola.

   Aonde moramos, as aulas não são divididas por ano, mas por semestres. Aaron e eu estamos no primeiro ano e no final do primeiro semestre, igual ao Carter - só que ele repetiu o último semestre e agora está o refazendo. Jack é o único que está no segundo semestre do primeiro ano.

   Mas pelo que estou vendo, isso não vai durar muito não. Me pergunto como ele chegou até aqui na verdade, o Gilinsky é burro, como pode ter passado? Ah, claro, cola...

   -Mendes, teu celular tá tocando e tá me irritando! - Aaron me cutucou.

   Eu vi que era a Ellie mas decidi não responder, ela vive me deixando falar sozinho, agora atura. Tenho deixado de ser eu mesmo e tratado ela como mais uma, quase esqueci que o papel dela:

   Minha cadelinha.

   Tenho que voltar ao meu papel. Relaxei demais. Ok, ela tem um corpo legal, mas isso não compensa. Na escola tudo bem, mas fora dela? Cada um com sua vida né.

   -Aaron, vai continuar assim? - eu questionei o meu amigo, é chato ficar assim com ele.

   -Você me abandonou, filho da puta! - ele respondeu com raiva.

   -Ei, já basta o Jack xingando! - repreendi. Aaron fez bico, então eu tentei puxar assunto. - Ontem à noite você se deu bem né?

   Aaron soltou uma risada, mesmo que contra sua vontade.

   -Soube que você que se deu bem, dose dupla. - Carpenter deu dois tapinhas no meu ombro e eu ri.

   -CORRE SEU VIADO, TOMA NO CU ARROMBADO!

   -Cala a boca Jack, cala. - eu falei pro meu amigo.

   Jack dirigindo só pode acabar de dois jeitos: racha ou discussão. Ele realmente não serve pra isso, tenho sérias dúvidas se ele tirará a carteira em breve.

   -Pensei que ela que não iria conseguir levantar no dia seguinte, mas pelo que vi foi você... - Carpenter disse e Jack riu de leve. - Serviço completo? - ele perguntou. Vi pelo retrovisor ele arquear uma das sobrancelhas.

   -Serviço completo, dude.

   Nós rimos e batemos um High-five. Já estávamos de bem, nossas brigas nunca duram.

   -EU VOU TE... - ele se preparava pra mais um palavrão e retirou os olhos da estrada, foi quando Aaron pulou no volante e tomou a direção do carro. - CARALHOOO!!!

   Jack quase meteu o carro numa caminhonete na nossa frente, isso fez com que nossos corpos - por estarmos sem cinto - fossem para frente numa velocidade absurda.

   Aaron parou aqui na frente conosco, por pouco o vidro não foi quebrado.

   Carpenter jogou o carro pra direita, nos deixando no acostamento. Meu coração estava a mil, suava frio.

   -Jack. Finnegan. Gilinsky... Eu. NUNCA MAIS! Entro. Num. Carro. COM VOCÊ Dirigindo! - falei pausadamente.

   Eu desci do carro, Carpenter e Jack fizeram o mesmo. Trocamos os lugares, Gilinsky atrás, eu no volante e Aaron ao meu lado. Meu amigo nervosinho não abriu a boca.

   Ele estava todo borrado nas calças, tenho certeza.

   Dirigi com calma até à casa do Reynolds e finalmente, finalmente, nós chegamos.

   [...]

   -Shawn. - a cara de Ellie mostrava a surpresa e decepção ao mesmo tempo.

   Eu não sei o que sentir.

   -Espera, vocês já se conhecem? - Carter perguntou.

   Um silêncio se fez na sala.

   -Espera, ela é a tua namorada? - Gilinsky estava confuso e do nada, vi certa malícia surgir em seus olhos. - Opa, você é a tão famosa Ellie!

   -Desde quando o Shawn namora? - Carter perguntou, obviamente, o único que não sabia.

   -Já entendi porque ele não largava o celular... - Aaron abriu um sorriso um tanto maligno e ela ficou sem graça.

   Eu passei a mão no rosto, totalmente sem saber o que fazer.

   -Você namora o filho da puta do Shawn?! - Reynolds perguntou exaltado.

   NOSSA!

   Me senti levemente ofendido.

   -Não é bem um namoro... - Ellie disse. - Ele só... - os olhos delas foram parar em mim e então, se calou.

   -Eu finjo ser namorado dela na escola, só isso. - eu me pronunciei.

   Os ombros de cada um dos meus amigos abaixou, como se estivessem decepcionados.

   -Cê é burro hein, cara.

   Claro que ninguém sabia como agir, mas, eu decidi cortar o clima. Não ia aguentar tudo isso por muito tempo, se ela vai começar a estar conosco, tenho que me habituar a estar com ela.

   Eu estava pronto para dizer algo, mas por incrível que pareça, ela tomou a frente.

   -Ai gente, chega né. - ela riu. - Vamos fazer algo, daqui a pouco eu vou sair.

   Instantaneamente, uma pergunta saiu dos meus lábios.

   -Vai pra onde?

   Todos me encararam.

   -O que foi? Eu sou curioso!

   Aaron e Carter riram, já Jack se aproximou de Ellie e passou a mão na cabeça dela. O que ele está planejando?

   -Hã... sair pra jantar com minha mãe?

   Minha cara meio que se tornou sem graça. É, eu fiquei levemente envergonhado. Mas Shawn Mendes não fica envergonhado, ele é forte, irreverente e de personalidade forte.

   E um babaca também.

   -Então, o que vamos fazer?

   [...]

P.O.V's Ellie Espinosa

   Passamos as duas próximas horas jogando video-game. Os meninos não esperavam que eu soubesse jogar, então foi engraçado ver eles com cara tacho.

   Acabei conhecendo um pouco mais cada um deles, e foi legal ver a amizade entre garotos, quero dizer, não é só putaria como todo mundo pensa - pelo menos não comigo aqui. Eles têm uma intimidade legal, como irmãos, sabe?

   Eu cresci com meu irmão, Matt Espinosa. Nós dois não somos tão parecidos assim, nem na personalidade, nem fisicamente. Matthew é loiro, alto, teimoso, engraçado... puxou meu pai. No físico, na personalidade...

   Uma coisa boa seria eu puxar minha mãe, mas nem isso eu puxei, sabe por que? Ela é uma mulher forte e
eu sou idiota. Simples.

   Matt é um ano mais velho que eu, e por isso, eu sempre o vi como um guardião, um protetor. E então, quando nossos pais se separaram eu perdi totalmente a confiança em pessoas desconhecidas, me isolei e isso me fez criar o medo de ficar só.

   Mas voltando ao agora, estamos no quarto de Carter. Shawn e Carter estão sentados no sofá em frente a TV, Aaron está no chão enquanto Jack e eu nos sentamos nos pufes.

   Claro que a disputa por video-game era algo banal, mas, eu nunca imaginei que Shawn Mendes, o tal "príncipe" da escola e ser sádico fora dela, passasse seu tempo jogando video-game.

   Carter é um pouco recluso, mas consegue ter uma boa comunicação com todos da roda. Aaron é mais implicante e desafiador, do tipo que curte jogos. Jack gosta de flertar, e pelo que vejo, ele não vê nenhum problema em fazer isso comigo na frente do meu "namorado". E Shawn... Shawn é enigmático, sabe? Ele é o tipo de garoto que Jade ficaria.

   Às vezes, ele me lembra ela.

   Eu me cansei um pouco de jogar e vi que as horas estavam avançando, daqui algumas horas preciso estar pronta para o jantar com minha mãe. Eu não tenho a mínima ideia do que fazer além de mexer no celular, então eu faço isso.

   Eu deixo o meu lugar no pufe do lado de Jack e caminho até a cama de Carter, mesmo que seja um pouco abusado da minha parte, eu aviso ao dono do quarto e ele concorda.

   Me jogo na cama, pego meu celular e vejo minhas mensagens. Jade continuava a me ignorar, então eu decidi ligar para ela, online, eu saberia se ela me recusasse.

   Mas então, ela atendeu.

   -O que foi?

   -Finalmente né! - eu me levantei da cama e saí discretamente para fora do quarto.

   Fechei a porta com cuidado e respirei fundo. Jade estava na linha, eu preciso pedir desculpas.

   -Amiga, me desculpa por...

   Ela não deixou eu completar a minha fala e já foi logo me dando um sermão, se eu achava que era o correto a se fazer ou se era justo comigo mesma fazer aquilo tudo.

   Eu expliquei que Shawn já não era mais problema, estávamos bem por hora e não tem mais aquele jogo de manipulação como antes.

   Nisso, ela ficou surpresa.

   Mas não acabou aí, Jade é teimosa demais e sempre tem o que quer, mas se ela quer que eu desista do meu plano pelo Shawn, ah meu bem, não vai ser tão fácil.

   Minha intuição me dizia que a qualquer momento iríamos explodir uma com a outra, de novo. Então eu preferi desligar e usar a desculpa do jantar com minha mãe.

   Bom, tecnicamente não é mentira.

   Eu fui até à cozinha procurando por uma das empregadas da casa que pudessem me dar uma informação. Minhas roupas para sair com minha mãe já haviam chegado como eu imaginei.

   Olhei para o relógio: cinco horas.

   Tenho três horas livres. E preciso usá-las bem.

   [...]

   Ok, respira fundo Ellie.

   Processando últimos acontecimentos:

   Você vai tomar banho, recebe mensagens de suas "amigas" perguntando sobre o seu dia com seu namorado. Ah, claro, e uma foto de casal!

   AONDE EU VOU ARRUMAR ISSO?!

   TRINTA MINUTOS PRA MINHA MÃE CHEGAR, EU ARRUMADA E ESSAS PESTES ME INVENTAM ISSO?

   Tudo sob controle. Shawn está aqui. Ele pode tirar uma foto, não é?

   Me dirijo ao quarto de Carter, bato na porta e ele pede para eu entrar.

   Ótimo, estou toda arrumada e ainda vou aparecer assim no quarto do meu mais novo irmão e seus amigos.

   Quando eu era menor, Matt nunca deixava eu ficar em seu quarto quando seus amigos estavam em casa. Se bem que naquela época, ele achava garotas nojentas e chatas, e bom, eu o mesmo, mas sobre os garotos.

   Abri a porta com calma e entrei, foi quando os olhos de todos caíram sobre mim. Eu não estava procurando elogios, mas confesso que ouvir alguns de vez em quando é bom, principalmente dele. É, do Shawn.

   Eu sei que ele é um cara totalmente diferente do que aparenta na escola, não sei a verdadeira opinião dele sobre mim. Se bem que, saber que na escala 10/10 dele eu sou um 5, me deixaria feliz.

   -Ui, olha ela. - Jack puxou assunto. - Tá indo jantar com sua mãe ou sair com seu namorado de verdade?

   -Quem me dera ter um. - eu ri.

   -Tá bem gata, eu deveria começar a ser seu motorista e verificar suas saídas. - brincou Carter.

   -Eu pegava, e duas vezes. - Aaron disse rindo. - E você Shawn, o que acha? - ele lançou um olhar desafiador para o amigo.

   Eu mordi os lábios, não estava buscando uma aprovação dele, mas se estivesse no lugar de Shawn, eu iria surtar sem saber o que dizer.

   Mas ele parece ter tudo sempre na ponta da língua.

   -Ela está vestida, é um bônus.

   Os meninos riram, e eu fiquei sem entender. Piada interna, claro.

    -Preciso do Shawn. - contei. Eles me olharam desconfiados e o Mendes mais ainda. - Do tipo, agora.

   Saí do quarto e esperei alguma reação do Mendes, não estava muito convencida de que ele viria, mas, ele veio.

   E por um instante eu congelei.

   [...]

P.O.V's Shawn Mendes

   -Ui, Shawn vai ter uma D.R. agora. - Jack, meu querido amigo, não perdeu tempo para me provocar. - Então, será que é sobre sua saída ontem?

   Aaron riu.

   Eu troquei um olhar com Carter e ele deu de ombros. Mano, ele tá levando esse papo de "irmãozinhos" à sério?

   -E então meu amigo? - Carpenter sorriu. - Vai pegar ou não?

   -Eu sei lá.

   -Ah, para, tu tá cheio de vontade. - Gilinsky praticamente gritou e eu taquei uma almofada nele. - Ué, só verdades.

   -Vocês são chatos, hein. - eu me levantei e olhei para meus "amigos". - Tchau pra vocês.

   Eu caminhei até a porta e saí do quarto de Carter, Ellie estava na ali, mexendo no celular distraída. Até que ela está bonitinha, um vestido um tanto "comportado", preto, tênis, uma maquiagem fraca. Não costumo notar roupas, mas ela sabe se vestir.

   Limpei minha garganta, isso chamou a atenção dela.

   -Estava precisando de mim? - perguntei. 

   Ela somente assentiu com a cabeça.

   -Minha filha, fala. Eu não entendo LIBRAS. - estalei os dedos na cara dela e consequentemente, ela empurrou minha mão e isso me fez rir.

   -Uma foto, juntos. - explicou.

   Eu revirei os olhos. Tanto caso pra isso?

   -Me tirou do jogo pra isso? - dei as costas e ameacei ir embora.

   Foi quando suas mãos encostaram em mim, impedindo a minha saída.

   -Por favor, Shawn...

   Tudo bem, ela merece.

   -Vamos rápido com isso.

   [...]

   -Aí, você tá me machucando!

   -Então tira a porra da foto!

   Estávamos ali, em frente o espelho, eu posicionado atrás dela segurando sua cintura, faz uns cinco minutos. Ela não tira essa foto, céus, que demora!

   -Vamos Ellie, anda... - eu murmurei pela quinta vez.

   Ela tentou ajeitar, focar... Então eu peguei o celular da mão dela e bati uma foto sem sua permissão. 

   -Ei! - ela reclamou. Em seguida tirou o celular de minhas mãos, caminhando para longe. - Até que ficou boa...

   -De nada. - sussurrei em seu ouvido e logo me afastei.

   Ela estava vermelha, adoro ver quando garotas reagem ao meu estímulo. 

   Caminhamos juntos até a sala e enquanto isso, ela ia digitando coisas em seu celular. Provavelmente enviando para suas amigas falsas. 

   Por que tanto esforço em manter uma mentira?

   -Não quer me mostrar o que você manda nas fotos hoje? - brinquei. 

   Me joguei no sofá e esperei alguma reação dela, logo a tive.

   -Olha, eu só te mandei aquelas fotos porque estava bêbada, tá?

   -Bêbada por dois dias seguidos? 

   -Eu bebo bastante.

   Ri. Sempre tão... imprevisível.

   -E você? Se divertiu bastante ontem. - ela puxou assunto.

   Claro, me diverti muito batendo umazinha por você.

   -Sim, ontem foi legal.

   -Hum... - Ellie não demonstrou muito interesse.

   Eu posso ver que quando ela quer, consegue jogar. E muito bem.

   -Ellie? - chamei-a.

   -Sim?

   -Você está bonita.

   Com um gesto simples, ela agradeceu.

   -Elliieeee! - uma mulher entrou na sala do nada e isso me deu um susto.

   Me endireitei no sofá e me pus de pé para recebê-la.

   -Oh, não sabia que tínhamos visita. - a mulher, muito parecida com Ellie, disse. Deve ser mãe dela.

   -Tecnicamente, eu sou a visita e ele da casa. - a Espinosa respondeu. - Mãe esse é o Shawn, Shawn, minha mãe.

   A mãe de Ellie caminhou até mim e me cumprimentou.

   -Prazer em conhecê-lo, amigo do Carter, certo?

   -Sim, como vai? - me fiz de educado.

   -Muito bem. - ela sorriu. - Vamos querida?

   Ellie passou por mim, somente dizendo um "tchau" e se foi.

   Eu não ganhei nem um beijinho?

   [...]

P.O.V's Ellie Espinosa

   -Ok, filha, eu sei que a gente tem andado meio afastadas e...

   E lá estávamos minha mãe e eu, na nossa longa e duradoura conversa no restaurante que ela mais gosta de ir. Claro que eu já sei do que é que se trata, mas não quero deixar ela decepcionada.

   -Não estamos afastadas mãe, nada mudou entre nós. - eu sorri. - Agora, com calma, me diz o que você tanto quer.

   Eu vi os lábios dela se contraírem, mas ela não perdeu o foco.

   -Harry me pediu em casamento e eu aceitei.

   A cara dela de quem esperava um escândalo da minha parte totalmente se desfez, porque eu somente sorri. Estou orgulhosa dela, ela está seguindo a vida e merece ser feliz depois de tanto tempo.

   -Eu gosto Carter, e do Harry... - comento. Dou um gole na minha bebida, adoro suspense. - Eu não tenho nada contra.

   Sorri no final e isso foi tudo que ela precisou para saber que eu apoiava.

   E eu realmente adoraria contar cada detalhe desse novo casamento, nova família e tudo mais, porém seria tão... tedioso. Ah, eu não sou fã de casamentos, muito menos de preparos.

   Então vamos pular para a parte que minha mãe me questionar sobre o tablet totalmente pornográfico dela.

   -Você usou aquele tablet que eu te dei filha?

   Eu me engasguei com a comida e tentei não corar.

   -Hã, acho que podemos pular todos aqueles vídeos constrangedores e fotos perturbadoras...

   Ela abriu um sorriso com intenções diferentes.

   -Ai mãe, outro assunto, por favor!

   -Ok, ok... - ela riu. - Como vai a escola?

   -Boa. E o trabalho?

   -Ótimo. E os namoradinhos?

   Mais uma vez, eu tossi e me engasguei com a fala da minha mãe. Ela hoje está bem direta, não acredito que vou ter essa conversa agora.

   -Eu não... eu não tenho namorado.

   O que tecnicamente é verdade.

   -E aquele amigo do Carter? Eu vi vocês trocando olhares...

   -Nada demais... - cantarolei. - Se eu namorasse, iria contar né?

   -Ainda bem que pensa assim. - ela sorriu e manteve a postura firme. - Você se protege durante o sexo filha?

   -PELO AMOR DE DEUS MÃE, EU SOU VIRGEM!

   [...]

   Eu senti as mãos de Shawn envolverem minha cintura e me posicionarem sob o seu quadril, eu estava um pouco tímida, mas ele voltou a me beijar e isso me deu mais segurança do que estávamos fazendo.

   Com rapidez, ele retirou minha camisa e a tacou longe para algum lugar do quarto e eu só tive um instinto: começar a tirar as roupas dele também. Enquanto eu lutava contra o zíper de sua calça, ele mesmo ia tirando sua camisa.

   Assim que minha missão foi cumprida, eu pude sentir o volume dele no meio das minhas pernas. Shawn abriu os botões da minha calça, me inclinou sob a cama e pediu para que eu relaxasse.

   Com velocidade, ele tirou minha calcinha e minha calça de uma vez só. Minha cabeça estava apoiada sob o travesseiro, não haveria escapatória, eu iria gritar e nada ia impedir o som.

   Ele se posicionou entre minhas pernas, instantaneamente eu fecho um pouco, mas novamente, Shawn vai e puxa minhas pernas em sentidos opostos, me deixando totalmente aberta.

   -Eu quero te ouvir dizer meu nome...

   Senti algo molhado e aveludado entrar em contato com a minha vagina, e quando me levantei um pouco para olhar, era Shawn fazendo um oral em mim.

   Ele fazia movimentos circulares e profundos que me faziam arfar, eu mal conseguia me manter com o corpo no colchão. Todo o meu corpo se contorcia em busca de um prazer maior, para que ele não parasse, mas pelo que indicava, não ia demorar muito.

   Gemidos saíam da minha boca, e por mais que eu quisesse - e precisasse - abafar os sons, eu não conseguia. Eu podia sentir ele chupar com seus lábios toda a minha extremidade, céus, isso vai me deixar louca!

   Eu comecei a sentir que iria chegar ao meu ápice ali mesmo, mas ele como um bom rapaz que faz o dever de casa, sabia disso e parou o ato imediatamente, mas não se distanciou da minha vagina.

   -Mais um pouco... por favor... - eu sussurrei num fio de voz.

   Por maldade, ele passou a língua mais uma vez no meu ponto mais sensível, aquilo estava tão bom, eu não podia deixar ele parar.

   Minhas mãos agarraram seu cabelo e eu o prendi entre minhas pernas. Enquanto ele lutava para sair dali, mesmo que involuntariamente, Shawn estava me dando o que eu queria.

   Porém, ele conseguiu se soltar.

   -Você só vai gozar no meu pau, entendeu? - ele disse.

   O lado sádico dele cada vez mais aparecia.

   Logo em seguida ele virou meu corpo com toda aquela agressividade dele e empinou minha bunda, dando um tapa estalado nela.

   Não nego, era uma baita visão pra ele.

   Sua língua percorreu a minha área vaginal por completo, que tortura!

   Eu não aguento mais isso!

   -Sh-awn... - eu gemi o nome dele, mas ele não parou de fazer o que fazia.

   Seu pênis dessa vez começou a roçar nas minhas pernas e até aquilo me deixou excitada, eu estava me prendendo para não gozar ali e estragar tudo.

   -Shawn, por f-favor... - dessa vez, minha voz soou mais agoniante. - Anda logo...

   Eu sei que ele tem um sorriso nos lábios.

   -O que você quer que eu faça...?

   As mãos dele agarraram minha bunda e a apertaram, eu soltei mais um gemido e por pouco não gozei.

   -Por favor! Faz! Awwn... - eu gemi mais ainda ao sentir que seus dedos agora passeavam por toda a minha genitália.

   -Implore.

   Eu respirei fundo, não, não Ellie, aguente mais um pouco, não...

   -ME FODE SHAWN, AGORA!

   Ele soltou uma gargalhada.

   -Eu vou te foder direitinho...

   Eu senti seu membro rígido encostar na minha bunda, nisso, Shawn me ajeitou numa posição mais... aberta? E deu uma leve sarrada em mim.

   Foi quando eu senti ele pene...

   -ACORDA ELIZABETH! VAI SE ATRASAR PRA ESCOLA!


Notas Finais


NÃO SEI QUANDO VOU POSTAR, MAS ESPERO QUE LOGO!
COMENTEM
QUERO VER MUITO COMENTÁRIO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...