História O PROIBIDO (Camren G!P) - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, LaLi Esposito, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lali Esposito, Lauren Jauregui, Shawn Mendes
Tags Camila Cabello, Camreng!p, Lauren Jauregui, Laureng!p, Masoquismo
Exibições 463
Palavras 1.099
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - Eu Te amo.


Narração Camila:

Remexi meu corpo exprimido na pequena cama de solteiro me sentindo amassada contra a parede.

Consegui me virar com muito sacrifício e notar que Oto me empurrou de uma forma violenta contra a parede enquanto dormia.

Sorri quase sem ar tentando achar uma forma de me levantar.

A única solução foi sair pelos pés, espreguicei –me cobrindo o corpo desvelo do meu pequeno menino, e em seguinte o deixei dormindo serrando a porta do seu quarto.

(...)

Abri a porta do meu quarto lentamente na esperança de Shawn ainda estar dormindo, algo muito improvável pois assim que entrei meu marido saiu do banheiro secando seus cabelos curtos molhados com uma toalha.

-A onde estava dormindo Camila?- Me questionou com a voz grossa.

Revirei os olhos.

-Com a Lauren trouxa- Resmunguei baixo.

-Oque disse?- Levantei minha cabeça me martirizando pelo oque acabei de dizer. –Tenho certeza que com Lauren Jauregui não foi, porque neste momento ela esta em uma UTI – Arregalei os olhos esperando Shawn cair na gargalhada.

Mais isto não aconteceu.

-Como assim, você esta brincando não é?- Usufrui de uma voz seca o suficiente para deixa-lo irritado.

-Está preocupada com o seu amorzinho Camila?- Disse entregando-me seu aparelho celular com uma nota do acidente de Lauren por estar embriagada enquanto dirigia. –Engraçado que ela se acidentou quando saia de um motel, humm –Meu marido levou as mãos no queixo passando-as como uma massagem no local –Tinha acabado de levar um cano de uma outra mulher, que curiosamente teria o nome de...O nome dela o barmen não disse, mais na minha impressão eu não sei porque mas...-

-Cala esta sua boca Shawn –Rosnei auto correndo para o banheiro afim de tomar um banho rápido para ir até a Lauren.

Meu Deus ela deve ter bebido demais, por culpa minha, unicamente minha ela se acidentou em um transito mafioso.

Mais que bobagem que fui fazer hein?

(...)

-Corre Camilinha –Escutei a voz irônica de Shawn antes de bater a porta do quarto com força.

Shawn esta movido pelo ciúmes? Sendo que nosso casamento não passa de um contrato? Não temos uma relação justa de marido e mulher, e muito menos já o devi infidelidade por apenas não termos uma vida sexual ativa.

Desci as escadas velozmente e quando cheguei na grande sala de estar procurei a porta que da acesso ao jardim e a garagem de casa.

Tirei a chave do meu carro de dentro do pequeno bolso da minha bolsa e fui quase que correndo para dentro do veiculo com a porta aberta.

Procurei algumas notas pela internet do hospital que Lauren estaria, e provavelmente a família de cobra dela estaria ala, e consequentemente não me deixaria entrar.

Principalmente Clara que me odeia, e sem contar que o local deve estar barrado de fãs e paparazzi.

(...)

Estacionei meu carro na saída de trás do grande hospital particular um tanto que afastado de Miami. Acredito que para não ter muitas movimentações. E pensar que tudo isto é minha, unicamente minha culpa.?

Cobri minha cabeça com a toca negra do meu agasalho e no rosto um óculos escuro, iniciando a caminhar até a porta de trás que da acesso ao hospital.

Pouco tempo em eu estar perambulando pelos corredores aleatórios encontro Michael sentado em uma das cadeiras perto de uma porta azul indicando ser a UTI.

Suspirei pesado e amedrontada, porem me recordei que na época da banda Mike sempre aparentou ser muito mais simpático que Clara. Oque me faz ter ao menos alguma esperança de ele me receber bem.

Me aproximei do homem gordo vestido em um grande terno da cor azul escuro e apoiei minha mão esquerda em seu ombro.  –Será que o senhor pode me ajudar?- Sussurrei.

-Camila? – Michael Jauregui devolveu plenamente como um sussurro –Oque esta fazendo aqui?- Se levantou da cadeira.

-Eu preciso muito ver sua filha Michael, por favor não negue isto a mim-

-Por acaso era você a mulher que ela iria encontrar naquele motel?-

Dei de ombros –Me deixa entrar por tudo que é mais sagrado, certo?-

O homem assentiu com a cabeça, ao fitar um medico auto de roupas azuis saindo da porta da UTI, chamando algum familiar da Lauren.

-Pode ir Camila –Mike disse batendo em meus ombros.

-Por acaso a senhorita é parente da paciente?- O doutor me perguntou com uma prancheta nas mãos.

Revirei os olhos –Eu sou a mãe do filho dela, com licença –Admiti e realmente não tive coragem de olhar para o verdadeiro avô de Oto e segui o medico para dentro da UTI.

-Ali senhorita –Me apontou uma das macas que minha Lolo estava encubada, meu coração de destruiu em ver Lauren ferida.

-Minha culpa- Sussurrei deixando uma lagrima escorrer pelo meu rosto. –Me perdoa Laur, me perdoa por ter pensando somente na minha vingança – Encostei minha cabeça em seu peito e me puis a chorar. –Oque chorar ira adiantar alguma coisa, não é?- Reprimi.

Meus ouvidos captaram um barulhinho lá no fundo de batimentos cardíacos que inesperadamente me encheu de esperança.

 Levantei meu tronco encontrando com as duas esmeraldas verdes abertas, com um brilho apagado em seus olhos. –Lauren?- Rosnei auto .

-C.a.m.ila –Sua voz fanha ecoou com desgosto.

-Estou aqui Lauren- Disse apreensiva.

-.Vá. em.bora-

Frangi meus cenhos –Não Lauren, eu irei ficar aqui.-

-E.u preci.sei qu.ase m.orrer. não é?-

-Me perdoa por favor, foi minha culpa, me perdoa Lauren?-

-P.orque iria te p.er.doar se você não m.e per.doou?

-Porque eu quero cuidar de você, quero lutar por nois –

-Queria me ver s.ofrer co.nseguiu .C.a.mila –

-Lo não faz isto –Sussurrei desesperada e sem mais esperar colei nossos lábios com delicadeza até porque seus lábios estão cortados, movimentei minha carne musculosa contra a sua lentamente com meus olhos fechados, estou sendo precipitada mais não sei agir de outra maneira, agi errado e como não a perdoei também não mereço seu perdão.

Mais a hipótese de nunca mais ver Lauren, isto me deixa descontrolada, e por isto não contive em beija-la por impulso.

Nossas respiração juntas, nossos hálitos misturados era tudo que eu precisava.

Só poderia me sentir assim com o coração acelerado beijando ela, Lauren Jauregui.

Afastei nossas bocas e voltei a encarar sua pele pálida –Eu quero você Laur –Afirmei contornando meu polegar por sua bochecha.

-Ach.a mesmo que i.rei sair daqui?-

-Sim ira sair sabe porque?-

-Porque?

-Porque eu estarei aqui te esperando, todos os dias eu te amo Lauren-

-Esta fa.lando isto de boca para f.ora s.o porque estou acidentada?-

-Não pense assim estou aqui porque cansei de jogar este joguinho de provocação porque quase te perdi completamente.-

 

 


Notas Finais


É Camilinha abriu a boca pro vovo mike? ahhhh
um bejim de leve sim?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...