História O Psicopata da vizinhança - BTS Fanfic +18 - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~mclara1501

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Visualizações 100
Palavras 1.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


SURPRESAAAAAAAA

ME AMEM MUITO EM

Acho que nessa semana vou postar só nessa fanfic mas queria pedir que quando eu voltar a Att as outras me ajudem também em não sejam egoístas

O último capítulo foi curto então alonguei esse capítulo

Ps: Vai conter erros ortográficos que arrumei depois então tente traduzir ai kkkk

Capítulo 5 - Durma Jimin


Barulho... de um carro em movimento. Sim eu estava em um carro, eu acho. Eu  estava tão cansado não conseguia me movimentar.  Estava  tão cansado até de poder ficar consciente. Assim que encontro forças eu abro o mínimo dos meus olhos

Eu estava no banco da frente de um carro com um cinto de segurança como uma pessoa normal, olho para o lado vejo um homem de máscara cirúrgica preta com uma touca e óculos escuros. Não  dava para reconhecer ele... porque eu estava...

            *FLASHBACKS*

Psicopata:  Vamos para nossa casa Jimim..

Flashbacks off~

Não, não. Isso não pode ser real. Eu  estou tento um pesadelo,  eu tive um surto e desmaiei e estou sonhando profundamente. Mas eu olhei mais uma vez e ele estava lá dirigindo normalmente

Jimin: não... não por favor não faz isso...   c-comigo

Psicopata: Fazer o que Jimin?

Jimin: Me matar e sumir com meu corpo. Pelo menos... Não some com meu corpo

Assim que terminei de falar ele encosta o carro e começa a rir sem parar como se eu tivesse contado uma piada hilária

Psicopata: Jimin Jimin Jimin Jimin, Meu maravilhoso Park Jimin eu não vou te matar

Eu estava ainda fraco e sem movimentos. Acho que quando desmaiei ele me fez engolir algo para perder "minhas ações e movimentos" para eu ficar fraco e ele poder me levar como passageiro

Jimin: Então, onde vou?

Psicopata: Para casa amor, vamos passar um tempo juntos

Jimin: Não, Socorro... alguém me ajuda

Minha voz estava fraca. Acho que nem eu mesmo ouvia ela direito. Tento mexer as mãos para bater no vidro mas meu movimento fica como se eu tivesse apenas encostando no próprio

Psicopata: Você está fraco. Não adianta tentar  pedir ajuda, Jimin olha, eu não te machuquei e se eu quisesse eu já tinha feito muito mais que isso. Eu  já tinha te matado

Eu olho para ele e uma lágrima escorre do meu olho, tento não fazer muito barulho então só tinha como ouvir meus soluços

Psicopata: Se quiser ficar consciente e não desmaiar, indico que fique narrando a paisagem onde está passando. Talvez  sua mente fique focada em algo

Jimin: ....ta bom..

                                       -•-

Jimin: Muitas árvores de vários tamanhos e com cores diferentes. Tem  pássaros voando no céu em grupo, três carros.. vindo ... na direção oposta a nossa

Psicopata: Você sabe usar muito bem suas palavras

Jimin: Eu sei, eu faço psicologia

Psicopata: Eu sei disso Jimin

Jimin: Já suspeitava disso

*Silêncio*

                                        -▪-
Jimin: Um campo com muitos animais uma casa grande bem grande, Casas... Casas... um placa... pla.. PLACA

Pela primeira vez minha voz se alterou. Como assim uma placa? Eu... estava em outra cidade
Nesse momento eu realmente comecei a chorar, minhas lágrimas escorriam como se fosse uma torneira ligada. Eu  parecia um bebê chorão.

Eu estava longe de casa, com um suposto psicopata que sabe tudo sobre mim, com a chance de me matar e sumir com meu corpo e ninguém vai me achar e eu ... não vou ver mais ninguém

Quando eu estava chorando eu percebi que o tal psicopata tinha encostado o carro e estava me olhando, mesmo que estivesse de óculos escuros eu tinha certeza, ele estava de frente parado me olhando.  Começo a achar que ele está bravo. Seguro  o choro e limpo meus olhos com as mãos

Psicopata: O que foi agora Jimin?

Jimin: E-eu quero a minha casa *Soluçando*

Psicopata: Jimin nos já estamos chegando

Jimin: SUA CASA NÃO É A MINHA! ME SOLTA!

Psicopata: Mas eu vou te soltar, daqui a 2 dias

Jimin: Não vai me sequestrar e me matar?

Psicopata: Já disse não vou te matar. Só quero  você uns dias. Sempre que eu quiser eu vou te pegar emprestado

Jimin: *Soluços* Tá bom então

Psicopata: Vem aqui chega mais perto

Eu sei não devia fazer isso mas ele estava até calmo. Confiei nele só agora. Ele pegou um pano e limpou meu rosto molhado enxugando minhas lágrimas, acho que pude ouvir um barulho de risada arrastada

Psicopata: Baby... dormi 

Jimin: Não sou seu filho ou algo do tipo e não estou com sono, acabei de voltar ao normal

Psicopata: Jimin DORMI!

Jimin: VAI SE FUDER SEU LOUCO!

Psicopata: Nunca mais fale palavrão, agora 

Ele pega nos meus ombros e me empurra com forças no banco me fazendo ficar reto  logo puxando o cinto de segurança com rapidez o trancando. Tudo isso com tal brutalidade que até me assustou

Psicopata: DURMAA LOGO SEU MERDA!

Ele pega um pano com cor vermelha. Sinto que era o mesmo que me desmaiou quando estava na minha casa. Ele  o coloca com força no meu rosto, sinto que bateu com força no meu nariz quando encostou o pano. Acho que meu nariz estava sangrando

Logo tudo novamente vai se apagando. Lembro de ter virado o rosto para janela e ter visto uma borboleta... acho que ela devia ser azul...

                                  -•-

Eu tinha acordado. Acho que o pano não tinha tanto líquido pois eu tinha acordado mais normal, como se apenas tivesse dormido um pouco pesado. Lembro de abrir os olhos e me deparar com um portão grande e preto de grades. Assim que entramos para dentro ainda no carro

Tinha uma subida trilhada por um chão e nos lados umas árvores não muito grandes, como se fossem árvores de natal  sabe? Só que bem cheias e escuras. Quando cheguei no local vi uma mansão grande, muito grande por sinal

Então ele era rico? Porque me sequestrou? Sera que ele é inimigo  do meu pai? Podia ver carros na frente da mansão muito luxuosos. Ele sai do carro, da a volta e abre minha porta com uma mão estendendo a outra com sinal para segura -lá e sair. Fico com receio mas logo saio

Quando olho para o carro que estava, ele era bonito e grande mas com toda a certeza não valia nem o estofado dos outros. O estranho psicopata  vai em direção a porta da sua mansão que tem outro homem na frente da própria o esperando..


Estranho na porta: Senhor.. seu sequestrado está o chamando. Ele novamente está tento um de seus surtos e ofendendo os outros empregados, jogando as bandejas no chão e batendo em tudo

Psicopata: ... Já vou indo para lá, aliás Roger lembra da roupa especial? Leve ela para lá


Roupa? O nome dele é Roger?  E Roger sabe o que seu padrão, presumo eu, sequestra pessoas? E aliás, ele tem outros sequestrados, acho que nessa vida não sou especial para nada

O psicopata pega na minha mão e vai me puxando para sua casa indo em direção a um lugar. Eu podia narrar ela como é, mas é grande  e tem muitos detalhes, não consegui gravar nada. Assim que vou para um corredor extenso e passo por ele, me deparo com uma porta linda, ele abre a porta e me deparo com uma escada..  isso só está me dando vontade de chorar

Ele entra para dentro e estende sua mão com sinal para eu entrar. Minha vontade era correr  daquele lugar e ir para pelo menos um canto para me esconder.  Mas eu entrei me deparando com muitos degraus para baixo

Psicopata: Desça princesa minha

Princesa?  Jura ? Que nojento isso. Além de ter que ficar em um calabouço, vou ter que aturar apelidos de um idiota que acha isso muito normal e que além tem dinheiro para ter qualquer mulher desse mundo

Quando chego na parte de baixo, tem mais uma porta que eu abro pois era a única coisa daquele lugar. Uma porta, podia jurar que ouvi ele rir e dizer algo como "esperto" e "obediente" mas não consigo ter certeza, foi falado muito baixo

Entrei no lugar que na verdade era um quarto fechado bem arrumado e simples com duas camas.. e uma delas tinha um menino um pouco mais alto que eu, sentado olhando para o lado. Mas quando entrei pude ver a cara dele de tristeza que mudou para ódio quando o tal meu psicopata e presumo que dele, fica ao meu lado

Menino:  Eu tinha que estar em casa hoje seu desgraçado

Psicopata: Calma, temos mais um convidado. Você vai jantar com a gente  e logo vai ser levado

Menino: Não acredito que realmente trouxe ele, seu monstro que corrompe vidas

Psicopata: Eu dou amor, amor que pessoas que vocês amam não podem dar a vocês

Então esse menino me conhecia e sabia o que ele ia fazer. Também estava preso por uns dias e iria embora. Muita coisa para assimilar mas vou tentar entender o máximo

Psicopata: Jimin você vai dormir mais uma vez e quando acordar vai se trocar e jantar com a gente. 

E aquele maldito pano vermelho. Novamente fico fraco. Nesse momento o menino e o próprio idiota que me desmaiou me segura e me direciona para uma das camas me colocando lá

Fico de lado esperando desmaiar. só consigo ouvir uma porta fechar e ver o menino ao meu lado sentado no chão olhando para mim com o rosto apoiado na cama

Ele faz carinho no meu rosto e sorri

Menino: Vai ficar tudo bem ele não quer te machucar, ele só quer te ter para ele

Jimin: Porque? E porque eu?

Menino: Isso não sei te responder

Jimin: Qual seu nome ?

Menino: Me chamo Kim Seokjin





Notas Finais


OLHA ELEEE OLHA ELEEE AI

PERA PORQUE O JIN FOI SEQUESTRADO?

Ps: novamente erros arrumo depois :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...