História O Psicopata e a Suicida - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Alzack, Angel, Anna Heartfilia, Aquarius, Aries, Azuma, Bickslow, Bisca Connell, Briar, Cana Alberona, Câncer, Capricórnio, Carla (Charle), Charlie, Chelia Blendy, Coco, Dan Straight, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Evergreen, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gemini, Gildartz, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Irene Belserion, Ivan Dreyar, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Leon, Levy McGarden, Libra, Lisanna Strauss, Loki, Lyon Vastia, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meredy, Mest, Metalicana, Michelle Lobster, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Nashi Dragneel, Nikora "Plue", Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Scorpio, Silver Fullbuster, Tauros, Taurus, Virgo, Wendy Marvell, Zeref
Tags Fairy Tail, Gale, Gruvia, Jerza, Nalu, Psicopata Suicida
Visualizações 224
Palavras 2.441
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiie gente tudo bom?? Então eu sumi mais voltei e vou estar postado capítulos todo o domingo.... E obrigado pelos 70 favoritos!!
Beijos de uma 👽

Capítulo 7 - É a vida é mesmo muito difícil...


****Lucy ON****

Acordei com dor de cabeça tão forte que eu achava que minha cabeça ia explodir, meu pulso doia mas que o normal quando olhei estava sangrando olhei minha cama e também estava cheia de sangue, eu teria que limpar tudo antes do trabalho mas já era tarde e eu tive que escolher ou eu vou o eu fico. 

Dessidi ficar pois meu pulso duia tanto que mal conseguia mexer, como iria trabalhar. Levantei fui ao banheiro fiz minhas necessidades e escovei os dentes, com um pouco de dificuldade coloquei um shorts jeans com uma regata preta, fui a cozinha peguei uma maçã e comi sorte que um dos meus braços ainda está bom.

Peguei minha roupa de cama e fui pra lavanderia, coloquei água na máquina sabão em pó e amaciante e coloquei as roupas e fui pra dentro de casa, entrando lá eu reparei em uma coisa coisa que eu nunca avia reparado, uma estátua de anjo, do nada minha cabeça começou a doer é uma lembrança me veio a mente.

****Lembrança ON****

Era de noite e eu acordei assustada pois estava chovendo muito, tinham raios relâmpagos e tinha algo a mas no fundo, não conseguia saber oque era então eu saí da cama com cuidado pra não acordar o Laxus, eu saí do quarto e fui me aproximando do barulho e cheguei perto do quarto da minha mãe e do meu pai e indentifiquei o barulho eram gritos.

Olhei pela fechadura da porta e vi algo que me traumatizou acho que foi por isso que meu cérebro tentou esquecer essa memória, minha mãe estava pelada chorando muito meu pai estava com cinto na mão e batendo na minha mãe eu não sabia o motivo, eu estava com medo muito medo eu não consiguia me mecher eu travei não consiguia me mechendo eu estava com medo e queria sair de lá mais não conseguia, não sei como minha mãe notou que eu estava lá ela olhou nos meus olhos e deu um sorriso.

Eu saí correndo e fui pro meu quarto tremendo eu estava assustada queria minha mãe e ela não podia me confortar, deitei na minha cama e dormi e eu tive um sonho muito diferente.

Eu estava denovo olhando pela fechadura da porta e minha mãe deu aquele sorriso.

Layla: Vai ficar tudo bem meu anjo a mamãe vai ficar bem!! 

Eu: Eu tô com medo!! - disse chorando e minha mãe começou a cantar, eu adorava ouvi-la cantar a voz dela me acalmava.

Layla: Meu anjinho.                                              meu anjinho.                                                            meu anjinho.                                                            Feche os olhos de mancinho...

****Lembrança OFF****

Eu: Meu anjinho.                                                    Meu anjinho...- sem nem perceber meus olhos estavam cheios de lágrimas - É neh mãe faz 9 anos que a senhora me deixou, por que você teve que ir?? - me pergunta-va - Como se a senhora fosse me responder...

Dês de que minha mãe se foi minha vida virou um inferno, minha mãe não era a melhor mãe do mundo mais sempre foi muito guerreira e batalhadora, sempre tentava me ajudar me defender e eu me lembro como se fosse ontem o dia em que ela tentou me dar um sorvete.

****Lembrança ON****

Eu tinha mais ou menos 9 anos, como uma criança comum de 9 anos sempre que eu via alguma coisa eu queria, meus irmãos sempre que pediam algo ganhavam mais eu não podia pedir nada se não mais tarde em casa eu iria ver.

Eu minha mãe o Jude e meus irmãos  estávamos passeado, eles viram uma mulher que estava vendendo sorvete e ficaram com vontade.

Laxus: Pai compra sorvete pra gente?? 

Edgar: É pai compra sorvete pra mim pro Laxus e pra Lucy?? - meu pai olhou pra mim com uma cara.

Jude: Vai querer sorvete Lucy?? 

Eu: S-sim...- ele me olhou como se fosse a pior coisa que eu já disse no mundo.

Jude: Tomem aqui tem 2 reais...

Laxus: Mais e o da Lucy?? 

Jude: Você não quer neh Lucy?? - ele me lançou um olhar a medrotador e antes de mim poder responder minha mãe entrou em minha frente.

Layla: Toma meu anjinho vai comprar seu sorvete com o seus irmãos...- eu sorri e fui, o Jude não falou nada.

Chegamos em casa eu já estava dormindo, e acordei nem precisei sair do meu quarto pra saber que aqueles barulhos eram gritos, eu sabia de quem era e o porque era, era minha mãe apanhando por causa que me deu um sorvete, se você não gosta de ver sua mãe chorar por sua culpa ou por qualquer coisa, imagina apanhar por sua culpa sentir dor por sua culpa, eu só tinha 9 anos e isso ferra a meu psicológico.

Emquanto eu ouvia gritos abafados de minha mãe, eu pensava se minha existência no mundo não era só pra prejudicar as pessoas, a pessoa que mais amava estava se machucando por minha causa, e que seria o próximo meus irmãos, eu, se fosse eu não me importaria só não queria ver minha mãe sofrer mais.

Na quela noite não consegui mais dormir, pensava se minha existência no mundo servia pra algo que não fosse fazer as pessoas se machucarem, minha mente pensava em tanta coisa eu só queria acabar com o sofrimento dos outros.

Pensei tanto que quando percebi o sol já tinha nascido, me levantei com minha cabeça doendo muito fui no banheiro fiz minhas necessidades escovei o dente e fui beber uma água na cozinha, quando entrei na cozinha vi minha mãe cheia de ematomas e corri pra abraça-la.

Eu: Me desculpa mãe eu não deveria ter aceitado o sorvete!! - eu falei a abraçando mais forte e chorando.

Layla: Não se preucupe meu anjo a mamãe tá bem eu sabia que isso aconteceria mesmo assim quis te dar um sorvete!! - ela levantou minha cabeça enchugou minhas lágrimas e sorriu.

Nunca descobri como nos momentos mais tristes minha mãe conseguia sorrir. Depois daquele dia ela entrou em depressão, parou de comer e desenvolveu anemia, e outras doenças e morreu, e eu lembro que no velório ela estava sorrindo como de finalmemte tivesse paz.

****Lembrança OFF****

Eu: Parece que foi ontem que você estava me abraçando e me consolando e depois eu estava te enterrando...- disse limpando as lágrimas.

Eu amava muito minha mãe, não importava se ela não tinha coragem de confrontar meu pai, o importante era que ela me amava e fazia de tudo pra me dar oque eu queria, minha mãe era meu porto seguro.

Eu preciso sair refrescar minha cabeça tomar um ar, então eu troquei de roupa e coloquei um calçado e sai, sem rumo ou direção só sai, quando percebi estava na frente do cemitério onde minha mãe foi enterrada, eu entrei dentro do cemitério queria ver a lapide da minha mãe, então comecei a andar até que eu cheguei e fiquei frente a frente daquela lapide.

Eu: Oi mãe...nossa a quanto tempo parece que foi ontem que eu chorava por medo de trovões....e agora eu moro sozinha não tenho mais medo de chuva...atualmente eu tenho 19 anos e trabalho em um pequeno restaurante...depois que a senhora se foi minha vida mudou completamente eu fui expulsa de casa e conheci meu primeiro amor e parece que isso foi ontem e tudo estava ótimo até o assidente....

****Lembrança ON****

Eu estava deitada na cerejeira de mãos entrelaçadas a de Hibiki até que ele se levanta.

Hibiki: Eu preciso ir meu amor...

Eu: Não vai por favor fica mais um pouco...- eu me levanto.

Hibiki: Eu queria ficar mais eu tenho que ir resolver umas coisas!! - ele disse, e me deu um beijo.

Eu: Eu te amo sabia?? 

Hibiki: Sabia agora você sabia que eu te amo?? - ele deu um sorriso.

Eu: Sabia mais muita melação pro meu gosto eca...

Hibiki: Tá tá mais até depois...- ele estava andando até que parou - Lucy eu te amo não se esqueça disso!! 

Aquela frase ficou na minha cabeça por muito tempo, eu estava sentindo que algo de ruim estava pra acontecer, uma aflição veio em meu corpo um medo uma tristeza, e o telefone da minha casa tocou.

Ana: QUE...sim vamos aí agora...tudo bem eu vou avisar ela...tchau...- eu estava observando Ana olhou pra mim e eu sabia que coisa boa não ia vir.

Eu: Oque ouve?? - ela nada disse - OQUE OUVE?? 

Ana: Filha o Hibiki sofreu um assistente e...- ela olhou pro chão e balanço a cabeça.

Eu: Não... não.... NÃO ISSO FOI UM TROTE SO PODE SER UM TROTE!! 

Ana: Filha calma a mãe dele ligou pra falar que o velório vai ser amanhã de manhã...

Eu: Isso é um trote neh amanhã ele vai vir me abraçar e disser que me ama neh?? - ela balançou a cabeça indicando um não, logo em seguida me abraçou.

Eu fui pro meu quarto só ia acreditar nisso quando o visse em um caixão deitado como se estivesse dormindo.

Eu não consegui dormir coloquei um vestido preto e um sapato também preto, já estou no carro a caminho do velório meu coração não quer acreditar que a pessoa que mais amo morreu.

E finalmente eu cheguei descido do carro e entrei, logo vi Levy chorando e Gaggel a consolando, cada passo que eu dava meu coração asselerava, quando chegui na porta e entrei na sala, meu mundo acabou era verdade ele avia morrido, cai de joelhos no chão chorando muito quando alguém me abraça era a Levy a gente era muito amigas do Hibiki no meu caso era namorada dele.

Estava sentada em um canto com a cabeça encostada na parede, estava sem chão sem mundo quando a mãe dele foi falar com migo.

Karen: Toma...- ela me deu uma carta - Ele queria que lesse isso caso algo acontessese com ele!! 

Eu olhei a carta e comecei a ler nela estava escrito:

Oi meu amor, se você estiver lendo isso quer dizer que eu morri, e deve tar se perguntado "como ele sabia?" Eu estava com um precentimento ruim então resolvi escrever essa carta de despidida, porque é melhor prevenir do que remediar não é mesmo... Eu queria disser que te amo muito e não queira que chorasse eu amo tanto teu sorriso e aposto que agora você falaria: "Eca meloso de mais" mais você sabe que eu sou assim e que te amo e não canso de falar isso, eu sei do teu passado e planejava seu futuro... Mais o destino nos pregou uma presa não é mesmo eu planejava ter dois filhos uma menina e um menino lindos com você... Pois você me fez sentir algo que eu nunca senti eu senti como é amar é como é ser amado... Agora eu enternizei meu amor por você Lucy Hartfilia e eu sempre olharei por você como você diz quando alguém morre se transforma em estrela e eu serei uma estrela que sempre olhara por você... Lucy eu queria dizer que minha jornada acabou mais a sua não então sim eu estou terminando com você depois que eu morri por uma carta estranho nehmais eu queria me despidir e dizer uma última vez... Eu quero que siga tua vida e seja feliz e eu te amo Lucy... Sempre vou te amar... Adeus meu amor...

Meus olhos estavam alagados de lágrimas eu estava chorando tanto, eu estava em prantos meu amor avia morrido e após aquela carta eu sabia que ele queria que eu sorrise mais eu não conseguia mais sorrir.

Estavam enterrando Hibiki faltava apenas eu pra me despedir dele antes que fechassem o túmulo.

Eu: Oi sei que você queria que eu sorrise mais não consigo... Eu te amo tanto e pensar que eu nunca mais vou te ver não tenho palavras pra descrever oque sinto... Nós conhecemos por causa de uma musica você disse que minha voz era linda e que eu devia sempre cantar... Então é isso que eu vou fazer pra me despedir....

You're the light, you're the night
You're the color of my blood
You're the cure, you're the pain
You're the only thing I wanna touch Never
 knew that it could mean so much, so much (Você é a luz, você é a noite Você é a cor do meu sangue Você é a cura, você é a dor Você é a única coisa que quero tocar Eu nunca soube que poderia significar tanto, tanto)

You're the fear, I don't care
'Cause I've never been so high
Follow me to the dark
Let me take you pass the satellites You
 can see the world you brought to life, to life (Você é o medo, eu não ligo Porque nunca estive tão fora de mim Me siga até a escuridão Me deixe te levar além dos nossos satélites Você pode ver o mundo que trouxe à vida, à vida)

So love me like you do, lo-lo-love me like you do Love me like you do, lo-lo-love me like you do Touch me like you do, to-to-touch me like you do What are you waiting for?( Então me ame como você ama, me ame como você ama Me ame como você ama, me ame como você ama Me toque como você toca, me toque como você me toca O que está esperando?)

Fading in, fading out On the edge of paradise Every inch of your skin is a holy grail I've got to find Only you can set my heart on fire, on fire Yeah, I'll let you set the pace 'Cause I'm not thinking straight My head's spinning around, I can't see clear no more
What are you waiting for?( 
Aparecendo, desaparecendo À beira do paraíso Cada pedaço da sua pele é um Santo Graal que tenho que encontrar Só você pode acender meu coração Sim, vou te deixar determinar o ritmo Porque não estou pensando direito Minha cabeça está girando, não consigo mais ver com clareza O que está esperando?)

Meus olhos estavam cheios de lágrimas eu apenas joguei a rosa dentro do túmulo e falei: 

Eu: Adeus Hibiki...

****Lembrança OFF****

Eu: Foi assim que eu perdi meu primeiro amor mamãe...

??: Então foi desse jeito...- olhei pra trás assustada e era só o Natsu.

Eu: Nossa Natsu que susto quer me matar do coração?? - eu disse com a mão no peito - E oque faz aqui?? 

Natsu: Vim visitar o túmulo da minha mãe e escutei você falando com o túmulo da sua mãe eu parei e escutei...- ele disse - Desculpa...

Eu: Não foi nada eu estava andando sem rumo e acabei aqui e comecei a falar sobre minha vida com minha falecida mãe...- dei um sorriso triste pra ele.

Natsu: Eu não sabia que sua história era bem mais triste do que parecia princesa!! - ele disse.

Eu: É a vida é bem difícil pra alguns!! 

Natsu: Quer tomar sorvete??

Eu: Claro porque não?! 

Então agente foi pra sorveteria e lá eu pedi um sorvete de flocos, e Natsu de chiclete estávamos tomando quando alguém aparece

??: Natsu a quanto tempo!! - disse uma mulher.

Natsu: A oi Angel...


Notas Finais


Espero que tenham gostado... Beijos de uma 👽


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...