História O Quão idiota você é? - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Tags Lawlu, Zosan
Visualizações 122
Palavras 1.245
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, FemmeSlash, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aaaaaaaaa
Me desculpem, eu tive um puta bloqueio criativo e não ando nada bem psicologicamente (principalmente agora que meus remédios acabaram) maaaas, eu vou tentar voltar ai ritmo

Bem, como posso dizer isso? Recentemente eu não ando muito próxima da vivi e da carina na vida real então ta um pouco difícil de escrever, elas me ajudam as vezes e eu coloco coisas que acontecem com a gente, só que ultimamente eu não sei se fui eu quem me afastei ou se elas que ficaram mais próximas de si mesmas que de mim e eu meio que fiquei bem chateada, então talvez is capítulos com elas desapareçam um pouco.

Outra coisa que ta acontecendo é que Sanji e Zoro da vida real estão namorando com koala e robin da vida real respectivamente, então já sabem, vai ser difícil, mas bem, fiquem com o cap de hoje

Capítulo 9 - Isso é biscoito?


Pov's Nami

Estávamos voltando do intervalo, eu, Carina e Vivi, Carina estava no meio de mim e de Vivi e andávamos igual a três doentes mentais em direção a nossa sala que ficava no final Do corredor. Carina me empurrou brincando comigo e decidi empurrar ela também, quem ela pensava que era? A única coisa foi que quando empurrei ela a roxa esbarrou em Vivi, que empurrou ela muito forte tacando-a no bebedouro, bebedouro esse que caiu junto com Carina.

Nós três nos entreolhamos desesperadas e levantamos o bebedouro deixando-o na posição em que ele estava antes, ele parecia que iria cair a qualquer momento, Vivi apertou o botãozinho por onde a água saia e o mesmo se desprendeu do bebedouro, essa foi a nossa deixa pra sair correndo para a sala.

Quando chegamos lá todas estavam morrendo de nervosismo, eu estava a ponto de explodir e Vivi e Carina não pareciam muito diferentes, os olhares nervosos entre nós nos entregavam, os olhares dos outros sobre nós nos deixavam piores, tenho certeza que meu rosto me entregou, pois logo Koala e Robin se colocaram presentes em nossa frente no fundo da sala.

—Desembuchem— Koala disse com todo seu ar de autoridade, ela nos olhava com ar de reprovação e questionamento, como se estivesse olhando para alguém que cometeu um crime mas ainda não havia confessado — vamos, que merda vocês fizeram?

—a gente quebrou o bebedouro — Carina disse branca de medo, sua voz quase não havia saido no momento — eu empurrei a Nami brincando e quando ela devolveu a gente acertou a Vivi e ela me empurrou forte ai eu cai em cima do bebedouro e quebrei ele...

—LICENÇA QUE EU NÃO TINHA NADA HAVER COM A TUA BRINCADEIRA COM A NAMI, VOCÊS ME ATACARAM E EU ATAQUEI! — Vivi gritou se defendendo, será que ela tinha a minima ideia do que havia acabado de acontecer alí? Estávamos com o pé na jaca! Chutando o balde! Aquela brincadeira havia sido uma ideia de girico!

—Vocês definitivamente vão ser chamadas pra diretoria, e eu não vou falar é nada — Robin disse, a morena não parecia nem um pouco preocupada com a nossa situação, ela tinha motivos, a quantidade de vezes que nós três havíamos parado na direção, coordenação e outras autoridades era quase que incontável, era como se Robin e Koala fossem as mães do grupo e eu, Carina e Vivi fôssemos as filhas problemáticas do casal.

O segundo sinal do intervalo bateu, todas nos sentamos e o professor logo entrou na sala, seria aula de matemática, logo quem entrara na sala era Buggy, o divertido professor que usa memes para ensinar seus alunos. A aula seguia normal, eu não entendia nada como sempre, não fazia a mínima ideia de quando ele havia colocado tal numero na fórmula, ou qual era a operação da hipotenusa pra retirar o resultado certo, minha cabeça estava quase pegando fogo.

Porem felizmente (ou infelizmente) uma das coordenadoras bateu na porta e entrou na Sala, eu não fazia ideia se sentia alívio ou tensão, eu e as meninas com certeza absoluta iriamos para a diretoria dessa vez e nossos pais também seriam comunicados. Olhei para trás vendo as duas quase que petrificadas, virei novamente para frente esperando o chamar de nossos nomes.

—A diretora gostaria de falar com as meninas Nami, Carina e Vivi, poderia retirar elas por um segundo? — a coordenadora perguntou, o professor apenas acenou com a cabeça em afirmação e nós três nos levantamos indo em direção à porta.

Assim que saímos descobrimos o que significava o medo, a diretora estava na parte de fora da sala dessa vez não com sua habitual caranca de raiva, e sim com um sorriso calmo e sereno de quem não sabia de nada e havia acabado de ter uma agradável surpresa. Seguimos com ela até sua sala, era estranho ver aquela mulher gigantesca com um sorriso no rosto, chegava a ser até assustador, adentramos sua sala e nos sentamos nas três cadeiras de lá, era quase que costumeira a formação, Carina no meio, eu na direita e Vivi na esquerda, sempre era essa mesma formação, nunca mudavam-se os lugares, fosse em um trabalho, na aula de informática ou no intervalo, era essa a formação do trio.

Diretora sentou-se em nossa frente, seus olhos não mantinham nenhum tipo de expressão de raiva, ela estava perfeitamente calma, e isso assustava.

—agora digam-me exatamente o que foi que aconteceu, cada uma das três, começando por você Carina— ela disse em um tom forte e duro, não por maldade, mas porque sua profissão exigia tal postura.

—b-bem... A gente tava no corredor voltando pra sala... Ai eu empurrei a Nami de brincadeira... E ela devolveu... Mas ai a gente acertou a Vivi... A Vivi me empurrou... Ai eu cai em cima do bebedouro e ele saiu do lugar... Me desculpa... Era só uma brincadeira... — a garota estava prestes a chorar, olhei para a diretora que suspirou Com a reação da menina e apenas olhou pra mim, já sabia o que tinha que fazer.

—quando a Carina me empurrou eu devolvi, eu tava na ponta então quando eu acertei ela ela acertou a Vivi, e o resto da história você já sabe...—falei bem quieta, não estava tão desesperada quanto Carina, eu apenas estava quieta e nervosa.

—Vivi— foi tudo que ela havia precisado falar, a própria vivi parecia petrificada, não fazendo nenhum movimento e gelando no momento em que a diretora havia pronunciado seu nome.

—depois que as duas me acertaram eu achei que elas estavam batendo em mim e eu revidei empurrando a Carina, eu não tinha visto o bebedouro e ai acabei empurrando ela na direção dele por acidente...—a voz dela era baixa, quase inaudível, era assim que a garota demonstrava arrependimento e vergonha, falando baixo e pouco claro.

—vocês sabem que não posso deixar vocês impunes, o que vocês fizeram foi errado e irresponsável, maaaas nós iríamos trocar os bebedouros hoje então não faz muita diferença— quando ouvi suas palavras meu alívio foi instantâneo. Prestei mais atenção em sua mesa, havia um pacote de biscoitos “Sambei”.

—isso é biscoito?— perguntei mesmo, eu ainda tava com fome e eu adoro esses biscoitos! Não tem porquê não pegar!

—é sim, você quer um?— ela deu um sorriso gentil e pegou o pacote me oferecendo um dos biscoitos — eles são bons né?

— sim sim! Eu adoro!— peguei um dos biscoitos e logo comecei a comer sorrindo igual boba, as garotas ao meu lado me olhavam incrédulas e sem acreditar no que eu havia feito, biscoito é bom porra! — mas não tem amendoim né? Que eu sou alérgica

—não não, não tem não, não se preocupa — ela disse sorrindo, o biscoito era muito bom — bom meninas, era só isso, podem voltar pra sala

Saímos da sala, eu sorrindo, Carina tentando entender o quão idiota eu era e Vivi meio chatiada.

—eu queria um biscoito... Será que se eu voltar lá ela me dá um biscoito? — vivi se perfuntav olhando pro chão, nada feliz aliás

— eu acho que sim, a diretora gosta de comer — disse com a bica cheia e suja.

Chagamos na Sala e nos sentamos, é claro, dava pra ouvir os cochichos sobre a gente, a sala era muito fofoqueira, mas nós simplesmente não ligavamos, peguei meu caderno de desenhos enquanto a aula seguia, quero que tudo se foda e meu pau cresça.



Notas Finais


Curtiram? Espero que sim, hoje asnotas finais vão ser curtinhas, vejo vocês no próximo capítulo, até lá


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...