História O que a vida me roubou - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Once Upon a Time, The 100
Personagens Camila Cabello, Clarke Griffin, Emma Swan, Henry Mills, Lauren Jauregui, Lexa, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Camila Cabello, Camren, Clarke, Clexa, Emma Swan, Lauren Jauregui, Lexa, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen
Exibições 76
Palavras 1.779
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


primeiro boa noite, essa a minha primeira fic que estou postando, ela será atualizada pelo menos três vezes por semana.
a Regina desse capitulo tem 39, mas nas lembranças dela são quando ela tinha 22 anos.
qualquer duvida dx nos comentários.
relevem os erros e boa leitura.

Capítulo 1 - Lembranças - Regina Mills


Fanfic / Fanfiction O que a vida me roubou - Capítulo 1 - Lembranças - Regina Mills

Lembranças - Regina Mills

Austin - Texas

- Regina eu já lhe alertei que não a quero andando com a criadagem, você é uma Mills porte-se como uma.

- Mamãe o que tem de mais em tratar bem os funcionários do haras?

- não falei em destrata-los, mas não a quero misturada entre eles, que exemplo você dará sua irmã?

- mamãe Camila é só um bebê, e o exemplo que ela terá é que todos nos somos iguais não importa a classe social, aprendi com papai.

Cora balançou a cabeça em sinal de desaprovação. Enquanto a filha com a olhava com desaprovação.

- vou ao estábulo não aguento mais esse assunto enfadonho e sem sentido.

Cora encara a filha com fúria.

- imagino que irá encontrar-se com a filha do veterinário, Regina você não vê que essa proximidade entre vocês esta gerando comentários maldosos sobre você, o que os outros vão pensar.

- Emma é uma boa pessoa mamãe e o que essas pessoas falam francamente pouco me interessa não irei me afastar da minha melhor amiga por causa de pessoas desprezíveis.

- fala isso porque não é você que escuta os comentários maldosos sobre vocês duas, Regina eu não a criei pra você virar uma depravada, ordeno que se afaste dessa senhorita imediatamente ou ela arcara com as consequências.

- Não ouse fazer nada contra Emma, escute bem o que irei lhe falar, pois será a ultima vez, se fizer alguma coisa contra Emma juro não a perdoarei, de todas as pessoas desse mundo Emma é a única que vê além do meu sobrenome, além do dinheiro ela me vê mamãe, será tão difícil da senhora entender que ela enxerga o melhor de mim. – a mais nova já falava com lágrimas escorrendo sobre o seu rosto. – a senhora não vê que eu a amo, da forma mais pura que alguém pode amar?

- Regina você tem noção do que acabou de dizer, você ama a filha de um empregado desse haras, que futuro ela tem a lhe oferecer, tenha bom senso, se apaixonar por uma mulher, ainda por cima filha de um empregado a que ponto você chegou Regina Mills isso é uma vergonha.

- vergonha é negar o que eu sinto mamãe, e isso eu não irei fazer, eu a amo, amo Emma Swan, uma mulher filha de um funcionário do haras, uma Mills se apaixonou por uma pessoa que não pertence a sua classe, então mamãe aceite isso, pois não vou me afastar dela. – dito isso a mais nova se retira da sala.

NY – dias atuais

Divisão de homicídios

- Drª Mills uma equipe será enviada ao local não há necessidade da Drª ir até lá.

- Dr Gold já disse que no meu trabalho faço questão de acompanhar o passo a passo, e esses agentes do FBI são uns idiotas que não sabem diferenciar um cadáver humano de um boneco inflável.

Gold riu da forma presunçosa da mulher. – sabe Regina você é a melhor eu reconheço, mas um pouquinho de humildade não faria mal. Falarei com a responsável pela investigação, mas não posso garantir nada.

- essa é minha exigência seja lá o que for que eles tenham só ajudarei se acompanhar todos os detalhes sobre os corpos.

O homem balançou a cabeça em concordância. Discutir coma colega de trabalho era perca de tempo. – eu não entendo como você uma das melhores na sua área veio parar aqui? Serio Regina o que aconteceu com você? Para você ser assim tão cabeça dura!

Mills riu da pergunta do amigo, não era a primeira vez que ele perguntava o que tinha acontecido com ela, as lembranças do passado doloroso ainda pesam, dor emocional, o sentimento de impotência a acompanhava diariamente.

- você já amou verdadeiramente alguém Gold? – a pergunta deixou o homem surpreso.

- sim, você sabe que sim, mas me diga o que te deixou assim. – a morena relaxou na poltrona da sala do amigo, você sabe que eu nasci e cresci no Texas. – falava enquanto olhava para as duas alianças no seu anelas esquerdo.

- isso tem haver com a dona dessa outra aliança?

- sabe Gold eu tive o privilegio de encontrar o amor cedo, me apaixonei sem perceber, e quando acontece você não pode fugir, fica boba sem saber o que fazer o nome dela era Emma, Emma Swan.

- Emma para, você vai sujar o meu cabelo, me solta Swan. – a morena gritava enquanto a loira jogava folhas secas nela.

- agora sou a Swan é isso mesmo Mills? – a loira falava enquanto deitava a morena no chão de terra coberto por folhas alaranjadas características da estação do ano. A morena gargalhava com a brincadeira da loira.

- você sujou o meu cabelo então mereceu o tratamento. – ria olhando para loira que estava deitada ao seu lado.

- Mills, Mills foi você que começou, eu só revidei. – a loira falava enquanto mudava de posição deitando de lado olhando para o perfil da morena. – eu sei que você não esta bem Regina não adianta você rir, que eu sei o que está por trás de cada sorriso seu.

- Cora, sempre ela. – a morena agora mudava a posição para encarar a loira.

- já disse que toda mãe é assim meu anjo, ela só esta preocupada com você.

- Emma você só enxerga o lado bom das pessoas, mesmo sendo a mais cruel de todas mesmo assim ainda você enxergara o lado bom, e isso e o que mais admiro. A morena falava enquanto admirava os olhos azulados da loira.

- não é isso, às vezes as pessoas só usam uma mascara para se defenderam, atrás de cada uma geralmente acompanha uma historia que carrega alguma dor, outra podem vir com traumas, isso não importa o segredo é você dá uma chance mesmo que a pessoa não queira como foi seu caso.

- Emma você já se apaixonou? – a pergunta fez a loira a olhar com surpresa para morena, a mudança de assunto inesperada a deixou surpresa.

- ok, o que aconteceu com você? – a loira falou curiosa.

- serio Emma você já se apaixonou? – a morena falava enquanto se sentava, a discussão mais cedo com a mãe fez Regina tomar a decisão de confessar a loira o que realmente sentia.

- certo seja o que for o porquê dessa pergunta? – a loira indagava à morena.

- você já se sentiu como seu coração batesse acelerado por alguém? - A morena falava olhando para o lago em frente evitando contato visual com a loira. – já se sentiu como se não soubesse como agir perto, ficar feito boba?

- Uau. – foi o que a loira conseguiu falar no primeiro momento, um breve silencio entre eles pairou. – ei docinho seja lá quem for que tenha conquistado seu coração será um homem invejado saiba disso.  – a loira falava enquanto se sentava esticando as pernas passando a olhar para o lago assim como a morena.

A morena soltou um breve suspiro. – homem invejado Swan, por quê?

- sabe você pode não ser a pessoa mais fácil do mundo em lidar, é geniosa teimosa por demais, nossa! Seja quem for tem que ter disposição para bater de frente com você, você detesta que concordem com tudo que diz, mas Regina você é a pessoa mais apaixonante que eu conheço, já viu seu sorriso? Serio Mills você deveria pagar uma multa cada vez que sorri, ele é um crime a sanidade de qualquer um. – a loira falava olhando para a morena que agora também a olhava.

As duas se olhavam como se desvendassem a alma de cada uma.

- Emma eu... obrigado. - A morena sorriu para loira.

- sim.

- o que?

- sim a resposta, você me perguntou se eu já me apaixonei por alguém a minha resposta é sim, eu estou apaixonada desde meus treze anos pela mesma pessoa. – o sorriso da morena se esvaiu.

- como eu nunca soube?

- você nunca perguntou!

- isso não impedia de me falar Emma. – o nervosismo era presente na voz e gestos da morena. – quem é? posso saber?

A loira deu um sorriso de canto de boca. – Regina eu...

- Emma você poderia ter me falado sabia, sou sua melhor amiga. - A morena falava enquanto se levantava já com os olhos marejados. – porque nunca me falou Emma? sempre contamos tudo uma pra outra!

- Regina que se acalmar? – a loira falava se levantando.

- me acalmar? eu não preciso me acalmar! – o tom de voz da morena agora já era alterado.

Vendo o lado nervosinho da morena presente a loira fez o que sempre fazia quando a morena estava assim a abraçou por trás.

- ei calma, respira, só respira. – a mora agora respirava com dificuldades devido às lágrimas, mas quando Emma a abraçava era como se ela estivesse em casa.

- desculpa, eu só me... – a loira agora a abraçava mais forte, fazendo com que a morena deitasse a cabeça em seu ombro.

- tudo bem, continue respirando, eu estou aqui sempre. – ficaram assim até a morena se acalmar por completo.

- quem é ele Emma?

A loira riu da pergunta da amiga. Deu um beijo na nuca de Regina a pegando de surpresa.

- Regina você é sempre diz que eu sou lenta para pegar as coisas, mas eu não entendo como você não viu o óbvio, o óbvio que eu conheço cada sorriso, cada ruguinha de preocupação, que quando esta triste ou magoada torta de maçã, um abraço apertado serão o melhor caminho. – a morena sorriu ao ouvir as palavras da loira.

- não é a torta e nem qualquer abraço, é você, seus abraços, sua proteção. – confessou a morena.

- agora você pegou. – a loira falou sorrindo

As duas permaneceram abraçadas por um tempo, em silencio, silencio esse que não era incomodo.

- o que fazemos agora? – a morena perguntou à loira.

- o que vou fazer agora é algo que desejo desde meus treze anos. – dito isso Emma vira Regina a sua frente e antes que a morena tivesse alguma reação a beijou, beijou com todo carinho, mesmo pega de surpresa a morena correspondeu de pronto aproveitando cada momento do beijo. Aquele final de tarde de um outono aconteceu o primeiro beijo de muitos que vieram entre as duas.

O homem permaneceu calado enquanto a morena divagava em memórias, podia jurar que viu uma lágrima no rosto da morena. O telefone da sala do homem chamou à atenção dos dois, trazendo à morena a realidade, sua atual amarga realidade.

- estou indo Gold tenho relatórios a concluir. – a morena disse já saindo da sala, não dando tempo ao homem falar nada.


Notas Finais


bem é isso, o que será que aconteceu com a Emma?
os outros dois casais vão aparecer nos próximos capítulos, geralmente será um para cada, mas poderá haver em que todos ou em partes dividam o capitulo. a historias delas serão interligadas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...