História O que é amor? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Debrah, Dimitry, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Rosalya
Tags Amor, Amor Doce, Assassina
Exibições 4
Palavras 594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem 😘

Capítulo 1 - Introdução


Fanfic / Fanfiction O que é amor? - Capítulo 1 - Introdução

Nossa, ele era rápido. Um desafio? Talvez uma derrota? Não hoje!

—Meu querido, não está cansado? Posso acabar com isso pra você! Eu juro, vai ser rápido...

—Sua meretriz, eu não vou me render tão fácil — ele tirou um revólver — O que vai fazer agora pequenina?

—Wow, espera um pouquinho, se eu me lembro bem, isso era uma luta corpo a corpo, já desistiu? Quer dizer que não há honra entre bandidos? —gargalhei baixinho porque ele claramente sentia que ia perder— Okay, se é assim... — tirei uma faca e lancei rápido em sua direção; ela atingiu seu ombro e ele caiu, mas ainda segurava o revólver.

—Você é uma vaca mesmo hein?— desista , meu amor, eu pensava, vai ser menos decepcionante— eu não vou me render.

—Onde está o CD?— pisei em sua perna e ele gritou— olha só o bebê vai chorar, pelo menos bebês não são desonrados!

— Qual é? Você tinha uma faca! Poderia usá-la se quisesse, não é como se você ainda tivesse uma moral.— ele estava me ofendendo, esse cara é louco. Pisei no ombro dessa vez, ui! Isso doeu mesmo.

ONDE ESTÁ O CD?— eu estava com a paciência no fim.

—VAI SE FERRAR CRETINA!— cansei! Comecei a falar com voz mansa.

—Você tem lindos olhos. Os da sua mãe eu diria. Parece jovem, tem uns vinte anos, certo? Sua mamãe deve estar em algum hospital. Talvez o da capital do Rio?— ele me olhou com raiva e confusão nos olhos— acho que pesquisei sobre o Ramon certo então. Estupro em 2009, homicídio em 2012 e assalto em 2013. Não parece um sujeito limpo, meu caro Ramon. Deixa eu te explicar melhor— levantei-o e o amarrei a uma cadeira— meu chefe precisa desse CD, entende? Tem informações que podem desmembrar uma gangue inteirinha! Poderia dar ao menos esse orgulho para a D. Camila?— ele estava cada vez mais nervoso e não queria colaborar.— peguei gasolina e comecei a jogar ao seu redor. Então segurei um isqueiro aceso— sabe um fato incrível sobre as chamas? Elas não tem sombra ou rastro. Por onde passam apenas resta a poeira. O mesmo vai ocorrer aqui, não vão saber o que aconteceu, porque como as chamas eu não deixo rastros.—ele deu um vislumbre para a escrivaninha.

—Desiste vagabunda— eu gargalhei.

—Nunca!— sorri com sarcasmo nos olhos— fui até a gaveta e peguei o CD— você olhava muito nessa direção, meu caro. Entregou-se. As chamas agradecem!— Vacilei antes de soltar o isqueiro e sair do escritório — Missão cumprida Dimitry, foi tão difícil?

—Não, mas você hesitou — ele me olhou com carinho nos olhos— É por isso que é a minha favorita, mas isso ainda vai te matar.

—Eu não hesitei, só que por um momento, pensei em tudo que ele tinha e pôs a perder por nada. Eu li sua ficha. Uma mãe cozinheira, um pai botânico. Com certeza ele tinha uma casa repleta de flores e doces. Huh...— será que se eles estivessem vivos estaríamos em alguma espécie de chá da tarde? Pensei— ele não deu valor ao que tinha.

—Eles nunca dão, mas esquece isso. Você passou, é uma de nós agora e em breve vai frequentar a Sweet Amoris— Dimitry apertou minha bochecha — minha menininha cresceu!

—Supera Dimitry, você só é dois anos mais velho.— eu sorri e tirei suas mãos da minha buchecha, aproximei-me mais e mais, mas quando ele ia me dar um beijo, passei meu pé por debaixo dos seus fazendo-o cair.— você não desiste Dragão (esse era seu nome de assassino)

—Nunca minha Raposa (meu nome)!— saímos do prédio e entramos no carro da ME.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...