História O que eu mais desejo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Fantasia, Romance, Universo Alternativo
Visualizações 34
Palavras 2.909
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hello a todo espero que estejam bem , e boa leitura a todos ^-^

Capítulo 2 - Realidade ou Sonho ?


Fanfic / Fanfiction O que eu mais desejo - Capítulo 2 - Realidade ou Sonho ?

Dimensão 13 , 14 horas . 
  Quando Rubi pode abrir seu olhos sem aquele brilho a segando a mesma se depara com um lugar completamente diferente do que estava , onde era anoite agora raiava o sol intensamente , fazendo ela colocar a mão na frente do rosto para começar a se adaptar com a luz do local. 
   A mesma olha para os lados mas a única coisa que vê é árvores , mato e barulhos de pássaros cantando . 
- Céus onde estou ? - pergunta ela a si mesma . 
  É quando ela começa a se mover na direção em que o sol nasce que pela teoria da mesma acharia um rio ou alguma coisa com sinal de vida para guia-la . 
  Andou e andou mas nada encontrou além de mais árvores e vegetação , parecia que ela não havia saído do mesmo local , é quando escuta um barulho de risadas vindo da direita . 
   Rubi começa a se aproximar cautelosamente da onde vem a voz a mesma para atrás das árvores e observa de longe porém apenas vê um rio enorme de um azul completamente diferente de todos que já havia visto , ela sai de trás da árvore e começa a chegar mais perto do local. 
  Abaixa-se perto do rio e olha seu reflexos destorcido na água e logo em seguida pega um pouco da mesma nas mãos e molha o próprio rosto pois o calor ali já estava ficando insuportável , seu vestido rosa e longo já não estava no perfeito estado que foi recebido . 
  Neste instante Rubi avista uma mulher no meio do rio , a mesma parece serena e assustadoramente bela de olhos cor de âmbar , e pele levemente bronzeada se aproxima de vagar dela . 
  A mesma estava hipnotizada com tanta beleza em um só ser , quando a jovem misteriosa estava perto o suficiente de Rubi foi quando ela pode ver que ela tem um cauda grande e dourada . 
  Rubi a encara por longos 15 segundos até a mesma pensar com sigo "devo estar sonhando" . A sereia fala algo mas incompreensivo para Rubi que apenas assentiu com um sorriso para ela foi quando o braço da jovem nadadora pegou em seu ombro e a puxa bruscamente para dentro da água o choque da água gelada contra seu corpo quente foi real suficiente para ela saber que não se tratava de um sonho mas sim de algo bem real que a mataria neste instante . 
  Não muito longe da ali Magno um homem de mais ou menos 35 anos alto de pele bronzeada , olhos escuros , e cicatriz no olho esquerdo , corpo excessivamente forte estava explorando o local em busca do seu relógio que havia caído por ali mais cedo em quanto estava fazendo a patrulha matutina . 
  Ele escuta alguns gritos ou melhor berros vindo na direção do rio das Lamentações , o mesmo corre para ver o que esta acontecendo quando vê uma das famosas sereias tentar afogar uma moça , ele imediatamente entrou na água para tentar tira-la da ali . 
  Após algumas tentativas e ter decepado a mão direita da sereia conseguiu tirar a jovem da li , que esta inconsistente o mesmo confere se ainda a puço nela e para o alívio dele ainda havia fraco mas estava ali . 
  Magno pega a moça no coloco e a leva para longe do lago .
                                                                                               ************
  Quando Rubi retomou a sua consciência se via senta em uma cadeira em um lugar escuro onde a mesma nem conseguia ver seus próprios dedos , é quando se da conta que esta amarrada . 
  Ela olha desesperada para os lados procurando uma luz em vão , pensou em gritar, pedir por ajuda , se jogar no chão se fosse possível mas ouviu vozes antes de cometer alguma loucura só que na mesma língua que a sereia falou com ela algo incompreensivo . 
  A porta se abre Rubi olha para onde vem a luz e vê uma mulher alta , de cabelos branco que batem na cintura , pele azul claro , e olhos lilas quase chegam a ser incolores, e de aparência jovem e ao lado dela esta um homem de traços forte , olhar de reprovação que carrega um espada na cintura . 
 Foi o que mais assustou naquela situação , as luzes se acendem deixam o local meio claro é quando ela se da conta que esta em algum tipo de cela e que suas amarras são feita de algum tipo de metal desconhecido . 
  A mulher e o homem começam a conversar e fazem uma pergunta para ela mas a mesma apenas responde : 
- Eu não falo a língua de vocês . 
  É quando o homem olha para a mulher de pele azul que se aproxima delicadamente de Rubi e faz algum tipo de sinal na frente de sua testa a mesma apenas ficou assustada porém mais tranquila após isso . 
- Agora me entende ? - pergunta a mulher sorrindo . 
- Sim - fala em quanto permanece tentando entender como isso havia acontecido. 
- Qual é seu nome ? , de onde vem ? - pergunta Magno em um tom severo e gélido. 
  Rubi encolhe os ombros e olha meio perdida . 
- Vamos responda - insiste a mulher . 
- Meu nome é Rubi Nutini , eu venho de Londres onde estamos ? - pergunta ela inocentemente . 
  Magno olha para Cecília ambos trocam olhares nada positivos . 
- Ela veio da dimensão 12 Cecília ! 
- Percebi , mas Rubi como chegou aqui ? - pergunta ela para a garota amarada na cadeira .
- Eu não sei , mas como assim aqui não é a Inglaterra ? 
- Não , você esta muito longe de casa , e muito encrencada também - ele fala em quanto acende um dos charutos que esta no bolso de sua farda de soldado - Vamos mata-la? -pergunta ele na maior calma . 
 Rubi olha para eles assustada . 
- Não podem me matar eu não fiz nada eu juro - fala ela quase suplicando . 
- É o que todos criminosos dizem - diz Magno a encarando . 
- Não , eu não sou uma criminosa nunca roubaria ou faria algo neste gênero . 
- Mudar de dimensão é um crime - Magnos diz em um tom convencido . 
  Em quanto Rubi entra em desespero e Magno se diverte com a situação Cecília pensava seriamente sobre a respeito da moça vê ela como alguém bom , as pessoas do clã de Cecília são mestres em saber sobre a verdadeira essência dos seres . 
- Solte-a - diz ela em quanto olha para Magno que esta com um expressão nada feliz ,porém ele apenas obedeceu e fez o que ela diz . 
 Em pouco segundos Rubi não esta mais presa . 
- Agora pode me dizer o que vai fazer com a garota já que não vai mata-la , ira vende-la ? - o mesmo pergunta arqueando uma das suas sobrancelhas . 
   Cecília balança a cabeça descordando . 
- Não pelo contrário Magnos , sinto que Rubi pode ser de grande ajuda . 
 Rubi apenas observa a conversa dos dois e pensa em como sair da ali o mais rápido possível . 
- Bom Rubi eu sou Cecília e esse é Magno , sou a almirante do QG de Quena mandado pelo rei Afonso , e Magnos é capitão da guarda dos Sentinelas Azuis - diz ela gentilmente . 
- Então estamos em Quena é isso ? - Rubi fala . 
- Sim - diz Cecília balançando a cabeça - Você viajou por dimensões que no total são 13 e é essa que você esta e veio da 12 , só me pergunto como chegou aqui ? - ela se pergunta colocando a mão no queixo . 
- Como posso voltar para casa ? 
- Não pode é um crime grave viajar pelas dimensões e mais somente um ser muito poderoso poderia te mandar para casa e que no caso os que ainda existem não ligam para você - Magno diz sem se importar com os sentimentos dela . 
- Não seja tão cruel ! - Cecília fala em quanto se aproxima dele . 
- Quer dizer que não posso voltar para casa ? é isso ? - diz ela entrando quase em desespero . 
- É por enquanto sim Rubi , primeiro temos que descobri como chegou aqui ? - pergunta Cecília curiosa pela resposta da moça . 
- Eu não sei bem a última coisa que lembro é de estar no jardim de casa e fugindo de uma mulher estranha e depois bem apareci no meio de uma floresta - ela diz tentando se recordar do máximo de informações possíveis . 
 Cecília balança a cabeça concordando . 
- Viu algum desenho no chão , símbolo estranho ou qualquer coisa parecida ? 
- Não nada deste tipo minha casa é normal como qualquer outra , preciso voltar minha avó precisa de mim lá - diz ela pensando na preocupação que a avó teria ao saber que ela havia sumido . 
- Fique tranquila o tempo aqui é diferente da dimensão 12 - Magnos diz ainda não entendendo a real intenção de Cecília ao libertar a moça. 
   Rubi olha para os lado na busca de uma saída . 
- Se tentar fugir corto sua perna - Magno soava estar dizendo serio . 
- Claro - sorri . 
- Bom vamos se vai ficar conosco até eu achar uma forma de te mandar de volta você precisa saber de algumas coisas , me siga . 
 Os três saem da cela e começam a subir uma longa escadaria . 
- Bom primeiro Rubi aqui na dimensão 13 a tudo de fantasia que você lê nos livros da sua dimensão é bem real aqui deve ter percebido depois do ataque da sereia hoje cedo - fala Cecília . 
 Rubi balança a cabeça ainda incrédula com tudo que esta acontecendo . 
- Nem todo local do reino seguro a lugares onde os rebeldes se escondem o reino de Quena anda em guerra com os rebeldes a uns bons meses , é essencial tomar cuidado mesmo aqui no QG - continua Cecília a explicar . 
- É cuidado nem todos são agradáveis como a Cecília - fala ele rindo levemente após ter uma vaga lembrança do pessoal que ele esta treinando . 
  Assim que chegam no topo da escada Rubi percebe que diferente da cela que estava o QG é bem iluminado , tem muitas paredes brancas e azuis , e uma coração muito elegante . 
 Eles seguem para sala grande onde Cecília se dirige a estante e pega alguns livros e os coloca na mesa . 
- Pode pega-los para saber mais sobre Quena é importante Rubi - diz Cecília a esperando que a moça iria ler todos aqueles livros com quase mil folhas cada um . 
 Ela pega os livros nas mãos que são pesados para a mesma porém eles parecem não entender que um ser tão pequeno como ela não deve carregar coisa com quase 1/4 de seu peso . 
- Cecília ela vai morrer , se não pelas suas ordens vai morrer porque é forasteira e talvez porque fez algo estupido - Magno fala tentando fazer ela mudar de opinião . 
- Não vai não , ela precisa de um guardião - Cecília diz tentando pensar em um escolhido . 
- Ninguém vai querer ser o guardião dela - protesta Magno . 
- Porque preciso de um guardião ? o que é isso para vocês ? - pergunta ela . 
- Um guardião para nós é como um segurança para você , só que quem ? - pergunta a si mesma pensado nos diversos nomes dos soltados. 
  Um silêncio se propagou pela sala por pelo menos 3 minutos até ela decidir quem seria o tal guardião de Rubi . 
- Que tal o Liam ? - pergunta ela para Magno . 
 O mesmo olha surpreso para ela , e faz um sorrisinho maldoso nos lábios . 
- É ela vai mesmo morrer - afirma ele balançando a cabeça . 
  Rubi apenas observa a conversa dos dois seres estranhos a sua frente prestando muito atenção aos detalhes de suas aparências e como o local é . 
- Como esse Liam é Cecília ? - Rubi pergunta tentando imaginar como ele deve ser. 
- A ele é um excelente rapaz , você vai gostar dele - diz sorrindo - Bom Magno leve a Rubi para um aposento . 
  Ele faz uma leve reverência para ela , e Rubi repete o gesto , os dois vão para o lado direito do QG após alguns minutos andando eles param na frente de uma porta rosa claro . 
- Seu quarto - fala ele abrindo a porta . 
   Rubi olha para ele embora a única coisa que ele possa ver da moça seja apenas os olhos dela por cima dos livros que ela carrega . 
- Foi você que me salvou não foi ? 
- Sim , é meu trabalho . 
- Obrigada , espero sermos amigos - diz ela entrando no quarto . 
- Quem sabe baixinha . 
  Assim que ele diz isso o mesmo se afasta , Rubi acende a luz do local que é muito diferente do quarto da sua casa que é grande cheio de janelas e decorado exatamente a cara dela , já esse é bem simples mas aconchegante . 
  Rubi coloca os livros em cima de um criado-mudo e caminha até a única janela do seu quarto e olha pela a mesma a visão de lá parece ser um campo de treinamento , a algumas pessoas lá em baixo praticando artes marciais . 
 Quando Rubi abriu o guarda-roupa se deparou com algumas roubas de combate ,  pijama e pouquíssimos vestidos a mesma pega um vestido azul claro que vai ate os pés .
  E sai do quarto e vai andando com uma toalha nos braços , e o vestido pelos corredores do QG em quanto ela procura o banheiro , a mesma repara que todas as portas tem uma certa decoração em cima menos na dela . 
 Assim que Rubi achou por acidente o banheiro pode tomar um banho relaxante e trocar de roupa ela para diante o espelho e olha seu corpo no espelho com o novo vestido . Ela ainda não havia aceitado o fato de estar presa em outra "dimensão" , como entenderia que antes de ser quase assassinada no seu próprio aniversário agora estaria em um lugar desconhecido pela humanidade . 
 As únicas coisas que Rubi estava planejando era voltar para casa o mais rápido possível deveria haver um método para voltar , afinal se não houve-se ela não estaria ali . 
 Quando voltou para seu quarto ela foi olhar os livros que Cecília gentilmente lhe deu para ler . 
 As primeiras folhas já tem as grandes regras de Quena e seu sistema imperialista pelo livro depois da família real quem manda é a Cecília como chefe do QG , com forme o tempo foi se passando alguém abre a porta do quarto e olha para Rubi é Cecília ela parece feliz por ver ela lendo os livros . 
- Bom é hora do jantar Rubi - diz ela em um tom gentil . Talvez Rubi pudessem ver sua própria mãe dizendo isso se a mesma não fosse tão ausente . 
- Claro - diz fechando o livro mas não antes de anotar na mão a folha que esta lendo . 
 Ambas saem para os corredores . 
- Cecília você acha que vai demorar para eu poder voltar para casa ? 
- Creio que não Rubi mas devemos manter isso em segredo amanhã cedo podemos conversar isso com calma mas por hoje você fique ao meu lado e evite trocar olhares com os demais membros das guardas . 
- Certo - concorda Rubi . 
 Assim que elas entraram no refeitório que é extremamente grande e a inúmeras pessoas ali a maioria do povo por onde Cecília passava cumprimentavam ela e vários olhares curiosos caiam sobre Rubi que apenas seguiu a mulher de pele azul até uma mesa onde foram servidas , Magno senta perto das duas . 
- É bom Cecília recebi um relatório sobre a patrulha Aurora eles disseram que estão voltando junto com os Sentinelas Azuis . 
- Entendo espero resultados positivos - respondeu ela em quanto olha para seu prato . 
- Eu li sobre o governo de você ele é bom ? - pergunta Rubi . 
- Não é o melhor porém é o que temos - Magnos diz e logo em seguida da um gole em algum tipo de liquido azul em seu copo , o que fez Rubi olhar no copo dela e perceber que a tonalidade do seu liquido é laranja . 
- Isso é suco ? 
- Sim pode beber - Cecília . 
  Durante o jantar Rubi não pode deixar de prestar atenção aos seres ao seu redor muitos deles são completamente diferente uns tem pele coloridas , outros lembram alguns animais , outros pareciam com ela mas todos de certo modo para a mesma eram completamente interessantes . 
  Após o jantar Rubi voltou direto para seu quarto durante o resto da noite ela apenas leu muito até cair no sono ali mesmo em cima dos livros... 


Notas Finais


E ai o que acharam ? como acham que será tal Liam ? a quero avisar que até o capítulo 4 estaria apresentando as personagens principais da nossa trama , kisses a todos e nos vemos ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...