História O que faltava em mim - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Glee
Personagens Ally Brooke, Brittany S. Pierce, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Diretor Figgins, Emma Pillsbury, Finn Hudson, Kitty Wilde, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Quinn Fabray, Rachel Berry, Santana Lopez, Sue Sylvester
Tags Cabello, Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Jauregui, Lauren Jauregui, Laurmila
Visualizações 100
Palavras 2.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiro : É com muita felicidade que digo a todas que voltei com a minha namorada. 🙄 Graças a Deus o amor falou mais alto que o tanto de negatividade que estavam jogando para nós.

"Se você gosta realmente de alguém, não deixe a pessoa por ninguém. Sua felicidade é a coisa mais importante que viver infeliz o resto da vida"

Segundo : OMG gente 52 favoritos??? Poxa vocês são incríveis. Nunca imaginei que pudesse ultrapassar mais de 10 imagina isso? Caramba, obrigada, sério. É tão bom sentir que algo que você faz é reconhecido.

You Are Fuck!!!!! 🤘👊

Espero que gostem : Good reading.

Capítulo 26 - Estou namorando


Camila's POV

Deve ser normal passar mal quando você sabe que sua namorada está quase chegando para pedir sua mão em namoro. Bom, estou a ponto de vomitar, e estou com uma tremenda baita dor de cabeça. Estou sentada no braço do sofá, olhando que nem uma maníaca para a tela do celular, esperando uma mensagem da lolo. Meus pais estavam um pouco desconfortáveis com a situação, quer dizer, mais meu pai que minha mãe. Já meu avô me mostrou uma calmaria tremenda, pois não foi fácil o dia em que cheguei contando que estava namorando.

Flashback On

Ensaiei três dias o discurso que eu ia falar para meus pais e meu avô que é como o meu segundo pai. Estava quase perto do horário do jantar e eu me olhava no espelho grande que tinha no meu quarto com uma cara amedrontada.

- "Gente a uns meses que quero dizer a vocês que eu tô namorando". - Falo olhando no espelho como se estivesse falando com todos. - Droga.. assim não. "Mamãe, Papai, vovô, eu sou gay e estou namorando" Isso também não. Um baque de cada vez, Primeiro digo que tô namorando, depois falo que sou lésbica. - Eu estava parecendo uma maluca falando sozinha. - Já sei.. "Gente vocês seram sogros" É.. isso  também não ajudou muito.

Escuto meu celular tocar e logo vou em direção da minha cama, pegando o celular em cima da mesma.

"Então amor, como você está? Fica calma respira fundo. Vai dar tudo certo." - Lauren

Sorriu ao ler a mensagem e trato logo de responder.

"Estou quase ficando maluca, mas de hoje não passa" - Camila

"E nem pense em me fazer mudar de ideia, já estou bem decidida em contar a todos que estou namorando você 😏😏" - Camila

Riu da minha última mensagem e espero Lauren respondê-las.

"Então pode esperar bem sentada. Nem por um século sem sangue, eu fico sem você amor" - Lauren

Sorriu mais uma vez, completamente boba.

- Camila desça agora para o jantar.

Escuto minha mãe me chamar da escada, e dígito uma mensagem rápida pra lolo.

"É agora amor. Tô descendo para jantar. Beijo 😘😘❤" - Camila

Me olho no espelho antes de sair do quarto.

- Vai com tudo Camila. - Digo para mim mesma observando meu reflexo.

...

O jantar não foi lá como eu esperava. Papai e vovô estavam se alfinetando como sempre.

- Nas férias elas iram viajar comigo. - Diz meu avô.

- Não mesmo. Nas férias já está decidido irmos para o Brasil. - Indaga meu pai.

- E com qual dinheiro você pretende viajar?

- Só não é com o seu. Eu posso não ter metade do seu dinheiro Estrabão, mas dou tudo que eu posso para minha esposa e minhas filhas. - Meu pai já estava bem nervoso com meu avô.

- Alejandro é um ótimo marido papai. Agora pare com essa cisma com ele por favor. - Mamãe defendia meu pai, já que percebeu que meu avô ia rebater ao que meu pai havia dito.

Começamos a comer em paz agora, todos em silêncio apreciando a deliciosa lasanha da minha mãe. Acho que agora era a deixa para eu falar. Primeiro, eu estava nervosa, acho que meu coração sairia a qualquer momento da boca e cairia no meu prato. Abro e fecho a boca uma, duas, três ... era agora depois do cinco eu falo.

- É.. ghrughru.. Eu. - Coço minha garganta pronta para falar.

- Sabe Sinu. - Ótimo, meu avô tinha que me cortar. - Nunca vou entender você ter abandonado o Toni por esse inútil.

Massa.. agora pegou pesado. Papai bater seus punhos na mesa se levantando bruscamente, rosnando para meu avô.

- Escute aqui seu.. seu.. velhote debochado. Só não te dou um..

- Vai me bater? - meu avô dar uma gargalhada alta. - Pode vir frangote, te parto em dois.

Papai e vovô que comiam um ao lado do outro, ficam cara a cara a ponto de se socarem ali mesmo. Vovô tinha seus 50 e tantos anos quase 60, mas tinha cara de 40 e corpo de um homem de 35 juro. Parecia ter quase a mesma idade de meu pai, sem falar que vovô lutava muito bem, então não daria muito certo já que papai não passava de um mero professor de matemática que não sabia nem matar um rato.

- Papai por favor. Não faça nada com Alejandro. - Grita minha mãe desesperada.

Sofi e eu nos olhavamos como quem dizia "de novo não" reviramos nossos olhos e encaramos os dois homens.

- Papai, Alejandro.. sentem a bunda nessa cadeira agora. - mamãe estava bem exaltada, e digamos que todos tinham medo da mamãe quando ela falava grosso. Papai olhava para meu avô, bufa e se senta em forma de rendição. Vovô faz o mesmo se sentando e tomando uma grande golada de seu vinho francês.

Mal esperei tudo ficar silêncioso de novo e fui logo falando.

- Eu preciso contar algo a vocês. - Todos me olham curiosos.

- Pode falar princesinha. - Diz meu pai colocando um pouco de lasanha na boca.

- Eu..

- Eu já sei.. - Maravilha, vovô tinha que me cortar de novo. - você quer um aumento nessa merreca que seu pai chama de mesada.

- Não vovô eu qu..

- As filhas são minhas ou suas Max?.

Eu já estava começando a perder a minha paciência, juro.

- Robert, Alejandro. Para você é Robert.

- Já chega eu não aguento mais esse..

- Eu que não estou mais aguentando vocês dois. Ou calam a boca ou saiu dessa casa e levo as minhas filhas comigo. - Mamãe se exalta novamente, fazendo os dois briguentos, enfiarem um garfo cheio de lasanha na boca. - Ótimo. Assim que eu gosto. Continue Kaki.

Sorriu para minha mãe agradecendo a ela mentalmente.

- Então.. Já faz alguns dias que estou querendo dizer a todos mas bem, não irei mais enro..

- Resolveu que irá morar comigo Kaki?. - Desse jeito não dava.. porra.

- Não vovô, será que o senhor po..

- Camila nunca irá morar com você. - Valeu pai.

- Ela que decide seu babaca.

- Você me chamou de quê?

Os dois já começaram a se arma de novo e eu já não aguentava mais.

- Bab..

- PARA AGORA. - Grito sem paciência. - Estou aqui tentando dizer algo a vocês e a única coisa que vocês sabem fazer é brigar. Pois bem, antes que comecem a agir como crianças fiquem sabendo que eu estou namorando. - Solto tudo engasgado como uma metralhadora. Ate que enfim.

- Eu acho que não ouvir bem. - Diz meu pai com um falso sorriso de nervosismo.

- E eu acho que minha pressão subiu. - Que drama vovô nem pressão alta o senhor tem.

- A minha também. - Diz meu pai, se aproximando de meu avô, ficando os dois agora se segurando no outro como dois amigos bêbados andando no meio da rua.

- Ótimo. - Digo com ironia cruzando meus braços e revirando meus olhos.

- Que notícia boa minha filha. - Diz mamãe empolgada.

Bom, pelo menos mamãe estava feliz.

Esperei os dois homem a minha frente pararem de agir como se estivesse tendo um ataque cardíaco e assim que os dois se sentaram eu proseguir​.

- Você ouviu bem sim papai. Eu estou namorando.

Papai me olha como se eu tivesse dito a coisa mais absurda para ele.

- Que legal Mila. Posso namorar também mamãe? - Pergunta Sofi o que faz os dois homens tossirem.

- Depois falamos sobre isso querida. - Diz minha mãe, olhando para os dois homens. - fiquei surpresa filha, você nunca chegou dizendo que estava namorando, achei até que era gay. - Dizia minha mãe empolgada para mim. - Como é o nome dele ?

É agora

- Então mamãe. Na verdade eu sou gay. - Disse eu fazendo uma expressão nervosa.

- Oh - Diz mamãe meio que desapontada, eu acho. - Então como é o nome dela?.

- O nome dela é Lauren mamãe.

- Lauren? Aquela menina que veio jantar com nosco aquele dia?

- Isso mama.

- Hmm... Bom, me parece uma adorável garota. Traga para conhecemos amanhã. O que acha?

Mas já? Não imagine que seria tudo tão rápido assim.

- Eu não estou passando bem. - Diz papai assim que minha mãe terminar de falar.

- Ahh Alejandro pare de tanto drama. Camila só está namorando.

- Exato. Camila minha Camila, minha princesinha, meu bebê. Não acredito que esse dia chegou. - Papai massageava as têmporas com  uma expressão incrédulo.

- Olhe pelo lado bom Alejandro. Pelo menos Camila não corre o risco de engravidar já que está namorando uma garota. - Mamãe disse isso tão naturalmente, e já meu pai se engasgou de novo.

- Mamãe por favor pega leve. - Digo vermelha.

- O que tem ? Como se você nunca fosse fazer sexo.

No mesmo estante que mamãe disse isso, tanto eu como papai e vovô nos engasgamos dando uma grande golada no copo de água que tinha perto da gente.

- Okey. Sofi pode subir um pouco? Preciso ter uma conversa de adulto.

- Ahh papai mas por que? - fala Sofi com uma cara de que não gostou. - Que saco. - Diz saindo da mesa com uma cara emburrada.

- Boa menina. E Sofi. - Sofi se vira quase saindo da sala de jantar e olhando nosso pai. - Por favor não cresça.

- Não se preocupa pai. - Sofi volta para a mesa e dar um beijo na bochecha de papai. Antes de segui para seu quarto Sofi fala "Boa sorte" para mim e dou um sorriso para ela.

Esperamos Sofi entrar em seu quarto e assim que escutamos a porta bater, papai começa.

- Então.. Ghrughru.. Quantos anos essa garota tem?

De todas as perguntas ele tinha que pergunta logo isso? Eu não podia chegar e dizer que Lauren tinha 238 anos. Demorei um pouco para dizer, então optei pela idade que Lauren transparecia ter.

- 17.

- 17? Hmm interessante. Bom, a conclusão que eu tenho é que as duas estão muito novas para ter um relacionamento. - Papai começa a dizer as coisas se levantando da mesa. - Então você não pode namorar agora. Todos terminaram o jantar? Vou subir.

- Mãe. - Olho para ela com uma cara de "por favor me ajude".

- Eu concordo perfeitamente com meu genro. - Agora era genro vovô - Então, também já terminei, boa noite para vocês. - Vovô também já ia se levantando pra subir.

- Mãe.

- Sentem os dois infantis agora. Vamos, Papai, Alejandro.

Os dois homens mesmo sem estarem virados para eu e minha mãe percebo que ambos fizeram uma careta daquela tipo "Droga". Papai e vovô se sentam, com caras de rendição.

- Vamos conversar com a adulta pois na minha frente não vejo dois homens e sim garotões que não deixam a irmã mais nova namorar. Pois bem, nossa Kaki está crescendo, descobrindo um mundo mais quente para se viver. Nós apoiaremos ela e amanhã ela trará a. - Mamãe da uma pausa pensativa. - Como é o nome dela mesmo?

- Lauren. - Digo, pensando em que família de malucos eu me metir.

- Lauren, sim. Então amanhã você trará ela para conhecermos oficialmente.

Sorriu para mamãe feliz. Graças a Deus alguém que me entenda. Meu pai e meu avô suspiraram mas, não disseram nada. Me retirei da mesa e subo para meu quarto. Peguei Logo meu celular e mandei uma mensagem para lolo.

"Amor, se prepara que amanhã você vai conhecer meus pais. Mamãe quer que venha amanhã aqui" - Camila.

...

Estava me preparando para deitar quando meu avô bate na porta do quarto.

- Posso entrar ? - pergunta vovô.

- Claro. - digo, meio coisada por mais cedo.

Vovô caminha a passos lentos se senta perto de mim na beira da cama.

- Desculpa por mais cedo minha neta. - Olho surpresa para meu avô. - Eu só não estou, nem nunca vou me acostumar que você está crescendo e que vai namorar. Mas eu tentarei ao máximo aceitar que minha Kaki já é uma mulher.

Sinto meu avô ser sincero. Estou um pouco emocionada o olhando, ele me dar um beijo na cabeça e se levanta. - Boa noite Kaki.

Observo meu avô fechar a porta, mas antes de sair do quarto ele diz :

- Estou muito ansioso para conhecer a sua namorada.

Sorriu tímida para ele e em seguida vovô fecha a porta.

Flashback off


Notas Finais


Quem aí está ansioso para a lolo conhecer os sogros? 0/

Vou lançar um desafio super difícil para my babys : que tal 5 comntz nesse cap? E mais tarde posto o 27?. Bora lá!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...