História O que não deve ser dito - Dramione ( Em Andamento) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter, Originais
Personagens Alvo Dumbledore, Astoria Greengrass, Bellatrix Lestrange, Cho Chang, Dobby, Dolores Umbridge, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lysander Scamander, Pansy Parkinson, Parvati Patil, Ronald Weasley, Severo Snape, Sibila Trelawney
Tags Amor, Draco, Dramione, Ginevra, Granger, Hermione, Malfoy
Visualizações 222
Palavras 1.802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hoje vou testar um novo esquema para ser lido em terceira pessoa ( narrador observador). Espero que gostem e espero que me entendam que é dificil encaixar todos os sentimentos de Draco e Hermione viu!

Capítulo 11 - O que não pode ser Dito: O grande sentimento atordoador.


Fanfic / Fanfiction O que não deve ser dito - Dramione ( Em Andamento) - Capítulo 11 - O que não pode ser Dito: O grande sentimento atordoador.

Narrador on

Estavam todos ali, reunidos, em volta de uma cama com lençóis e fronhas branco-neve onde residia Hermione Granger  Já coberta, viu!-, com diversos curativos pelo seu corpo. Foi um grande milagre Hermione ter sobrevivido após a grande quantidade de sangue perdido, os créditos vão direto para Gina Weasley que rapidamente foi ao encontro do livro do Princípe Mestiço e encontrou o feitiço de reversão para o Sectumsempra, o Vulnera Sanentur. Todos estavam lá, exceto por Draco Malfoy... Ou será que não?

Ali estavam Taíssa, Blair, Brianna, Kyle, Luna, Gina, Blásio e Simas amontoados em volta da cama de Hermione, Gina era a que com certeza sentia mais culpa por ter deixado seu orgulho atacar e não ter nem sequer falado com Hermione naquele trágico dia e também era a que mais chorava em toda aquela sala. Luna deixava algumas lágrimas involuntárias caírem de seus olhos, porém ela agia de um jeito estranho... Misterioso seria a palavra certa? Será que escondia algo? Taíssa tentava resistir como sempre fez em todos os seus momentos tristes que lhe havia acontecido em toda sua pequena vida, porém as lágrimas sempre á venciam de toda forma, ela se encontrava sentada na cama segurando a mão de Hermione e atrás dela estava Kyle, acredito que era o único que não havia derramado uma lágrima ainda pela pelo acontecimento daquela noite, seu semblante era triste e seu pensamento se resumia a uma única coisa: " Acabar com Draco Malfoy". Blásio era um velho amigo de Draco e amigo até da própria Hermione, eles haviam se afastado depois da sua fama de mulherengo porém, ele ainda sentia aquele carinho de amigo por ela e estava triste por ela ter se jogado na frente de alguém como seu melhor amigo Draco, um grande mulherengo, ao seu lado estava Blair, seu choro era comparável ao de Gina, ela chorava incansavelmente e sua amiga, Brianna, lhe oferecia seu ombro amigo enquanto olhava preocupadamente para Hermione que não fazia um movimento sequer além de seus pulmões trabalhando elevando seu tórax para cima e para baixo. E por último, lá estava Simas, que de uns tempos para cá havia adquirido uma amizade de Hermione como se fosse nos velhos tempo e até, um sentimento talvez verdadeiro por ela. 

- CADÊ ELA? ME DEIXE PASSAR! - Rony abre com força a porta fazendo-a fazer um estrondoso barulho assim que o impacto se encontra na parede, e atrás dele aparece Harry com os olhos vermelhos e lacrimejantes e assim que adentra a sala e ele e Gina trocam olhares ele fica sem graça e se aproxima cautelosamente dela e de Hermione.

-Foi o Draco não foi? Eu vou mata aquele filh...

- Fui eu - Diz Kyle se levantando e se aproximando de Rony, Rony é um pouco menor que Kyle, porém um tanto quanto mais musculoso também. - Eu lancei o feitiço que a deixou neste fato - ele diz se voltando para Hermione e controlando uma única lágrima que estava por sair de seu olho esquerdo.

- Você ficou maluco? Poderia te-la matado, seu desgraçado! - Rony disse perdendo a paciência e esticando a mão para dar um murro em Kyle que segurou seu pulso e a empurrou, se Rony soubesse que Kyle era mais que um aluno exemplar em Artes marciais, nunca lhe tentaria depositar um soco no meio de sua face. Kyle o esmurrou e empurrou no chão. Imediatamente Blair e Taíssa pulam em cima de Kyle o separam de Rony que estava com o rosto ensanguentado e inchado no chão, Luna começa a se sentir sendo observada o que lhe causava arrepios e  imediatamente a Diretora McGonagall entra desesperada na enfermaria.

- TODOS NA MINHA SALA AGORA! Podem me contando o que aconteceu, vamos andando! E principalmente senhor Tombrisde! - Ela disse apontando para Kyle no final e todos deram uma última olhada em Hermione e saíram da sala e McGonagall fechou a porta e quando ouviu- se o barulho da tranca, no canto da sala apareceu Draco tirando sua capa da invisibilidade, ele estava abalado, estava sentindo a dor que havia finalmente causado a alguém, se sentiu algo como nunca se sentira á tanto tempo... Um menino indefeso que precisava dos braços de sua mãe. Ele se aproximou da cama com lençóis brancos-neve e passou a mão pelo rosto de Hermione, e por um único momento acreditou que talvez, bem no fundo ele sentia algo por ela e, pior, ela também sentia algo por ele e sentiu se surpreso ao perceber que não apenas uma, e sim duas lágrimas desceram e caíram no rosto de Hermione e sentiu uma palpitada no coração, ele se recusava a acreditar que pudera um dia gostar de uma sangue-ruim,não novamente, se bem que ele nem ligava mais para rótulos que seu pai lhe forçava a memorizar e seguir suas ordens e então ele se lembrou as marcas que Hermione viu em sua mente e se lembrou da primeira vez que desobedeceu seu pai e começou a gostar de uma sangue-ruim aos oito anos de idade e seu pai lhe açoitou naquela noite. Mais uma lágrima caiu quente pelo seu rosto. Lembrou da cena no dormitório em que Hermione pulou em sua frente mesmo depois de tudo que ele havia feito. Outra lágrima descia de seu rosto e se encontrava no dela.
Foram tantos momentos que Draco se lembrará que não percebeu quando chorava feito um bebê e estava agachado ao lado dela.

-Eu tenho que te pedir desculpas sabe? A verdade é que nunca quis ter alguém para chamar de minha por completo, nunca pensei em namorar alguém além de proporcionar as melhores fodas da vida de todas as garotas em que já fiquei apenas para me aliviar de meus desejos, e sinceramente é muito confuso para mim! Eu te odeio tanto, tanto, tanto que as vezes eu me surpreendo por achar que estou gostando de você - Draco diz suspirando e soltando um sorriso debochado e limpando as últimas lágrimas que se encorajavam a cair de seus olhos. - Talvez você seja importante para mim, mas você ter faltado meu tribunal, se achar melhor que qualquer um e não me querer me faz ter uma enorme agonia e um desejo agonizante em te fuder com todas as forças que eu tenho, para me sentir seu dono e ao único em que você deverá seguir... Mas o único jeito de te esquecer é fazendo você me odiar também... Sinceramente você me fez ficar totalmente confuso, Porra Hermione Granger! Acho que você mexe comigo e me faz ficar louco! Isso não vai rolar entende? - Ele diz pegando sua mão mas alarga rapidamente ao ouvir um Alohomora e ver a porta se abrindo e se assusta com a figura entra na sala. Gina.

- Draco, querido, veio vê-la não é ? Queria dizer que não foi culpa sua, mas todos nós somos culpados por esse acontecimento... - Gina bufa se aproximando de Draco e o beija e é correspondida, porém o que assusta Draco é o fato de ver Hermine no lugar de Gina. Ele olha para a Hermione e sai aos amassos com Gina implorando a Merlim que ele estava quase se declarando por completo por uma menina ingênua, porém doce que ele de fato estava começando a amar... Do seu jeito.

Assim que as portas se fecharam, Hermione abriu os olhos e se levantou tentando processar tudo o que lhe acabará de acontecer, muitas informações estavam acontecendo e ela estava mais que perdida em meio ao caos que estava sua vida, porém ela concordara com Draco, nunca jamais poderiam admitir um ao outro os sentimentos, isso seria o que não deve ser dito. Ela estava decidida iria ficar com Kyle, pelo menos um tempo e se esqueceria de Draco, pelo menos enquanto estivessem apenas Kyle e ela em sua maior intimidade profunda, se levantou e observou que estava com uma blusa larga que reconheceu e era de Draco, ela ja tinha o visto com ela uma vez durante seu passeio em Hogsmade à uns meses enquanto ele estava com Blásio e alguma de suas vadias. Sacudiu a cabeça para não se lembrar de Draco Lucius Malfoy, ou de seus olhos cinzentos que tanto a martirizavam ou de seus grandes músculos definidos que a faziam ir a loucura... Desejava que Merlim lhe desse forças para seguir intacta em sua missão, esquecer Rony weasley e curtir seu último ano em Hogwarts, o máximo possível! Se levantou e saiu correndo pela porta, se sentia invencível e um enorme sorriso apareceu em seu rosto, estava feliz, verdadeira por saber exatamente onde seus sentimentos e dúvidas estavam... Todos bem resolvidos dentro de sua cabecinha e seu coração e subiu correndo para o terceiro andar e se alegrou ainda mais por pisar naquele carpete vermelho-sangue tão ruim que sempre tropeçava em suas dobradiças durante o dia e segui para seu dormitório que abriu escancaradamente a porta e seu sorriso imediatamente se fora, lá estava Gina e Draco se pegando no mesmo sofá onde ela estava "forçando" ele a lhe revelar certas coisas. Assim que Draco a viu seu coração palpitou de novo e ela tentando fingir que não estava abalada pela cena e Gina sem entender nada sorriu e acenou e acrescentou.

- Depois eu te conto tudo viu Mi, e vá para a cama você tem que repousar completamente! - Gina não fazia por mal, simplesmente Hermione preferia a morte do que admitir até mesmo para sua melhor amiga que estava sentindo algo por um ser como Draco Malfoy, Hermione assentiu e correu para o quarto batendo a porta com força, por mais que tentasse segurar os olhos lacrimejaram, ameaçaram a soltar uma lágrima mas ela segurou, respirou fundo e ignorou aquela cena, afinal ela era uma pessoa livre não era mesmo? Se jogou na cama e estava decidida a recomeçar totalmente a bagunça que era sua vida e logo adormeceu tranquilamente em sua cama.

Assim que Gina se retirou do dormitório, Draco, pegou seu cigarro de menta e  deu uma forte tragada, sabia que algo iria mudar e estava disposto a tudo para esquecer qualquer coisa, ele tinha assuntos pendentes, denominado Kyle Tombsride. O jogo mal estava para começar, e Draco e Hermione não sabiam que ambos, odeiam perder e o destino estava prestes a sacanear os dois em um grande jogo e uma festa única que merece ser recordada, apenas para os merecedores dignos de serem desafiados. 

Mas então, será que o nosso "amado" e mais novo casal "Kyione" ira suportar traições,festas e bebederas e um amor mais forte que tudo chamado "Dramione", o que tanto Luna escondia em seus pensamentos mais obscuros? Será que um dia poderão admitir os sentimentos um para o outro durante a estadia de cada um de seus problemas, "Dramione"?


Notas Finais


TENTEI CRIAR ALGO DIGNO DE SER POSTADO E LIDO! O que acharam amores? Comentem ai e adoro ler seus comentários e as teorias par ao próximo cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...