História O Que o Destino Nos Guarda... - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara
Tags Borusara, Naruhina, Naruto, Sasusaku, Vigem No Tempo
Exibições 321
Palavras 1.984
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


desculpaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
não ter postado quando prometi mas é que não deu mesmo
mas ta ai
quentinho saído do forno
acabei de escrever
desculpem pela ortografia de jumento
mas é a vida nada é perfeito e se for...
fica ligado, quando a esmola é demais até o santo desconfia!!!

Capítulo 8 - Contando a Verdade...


Fanfic / Fanfiction O Que o Destino Nos Guarda... - Capítulo 8 - Contando a Verdade...

POV autora

A menina desolada chega a casa correndo, não acreditava ainda no que ouvira, ela declarou-se para seu amor e o mesmo disse que não ligava, ela chega à porta e com apenas um empurrão a escancara, atravessa a sala correndo e sobe para seu quarto, o barulho que a porta fizera acaba por chamar a atenção de Sakura, que estava na cozinha ainda conversando com sua versão mais velha, ela vê a garota correndo e chorando então resolve falar com ela para ver o que havia acontecido, ela sobe as escadas, dobra o corredor e escuta um choro baixo e abafado provavelmente por um travesseiro, ela dá três batidas de leve na porta e...

- Sarada, posso entrar? Sou eu.

- vai embora, não quero ver ninguém. –responde a garota com a voz falha e chorosa.

- não saio daqui enquanto não me disser o que a fez ficar tão triste, hoje de manhã você estava tão animada para encontrar o ... Foi ele não foi? –diz Sakura entendendo o que havia acontecido, a garota abre a porta e volta a se sentar na cama dando espaço para que a mais velha entrasse, ela estava com o rosto e olhos vermelhos por causa do choro, Sakura entra e senta-se a seu lado na cama.

- me conta o que aconteceu. – a garota esfrega seus olhos com as costas da mão por de baixo dos óculos, dá um suspiro triste e longo e começa.

- eu fui até lá, falei que estava gostando dele e ele me diz que está mais preocupado em ser um bom ninja e que eu devia esquecer isso e fazer o mesmo, que ainda somos muito novos pra pensar nessas coisas. –Sakura franze o cenho e pergunta.

- ele disse isso?

- S-sim.

- com essas exatas palavras?

- sim, mas por que me pergunta isso?

- por nada meu anjo. – diz ela disfarçando, pois já sabia o que estava acontecendo. –vou deixar você um pouco sozinha, eu acho que precisa pensar um pouco, vou descer e se precisar de algo pode me chamar, se quiser conversar ou qualquer coisa, lembre- se que eu não sou sua mãe ainda, sou sua amiga. –diz pegando a mão de Sarada, e logo após saindo do quarto.

Chegando lá em baixo ela vê os dois morenos Uchiha’s com sua típica cara de parede.

-Sasuke -se aproxima ela. –vamos conversar lá fora. –diz levando/puxando ele para os fundos, para aquele mesmo lago que conversara com Sarada.

- me explica direito por que você fez isso? –pergunta com os braços cruzados virando-se para ele.

- isso o que? –a garota revira os olhos e responde.

- acha que eu sou idiota? Eu sei que foi você que fez alguma coisa pro Bolt tratar a Sarada daquele jeito. –durante a sua longa conversa com sua “EU” ela descobrira que o Sasuke* daquele tempo fazia qualquer coisa para afastar sua filha de Boruto, ele deixava andarem juntos, mas sem passeios, saídas, sem contato físico e nem pensar em ficarem sozinhos, tinha proteção excessiva com a filha, sabia que ela era capaz de se defender, mas não queria arriscar, pois como diria ele ela ainda é uma criança.

- como sabe se fui eu ou não? –pergunta ainda com sua cara de muro.

- o Sasuke* daqui não poderia fazer nada por que a minha “eu” ia virar numa arara, então só pode ter sido você.

-tabom fui eu, mas o que eu podia fazer? Deixar a minha filha com aquele mané?

- Me. Conta. Exatamente. O que. Você. Fez. –fala pausadamente em um tom ameaçador.

MINUTES LATER...

- O QUE?! UCHIHA SASUKE VOCÊ PERCEBE O QUE FEZ? – grita ela levantando-se do banco em que estavam sentados, pois ele preferira que se sentassem.

- sim, tirei a minha filha das mãos de um mini-pervertido. –diz levantando-se também.

- não, você usou o amor que ele sentia por ela para estragar o que seria uma futura relação entre os dois, e agora Sarada esta chorando no quarto e garanto que Boruto esta fazendo o mesmo, tanto pelo soco que levou quanto pelo sentimento de perder seu amor.

- como sabe que eles estão tão tristes?

- você por acaso sabe o que é ficar sem a pessoa que ama?

- como eu sem você. –naquele momento ela ficou tão surpresa que a única coisa que pode dizer foi...

- C-como?!

- isso mesmo que ouviu, como disse ontem eu queria ter falado isso antes, mas não sou bom com palavras e muito menos com sentimentos. –disse virando o rosto para o lado e corando levemente, É ISSO MESMO BRASIL? SASUKE UCHIHA CORANDO CONFERE? CONFERE!

- S-sasuke eu... Não sei o que dizer.

- então não diga nada. –ele virou-se para ela a puxou pela cintura, olhou para aqueles lindos olhos esmeraldinos a sua frente que agora transbordavam surpresa e juntou seus lábios, naquele momento começou um beijo calmo e leve, um beijo que disse mais do que qualquer palavra conseguiria descrever. Quando se soltaram ele viu que as bochechas de Sakura estavam coradas, sorriu de canto com aquela situação e disse ainda com as mãos em sua cintura.

- bem, já sabíamos que ia acabar nisso, o que acha de parar de enrolar e ser logo minha namorada?

- sim, mas com uma condição. –diz com as mãos colocadas envolta do pescoço de Sasuke.

- tava demorando, e qual é?

- que você desfaça esse mal-entendido com a Sarada. –disse seria.

- mas...

- nada de “mas”, você viu o jeito que ela chegou em casa? Chorando horrores, ela não vai sair agarrando o garoto, mas os dois tem que saber que se gostam.

- tabom então... Irritante -diz revirando os olhos

- sou mesmo.

- vamos voltar já esta quase na hora do almoço. –diz a puxando pela mão

E então voltaram para dentro da casa, estavam todos lá, menos Sarada que ainda estava no quarto.

- cadê a Sara? – pergunta *Sakura sentando-se a mesa.

- deve estar treinando como sempre. – disse *Sasuke despreocupado.

-Sasuke - chama a rosada mais nova quase num sussurro, para só ele (Sasuke mais novo) ouvir - vai chamar a Sarada e contar tudo. –diz esticando o braço e apontando para as escadas que levam aos quartos no segundo andar, com uma expressão que diz “vai logo se não o bixo pega!”.

- já ela desce e ela não vai ficar tão mal, eu a LIVREI daquele projeto de Naruto – disse dando ênfase na palavra “livrei”.

- falou o que entende tudo de sentimentos – retrucou cruzando os braços e usando um tom de ironia.

-ahh como sempre... Irritante! – disse se levantando e se dirigindo a escada, quando chegou à porta do quarto de Sarada, escutou apenas ela suspirar, o que indicava um choro silencioso, ativou o sharingan e olhou através da parede, ela estava sentada sobre os tornozelos com uma almofada em mãos segurando-a com toda força e raiva e em um movimento só, a rasgou em dois pedaços.

- eu te odeio! – disse jogando o que sobrou da almofada em um canto do quarto levou as mãos aos olhos e disse baixo – eu te amo. – Sasuke então tomou coragem, cessou o sahringan e bateu duas vezes na porta.

 - Sarada, já esta na hora do almoço. – disse com a voz monótona e calma.

- obrigada pai, mas não quero. –ďele involuntariamente sorriu, não podia acreditar ainda que um dia seria chamado de pai, que veria seu clã se reconstruir.

- na verdade não sou seu pai... Ainda. –suspirou um pouco, isso não seria fácil, se ela tivesse o temperamento da mãe (Autora: FUDE*; inner: NÃO FALA PALAVRÃO POHA;) ainda por cima ela não o perdoaria, e se sim iria demorar. – eu preciso falar com você, é importante, é sobre o... Boruto.

-não quero saber nada dele!- disse com irritação na voz.

- garanto que vai querer ouvir.

-o que?! Aconteceu alguma coisa com ele? – preocupou-se.

- se quiser saber vai ter que abrir. – disse ele, em seguida ouviu o barulho da porta sendo aberta e revelando uma cena que o fez ficar estático: ela estava com os olhos vermelhos e o rosto abatido, não era mais aquela ninja forte com quem travara uma batalha, se por assim dizer, mas sim uma menina frágil.

- entra e fala logo. –disse virando-se e sentando-se na cama, ele entrou, fechou a porta atrás de si e se sentou a seu lado.

- por que estava chorando?

- sei que deveria perguntar isso à mamãe, mas já que você esta aqui então serve – disse dando de ombros- por que as pessoas são tão burras a ponto de continuar gostando de uma pessoa que só a faz mal? – naquele momento ele percebeu o que fizera, estava fazendo sua filha passar por tudo aquilo que fizera Sakura passar também, as duas pessoas mais importantes de sua vida ele estava as magoando, ambas do mesmo jeito, sabia que com Sakura não podia fazer mais nada a não ser fazê-la feliz daqui pra frente já que tinham se acertado, mas com Sarada ainda estava em tempo.

- Sarada, preciso te contar uma coisa, eu usei o sharingan para controlar o Boruto e te dizer aquilo. – nem se quer terminou de dizer e já teve que se desviar de um giga-soco de Sarada colocando uma almofada em sua frente, a qual ficara em pedaços por causa da enorme quantidade de chakcra que ela usara. – calma! Seu outro pai teve a ideia.

- POR QUE FIZERAM ISSO?!

- pra te proteger do mini-dobe.

- sei me defender sozinha, mas isso não vem ao caso, pra me defender precisavam me magoar, me fazer perder meu amigo mais próximo? HEIM?

- me desculpe, mas não queríamos que aquele projeto de pervertido magoasse ou se aproveitasse de você.

- não percebem o Bolt sempre foi meu melhor amigo, sempre me ajudou e me apoiou no que precisei, se alguém me magoou aqui foram vocês, que não confiaram em mim, alias...nunca fizeram isso mesmo. – disse com o olhar cheio de raiva, mas também cheio de tristeza, e um pouco de alegria, pois sabia que Bolt não tinha dito aquilo por querer.

- olha eu sei que errei mais ainda por ter concordado em fazer isso, mas estou tentando me redimir ta legal, vim aqui pra te contar a verdade e te dizer pra ir atrás dele, dessa vez não vou atrapalhar em nada, sei o quanto é difícil ficar sem a pessoa que gosta, fiz isso por três anos desde quando sai da folha para me juntar a orochimaru, mas o que estou querendo dizer é que... Não importa se vou perder minha filha pra um lourinho escandaloso, só quero que seja feliz e não passe pelo que sua mãe passou, só fiz isso pelo seu bem, ou o que eu achei que era o seu bem, mas percebi que não. – Sarada correu ate ele estava esperando um soco e nem se quer deu-se o trabalho de desviar pois sabia que merecia, mas o que recebeu foi completamente diferente...um abraço, espantou-se mas instantaneamente retribuiu.

-pai... Não vai perder sua filha, eu não vou sair daqui e ir embora com o Bolt, só quero que ele saiba que gosto dele, também acho que somos muito novos pra isso, mas quem sabe mais tarde não é? –soltou se do abraço. – vou indo tenho que falar com o Bolt.

- nem pensar, só depois do almoço.

- tabom, não é meu pai ainda, mas já é chato como ele. – e foram os dois sorridentes para a cozinha, chegando lá...

- nossa já estava quase subindo lá, o que foram aqueles gritos? – pergunta *Sakura.

- apenas uma conversa de futuro pai e futura filha. – respondeu o moreno sentando-se.

- Sarada, não coma tão depressa.

- desculpa mamãe, tenho uma coisa importante pra fazer. – disse olhando cúmplice para Sasuke.


Notas Finais


Sasuke está meio diferente? está!
por que? POR QUE SIM!!!
espero que tenham gostado gentem, não se esqueçam de comentar e de mostrar a fic aos bródi
até o próximo capitulo vlw...flw...e fui! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...