História O que quer dessa vez destino? - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Escola, Gay, Jikook, Lemon, Taekook, Vkook, Vmin, Yaoi, Yoonmin
Exibições 172
Palavras 3.783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi suas pessoas lindas e cherosas, como 6s tão? Espero que bem. ^^

Meus lindos amores, eu quero agradecer do fundo do meu coração pela quantidade de favoritos, eu to muito feliz, obrigada mesmo para quem favoritou; Também quero agradecer aos lindos que estão comentando e deixando meu dias tão felizes. Eu amo que vcs estejam gostando tanto da história, obrigada mesmo, os comentários de vcs me incentivam muito e só me dão mais certeza ainda de que escrever e postar para que as pessoas leiam, é a coisa que mais amo fazer.

Agora eu gostaria de me desculpa pela minha escrita, que anda um pouco........ bostinha kk, foi mal pessoas, mas estou me esforçando. Vou tentar melhorar. Desculpe também se encontrarem erros, já sabem o motivo.

É isso, não vou alugar muito mais de vcs, tenham uma boa leitura e até la em baixo. ^^

Capítulo 10 - Capítulo Dez


Fanfic / Fanfiction O que quer dessa vez destino? - Capítulo 10 - Capítulo Dez

Apertava as mãos uma na outra como se de alguma forma, aquilo me fizesse parar de pensar coisas idiotas. Meu estado de nervosismo nunca foi muito controlado, porem agora, hoje e devido as circunstâncias, estava prestes a explodir. E o que para mim parecia ser o grande cúmulo da terra, para meu melhor amigo, era apenas drama, e eu gostaria de o bater por isso.

"Para com isso Jimin, você esta exagerando." o loiro falou por pelo menos, a terceira vez desde que entramos naquele banheiro.

"Para você de dizer que estou exagerando. Poxa, sou sensível." fingi decepcionamento e bufei, colocando as mãos sobre o mármore da pia e me olhando no espelho. "Eu ainda não posso acreditar que o Taehyung conseguiu se comunicar com a pessoa menos comunicável do mundo." murmurei e vi pelo reflexo no espelho, Jin revirar os olhos.

"Você vai mesmo ficar repetindo isso? Eu só ouço você dizer em como esta chocado com tudo que aconteceu desde ontem. Você sabe que o Tae é comunicativo e divertido, faz amizades facilmente."

"Eu sei mas... Você acredita que eles são amiguinhos o suficiente para ficarem se abraçando?" Franzi a testa. Seokjin deu risada.

"Sim, eu sabia, porque você só fala disse praticamente, desde ontem. Jimin, desencana, eles são só amigos."

"Amigos não dormem na casa uns dos outros." apertei os olhos em sua direção, que gargalhou jogando a cabeça para trás.

"Sim, amigos dormem na casa um do outro. Você já dormiu na casa dos seus amigos, e amigos seus, incluindo a mim, já dormiram na sua casa. E de qualquer forma, você me falou que o Taehyung esta trabalhando para o Yoongi, certo? Então para de paranóias." Jin falou e se aproximou, colocando as mãos sobre meus ombros. Suspirei e deixei meu corpo relaxar para frente.

"Mas... poxa. Ele nem se lembrava que eu era da sala dele. Isso me magoou. E ainda por cima, ele tomou meu amigo, MEU amigo." falei bravo. As vezes era um pouco ciumento com meus amigos, mas só um pouco, nada demais. "Sabe quanto tempo eu conheço o Tae?! Isso mesmo, desde o ano passado. E ele não, ele acha que é só chegar e já ir levando os meus amigos nas costas? Isso não se faz." Virei para Jin, que sorriu.

"Olha, assim eu me sinto ofendido. Você me conhece a mais tempo." ele deu risada e eu o empurei levemente pelo ombro.

"Ele é lindo né?" perguntei mais para mim do que para o loiro, que arregalou os olhos.

"Quem o Taehyung?" perguntou surpreso.

"Não idiota. Quer dizer... ele é bonito sim, mas eu to falando do Yoongi." falei sonhador.

"Ahhh, é sim. Ele é bonito." ele falou como quem entede a situação e o olhei bravo. Como ele ousa?

"Ei, não concorde comigo. Só eu posso acha-lo bonito."

"Mas..."

"Ah, fica quieto, você já falou demais."

"Oxe!"

[...]

Hobi deitou a cabeça no tampo da mesa, fazendo cara triste.

"Estou com saudades do Hansol, parece que ele nunca mais vai voltar." ele murmurou, mas foi o suficiente para que todos em sua volta ouvissem.

"Não fale besteiras Hoseok." Jungkook se pronunciou, também abaixando a cabeça de encontro a mesa, porem, por cima de seu braço. "Taehyung falou que o Jin falou que segunda ele volta. Também estou com saudades."

"Eu sei, mas a semana ta' demorando para passar." Hoseok suspirou.

"Ei, Ei, Ei, que desanimo é esse gente? Parece que todo mundo tomou suco de maracujá aqui." Jin disse batendo palmas, como para acordar a todos. Puxei meus lábios para frente e olhei para os lados.

"Cadê o Taehyung em?" perguntei e todos também olharam ao redor, menos Jungkook.

"Eu não sei não em, isso esta estranho, ele falou que ia no banheiro e até agora não voltou." Hobi disse olhando para mim, franzi a testa.

"Já se passaram quinze minutos que fomos liberados para o intervalo." comentei e me virei completamente para Hoseok.

"Aconteceu algo durante as primeiras aulas?" perguntei.

"Não! Ele estava bem o tempo todo, só tivemos uma prova na última aula agora." Hobi respondeu.

"Prova, que prova?" Jin quem perguntara dessa vez. "Vocês não comentaram sobre nenhuma prova."

"Ah, sim. Nem ia ter como, afinal, ela foi surpresa. Estavamos estudando para ela em sala de aula, junto com o professor. Eu tirei nove." Hoseok disse sorrindo largo e se ajeitando no banco.

"Ué, o professor já entregou os resultados?" Jin voltou a perguntar e Hoseok assentiu em sua direção, o fazendo franzir o cenho.

Suspirei e olhei mais uma vez para os lados, mas ao vez de encontrar Tae, vi Yoongi vindo em nossa direção, o que me fez arregalar os olhos.

"Ele ta' vindo." disse sentindo o ar sumir dos meus pulmões.

"O Tae, onde?" perguntou Hobi.

"Não, o Tae não. O Yoongi." falei como se fosse óbvio.

"Yoongi?" Jungkook perguntou.

"Você também fala com ele?" Hobi outra vez.

"Cadê?" Jin.

"Aí, calem-se. Quanta pergunta." disse irritado. Não sei porque estava tão nervoso.

"Ei! Jimin, certo?" O esverdeado perguntou assim que se aproximara o suficiente. Minhas palavras sumiram, por que ele se dirigiu para mim? Por quê?

"Si-Sim." foi tudo o que saiu da minha boca, ou não, porque eu, sinceramente, não ouvi nada do quê disse.

"Viu o Tae por aí? Preciso falar com ele."

Reprimi os olhos na direção de Jin, como se dissesse, 'eu avisei'. Eles estavam mesmo próximos demais, até o chamava por apelidos quando não estava com ele. O loiro revirou os olhos e eu voltei a olhar para Yoongi, sentindo meu estômago afundar.

"Taehyung fugiu para outro país." Jungkook falou antes que eu me pronunciasse. Todos nós o olhamos, e ele deu de ombros, só então percebemos que era uma brincadeira.

"Na verdade Taehyung sumiu desde a última aula." falei e Yoongi levantou as sobrancelhas.

"Sumiu?" perguntou e assentimos todos de uma vez.

"Mas... ué." Yoongi deixou seus ombros caírem. Jin se levantou e foi até seu lado, logo após o puxando pelos ombros até sentar-se a meu lado.

"Sente aí querido, estamos todos o esperando mesmo. Logo ele chega, eu aposto. A propósito, me chamo Seokjin, mas pode me chamar de Jin se quiser. Os outros bananas são nossos amigos, Hoseok, Jungkook e bom... o Jimin, acho que você já conhece." o loiro disse e enquanto Yoongi o encarava confuso, fuzilei meu melhor amigo com os olhos, mas só porque não tinha uma arma de fogo.

"É... Obrigado. Vou esperar sim." Yoongi falou meio deslocado. Jin passou a me encarar, seus olhos diziam com todas as palavras: 'pergunta logo', e suspirando irritado, foi o que eu fiz, afinal, Jin já havia começado mesmo.

"Então... Yoongi." comecei atraindo sua atenção para mim. "Como foi ontem com o Taehyung, ele fez tudo direitinho?" perguntei como só por curiosidade. Eu estava curioso mesmo. Vi-o suspirar pesado e fazer uma careta.

"Foi maravilhoso." Yoongi disse com uma pitada de sarcasmo na voz.

"Eu sabia." falei apoiando meu cotovelo na mesa e a cabeça sobre a mão, de modo a encara-lo melhor, Jin sorriu malicioso. "O que aconteceu?"

"O que aconteceu?" Yoongi repetiu minha pergunta. "Tirando o fato de que... Havia ovo no chão da cozinha, suco em cima da mesa, os móveis estavam fora do lugar, tinha cobertores cobrindo todo o quarto da minha irmã, brinquedos por todos os lugares da casa, mato espalhado pelo chão da sala, a pia da cozinha estava transbordando de louça, ambos, tanto minha irmã quanto o próprio Taehyung estavam com a cara pintada com maquiagem infantil e batom, e que Taehyung não me deixou dormir direito por causa de um travesseiro. Foi mesmo maravilhoso." Yoongi disse rápido e se calou totalmente em seguida. Todos os outros, inclusive eu, estavamos de boca aberta.

"Eu avisei." falei dando uma leve risadinha e procurando ignorar o incômodo que senti ao ouvir a parte sobre Taehyung incomodar o sono de Yoongi. Este também riu um pouco, como se pocurasse se conformar com tudo que aconteceu, o que acabou por arrancar gargalhadas de todos na mesa.

"Aí, aí, o Tae é mesmo uma criança no corpo de um adolescente." Jin disse sorrindo carinhosamente, fazendo todos concordarem.

"Oí pessoal, por que tudo mundo esta rindo sem mim?" viramos a cabeça em direção a voz que interrompeu as risadas, encontrando um Taehyung sorridente nos encarando.

"MENINO, AONDE VOCÊ ESTAVA, QUER MATAR UM DO CORAÇÃO?" Hoseok foi o primeiro a se pronunciar, escandaloso como sempre, fazendo o recém chegado dar uma risada leve e se sentar ao seu lado.

"Oi Suga, nem te vi aí. O que esta fazendo aqui?" o mesmo perguntou assim que viu o de cabelos verdes, que sorriu em sua direção, me deixando desconfortável.

"Oi Tae, estava te esperando, mas descobri que seus amigos são mais legais que você, por isso fiquei." Yoongi disse fazendo todos darem risadas novamente.

"Aish, que injusto." o castanho disse fazendo bico e cruzando os braços. "Do que estavam rindo em?" voltou a perguntar.

"Descobrimos que você adora usar batom rosa Taehyung." Jungkook falou sorrindo maldoso, me fazendo revirar os olhos e Tae o olhar confuso.

"Pare disso Jungkook." falou Jin e se dirigiu a Tae. "Yoongi só estava nos contando sobre seu trabalho na casa dele." o loiro disse sorrindo, fazendo Taehyung sorrir também.

"Oh, isso." exclamou.

"Mas não vai mesmo falar aonde tava'?" Hoseok perguntou para o acastanhado, que mordeu os lábios e desviou os olhos para outra direção antes de responder.

"Eu fui no banheiro, mas no caminho encontrei um colega e ficamos conversando já que não nos viamos desde as férias." ele respondeu vagamente, fazendo-me franzir a testa. Ele estava mentindo!

" Ah, sim." Hoseok falou parecendo convencido. Mas eu não estava, e olhei para Jin, recebendo um olhar que indicava que também havia percebido.

"Bom... pelo menos fui uma ótima babá, não é Suga?" Taehyung disse se dirigindo a Yoongi, mudando de assunto.

"Foi. Estou até orgulhoso." Yoongi falou sorrindo divertindo, fazendo Tae rir. "Me sinto até infeliz que é temporário." falou sendo sarcastico outra vez.

"Temporário?" perguntei subitamente curioso.

"Sim, eu me ofereci para cuidar da Ji-yoon, a irmãzinha do Suga, até que ele arruma-se outra babá." Tae explicou.

"É, bom... a antiga babá dela teve que ir embora, e como eu só tínha até ontem para arrumar alguém, o Taehyung se ofereceu, e eu cedi, afinal, não havia outra saída." Yoongi disse completando o castanho. "Então... ele só esta cuidando da Ji-yoon até que eu possa arrumar alguem decente... mas decente de verdade." ele deu risada, fazendo todos rirem outra vez. Taehyung também riu, porem estapiou seu braço.

"Por isso, não estou nem recebendo pelo que estou fazendo." Taehyung falou.

"É serio?" Jin perguntou arregalando os olhos.

"Sim." disseram em uníssono, Tae e Yoongi.

"Nossa, caramba... então é sua oportunidade Jimin." o loiro voltou a se pronunciar, olhando para mim. Franzi a testa.

"Como assim?"

"Escuta Yoongi, o Jimin esta procurando desesperadamente um emprego." Jin disse e eu arregalei os olhos. Mas o que ele estava fazendo?!

"Jin, cala a boca." falei num impulso.

"Calar por que menino? Olha, eu juro que o cabeça de fogo não joga mato no chão da sala e nem passa maquiagem." Jin disse fazendo todos rirem.

Yoongi sorriu.

"Nossa, que notícia boa. Não foi legal arrumar a casa até duas da manhã." fuzilou Tae com o olhar, que mordeu os lábios.

"Eu não sabia que estava procurando emprego Jiminnie." Taehyung disse me encarando. "Eai Suga, aceita?" perguntou para Yoongi, que reprimiu os olhos, mas depois assentiu.

"Olha por mim tudo bem. Você parece ser uma boa pessoa." ele disse me fazendo desviar o olhar, envergonhado.

"Obrigado, mas não sei se é uma boa idéia..." disse olhando para o chão, eu ia matar o Seokjin.

"Não é por que doido?" Jin disse alto. "Para de ser maluco, ele aceita Yoongi." Arregalei os olhos e encarei meu amigo, fazendo que questão de transpassar por meu olhar o quanto ele estava ferrado.

"Aceita mesmo Jimin?" Yoongi perguntou.

"Eu não tenho muita experiência com crianças." admiti.

"Ah, tudo bem, minha irmã não e muito dependendo, só o básico." Yoongi falou, e ele parecia animado para que aceitasse, o que fez meu interior se revirar.

"Tudo bem, eu aceito sim." falei por fim, fazendo os outros a meu redor sorrir.

"Ótimo." Yoongi exclamou.

"Eu vou sentir falta da Ji-yoon." Tae se pronunciou.

"Para de ser besta Taehyung. Você pode ir vê-la sempre que quiser, até porque, se não for, ela vai ficar me perguntando sobre você para o resto da vida." Yoongi falou passando um braço por seus ombros, fazendo o sorriso de Tae se alargar. Parei de olhar a cena e olhei para Jin, que sorriu para mim.

"Você esta ferrado." mexi a boca para que só ele visse, sendo completamente ignorado. O loiro olhou em direção de Tae.

"Ei, TaeTae, por que chama o Yoongi de Suga? Esse não é o nome daquela sua topeira?"

Yoongi deu risada.

"É uma história engraçada, mas acho que você não devia ter chamado o travesseiro de topeira, aprendi da pior forma ontem que o Suga é um ursinho." o esverdiado disse e deu risada, fazendo Taehyung fazer uma careta.

"É... oras. É por que o Suga parece o Suga." Taehyung falou fazendo todos frazirem a testa.

"Eu acho que você devia bater nele por te achar parecido com uma girafa doente." Jungkook alfinetou.

Taehyung se levantou, encarando Jungkook com raiva.

"Eu já disse que ele..."

"É UM URSINHO." pronunciamos todos ao mesmo tempo, fazendo Taehyung arregalar os olhos e voltar a se sentar.

"Aish!" o castanho murmurou, fazendo-nos caír na risada enquanto ele apenas nos observava.

[...]

Passei pelos portões da escola um tanto ansioso.Várias coisas passavam pela minha cabeça de forma que eu não podia organiza-las.
Hoje, meus pais estariam indo viajar, e eles estavam bem preocupados, tudo isso porque não havia conseguido um emprego ainda... bem, não mais. E o fato de que iria trabalhar para o menino que andava escondendo um paixãozinha, me deixava inquieto, muito inquieto.

"Ei, Jimin!"

Olhei para trás, vendo Yoongi vir em minha direção. Minhas mãos começaram a suar e meu nervosismo aumentou. Quando já estava perto o suficiente, suspirei mordendo os lábios. Aquele garoto não sabia o efeito que causava em mim, simplesmente não fazia.

"O-oi Yoongi." falei baixo. "Tudo bem?"

"Ah, sim. Tudo bem sim. Só vim tirar algumas dúvidas. Você vai mesmo trabalhar para mim?"

Assenti devagar, enquanto o ato ia se fazendo, pensei que talvez, agora que estavamos sozinhos, poderia simplesmente dizer que não precisava e... Sei lá, inventar qualquer desculpa, mas não fiz isso, porque sabia que no fundo, bem no fundo... Eu queria muito ficar mais tempo a seu lado.

Yoongi sorriu doce.

"Que bom... Na verdade eu queria ter certeza porque gostaria de conversar sobre quando você pode começar e seus horários e etc..."

"Ah, sim, claro. Olha, por mim, eu posso começar amanhã mesmo." falei forçando um sorriso. "Acho que você vai ter que aguentar umas baguncinhas por mais hoje." falei descontraíndo o ar, meu coração começou a acelerar e isso não era bom.

"Pois é!" Yoongi deu uma risada baixinha. "Tudo bem, começamos amanhã e podemos falar sobre os seus horários por mensagem, o que acha?"

Assenti e busquei meu celular na bolsa, minhas mãos estavam um poucos trêmulas e fazia de tudo para disfarçar.

Droga Yoongi!

Fui até meus contatos e busquei o meu número, entregando o celular para ele. Nossos dedos se tocaram brevemente durante o ato, me fazendo prender a respiração.

"Prontinho." Ele sorriu me devolvendo o aparelho, o guardei de novo e depois passei a encara-lo. Por mais que quisesse, nada saía da minha boca. Logo, uma dúvida me envadiu. 'Se Tae durmia na casa dele, isso queria dizer que... Oh meu Deus!'

"Esta tudo bem?" a voz rouca de Yoongi me acordou dos meus devaneios, fazendo um arrepio subir por meu corpo.

"Tuuudooo maravilhoso." sorri forçado, largamente. "Tudo esta perfeito. Tenho que ir Yoongi." disse fingindo animação e beijei sua bochecha antes de virar para frente, sem encara-lo e seguir para casa, não virando nenhuma vez sequer para trás.

No meio do caminho, bati em minha própria cabeça. O que eu estava pensando quando o beijei? Sou mesmo um idiota!
Corei quando percebi pessoas olhando para mim e voltei a fingir ser uma pessoa normal.

[...]

"Pai, mãe, cheguei." gritei assim que cruzei a porta de casa, sentindo uma pontada no coração quando vi as malas preparadas ao lado do sofá. Joguei minha mochila sobre a mesa de centro e vi minha mãe descer as escadas. Estava arrumada, com suas melhores roupas e toda produzida. Fiz um bico para ela.

"Eu ainda não acredito que vocês vão me abandonar, sinceramente!" Eu resmungei e joguei meus braços ao redor do pescoço da mamãe.

"Você é um bobo. Não faz manha se não eu te coloco dentro de uma das minhas malas e te levo secretamente comigo." Ela falou sorridente e tocou a ponta do meu nariz. Sorri.

"Olha, eu não me importo de ir espremido dentro de uma mala, sério. Me leva, pooor favoor." falei fazendo minha melhor cara manhosa, minha mãe riu e apertou minhas bochechas, fazendo com que eu fizesse uma careta.

"As vezes você parece que tem cinco anos Jimin."

Fiz outro bico e suspirando deixei seu abraço, me jogando no sofá.

"Cadê o pai?" perguntei pegando meu celular na bolsa e olhando para tela, me lembrando brevemente do momento com Yoongi a alguns minutos atrás.

"Esta terminando de se arrumar." minha mãe respondeu se sentando ao lado do meu corpo estirado. "Querido e sobre o emprego? Tem alguma novidade?"

Levantei as sobrancelhas e sorri, me sentindo feliz por poder a deixar mais tranquila.

"Advinha? Eu consegui sim." disse animado e minha mãe praticamente pulou do sofá.

"Ah, sério? Nossa... que máximo! Mas como? Você estava na escola e... como menino?" perguntou impaciente. Dei risada e me sentei.

"Calma mulher, vou explicar. Eu estava conversando com meus amigos hoje de manhã e um deles me disse que estava procurando alguém para cuidar da irmã dele. E eu aceitei." dei de ombros. Minha mãe me olhou com expectativa.

"Jimin, você vai cuidar de uma criança, que fofo! Eu preciso saber mais. Me conta tudo." ela voltou a se sentar. Dei outra risada, era engraçado ver como estava mais animada que eu.

"Ainda vamos conversar sobre os detalhes mãe. Mas se tudo der certo, amanhã mesmo que já começo. Só não tenho certeza se vou dormir em casa." falei sentindo o nervosismo me atacar. Eu estava tão ferado.

"Não vai dormir em casa?" minha mãe perguntou franzindo a testa.

"Não querida mamãe. Meu... amigo." hesitei ao pronunciar aquele título, por fim me dando por vencido. "Volta tarde do trabalho, de forma que seria perigoso se eu voltasse para casa. Assim, vou dormir na casa dele."

"Oh... eu vou ficar sem você por quanto tempo do meu dia?" ela perguntou triste.

"Parece que vou começar as cinco horas da tarde." falei me lembrando da conversa entre Yoongi e Taehyung ontem."Mas é só. De qualquer forma, você não dormia comigo, então não vai ser nada demais." disse brincalhão e minha mãe deu um peteleco na minha testa.

"Querida, vamos." ouvi meu pai descendo as escadas enquanto se esforçava para fechar o relógio de pulso. "Já esta na hora. Ah, oi Jimin, já chegou?"

"Não, sou um holograma." respondi me levantando.

"Fala direito comigo menino." meu pai disse, porem, sorriu. Sabia que estavamos ambos brincando.

"Amor, nosso bebê conseguiu um emprego. Eu acho que vou me atirar do avião quando estivermos voando. Logo, logo eu vou ser vó. Ele ta' crescendo." minha mãe levantou-se também, fazendo drama e com que eu e meu pai caissemos na gargalhada.

"Para de drama mãe. Vão logo pegar esse vôo para longe do filho de vocês e me deixem aqui sozinho, no escuro dessa casa, sem amor." falei enquanto me dirigia a porta.

"Ah, depois eu quem sou a dramática né?" minha mãe falou e foi até mim.

"Ei, espera. Eu quero saber sobre o seu trabalho Jimin." meu pai disse terminado de fechar o relógio.

Abri a porta de casa.

"A mãe te explica depois. Vocês vão perder o vôo." falei saindo para fora.

"Você esta muito apressadinho, parece até que esta nos expulsando. Eu pensei que não queria que fossemos." minha mãe me seguiu.

"Eu não quero. Mas preciso chamar a escola toda para dar a maior festa dos tempo. Por isso se apressem."

Minha mãe me olhou horrorizada, me fazendo cair na gargalhada.

"Eu to' brincando. Não leva a sério." respondi enquanto via meu pai sair de casa com algumas das malas e levar até o carro.

"É, é bom que esteja brincando mesmo Park Jimin, se não você vai conhecer a fúria da sua mãe." ela disse espreitando os olhos, me fazendo rir mais ainda.

"Jimin, me ajuda com as malas." meu pai falou passando por mim, me fazendo engolir a risada e bufar. Minha mãe deu risada da minha cara.

"Você também querida." meu pai se pronunciou e minha mãe transformou seu sorriso em forçado.

.
.
.
.
.

Logo, todas as malas estavam dentro do carro e minha mãe me abraçava a ponto de me esmagar.

"Querido, escute. Tem comida na geladeira, é só esquentar. Deixei dinheiro dentro do armário menor. Não faça bagunça, e se fizer, arrume, se não vou te fazer come-la quando chegar. Não abra a porta para estranhos, só para o leiteiro. Quer dizer, não abra a porta para ele também. Se for chamar seus amigos em casa, tenha juízo. Não fique até tarde na rua. Tome banho todos os dias e não se envolva em brigas, quero meu filho inteiro. Nada de bebidas alcoólicas, nem drogas e não faça sexo sem camisinha."

"Mãe! Para de exagerar." a cortei.

Meu pai deu risada.

"Vamos amor. Deixe o menino em paz e vamos logo." ele pronunciou fazendo ela me soltar e depois me abraçar de novo, só então entrando no carro.

Abracei meu pai também, ouvindo um 'Juízo, voltamos logo.' dele, e então o vendo entrar no carro também.

O motor fora ligado e eu fiquei ao lado da janela da minha mãe, apertando sua mão antes do carro dar a partida. O veículo ainda se movimentou um pouco para frente antes da minha progenitora gritar.

" E AH, NADA DE FESTAS."

Balancei a cabeça em negativo e vi o carro sumir de vista. Entrei para dentro de casa novamente, a sentindo vazia e silenciosa. Busquei meu celular e liguei para minha pequena salvação de solidão.

"Jin, se você não aparecer na minha casa agora, conto para todo mundo que você matou um passarinho."


Notas Finais


É isso pessoas, me desculpem mais uma vez os erros e...

Cara, eu tenho certeza que tinha algo pra falar, mas deu branco. Bom... espero que tenham gostado e bjin no core de vcs, até loguinho. ^^

😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...