História O quê? Super Poderosas, nós? - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Meninas Super Poderosas (The Powerpuff Girls)
Personagens Docinho, Durão, Ele, Explosão, Florzinha, Fortão, Lindinha, Macaco Louco, Personagens Originais, Professor Utônio
Tags Drama, Meninas Super Poderosas, Revelaçoes, Romance
Exibições 108
Palavras 3.752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Escolar, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Noticiário do Futuro: A ex-autora Lyud foi encontrada morta no meio de um vulcão do Havaí pelos seus leitores esta tarde de quarta-feira...
NÃO FAÇAM ISSO PELO AMOR DE DEUS!! Voces já estão esperando desculpas, né? Pois bem, tive uns probleminhas em casa por isso não postei por um tempo, sinto muito, mas também lutei muito pra esse capítulo chegar aqui, gente, sério! Espero que agrade voces e...Ah, sim, eu cortei a parte a qual eu mais demorei para o próximo, pois ia ficar muito longo e tals.
Ta´, vou parar de falar e deixar voces lerem!! Boa leitura e Gomenasai!

Capítulo 17 - Prepare-se Para a Noite!


Capítulo 17_Prepare-se Para a Noite!

 

[Bubbles]

 

Boomer… porque está assim? Onde está aquele loirinho que conheci e pensei ter confiado, pensei ter visto todos os seus defeitos, como ser desatento, mal-humorado ou emocionalmente confuso… Eu estava enganada, não é? Por favor, me dê um sinal de que você ainda continua assim. Pode não parecer muito o que está fazendo, mas eu sinto, bem no fundo, toda a raiva que você está me envolvendo com os olhos. O que Cody fez? O que eu fiz? O que estamos fazendo? De todos os seis, eu pensei que nós tínhamos a relação mais amigável, fui muito burra em pensar nisso, você só estava guardando os sentimentos ruins que teve sobre mim e descontando tudo agora! A minha sorte…é que eu nunca te chamei… Nunca te chamei de amigo… ou estaria ainda mais magoada.

Sim, eu percebi o quanto esta discussão está sendo desconfortável pra todo mundo, além do mais, Brick estava dando uma informação “importante”, ele sim deve estar bravo, mas não tanto quanto esse ser na minha frente! Nem eu mesma estou acreditando no quanto eu fui grossa agora, como ele me tirou do sério tão facilmente?

 

-…mmmppppfff…. - eu sei muito bem que Buttercup está segurando um grito de Turn Down blá-blá, afinal ela está pondo a mão na boca e está “rindo” com os olhos. Tenho sorte de que não preciso me preocupar com isso, ela não teria coragem de se envolver num assunto meu quando estou irada, como da última vez…

 

~Flashback on~

 

-BUTTER!!! - gritei, levantando a mesa da sala com as duas mãos e quase derrubava o jarro de flores se Blossom não tivesse escorregado e o pego. - Devolve. O. POLVII!!!- joguei a mesa no chão, Blossom ficou pálida e se escondeu atrás do balcão da cozinha, enquanto a morena estava atrás do sofá, tremendo.

-Bubbles, se acalme. - dizia o Professor, na frente do sofá.

-Não! Eu vou pegar o Polvi DE VOLTA!! - gritei, pegando a iluminária que tinha do lado da TV e usando-a de lança.

-BUTTERCUP, ANDA LOGO!! DEVOLVE!! - gritou Blossom da cozinha.

-É só um polvo de pelúcia idiota!

-Você o chamou de que?!! - pergunto, alterada. Jogo a luminária na parede ao se lado, Buttercup rola no chão, desviando. - VOLTE AQUI!!!

-M-Meu Deus… - diz o Professor.

 

~Flashback off~

 

-É o seguinte, Bubbles… - começou Boomer e eu tapei meus ouvidos, ele ficou irritado. - Deixa de ser infantil! Estou falando com você! Ei, Bubbles! Ah, que se dane!! Fica aí, sua ignorante! - então ele já ia virando pra ir embora, quando Butch pulou no meio de nós dois e passou os braços por cima de nossos pescoços, nos puxando.

-Ah não, galera, sem tensão! - diz, relaxado.

-Me larga, imbecil. - Boomer soou mais frio do que de costume.

-Qual é, maninho, deixa de ser cavalo e para de dar coice.

-Como é?! - ele se irritou, logo, desvencilhou-se do abraço do irmão de forma brutal, fazendo o mesmo cair no chão comigo junto… ele sequer se importou…Boomer…

-Bubbles! - gritou Blossom. - Boomer! Volta aqui, você vai ter que dar ótimas explicações a… - eu não entendi o por que dela ter parado, mas só a vi correndo na direção dele e ter se jogado em seu pescoço. - Voce não vai fugir!!

-Me solta, Blossom!!

-NÃÃO! Ninguém faz isso com a Bubbles e sai impune, não! - diz Butter se agarrando a perna dele, que estava começando a flutuar… Ah, ele ia levantar voo, agora entendo. Ele ia mesmo fugir?

 

Rapidamente elas o soltam, no momento em que Butch prende o pescoço de Boomer por debaixo do braço, como se fosse um abraço, mas… bem, não era!

 

-Enfim, eu tive uma ideia maravilhosa!

-Ideia? Você? Maravilhosa? - pergunta Brick. - O que tá acontecendo, hein?

-Eu é que pergunto, vocês são muito bipolares, Deus me livre! - diz Blossom.

-Caham! Enfim, vocês estão muito tensos, sabiam? - todos nós erguemos uma sobrancelha, menos Boomer, que se debatia debaixo do braço do moreno...Urgh, deve tá um fedor ali! - Reclamões, chatos, preocupados, estressados, mal-acabados e…

-Já entendemos! - diz Brick. - E sei onde você quer chegar e a resposta é não! Não temos tempo!

-Qual é, Bro? Vai dizer que não sente falta.

-Bem… eu, é talvez, mas…

-Do que vocês estão falando? - Butter se põe a frente.

-Ah, aposto que vocês vão amar a ideia.

-Conta logo!

-Aproveitando que fugimos da escola, o que acham de sair pra curtir á noite?

-Bucth, eu falei não!- brigou o ruivo, sim, o mesmo que foi ignorado segundos depois.

-Conheço um lugar maneiro, tenho entrada Vip e tá tudo certinho!

-Sei não, hein… - desconfia Blossom.

-Huh, que lugar é esse?

-É no meio da cidade, uma boate temática! - diz, sem parar de sorrir convencido.

-Cala a boca, Butch! Temos que nos preocupar com… - Brick tem a boca tapada pelo moreno, agora eram dois que se debatiam.

-To gostando do papo… - sorri Butter, de braços cruzados. - To dentro, Espinafre!

-Espinafre?

-Acostume a partir de agora. - ela se vira pra nós. - Bora, meninas?

-Hum… - murmura Blossom. - Eu tenho um co-compromisso es-essa tarde e não posso dar bolo.

-Ué, que compromisso?- pergunto por fim.

-Dexter havia me convidado para uma palestra no Centro Científico de Tonwsville por telefone um dia desses! Não é legal?! -……. eu ouvi um grilo no fundo?……… - Enfim, é hoje de tarde, mas acho que dá tempo de chegar nessa boate aí de noite!

-Uh, legal! - comemoram os morenos.

-Afinal, uma folguinha não faz mal, né, Cenourinha? - diz ela e o mesmo retribui com um olhar fuzilador.

 

Eu só girei os tornozelos e saí dali sem que me vissem. Ah… eu tô no clima pra festas, acho que Boomer muito menos! No que eu me meto, hein? Ou melhor… no que eles me metem?! Bem, não importa pensar nisso agora. Eu não ver a cara dele por um bom tempo!!! Quem ele pensa que é pra me dar ordens?!! Ah, aquele...aquele…

 

-UGH!! SEU CRETINO!!! - berrei, quando já estava longe. Tapei minha boca, surpresa, com os olhos arregalados. Eu… Quando foi que comecei a xingar as pessoas assim? O que foi isso? Dei um tapa na minha própria boca. - AU!! - Ok, muita força…- Por que eu sou tão idiota?

 

* * *

 

[Buttercup]

 

Se você está pensamos que somos cegos por não ter visto a Bubbles saindo, você acertou! Que foi? Quer um prêmio agora? Vai sonhando… tenho mais o que fazer! Como ir a uma boate, finalmente!!! YEAH! Eu tava mesmo precisando relaxar, as coisas ficam muito tensas quando as coisas dão errado, sinceramente, eu diria que a gente é óleo e água: não se mistura nem com macumba! Sempre acabamos brigando, isso é chato, mas é divertido ao mesmo tempo! Eu? Louca? Talvez, sei lá.

Muito bem… Ah, sim! Um tempinho da Bubbles saiu, nós soubemos na hora que ela foi pra casa. Blossom se ofereceu ir atrás dela, mas achamos melhor não. Boomer conseguiu se soltar de Butch assim que Brick mordeu sua mão, conclusão: ele foi embora de boinha.

 

-Não! Não vamos pra festa nenhuma até…

-Tá combinado então? - pergunta Butch.

-Com certeza! - digo.

-Vocês estão claramente me ignorando. - suspira Brick, haha, coitado!

-Er...Então, eu vou passar em casa e me arrumar, já tá quase na hora do almoço e daqui a pouco é a exposição científica!

-Mas não era palestra? - pergunto.

-É, mas que tipo de palestra em um centro de ciências não teria elementos visuais? - “afirma” ela, dando um tchauzinho e entrando num ônibus. Ah, é!! Estamos numa parada…mano, já tinha esquecido.

-Ai, ai, isso não é bom! - diz Brick.

-Que foi, Sr. estressadinho? - Butch pergunta.

-Os apelidos não param, né? - ironiza. - Só acho que é cedo demais pra curtir, não?

-Cedo?! Hahahaha! Cara, você era o maior festeiro! - riu o projeto de espinafre, se apoiando no ombro do irmão. - Lembra do que o pessoal te chamava? O…

-Escuta, Butch! Não sei se é uma boa ideia levar elas lá!

-Ah, claro que é...Olha, vamos pra casa, pegamos o MEU carro, o qual ninguém mais vai poder dirigir e vamos pra lá, beleza? - vem cá, isso foi uma indireta pra mim? Sacanagem.

-Pra que carro? Podemos ir voando, idiota. - responde ele.

-Mas você não quer que as meninas estraguem o cabelo, né? - Oi?

-Butch, naquele lugar ninguém se importa com cabelo e…

-AAAHHH!! DEIXA EU OSTENTAR MEU CARRO, CRIATURA!! - e saiu pisando pesado.

-Aaff, bicha estressada! - digo.

-EU OUVI ISSO!

-Enfim, já que ninguém me ouviu eu vou…

-Butch, espera aí! - gritei, nem dando ouvidos pra Brick, espera… ele tá falando comigo? Ops! - Er… bye, Brick!

-Definitivamente isso é um complô contra mim…

 

Enquanto eu corria, Butch ia desacelerando pra me esperar. Percebi que Brick levantou voo pelo som que o mesmo fez contra o chão, como já estou acostumada nem olhei pra trás, mas eu queria muito saber fazer aquilo, ia ser irado! Parei ao lado de Butch, que continuou andando, e perguntei:

 

-Tá indo aonde?

-Na oficina.

-Ah, aquela garagem toda chique que a gente viu?

-O nome é oficina! E não é qualquer garagem, é a minha garagem!

-Beleza, calma…- bufei. - Alias, como vocês tem dinheiro pra um lugar daqueles? Quer dizer…vocês não tem cara de milionários.

-Ué,hahaha! Digamos que deve ter uns treze ricaços por aí procurando uma pequena fortuna. Não, doze, o outro nós pegamos tudo mesmo!

-É…vocês são bons no que fazem... - digo, cruzando os braços. Estávamos passando perto do litoral, onde dava pra ver a Ponte de Townsville e os carros circulando, o incrível é como ela continua inteira depois de tantos ataques de monstros! Me lembro de pensar que muitas pessoas morreriam quando um ser marinho veio para a cidade, mas no fim… acabavam sempre salvas. - Falando nisso, como eram as Super Poderosas?

-O-O que? - ele parece se engasgar com a própria saliva.

-As Super Poderosas! Sabe, suas maiores inimigas, salvadoras de Townsville e etc.

-Já entendi, Manteiga. - ele põe as mãos atrás da cabeça. - Mas o que v-você quer saber? - é meio estranho ele gaguejar, o que eu perguntei de mais?

-Sabe, é que eu nunca tive a chance de conhecer elas pessoalmente e… queria saber. Como elas são? - olho pra ele. - Tá rindo do que?!

-Nada...hahahaha!

-Sou curiosa mesmo, algum problema com isso?

-Não, nenhum. - segurou o riso.

-Então responde, anta!

-Er… sei lá.

-Como é?? Não conhece as próprias inimigas?! Que tipo de vilão é você?!! Ah, é, do grupo dos debiloideados!

-Ah, cala a boca! - esbraveja. - Se quer tanto saber, tá bom! Elas eram estupidamente irritantes, pronto.

-Ué, mas por que disso? A cidade inteira parece adorar elas!

-Escuta, só porque maioria gosta de você, não quer dizer que você seja realmente adorável. Elas chegavam a ser ridículas, só sei que dava vontade de amassar a cara delas. - me espanto com o que ele fala, como ele pode ter tanta raiva? - Uma delas era descontrolada, a outra era uma nojentinha e a última era uma mimada! Todas eram… - ele olha pra mim por um momento. - Quer saber, deixa pra lá, Butt--

-É estranho pensar nelas assim sabe?… Elas parecem perfeitas pelo que ouço nos jornais, todo mundo fazendo eventos pela morte delas e tal. Hehe, de uma certa forma, eu acho que sinto saudade delas!

-Sente? - ele arqueia uma sobrancelha.

-É, acontece que, pelo que percebi durante esses anos, elas inspiravam Townsville a continuar de cabeça erguida, tive até um pouco de inveja delas… eu queria inspirar as pessoas desse jeito! - sorrio, olhando para a ponte. - Mas depois que elas se foram, a cidade vem perdendo cada vez mais essa inspiração. A nossa sorte é que os monstros pararam de vir. - paro de andar e fico olhando o mar, por onde vem maioria daqueles seres. - Sinto falta delas por causa de Townsville... alguém tinha que inspirá-los de novo, mas é só isso!

-Buttercup, você…

-Quer saber, esquece! Não to falando coisa com coisa, pareço você! Bora, vamos comer que to morrendo de fome, depoooooiis você vai pra garagem.

-É oficina do Butch!

 

 

* * *

 

[Narradora]

 

-Bubbles, cheguei! - chama a ruiva, subindo as escadas e se dirigindo ao quarto de costume. -Bubbles?

-Aqui. - responde desanimada. Blossom abre devagar a porta branca do quarto e se depara com sua irmã encolhida num canto da cama e abraçada a um polvo de pelúcia. Já sabendo do que se tratava, suspira fundo e vai na sua direção.

-Quer falar sobre o que aconteceu?

-Eu nem sei o que foi que aconteceu direito…

-Resumo: Vocês dois surtaram. - Bubbles suspira e deita virada para a parede, a ruiva se preocupa ainda mais. - Bub, por que está tão chateada?

-É que… o Boomer, quer dizer eu… - ela respira fundo, vendo a confusão que fazia. - Acho que só estou decepcionada. Ele me decepcionou em cheio agora!

-Como assim?

-É que na primeira vez que eu vi o Boomer, quando nos encurralaram na sala, ele não pareceu tão assustador, depois foi ficando mais ameaçador conforme eu o conhecia… Mas…

-Mas o que?

Bubbles se levantou da cama e caminhou até a cômoda, sendo seguida pelos olhos da ruiva. Tirou de uma gaveta um papel A4, o qual Blossom visualizou alguns rabiscos. A loira continuou a encarar aquele papel.

 

-Eu vi que ele tinha uma personalidade amigável, como se não fosse um vilão frio e desordeiro. Ele era o tipo de vilão que eu me inspiraria, um que ao mesmo tempo que fizesse o seu papel, fosse gentil e não seria necessariamente mal o tempo todo. Eu estava com medo de me tornar o contrário de tudo isso, Blossom, e então eu o conheci melhor… E agora, eu simplesmente descobri o quão horrível ele é!! - Bubbles põe o papel na gaveta e a fecha com força. - Ele não é meu amigo! Ele não confia nas minhas escolhas, é um falso, um grosso, frio, mal-humorado… ele me chamou de infantil e ignorante. Ele podia ter me chamado de idiota também, afinal é isso que eu sou por ter confiado nele!!!

 

Blossom se assusta assim que percebe as lágrimas de sua irmã.

 

-Bubbles, nós nunca vamos conhecer uma pessoa inteiramente em pouco tempo, as vezes passamos anos juntas e nem nos conhecemos por completo! Dê um tempo pro Boomer… Isso serve tanto pra ele quanto para o Cody.

-O Cody? O que você quer dizer?

-Que talvez Boomer estivesse certo.

-Como é? Por que ele?!

-Talvez ele só estivesse tentando te proteger do Cody, ou seja, de uma pessoa que você conheceu hoje! Um completo desconhecido, Bub.

-Blossom, de que lado você está? Eu estava tentando fazer amizade com ele, é assim que começamos pra fazer novos amigos: conversamos, procuramos algo que ambos gostamos ou não, rimos e etc. Eu e ele não estávamos fazendo nada de mais!

-É, nessa parte você está certa. - ela respira fundo. - Olha, se você escolheu ser amiga do Cody, tudo bem… eu não sou contra, mas quero que tome cuidado, ok? - Bubbles assente com a cabeça. -É difícil confiar em alguém na nossa situação.

-Pois é, e quando confia… - suspira a loira.

-Tá legal, já chega! - Blossom se levanta da cama. - Você precisa se animar, maninha, nem parece você mesma desse jeito! - ela olha o relógio de parede do quarto. - Caramba, melhor eu me arrumar! - corre para o guarda-roupa e logo para o banheiro. - Seguinte, quando eu chegar da exposição, eu vou passar aqui em casa e você vai estar pronta, maravilhosa e… - Blossom viu a cara de desanimo da irmã. - E eu vou chamar o Cody!

-AHH! Jura?!

-Hahaha, juro.

-Ai, obrigada, obrigada, obrigada!! - a loira correu a abraçou sua irmã.

-Tenho que ir, agora, Bub. Não se esquece de estar pronta!

-E você não esquece de almoçar! Hihi.

 

* * *

 

[Butch]

 

Uhu! Isso aí, moçada, tá na hora! A boate já está aberta e aposto que deve estar quase cheia também. Eu e meus irmãos estamos parados na casa das meninas nesse momento, mas elas estão demorando...Ugh! Anda, gente, essa Ferrari linda aqui não serviu pra ficar parada numa calçada feia e sem graça!! Se bem que estou chamando muita atenção...Ai, sim que eu gosto! Vou até por esses óculos escuros aqui, hehehe!

 

-Aí, Butch, Buttercup acabou de avisar que já tá descendo e… - falou Brick, antes de bater a mão na testa. - Butch...pelo o amor de Deus… QUEM USA ÓCULOS ESCUROS DE NOITE?!!

-Me deixa em paz, criatura! - retruco. - Na hora de dirigir eu tiro.

-Dá pros manés pararem de gritar! - reclama Buttercup, aparecendo de frente a sua porta.

-Há, gostei do look, Manteiga… - digo.

 

Foi um pedido meu que as meninas se caracterizarem dessa forma. Hey! Não pensem perversões! Como eu disse antes, é uma boate temática e eu tinha que avisá-las com que roupa ir, não?

 

-Gostei do carro, Espinafre!

-Tira os olhos!! Nesse daqui você não toca!

-Vamos logo? - pergunta Brick e Buttercup entra no banco de trás junto com Boomer, que tá caladão. - Bubbles não vem?

-Ela disse que vai esperar a Blossom.

-Beleza, então! Simbora, povo lindo!! - grito, ligando o carro e dando partida.

-E então? Como é esse lugar? - perguntou ela.

-Famoso, cheio de gente, iluminado e escuro ao mesmo tempo, tem bebidas… tudo o que uma boate normal teria, dã!

-Se é tão famoso porque eu nunca ouvi falar?

-Por que eu nem falei o nome! - digo, rindo da cara dela.

 

* * *

 

[Brick]

 

-Chegamos! - digo, enquanto estacionamos de frente para o alojamento brilhante e chamativo. O nome do lugar estava escrito com luzes de neon, seguranças enormes na portaria, uma penca de pessoas na fila, carros pra lá e pra cá e esse cheirinho de agitação e gelo seco. - Quanto tempo!

-É… dois meses. - ironiza Boomer. Sinceramente, odeio quando ele fica assim, ele fica deveras irritante.

-Wooww, mano! - exclama Buttercup, pulando pra fora do carro. - Mentira que vocês conhecem um lugar desses! No creio.

-Pois acredite, conhecemos sim e… Se afasta do carro, mané! - grita Butch, quando estávamos saindo e algumas pessoas vieram admirar a Ferrari. O mesmo aperta um botão da chave do carro, o de segurança máxima, bloqueando as rodas, subindo o teto, fechando o vidro e ativando o alarme. Cara exagerado! Nem parece irmão meu… pra ser sincero, nenhum deles parece!

-Não queria “ostentar”? - Buttercup faz aspas com os dedos.

-A ostentação é melhor quando eles não podem tocar hehehe! - diz, passando o braço pelo ombro de Buttercup. Xii! Surtou a bichinha.

-Caham! - pigarreia e pisa no pé de Butch, que se soltou dela. - Vamos logo!

 

Seguimos para a entrada, Buttercup e Boomer foram indo para o fim da fila. Boomer é tão avoado que se esqueceu quem somos aqui! Olhei pra Butch como um “Deixa comigo.” e furei a fila inteira. To nem aí para o que esses seres vão pensar, problema deles se as pernas estão doendo.

 

-Falaí, Ryan! - chamo o guarda, pondo as mãos nos bolsos da calça. Ele olha pra mim de cima, por que o cara é do tamanho de um muro e rapidinho muda aquela cara de Bulldog pra um filhotinho animado!

-Brick!! Quanto tempo, garoto! - exclama, estendendo a mão. Estendo a minha também e então fazemos o nosso cumprimento de sempre. Demorei uma semana pra aprender esse toque! - E aí? Por que pararam de vir?

-Assuntos importantes pra cuidar. - respondo. - E então… Tem lugar pra mais uma galera?

-Pro senhor sempre tem!

-Valeu, cara! - me viro para trás e vejo os três vindo. Quando meus irmãos vem chegando perto, Ryan se exalta ainda mais.

-Há, então veio o trio todo! Mas que beleza, hein? Esse lugar não era o mesmo sem os Desordeiros!

-Nada de policiais, certo, Ryan? - pergunta Butch.

-Com certeza, senhor! - ele abre passagem e então todos passam, eu fico. - Algo a mais?

-Tem mais duas acompanhantes atrasadas. Blossom e Bubbles Utonium, pode deixá-las passar pra mim? - ele assente. - Uma é ruiva e outra loira, vai saber na hora quem são.

-Como?

-Se forem bonitas e chamativas são elas! - digo e passo por ele, os tres estavam me esperando do outro lado. De repente a multidão começou a se intrigar.

-Não podem passar! - tentava Ryan, uma pessoa perguntou o por quê. - São os irmãos Jojo!

-JOJO?!! Espera aqueles eram Brick, Butch e Boomer?! KYYYYAAAAAHHH!!! - gritaram.

-Começou… Ah, vamos entrar logo. - digo.

 

Ao entrar, demos logo de cara com feixes de luzes coloridas. Mas a primeira coisa que realmente se nota é a quantidade de pessoas, seguida de uma pista de dança, um bar luxuoso, várias cadeiras e mesas no segundo andar, um palco redondo no centro da enorme pista de dança e diversas outras coisas cansativas de se descrever. Qual é, sou preguiçoso, admito!

 

-Meu Deus!! - exclama Butercup, boquiaberta. - Por que raios vocês não me trouxeram aqui antes?!! Irado, maneiro! - diz, andando por aí.

-Vem cá, é a primeira vez que vem numa boate? - pergunto.

-É, mais ou menos. Fui em uma quando criança com minhas irmãs, erámos muito loucas da vida.

-Quando criança?! Tem certeza disso? - pergunta Butch.

-Sei lá. Fomos de penetra...er… Qual o nome desse lugar mesmo? - diz, pegando o celular.

-BreakRappy. - responde Boomer.

-Hein?

-Break de break dance. - aponto para a pista de dança. - Rap… - aponto para o palco com alguns microfones. - com um trocadilho da palavra Happy, por isso ela é uma boate diferente, mas ao mesmo tempo é igual.

-Que legal!! - ela escreve algo no celular. - A Blossom falou que já tá saindo da exposição! Uiii, isso vai ser demais!!

-Buttercup calma…

-FALAÊ GALEROSAA!!! - grita, no meio da multidão.

-Meu Deus, Butch, você é o responsável por ela.

-O que?! Por que… - antes que ele terminasse de falar, fui para perto do bar e Boomer sumiu, sei lá. - Essa menina só traz encrenca pra mim…

 

 

 

 

 


Notas Finais


Eu não confio em Buttercup numa boate sozinha! o.o Depois voces entenderão bem o nome da boate, hehe. E porque os meninos são tão famosos! KKKK!
Pessoal, eu quero agradecer a voces pelos favoritos e aos comentários tão lindos!! De verdade, VCS SÃO DEMAIS!! Me fazem ficar tão alegre e ansiosa com os favoritos e coments que não tem ideia! Adoro vcs, sério! Lindos!! *3* Nunca pensei que minha fic chegaria tão longe no começo do meu cadastro no Spirit! Eu agradeço de coração, caros leitores e amigos! MARAVILHOSOS!!! kkkk!
Feliz dia das crianças, esse foi um especial de feriado, pensei em postar na sexta porque é meu aniversário, mas ia agoniar vcs demais! Não perdem por esperar o próximo, eu já tenho umas partes prontas, galera!
Até mais! Kisses.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...