História O Que Vem Depois de: Terminou, e cada um, seguiu sua vida - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Minha Vida Fora de Série
Personagens Personagens Originais, Priscila
Exibições 50
Palavras 1.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá seres vivos que respiram oxigênio! Mil desculpas a demora!!
Espero que gostem!

Capítulo 18 - Coração Partido


Fanfic / Fanfiction O Que Vem Depois de: Terminou, e cada um, seguiu sua vida - Capítulo 18 - Coração Partido

 P.O.V Priscila

 

Certo momento, escutei um barulho vindo do corredor dos banheiros. Fui até lá para ver o que estava acontecendo. Não pude acreditar quando vi o Rodrigo e a Tereza se beijando. Parei e senti as lágrimas caírem pelo meu rosto.

- Pri.. – O Rodrigo disse virando-se para mim ao notar a minha presença. Sem pensar em mais nada, corri. Queria sair logo desse lugar. Queria acreditar que tudo isso foi um sonho, ou melhor, um pesadelo.

Quando cheguei no corredor do salão onde seria a formatura, senti duas mãos fortes segurando minha cintura, fazendo-me parar. Virei e vi que o Rodrigo me observava com aquela carinha de cachorro abandonado.

- Solte-me agora. – disse com frieza. Por mais que eu não conseguisse resistir àquela carinha, tinha que me manter forte.

- Só não saia daqui, por favor. – o Rodrigo disse soltando-me e dando um passo para trás. Assenti ainda séria e cruzei os braços.

- O gato comeu sua língua? Pois para a sua informação, eu não tenho todo o tempo do mundo para ficar aqui esperando você começar a falar. – disse após alguns minutos de silêncio.

- Pri..

- Priscila. – disse interrompendo-o . – Para você é Priscila. – Rodrigo respirou fundo antes de começar a falar:

- Okay. Priscila. Pelo menos deixa eu explicar o que aconteceu.

- É isso que eu estou querendo saber. Mas não precisa entrar em detalhes sobre sua vida amorosa com a Tereza.

- Escuta aqui Priscila, em nenhum momento eu pensei que isso iria acontecer. Antes de irmos para o corredor, eu vi a Tereza, e ela estava acompanhada de um cara bem lindo por sinal.

- Nossa, reparou até no namorado dela. – disse em tom de deboche. Um ataque de ciúmes tomou conta de mim. Eu não aguentava mais.

- Pri, em nenhum momento eu quis trair-te. Eu te amo muito. Faço tudo por você.

- Eu também nunca quis trair você, Rodrigo. E você acreditou quando descobriu do Patrick?

- ...

- Não. Você não acreditou. – Respondi sentindo meus olhos encherem de lágrimas. Era difícil para mim esquecer daquele dia. Todas as vezes que lembrava, voltava a chorar.

- Pri.. – o Rodrigo disse se aproximando de mim e secando minhas lágrimas com seus leves dedos. Tirei a mão dele do meu rosto imediatamente. Percebi que o Rodrigo iria falar mais alguma coisa, mas neste momento meu celular começou a tocar. Atendi o telefone e era minha mãe. Resolvi ir para casa, pois queria passar mais tempo com minha família antes que ela fosse embora.

- Priscila, eu ainda não terminei! Deixa eu explicar direito! Eu nunca faria isso com você e você e sabe disso! – o Rodrigo gritou enquanto eu caminhava em direção ao estacionamento. Olhei para trás e resolvi voltar para me despedir dele.

- Problema é seu que você não terminou. Não posso fazer absolutamente nada! E eu não sou vidente para saber se você faria ou não isso comigo.

- Pri.. – o Rodrigo começou a falar, mas foi interrompido por outra voz feminina que eu conhecia muito bem.

- Rô, meu querido! Ainda bem que te achei! – disse Tereza se aproximando do Rodrigo e sussurrando em um tom não muito baixo:

- Você pode me dar carona? É que eu esqueci algumas coisinhas no seu apartamento. – Tereza disse. Quem essa garota pensa que é? Sem pensar duas vezes, virei as costas e comecei a caminhar em direção ao estacionamento.

- Ei! Priscilla, espera! – o Rodrigo gritou, mas continuei andando como se não tivesse escutado nada.

Entrei no carro e comecei a dirigir. Em um momento, senti meu rosto encharcado. Estava chorando. Só queria acreditar que tudo isso era um pesadelo e, que quando eu chegasse em casa, o Rodrigo iria me ligar convidando-me para ir ao cinema ou na casa dele. Porém, nada disso iria acontecer. Ele estava mesmo de rolo com a Tereza, e eu só queria me formar e ir para um lugar onde não o encontrasse mais.

P.O.V Rodrigo

Sai da sala onde estávamos ensaiando, e fui tomar um gole de café. De repente, alguém esbarra em mim fazendo com que o copo vire todo na minha roupa.

- Ai, desculpa! – a pessoa que esbarrou em mim disse. Virei e vi que era a Tereza.

- Tereza? Está tudo bem, não foi nada. – disse olhando para ela. Ela vestia uma saia branca, uma blusa de cetim verde água e um salto alto preto.

- Aí, Rodrigo! Mil desculpas! Eu sou mesmo uma desastrada!

- Não fala assim. É normal acontecer isso. – disse cumprimentando-a com um abraço. Pude sentir seu perfume. Era igual ao da Pri. Doce, mas nem tanto.

- Vem, vamos limpar isso. – a Tereza disse me guiando para o corredor dos banheiros. Do lado de fora dos banheiros, tinha um balcão de mármore com pia para lavar as mãos. Ela pegou um um pedaço de papel toalha, molhou e começou a me ajudar a tirar a mancha de café da blusa. Em um momento, Tereza se desequilibrou e caiu em meus braços. Fiquei encostado na parede e ela em mim. Ela se aproximou mais. Podia sentir sua respiração. Em questão de segundos, seus lábios já estavam tocando os meus. Sei que era errado fazer isso, mas algo dentro de mim dizia para eu fazer. Ficamos nos beijando por um tempo, até sermos interrompidos. Afastei-me da Tereza e notei que a Priscila nos observava enquanto lágrimas escorriam por seu rosto.

- Pri.. – comecei a falar, mas ela simplesmente saiu correndo. Corri atrás dela. Não poderia perdê-la novamente. Eu a amava muito.

P.O.V Priscila

- Pri? – acordei com minha mãe chamando-me. Cheguei em casa tão acabada, que acabei dormindo.

- Hã? – disse me levantando.

- Filha, está tudo bem? Por quê você está assim? – minha mãe perguntou passando a mão no meu cabelo. – Você não costuma dormir de tarde. Aconteceu alguma coisa?

- Mãe, eu não consigo viver sem ele. – Disse começando a chorar. Minha mãe parou, e ficou me olhando.

- Ô minha filha.. – minha mãe disse abraçando-me. – Não fica assim. Tenho certeza que amanhã você e o Rodrigo já estarão bem.

- Não mãe! – Disse chorando mais ainda. – Eu nunca mais quero olhar pra ele!

- Priscila, conte-me o que aconteceu. Não posso ajudar-lhe se não sei nada. – Contei para minha mãe tudo o que aconteceu entre mim e o Rodrigo e também como conheci a Tereza. Minha mãe ficou espantada. De repente, meu pai chega.

- Olá minhas lindas! Vamos comer? – disse meu pai. – PRIncesa, o que aconteceu? – meu pai disse olhando pra mim preocupado. Voltei a chorar mais ainda. Minha mãe foi para a cozinha com meu pai para explicar-lhe o que aconteceu.

- Pri.. – minha mãe disse voltando para o meu quarto.– Eu e seu pai conversamos e...

- O que você acha de depois a formatura, voltar para o Brasil conosco?

*******

Então, vocês acham que a Pri deve aceitar ir para o Brasil, ou ela deve continuar no Canadá ? Comentem!


Notas Finais


Obrigada por terem lido 💕
-Sofia-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...