História O reencontro - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~keepcavalari

Postado
Categorias Igor Cavalari (Igão Underground), Júlio Cocielo, Mauro Nakada
Tags Youtuber
Exibições 62
Palavras 2.131
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bem vindos ao oitavo capítulo! s2

Capítulo 8 - 0.8


Fanfic / Fanfiction O reencontro - Capítulo 8 - 0.8

— Prometo que depois conto tudo que aconteceu em Brasília - Estalei um beijo na testa da Ingrid - Mas agora preciso avisar as meninas sobre essa festa.

Desci as escadas em uma velocidade que se eu caísse no chão, ficaria sem os dois dentes da frente.

— Calma, respira! - Disse a Kiara sentada no sofá - Agora pode falar.

Eu: O Igor acabou de me ligar, chamando a gente pra ir na festa do Júlio.

Kiara: Mas esse Júlio tem dinheiro, em? É festa atrás de festa - Sorriu fechando o notebook.

Manu: É alguma ocasião especial?

Eu: Parece que ele atingiu 10 milhões de inscritos no canal do YouTube e vai comemorar hoje.

Manu: Vamos procurar o canal dele e ver se é bom? - Disse pegando o notebook que a Kiara havia fechado - Qual o nome dele?

Eu: Júlio - Ela fez cara de interrogação - César, mas chamamos de Cocielo.

Kiara: Belo nome - Gargalhou.

Manu: Achei! - Gritou - Conecta o YouTube na televisão, quero ver em alta qualidade.

[...]

— Você tá linda, nem parece minha pequenina! - Disse a Ingrid me olhando dos pés a cabeça - Que orgulho.

— Ah Di, essa roupa não é uma das melhores - Olhei no espelho e vi seu reflexo atrás de mim.

— Para, isso é puro drama - Passou a mão em meu cabelo - Tem homem na jogada? Por que você não é de se importar com nada.

— Tem - Virei de frente pra ela e peguei em suas mãos - Mas não é qualquer homem, eu até preferia que fosse um qualquer, mas logo ele? - Suspirei.

— Nossa, quem é esse sortudo?

— Anda logo Thata, o Júlio já tá me ligando! - Disse a Manu entrando no quarto e atrapalhando nossa conversa.

— Acho que sua revelação vai ficar pra depois, né? - Sorriu - Vai lá minha linda e lembra do nosso dilema.

— Se não for pra arrasar, eu nem vou - Disse e a Ingrid bateu palma - Bom descanso, irmã! - Dei ênfase no “irmã”.

Igor Cavalari

— Que demora! - Reclamei pela décima vez.

— Já liguei pra Manuela, provavelmente elas estão chegando - Disse o Júlio arrumando o cabelo.

Desci as escadas que dava acesso pra sala, onde todos estavam bebendo. Quando cheguei no último degrau, olhei pra frente e avistei a Thaís entrando pela porta, ela estava completamente maravilhosa, seus dentes brilhavam quando dava um sorriso, seu vestido? Lindo, mas mais lindo ainda seria ele no chão do meu quarto.

— Igor! - Me balançou - Tá tudo bem? - Perguntou a Thaís. Como não vi ela se aproximando de mim? Acho que meus pensamentos estavam tão longe, acabei nem percebendo, impossível não viajar ao vê-la.  

— Oi, desculpa, eu tava distraído - Sorri - Fiquei feliz por ter aceitado o convite.

— Se é importante pra vocês, com certeza será pra mim também - Deu um sorriso de lado - Na verdade eu queria ter ficado com minha irmã em casa, assistindo um filme, programinha de meninas, sabe?

— Irmã? Que irmã? - Pausei - A Ingrid tá aqui? - A Thaís assentiu - Caraca, por que não trouxe ela? Apesar de ter recebido muitas broncas e puxões de orelha, eu estou com saudades.

— Ela queria vir, mas tá cansada do vôo, foi uma longa viagem - Sorriu - Mudando de assunto, cadê a estrela da festa?

— O Júlio? - Gargalhei - Tá se arrumando no quarto, quer ir lá ver ele?

— Não, sabe o que eu quero? - Me olhou nos olhos - Um drink bem gelado com bastante limões - Sorriu puxando meu braço - Vem pegar comigo.

Thaís Barcelos

— E ele falou o que? - Perguntou a Kiara puxando a bebida pelo canudo do meu copo.

— Quando cheguei perto dele, ele não falou nada - Gargalhei - Seus olhos estavam na porta e o pensamento em outro planeta.

— Ele tava pensando em alguém, boba! - Disse o Mauro puxando a Kiara e me deixando sozinha.

Pensando em alguém, que com certeza não era eu. Ou com quase toda certeza. Já que o casal tinha me deixado sozinha, resolvi dar uma volta pela casa.

— Ei! - Alguém disse, assim que pisei os pés na varanda. Era uma mulher.

— Me chamou? - Perguntei me aproximando da mesma.

— Sim, senta aí - Apontou pra cadeira - Você é a única que tá sóbria, pelo que percebi! - Sorriu - Tem como você trocar a senha do meu celular pra mim não mandar mensagem pro meu ex?

— Mas como você vai mexer depois? - Perguntei já com o celular na mão.

— Você anota em um papel e eu dou pro meu amigo, ele vai dormir comigo, a gente não transa, tá? - Gargalhou - Ele só vai chegar mais tarde aqui na festa, com certeza antes dele vir, eu já vou ter mandado mensagem pro Idiota do Felipe.

Enquanto eu trocava a senha ela batia os pés e dava goles grandes na bebida.

— Eu sou a Patrícia, mas pode me chamar de Pathy - Disse depois de perceber que não tinha se apresentado - Você é a…?

— Thaís! - Sorri - Aqui seu celular, agora pode ficar despreocupada.

— Você é o que do Júlio?

— Se conhecemos desde pequenos, nem sabia que ele era esse homem talentoso - Gargalhei - Que chato, você aí bêbada e eu aqui sóbria, vem comigo na cozinha, quero beber até cair também.

A Patrícia me acompanhou até o freezer, quer dizer a Pathy. Ficamos conversando sobre assuntos aleatórios. Ela me contou que namorava com um youtuber, amigo dos meninos, ele se chama Castanhari e também era bem famoso, a relação deles era boa, só que de um tempo pra cá eles estavam brigando muito por conta de ciúmes.

— Chegou! - Ela gritou enquanto o amigo dela vinha em direção à nós - Porra, achei que você tinha se perdido no caminho.

— Você acha que é fácil trabalhar em pleno sábado e ainda pegar um trânsito na marginal? - Disse depois de dar um beijo na bochecha dela - E quem é essa? Amiga nova? - Perguntou me olhando dos pés a cabeça.

— Prazer, Thaís! - Falei cumprimentando ele.

— Ela mudou a senha do meu celular, a gente aproveitou e ficamos batendo um papo - Gargalhou - Cara, se ela não tivesse aparecido, eu teria ido atrás do Castanhari.

— Pathy, vocês se amam, para com esse orgulho besta! - Disse o amigo dela enquanto ela revirava os olhos.

— Gente, vou atrás da Manuela, mais tarde encontro vocês - Sorri - Foi um prazer.

Depois de alguns minutos andando pela casa, achei a Manuela, ela estava sentada com o Júlio. Me aproximei deles e apoiei meu braço no balcão.

Eu: Esses seus amigos são todos loucos - Falei fazendo o Júlio sorrir.

Júlio: Oque aconteceu dessa vez?

Eu: Nada não - Dei um gole na bebida - Vocês estão se divertindo?

Manu: Muito! - Disse meio bêbada - Eu quero beber tanto, quero até esquecer o caminho de casa.

Júlio: Difícil, né? - Gargalhou - Você mora aqui na frente.

Eu: Não vi mais o Igor - Falei olhando pros lado - Será que ele saiu?

Júlio: Deve tá lá na beira da piscina, olhando o nada acontecer.

Manu: Que pena, tá perdendo a melhor festa - Sorriu - Vamos dançar! - Puxou o Júlio para pista, muito louca.

Pelo o que todos perceberam, Manuela exagerou na bebida, mas ela tá certa, nada melhor do que encher a cara sem medo do que pode acontecer.

[...]

Depois de ter dançado a décima música até o chão, enchi o resto do meu copo de whisky e me sentei em um dos sofás que tinha na varanda. Desbloqueei a tela do meu celular, respondi algumas mensagens e guardei o mesmo na bolsa de novo. Enquanto fechava o zíper, sinto alguém sentando ao meu lado.

— Cansou!? - Perguntou aquele amigo da Pathy. Por um momento achei que era o Igor, só achei.  

— Sim - Sorri - Dei uma pausa para os meus pés descansarem.

— Você dança muito bem, seu namorado deve morrer de ciúmes.

— Ahhh - Soltei uma risada alta - Namorado? Não sei nem o que é isso.

— Eu posso te ensinar! - Sorriu - Me chamo Lucas, desculpa não ter me apresentado antes.

— Não tem problema, sua amiga precisava de você.

— A Pathy? Aquela é doida! - Gargalhou - Morre de amor pelo o Castanhari mas prefere amizade.

— Talvez seja porque ela não “morre de amor” - Fiz aspas com os dedos -  Assim como você diz.

— Deixa eu te contar o que ela me aprontou esses dias em um evento do YouTube.

Igor Cavalari

Já se passou a metade da festa, Júlio está bêbado como sempre, Mauro e Kiara está dançando e eu estou aqui sentado com o pessoal, uns sóbrios e os outros sem saber o nome. Passei a maior parte da festa na piscina, eu não tava me sentindo bem, pressentimento me dizia que aquele não era o meu dia.

Passei a mão no meu bolso e percebi que meu celular não estava lá. Me toquei que eu tinha deixado no sofá da varanda. Coloquei meu copo em cima da mesa e fui até a mesma arrumando meu boné.

Quando olhei pra frente, vi a Thaís sendo devorada por um moleque que eu nem conhecia, não sei nem quem convidou ele. Sem pensar duas vezes corri em direção dos dois e puxei a Thaís, ela tava pensando oque? Que ia ficar com um desconhecido dentro da minha casa?

— Qual foi, irmão? - Disse o menino.

— Irmão um caralho, quem você pensa que é, vacilão? Quer se aproveitar da mina só porque ela tá bêbada, cuzão? - Falei ainda segurando o braço da Thaís. Eu já estava bravo, os palavrões saíam como vírgulas.

— Tá louco, Igor? - Puxou seu braço da minha mão - Não estou bêbada e mesmo se eu estivesse, você não tem o direito de falar assim com ele.

— Mano, tira esse moleque da minha frente, agora! - Falei enquanto ele arrumava a blusa.

— Demorou, amanhã eu converso com o Júlio sobre esse acontecimento - Disse caminhando em direção a porta - Desculpa qualquer coisa Thaís, achei que fosse solteira.

— E eu sou! - Respondeu indo atrás dele - Eu que te peço desculpas.

[...]

Eu caminhava de um lado para o outro. Até que a Thaís aparece de novo e me empurra.

— Já voltou? Não tava lá tentando se redimir pro moleque que só queria te levar pra cama?

— Cala sua boca! - Gritou - Quem você acha que é pra decidir com quem eu fico ou não? Meu pai? Por que nem meu pai é assim comigo.

— Não é possível que você é ingênua a ponto de não perceber que ele só tava se aproveitando de você - Falei enquanto ela revirava os olhos.

— Eu que beijei ele - Gritou, porra! - Achei ele incrível, um homem lindo - Falou se sentando no sofá - A amiga dele quando tá bêbada se aconchega nos braços dele porque ele faz bem e dá a segurança que ela merece, quando ela tá se sentindo mal, ele diz que tudo vai ficar bem - Suspirou fundo - Ele parece o Igor que eu conheci a nove anos atrás.

— Eu… - Ela me interrompe.

— Hoje você é um egoísta, ridículo! Achei que te conhecesse, mas não, eu não sei quem é você.

Aquelas palavras tava doendo, mas eu não demonstrei. A dor de ver quem você gosta te achando um lixo, é completamente ruim.

— Se você acha que me puxar de um beijo, foi uma atitude legal, você é um tremendo babaca - Se levantou do sofá - Quer saber, eu não tô nem aí, só espero que quem se redima a ele, seja você.

— Porra, eu gosto de você! - Gritei fazendo com ela colocasse as mãos na boca, assustada - Sinto ciúmes, penso em você quando vou dormir, quando vou comer pizza de frango porque sei que é sua preferida, quando olho as fotos da quinta série e você tá lá do meu lado fazendo chifre, quando vejo sua boca - Coloquei seus cabelos atrás da orelha - Desculpa, estou sendo tudo isso que você falou, egoísta, babaca, ridículo, mas é porque eu realmente gosto de você.

— Eu não gosto de você...

Antes que ela terminasse de falar, encostei minha boca na dela e entrelacei meus dedos naquele cabelo longo e macio. O gosto do beijo era maravilhoso, o jeito que nossos lábios se colaram era impressionante. Abri meus olhos e vi os olhos dela fechados, como se tivesse em outra dimensão. Dei uma leve mordida em seus lábios quando já estávamos perdendo o fôlego e encostei nossas testas.

— Esperei tanto por esse momento! - Falei enquanto ela sorria tímida. 


Notas Finais


Me desculpem os erros, é deslize. Haha
* Jaja tem os looks de todos.
* Próximo capítulo vai ser bafo, mona.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...